Primeiras Impressões – Area no Kishi e o futebol arte do japão

Abrindo a temporada de chutes sobre como vai ser a história (Chutes, hã, hã, entenderam?)

Abrindo meu primeiras impressões no ChuNan, com um dos meus gêneros preferidos e com o meu esporte favorito: Futebol! O problema é que pelo fato de eu conhecer (quase viver) muito sobre o assunto, me faz ter um grande incomodo com os animes desse tema, como Super Campeões ou o péssimo Super Onze, principalmente por eu não ser o público alvo desse segundo. Futebol não tem saltos incríveis que fazem você dar uma bicicleta e cair de pé, e muito menos chutes que transformam a bola em um dragão de energia. Os animes fazem esse “esquema” de deixar tudo fantasioso demais para dar emoção e só. Eu sei que as coisas que acontecem em Slam Dunk ou Major não existem na vida real, mas talvez pelo fato de eu não entender quase nada do esporte me faça aproveitar mais o fator diversão.

Na temporada atual temos um novo anime de esporte e de futebol. Eu estava torcendo para ser algo mais puxado para realidade como o excelente Giant Killing (que eu comentei no Eu Recomendo Seinen) ou ser apenas um time para confrontar os Brancos do Oliver Tsubasa. Qual das alternativas acima é a verdadeira?

A história

Area no Kishi conta a história de Aizawa Kakeru, um garoto apaixonado por futebol e que tem como sonho ser o treinador do seu irmão, Aizawa Suguru, um dos mais promissores meias de todo o Japão e capitão do time de futebol do colégio Kamakura. Kakeru é surpreendido com a volta da sua amiga de infância, Mishima Nana. Os três participavam de um time de futebol quando ela teve que se mudar para o exterior.

Ela resolver ser uma ajudante do time como Kakeru, apesar de não entender como alguém tão apaixonado pelo esporte resolve desistir tão facilmente, coisa que seu irmão Suguru também não aprova e classifica apenas como covardia. No final descobrimos que algo aconteceu no passado do garoto e que atravessar esse trauma não vai ser nada fácil. Mesmo assim, Suguro parece não estar conformado com isso e deve fazer algo a respeito, mas…

Considerações Técnicas

O anime começa com um jogo Sub-15 entre as seleções do Brasil e Japão. E a partir daí já dá pra ver que realmente a nossa seleção não tá com a moral de antigamente, já que acabamos empatando com o time adversário. E detalhe: esse até pode ser um momento importante para entender como vão ser os jogos daqui pra frente. Só com esse pouquinho já dá pra saber que a bola nos jogos vai ser em CG, que não vai ter chutes pegando fogo, mas ainda assim vai ter aquelas forçadas de barra com 3 jogadores indo marcar um só e deixando o meio de campo aberto. É quase um Speed Racer. Só que ao invés de carros, sempre brotam jogadores extras do nada.

O personagem principal no início parecia ser o jogador Aizawa Suguru, mas na verdade era o seu irmão, Aizawa Kakeru, que parece uma menina torcendo (sério, eu achei que era uma garota no começo). Kakeru é um personagem que não me passou uma força para ser o protagonista da história e eu preciso me importar um pouco com algum personagem para realmente gostar de algo. O irmão é aquele tipo que finge ser um babaca, mas no fundo se preocupa com o garoto e que ainda joga no colégio apesar de estar na seleção (não me pergunte o porquê, deve ser diferente lá no Japão). Por fim, temos o interesse amoroso/amiga de infância do garoto que joga futebol tão bem quanto o Neymar (meio obvio que ela é a mascarada) e basicamente é como todo personagem do tipo dela – se apaixona por um, amiga do outro, no final acaba sem nenhum dos dois. Pelo menos nesse primeiro episódio.

A animação, apesar de se mostrar fraca em determinados pontos (como o visual dos personagens parecer inconstante, com falta de proporção de corpos incrivelmente bizarras) demonstra até ser competente. No jogo do começo não teve aquela cena de correria onde o campo parece ter 10 quilômetros e os zagueiros intermináveis. A única coisa que me incomodou foi a bola em CG fora do jogo. Eu sou realmente contra o CG em qualquer tipo de anime, parece que eles não sabem fazer direito (culpa também da falta de dinheiro) e a interação entre os personagens em 2D com esse efeito costuma não dar muito certo. Basta ver a cena de aquecimento lá no finalzinho.

O episódio não demorou para passar, e como tradição todo inicio de anime de esporte é nesse estilo. As coisas começarão a se mostrar na primeira partida “pra valer” que deve acontecer no segundo episódio, e é nela que vamos realmente ver se vale a pena continuar assistindo ou não. O Dih já me avisou que a história melhora depois e que um fator vai ser determinante para isso. Por esse motivo, espero que a adaptação seja boa e que eu continue a assistir por um bom tempo – mesmo duvidando disso.

