Mais 3 novidades da Panini em 2011

Mais 3 novos mangás da Panini estarão chegando em nossas bancas em 2011. Consolidação do monopólio da Panini no mercado brasileiro?

Algumas semanas atrás, foram confirmados alguns novos títulos da Panini, como vocês conferiram aqui no blog. O problema (ou a alegria, dependendo do ponto de vista) fica por conta de 3 novos títulos da editora que já possuem seus nomes divulgados na internet. Primeiro surgindo como relatos de usuários da comunidade da editora no orkut, e depois aparecendo nas reservas do já conhecido site de compras LigaHQ, a Panini acaba surpreendendo a todos e lançando novos títulos no mercado, sendo eles o pop Air Gear, o conhecido Basilisk e o diferente e desconhecido ZONE-00.

Fica claro com essa nova leva de títulos que a Panini possui o maior e mais diverso catálogo de mangás no mercado brasileiro. Também parece que a editora vai conseguindo boas relações com as editoras japonesas, o que parece facilitar mais a vinda de novos títulos de sucesso. Kimi ni Todoke no anúncio anterior e agora Air Gear são as maiores mostras disso.

Em compensação, a JBC não deve ter ficado muito contente em perder o irmão de Tenjho Tenge e provavelmente um alvo fácil para o Briggs para a concorrente. Chega a ser contraditório e preocupante a situação da editora de Marcelo del Greco por aqui, pois enquanto a Panini vai repondo seus mangás paralisados e finalizados com bons títulos, a JBC vai perdendo nomes fortes como Fullmetal Alchemist, Busou Renkin e Rosario + Vampire (se não vier a segunda temporada em seguida) e não apresenta nada que realmente traga impacto até agora para substituí-los. Claro que tudo pode ser uma grande surpresa, e amanhã mesmo a editora apresentar Reborn ou Soul Eater em seu catálogo como parte do “Projeto de 10 anos”, mas eu sinceramente duvido muito. Foi-se o tempo em que os grandes blockbusters da editora como Death Note, Hunter x Hunter e Nana reinavam, e embora ainda conte com títulos bons como Ranma 1/2, Hikaru no Go e o forte Fairy Tail, é difícil bater de frente com a estratégia da Panini de encher as bancas com diversas opções de títulos e claro, com Naruto (porque esse vende de tudo). Mas, o mercado é imprevisivel, são apenas opiniões de um leitor que espera ansiosamente que o monopólio da Panini não se concretize. Não por não gostar da Panini (e até prefiro ela do que a JBC) mas um monopólio nunca é bom, principalmente pensando que a ausência de concorrência é sinônima de “fazer o que bem entender” na maioria dos casos.

Fato é que seus três títulos são fortes. Air Gear, de Oh Great!, conta atualmente com 31 volumes compilados e ainda em publicação é o segundo ou terceiro título da Shounen Magazine mais vendido ao lado de Negima!, já que Fairy Tail reina absoluto na primeira posição. Como dito antes, uma grande surpresa da Panini em lançar um mangá que todos davam certo pela JBC uma vez que a mesma publicou Tenjho Tenge.

A história gira em torno do já tipico personagem clichê rebelde, Ikki Itsuki, um jovem estudante problemático líder de uma gangue escolar que vive acompanhado por 3 belas garotas, as irmãs Noyamano. Um dia, após ser desafiado por uma gangue portadora de Air Tracks (uma espécie de patins tunado), Ikki acaba se envolvendo no mundo dos brinquedos motorizados motivado por saber que suas “irmãs” são integrantes de uma das mais fortes gangues do “esporte”, as Sleeping Forest.  As garotas lhe dão seu primeiro par de Air Tracks e agora Ikki resolverá muito mais que problemas de escola com o material, indo em busca do “vôo” perfeito com o equipamento, o prêmio de Rei dos Céus e descobrir os mistérios da sua paixão platônica Simca. Junto com seus amigos do colégio, Ikki vai em busca de seu objetivo e da sensação de se sentir o melhor.

Air Gear ganhou uma série de TV com 25 episódios, atualmente teve seu segundo OAD lançado junto com uma edição do mangá e tem sua fanbase formada no Brasil. Vale lembrar que assim como Tenjho Tenge, não espere muito de uma história sólida de Air Gear, mas terá a oportunidade de conferir o mangá sem as traduções bizarras e amedrontantes do mangá da JBC e de seu dublador tradutor, além de uma arte que melhora a cada edição.

O mangá ainda não tem previsão de lançamento, mas custará R$10,90, o que nos leva a crer que teremos SIM as páginas coloridas presentes em todas as edições originais do mangá.

O segundo lançamento fica por conta de Basilisk, mangá de 5 volumes lançado no Japão entre 2003 e 2004 de autoria de Masaki Segawa, contou com um anime de 24 episódios, um filme Live Action e inclusive já contou com a série exibida por aqui no extinto Animax. O filme também foi lançado em território nacional em DVD com o nome de “Shinobi”. Vale lembrar que a história de Basilisk é inspirada em um livro chamado de Os pergaminhos do clã Kouga, de Futaro Yamada.

