Primeiras impressões: Usagi Drop

Mais um anime com o selo de qualidade e dramaticidade Noitamina. Preparem os lenços para as próximas 11 semanas.

Finalmente o anime mais esperado pela maioria das pessoas nessa temporada deu as caras. Muito se comentava sobre como seria a adaptação desse mangá para as telas, com a difícil missão de seguir o bom padrão das últimas séries do horário. Desconfiança? Medo? Receio? Acho que nenhum desses sentimentos restou ao assistir a estréia do anime. Tudo que se viu foi serenidade e beleza.

Não há muito o que falar sobre a estréia dessa animação. Usagi Drop conseguiu ser simples (em um ritmo que alguns podem considerar lento) e que chegou ao final do episódio de uma forma satisfatória, tendo o que muitos animes nos dias de hoje esquecem: apresentação de personagens, climax e resolução. No final, esses elementos podem fazer toda a diferença.

A história

Tudo começa com a morte do avô de Daikichi Kawachi. O rapaz de 30 anos que vive tranquilo e sozinho em seu apartamento, recebe a notícia e se dirige para o velório e enterro do parente. Ao chegar lá, Dai conhece a pequena Rin e se surpreende ao descobrir que a garotinha se trata de sua tia! Não, não estou fazendo confusão. Rin é filha de um caso do avô de Dai com uma moça que abandonou a criança no nascimento. A menina é criada com a família sob os olhares de desprezo e preconceito por se tratar de uma criança “bastarda” e fruto de um relacionamento considerado absurdo.

Após a morte do vovô, todos se perguntam como ficaria a situação de Rin e cogitam enviar a criança para um orfanato. É aí que Dai aparece e toma a frente da situação, perguntando para a menina se ela gostaria de morar com ele. Em uma das mais bonitas cenas do primeiro episódio, Rin aceita e começa a aventura de morar com seu sobrinho (que ela chama de tio, avô,  Daikichi e por aí vai). Logo nas cenas pós-encerramento já vemos um pequeno aperitivo de como será essa relação, que promete arrancar boas risadas e emoções em todos que acompanharem a série.

Considerações Técnicas

A primeira situação inusitada da história é o fato da garotinha ser a tia do tio (?). Particularmente eu nunca encarei uma série onde houvesse algo assim. Também é muito bonito a forma como a relação dos dois se desenvolve naturalmente nesse primeiro episódio mesmo sem nunca terem se visto. A primeira impressão que temos dos personagens principais é totalmente alterada com o decorrer dos episódios, mostrando que o Dai não era uma pessoa tão estranha como parecia e que a pequena Rin é na verdade uma criança mal compreendida e que sofria com o preconceito e a falta de carinho de sua família.

A animação está linda. As cenas antes da abertura do anime, com aquela animação em “giz” é algo que me atrai muito e me lembrou, por exemplo, Hourou Musuku na leveza e simplicidade do traço. Após a abertura, a animação conta com uma qualidade igualmente bonita, lembrando shoujos como Kimi ni Todoke, e sem perder o carisma presente no mangá. Carisma que esbanja também nas animações de abertura e encerramento, juntamente com as músicas escolhidas para as mesmas. Alguns podem estranha-las e confesso que também esperava algo a mais nelas, mas nem por isso são ruins ou não expressam bem o sentimento que se vê ao assistir o restante do anime.

Queria também dar destaque para a trilha sonora MARAVILHOSA e constante durante todo episódio. Mesmo se tratando de um velório, da tristeza que tomava conta da pequena Rin e da família conturbada, a trilha consegue amenizar toda essa sensação, equilibrando bem timbres que devem ser mais emocionantes e outros que dão o lampejo cômico da série. Diria inclusive que foi ela quem me fez sentir toda a sensação e os sentimentos que a série executou.

Nesse primeiro episódio, o clima de comoção e de vazio causado pela morte do “vovô” é competente por conseguir transmitir a emoção mesmo sem precisar ser forçado e atirado na cara do telespectador. Em contraponto, temos os picos de “fofura” pela presença da pequena Rin e a ternura, calma e descontração bem dosadas em Dai. Tudo bem distribuído, conseguindo fazer com que os 23 minutos do episódio passassem de forma natural e sem parecer sonolento.