Comentários Gerais

Aprendi com a temporada passada que é melhor não afirmar nada antes da hora: C³ virou outro tipo de anime no segundo episódio (não quer dizer que ficou bom na minha opinião, ainda acho ruim) e o Guilty Crown foi puro fanservice, apenas uma promessa (apesar que eu acertei que o anime poderia dar muito certo ou muito errado). Area no Kishi teve um episódio que me motivou a continuar assistindo, com uma promessa que melhore. Só espero que não fique viajado demais e com personagens que jogam mais que o Neymar e Messi.

O mangá de Area no Kishi é publicado na Shonen Magazine e conta com uma boa quantidade de volumes encadernados, ainda estando em andamento. O fato de ter sido um projeto pego pelo mesmo estúdio de Doraemon (sim, esse mesmo que você está pensando) está levando a cogitar que o anime possa ser mais um “shounen infinito”, uma vez que fillers são tecnicamente fáceis de serem acrescidos ali. Além disso, juntemos o fato de que a Kodansha parece querer investir nesse seguimento depois da boa receptividade de Fairy Tail. Veremos no que vai dar. O primeiro episódio apresentou uma trilha sonora genérica, uma abertura bem comum e um encerramento “bonitinho”. Realmente nada empolgante nesse sentido.

Abrindo a temporada de apostas com o meu chute: ainda não vai ser tão bom quanto o anime Giant Killing e eu devo parar de acompanhar na metade  – sim, estou contando que o primeiro jogo pra valer não vai me deixar animado. Mas mesmo assim eu recomendo para quem gosta de animes de esporte e somente para eles, já que o foco deve ser apenas o esporte apesar de ter pitadas de vida escolar e um romancezinho.

por Luk

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post

  • Ivo M Pereira

    Concordei com tudo o que está aqui escrito.
    Excelente review! Espero ansiosamente todas as outras “Primeiras Impressões” principalmente as dos animes que decidi assistir (Another, Brave 10 e Danshi Koukousei).
    Obrigado!!

  • Não sou muito fã desse gênero nos animes, mas quem sabe eu não doou uma chance, já que não tem toda aquela fantasia durantes os jogos (bolas pegando fogo, chutes ultra potentes, etc.)

  • Justice K

    É o novo Hungry Hearth WIld Striker!!, o que quer dizer… um anime mediano pra bom, que te prende a assistir os capitulos mas não muda sua vida.

    Não pense que são coisas como Major, Slam Dunk, Gilliant Kiling e as obras Adashiana Cross Game e Touch e vc se divertirá vendo Area no Kishi (que é de verdade cavaleiro da área)

  • huke

    Bom, adoro o mangá, realmente viciante, lembro que quando comecei a ler, tinha lido 8 volumes num dia, um dos melhores, não tem aquela fantasiada que tem em alguns mangás e animes do gênero e é bem emocionante. Só não concordo em dizer que o verdadeiro jogo seja nesse segundo episódio, já que “o verdadeiro” jogo pra mim será depois do acontecimento na vida dos dois irmãos, mas não quero dar spoilers que nem o Luk (embora eu concorde que é óbvio a Seven ser a mascarada, pelo menos no anime, no mangá ainda dá pra enganar o/) e gostaria de falar que essa OP está cheia de spoilers também, acho que é para aproveitar a mesma OP por algum tempo.

    • Luk

      Eu não dei spoiler XD Eu apenas sei que é ela por ser óbvio XD (Eu não li o mangá, é realmente uma primeira impressão)

  • Goku-san

    Que bom ter lembrado de C³, muita gente foi na onda de Chunan e nem conferiu pra ver se gosta. Nem vou entrar no mérito de dizer o quanto embarcar na opinião pessoal de outras pessoas é errado.
    Quanto ao anime, o Brasil estar desvalorizado é novidade? Culpa do próprio país, ou marcar amistosos com o Gabão é algo digno para a história de um penta campeão?
    De qualquer forma, episódio dois vem aí, e esse é uma das minhas apostas.

    • Lok

      Bom é só um anime… Mas todas seleções marcam amistosos com seleções claramente mais fracas pra pegar ritmo e confiança, principalmente no caso de ser uma seleção nova. Vem com essa ai não, ir só com as grandes é suicidio mesmo se você tiver a melhor seleção do mundo disparada, afinal é amistoso.

  • Nathan Matheus

    inazuma eleven não e tão ruim,e um anime bem divertido,e so pensar que e um dragon ball+futebol,e o jogo e muito divertido,muito divertido mesmo.

  • Também não sou um grande fã desse gênero, mas existem algumas séries que conseguem superar qualquer barreira. Ótima indicação.

  • Katayose

    provavelmente nem irei assistir!!! mas vlw pela dica…

  • Velho, nunca gostei de animes de esporte, mas nos últimos anos, mudei minha opinião drasticamente, não faz muito tempo que assisti Captain Tsubasa e Inazuma Eleven (Gostei muito), mas é bom váriar, por isso comecei a assistir Giant Killing, que é mais sério.