A história conta sobre os clãs rivais Iga e Kouga, inimigos mortais por mais de 400 anos. Sob o comando de Ieyasu Tokugawa, a trégua que se estendia na guerra dos dois cãs foi destruída e agora dez ninjas de cada clã tem a missão de lutar até a morte e determinar quem tem a capacidade de se transformar no próximo Shogun que controlará as ações dos dois clãs daquele ponto em diante..

Porém, o romance entre Oboro do clã Iga, e Gennosuke do clã Kouga poderá ser o grande empecilho ou ponto chave para o início de uma verdadeira guerra composta de orgulho e preconceitos entre os clãs. Serão capazes os dois de superar a guerra? Ou se enfrentarão e honrarão as familias de seus clãs?

O mangá ainda não tem data de lançamento previsto, mas o preço deve-se manter com o valor de R$9,90.

O terceiro título, é também o menos conhecido por essas bandas, mas seu autor deve atrair alguns compradores. Trata-se de Zone-00, mangá de Kyujyo Kiyo, desenhista do mangá de Trinity Blood. O título atualmente conta com 8 volumes encadernados no Japão e ainda está em andamento, sendo inclusive o mangá paralelo do autor junto com Trinity Blood e é publicado desde o ano 2000 (menos de 1 volume por ano!).

Tudo acontece quando Kujo Saburou –  um simples estudante do ensino elevado hiperativo e estranhamente interessado em mistérios e coisas do tipo –  conhece o jovem Shima Ango, transferido para sua escola e tornando-se amigos. O problema acontece quando Shima não conta para Kujo seu verdadeiro objetivo no local: o extermínio de criaturas que aterrorizam a região de Tóquio. Kujo acaba sendo envolvido na missão de Shima e descobre que guarda dentro de si o grande poder de um demônio e que agora deve usar sua “nova vida” para colaborar com o extermínio das criaturas que cercam Tokyo. Qual o motivo? De onde vem o poder? Os questionamentos de Kujo não param, e junto de seu amigo e outros estranhos e malucos personagens, terá sua vida mudada radicalmente.

Apesar de ser publicado numa revista shoujo, Zone-00 possui elementos de suspense, comédia (algumas vezes non-sense) e boas cenas de ação. O mangá também possui muitas referências a cultura japonesa, que com certeza deverão ser adaptadas uma vez que algumas não fariam o menor sentido para nós. É um bom título para os órfãos de Trinity Blood e para quem procura algo diferente nas bancas. O preço é o padrão de R$9,90 e data de lançamento e periodicidade também ainda não foram divulgados.

Mais uma vez a Panini trás boas opções para nós leitores. Um shounen, um seinen e um shoujo, respectivamente, que devem agradar muitos! Já é possível ver a empolgação da galera com Basilisk e Air Gear principalmente nas redes sociais.

Claro que sempre existirão os que dirão “E Reborn? E Soul Eater?”, mas isso faz parte. Mas convenhamos, se Reborn realmente estiver nas mãos de alguma das duas editoras, ambas já demoraram demais para tomar alguma iniciativa e colocar o mangá nas bancas. A “febre” esfriou, o mangá parado nos Estados Unidos… as coisas não andam boas para os fãs da família Vongola.

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Só corrigindo… o anime de Basilisk tem 24 episódios, não 26. E, segundo o Baka Updates, o mangá tem 5 volumes, e não 6.

    Eu iria comprar Basilisk com toda certeza! Mas minha namorada, que assistiu o anime há pouqissimo tempo, já tomou a iniciativa e disse que compraria! heheh! Lerei o dela, claro! =P O mesmo vale pra Kimi ni!

    A Panini vem realmente dominando o mercado de mangás. As “leis” do passado já não existem (autor X é da editora X no Brasil e afins). E isso é algo positivo, ao menos pra mim, ecm qualquer ângulo que se observe.

    Atualmente estou esperando 07 Ghost e, se sobrar algum dinheiro, Darker Than Black. Mas, de modo geral, a Panini está na boca (e nas coleções xD) de MUITA gente! 😉

    • Dih

      Valeu o toque dos dados, Ikari. Já arrumei as informações. Sono da 1 da manhã, acontece. XD

  • Basilisk é cofre certo, foda demais. Eu comecei a ler pela net ano passado, mas não continuei, agora é minha chance. Vou procurar alguma review de Zone-00 e talvez eu compre.

  • Douglas

    Dane-se Reborn!

    E Zatch Bell?

  • Bianca

    Basilisk? o:

  • Pingback: Checklist – Panini em abril: Kimi Ni Todoke… 2? | Chuva de nanquim()

  • Ricardo

    É verdade essa história de que a panini vai publicar Deadman Wonderland? Espero que sim, pois o anime é bem louco…
    E gostaria se fosse publicado o Katekyo Hitman Reborn!…acho bem legal…quem sabe algum dia…