Opinião Geral

Vocês já devem ter percebido que possuo uma pequena queda para esse tipo de animação dramática. Não é para menos que Ano Hana foi meu anime favorito da última temporada (junto com Tiger & Bunny). Não quero falar muito e nem criar expectativas sobre Usagi Drop, principalmente por se tratar de uma pessoa que não leu o mangá. Por enquanto, posso dizer que a série começou correta. Já temos a base da história, os personagens ajeitadinhos e aparentemente já podemos perceber o caminho que a série deve tomar daqui para frente explorando a relação de Dai e Rin.

Promissor, coerente, tem tudo para cativar quem acompanhar a série e manter a boa tradição do Noitamina nas séries desse gênero. Uma ótima estréia, e sem mais. E me empolguei na postagem, mas tá valendo.

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Saudações

    Acredito que não há muita coisa para ser escrita.
    Só posso enfatizar o quanto gostei deste primeiro episódio, e o quanto que espero desta série.
    Espero, realmente, um grande anime em Usagi Drop.

    Até mais!

  • Estamos diante de mais um fenômeno de choradeira múltiplas HUAHUAHUHUAAHUAHU. Você disse tudo que eu penso sobre este primeiro episódio e um pouco mais, Dih. Gosto bastante desses animes que se propõem a trabalhar os seus personagens e seus relacionamento. Espero que no anime, a família também ganhe um destaque e estou curiosa pra saber até que ponto, a adaptação irá. Enfim, adorei os comentários pessoais que você imprimiu no texto, é sempre bom saber o que autor pensa a respeito.

    Ps. A ED já se tornou um vício e ver a Rin em versão anime, com voz e personalidade me faz querer arranca-la da tela e adota-la UHAHUAHUAAHU (como se eu pudesse) XD

  • Os animes da NoitaminA estão se mostrando os melhores desse ano, Também tenho uma queda por drama e Slice of life.

    Acho que o anime vai ser promissor e vai me fazer chorar no final agora é só esperar pra ver.

  • Rayovac

    Nossa o episódio foi muito bom, uma trama invejável acho que não poderia ter ficado melhor, eu demorei me acostumar com a forma dos traços dos personagens mas logo comecei a me ambientar no anime, está sendo simplesmente um anime de ótima qualidade, sem duvida vou acompanhar cada episódio com muita esperança de fique muito melhor (apesar de parecer impossível, já que é quase perfeito xDD).

    Rayovac

  • Nossa, super ancioso pra ver, baixo assim que possível.
    Espero que seja tão bom quanto Ano-Hana, por que este foi indiscutivelmente apaixonante *-*

  • Adramalesh

    Confesso que gosto muito de animes Slice of life e eu deposito uma expectativa a mais nesse anime do que no resto da temporada – tenho medo de ficar animado porque quase sempre a decepção vem logo em frente… – mas posso dizer que esse episodio nos apresentou -espero eu – a maneira como a historia será contada, assim como você citou no texto de uma maneira bem agradável de se assistir.
    Eu também esperava um pouco mais da abertura e enceramento, mas acho que essa simplicidade combina mais com a maneira como a historia está sendo contada. Só posso dizer que foi o melhor episodio de estreia até agora, ainda vou olhar o N.06, e se você fizer as primeiras impressões dele eu deixo minha opinião.

  • Hibard

    Episodio de estréia muito bom, se continuar assim tera um futuro promissor.
    Até agora está entre os melhores da temporada, junto com No.06, que tanbém foi muito bom, na minha opinião.

  • Adorei simplesmente *.*
    Este primeiro episódio cativou-me completamente e concordo com todas suas opiniões! Esta temporada não achava que estava assim muito boa, mas este anime deixou-me agarrado ao PC, e No.6 e Kamisama Dolls pareceram-me interessantes, isto tirando NuraMago2 que era um anime que esperei muito, o Arco Quioto vai destruir tudo ^^

    Já saí um pouco do tópico x) Para acabar só digo que se tivesse mais um pouquinho de tempo começava a ler o manga de Usagi Drop 🙂

  • Acredito que esse esse primeiro episodio de usagi drop pode ser definido como exepicional, pois como foi dito realmente não teve a pretenção de mostrar e jogar na cara dos otakus que estavam assistindo o momento que aquela familia estava vivendo, pois foi algo percebido aos poucos fazendo a pessoa se comover ao natural no decorrer do episódio.
    Nunca gostei muito de animes dramaticos mais esse foi um que me chamou atenção até mesmo pela história à que o anime se retrata, acho que nunca antes vista.
    Um aspecto que não gostei no anime foi a música utilizada na sua abertura acho que podéria ter sido melhor trabalho.
    Em fim um anime que na minha opinião vale a pena ser visto e estou com grande espectativa para os proximos episodios.
    By : marciiim

  • Luiz

    Usagi Drop era o animê que eu mais estava aguardando, e realmente não me decepcionou nem um pouco, eu gostei do traço, do ritmo, das músicas, e dos personagens.
    Eu nunca li o mangá, não faço a mínima idéia de como vai continuar, mas a estória do animê/mangá eu já considero um bom atrativo para que Usagi Drop seja acompanhado.

  • Lucky

    não gostei 🙂

  • Ótimo review!!
    Não sei dizer agora se Usagi Drop foi a série com a melhor estreia… Pq é de um estilão tão diferente de Kamisama Dolls que é complicado comparar…
    E realmente, primeiro Hourou Musuko, depois Ano Hana e agora Usagi Drop, os fans de drama (me incluo aqui) estão bem servidos ultimamente xD
    E o final do epi foi um tanto emocionante, devo dizer, a parte que a guriazinha correu em direção ao principal. *não decorou os nomes*

  • Assisti o episódio.

    Dos que vocês tinham apresentado na outra matéria, esse foi o que eu mais queria ver.

    Se a história rolar um pouco como Ashiterizu Babay (devo ter errado o nome), ficará bacana.

    Ano Hanna com certeza foi tocante, lembro de ver muita gente na comu falando que chorou com o final.

    Agora, esperar para ver o que sai desse anime.

  • Acredito que o anime promete mais que Ano Hana, levando em conta a estreia que foi muito bem orquestrada apresentando os principais elementos do anime (como você falou no post) e que creio que será mantida no anime, coisa que não foi rigorosa em Ano Hana.

  • gustavo n mendes

    nunca nem ouvi falar do manga mas naminha opiniao o anime é muito bom e vai melhorar muito e uma coisa q eu acho q vai acontecer no finalzinho

    a mae da rin vai aparece e vai querer ter a guarda da filha geralmente é assim se não for vai ser uma grande supresa

  • Firedarsh

    Sinceramente, a historia do anime parece ser bem interessante mesmo, mas o desenho é TOSCO, HORRIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIVEL, faz voce pensar duas vezes se deve ou não assistir o anime, ainda que se diga q esse é o estilo do autor, não vejo o porque de ter esse traço de 5ª, diferente de kimi ni todoke, cujo traço da um certo brilho ao anime

  • Kalahary

    Vou ser sincero em uma coisa: támbém tenho uma certa queda por este tipo de anime. Porém acho um pouco injusto chamar o traço de tosco ou horrível, já que se trata de um estilo em si. Sinceramente se você prestar atenção mais na história do que nos traços, isto não incomodará nem um pouco. Pelo amor de Deus, isso é só uma opinião própria, não quero gerar nenhum conflito. ^^

  • Shanks,O Ruivo

    Poxa,eu realmente não esperava nada de bom dessa temporada!!!mas fui recomendado a assistir Usagi Drop pelo forum q participo e depois ainda li essa materia ,tirei minhas duvidas e fui assistir!!!Realmente nao me arrependo de jeito algum,um maravilhoso anime e q promete muito ,estou acompanhando e gostando muito!!!Vlw

  • Pingback: Analisando estreias – Usagi Drop « Buteco Shonen()

  • Eu estou amando esse anime.
    É um dos melhores que eu já assisti.
    Adorei esse post.
    Eu adorei esse anime principalmente por fazer tempo que não vejo um anime tão simples, que trate de um relacionamento tão bonito como o de Daikichi e Rin, sem exageros, e sem ficar monótono.
    Sem falar que a Rin é uma coisa fofa *-*
    E quando adiciona os novos personagens, quando a família de Daikichi começa a tratar melhor a Rin o anime fica ainda melhor.
    Pena que vai ser tão pequenininho =/ (poucos epis.)
    Bjusss!!!

  • Pingback: Review – Usagi Drop, uma lição de vida e sentimentalismo | Chuva de nanquim()

  • Otonashi

    Usagi Drop e uma merda. Com toda a minha sinceridade a autora deve ter algum probema, como e q uma pessoa tem uma historia perfeitas nas mãos e acaba com ela desse jeito. ¬¬

  • yuri

    Alguem pode me falar um anime parecido com ano hana? ou seja colegial/drama/sobrenatural?