    Confesso que não esperava muito de Area No Kishi, mas, me impressionei, curti a história e os personagens, concerteza irei acompanhar.

  • Jader

    Eu não li o mangá (JURO!), então dessa vez não é spoiler, é só intuição.
    Ela é mascarada mesmo. Mas, pelo que o protagonista disse no fim do episódio, o “triângulo amoroso” deve acabar (assim como em ‘Touch’) já nesta semana. O protagonista diz algo como: “eu não sabia que seria o último jogo entre nós dois (ao lado dele, ou coisa assim)”
    Daqui pra frente deve ser um duplo drama. O primeiro seria o protagonista tentando ser tão bom quanto o irmão para satisfazer as expectativas das outras pessoas e o segundo drama deve ser ele tentando conquistar a garota mas com o fantasma do irmão a incomodá-lo, apesar de eu não ter certeza de quem ela gosta de verdade.
    Vamos ter que esperar mais alguns episódios para saber se é bom ou não.

  • Kamui

    Adorei o episódio! Deu pra dar boas risadas e os 20 e poucos minutos passaram voando. Agora, aquele CG ficou realmente um nojo. Não sou contra CG, desde que saibam utilizá-lo. /medodoqvaofazercomberserk
    Vou continuar acompanhando e espero que haja logo uma mudança na personalidade do Kakeru (odeio esse tipo). Ah sim, desconfio seriamente que o Suguru seja um Uchiha, só falta 1 sharingan pra confirmar.

  • Rayovac

    Animes de futebol sem super poderes pra mim já são bem vindos, até porque eu respiro futebol xDD

    Rayovac!

  • Anime de Esporte sempre é bem vindo, já que adoro o genêro.
    O primeiro episódio me lembro Touch.

  • will

    bom,eu assisti o primeiro epi e gostei muito(tambem sou louco por futebol) e a parte que maisgostei é quando ele fica treinando no parque e apareçe o(ou seria a) mascarado.

  • MMC

    O mundo do esporte e seus bastidores tem tantas histórias e é uma pena que os autores não sabem aproveitar direito. Mangas de esporte daria um baita seinen, mas infelizmente tudo é reduzido a personagens caricatos e dramas estilo Malhação.

  • Adoro animes de esporte, então com certeza continuarei vendo Area no Kishi.

  • Só uma correção o CG é usado praticamente em todos animes atualmente e esse efeito 3D na bola é CGI ou 3DCG, não sei qual dos 2 são porque eu não assisti o anime.

  • O primeiro episódio dele foi muito bom, vozes bem escolhidas, animação é traços excelentes, teve um grande estréia nós fóruns por ai, eu já acompanho o manga que atualmente têm 254 capítulos, sendo que só 81 foram traduzidos em scans gringos.

    O anime foi bem fiel faltou poucas partes. a história é bem agradável. Ela não tem nada de chutes voadores e tudo isso ai que vemos em outros animes de fute..O enredo da história vai supreender muitas pessoas disso não tenho dúvidas. E não achem que Kakero e um mal jogador… Ele vai crescer muito após um acontecimento que vai ocorrer.

    Atualmente ele têm 28 volumes publicados na Kodansha. Só um aviso não subestime o Kakero!

  • Smolder

    CG é bem vindo sim,desde que seja usado de maneira correta.
    Cansei de ver produções que tem CG, e nem dá pra perceber 🙂

    Eu acho que a maioria dos animes de hoje em dia, tem CG.

    • Para notar se é CG é só ver nos créditos da opening ou da ending mas praticamente todos animes em exibição são feitos em CG

  • nina

    Eu curti o anime, é legal, não tem absurdos como em Capitain Tsubasa ou Inazuma Eleven, achei a história bem leve, me parece bem agradável de se acompanhar.
    Porém achei ridículo o lance do “mascarado” – ficou ÓBVIO que é a garota, achei que eles iriam revelar esse mistério logo no primeiro episódio já que manter isso vai ser um pouco ridículo, mas ainda tenho esperanças de que ela se revele no próximo.

    Acompanharei.

  • Supervini

    animes de esporte sao poucos q valem apena assistir eu recomendo o melhor de todos q é hajime no ippo e slan dunk que pra mim sao os melhores do genero. a poco tempo assisti One Outs que é bem adulta e muito inteligente adorei major e giant killer q é fantastico. mas pelo que vi de começo esse anime nao vai render fans talves na parte de graficos mas talves na comedia!

    • nina

      Ainda nao assisti Slam Dunk, mas Hajime no Ippo é excelente. Talvez pra quem pratique boxe não seja muito “realista”, mas é sem dúvidas, pra mim, o melhor do gênero esportes até agora. Assisti recentemente e não me arrependi, fiquei com um pouco de preconceito no início por ser super antigo e o character design ser um pouco diferente do que estamos acostumados hoje em dia, mas superado isso, me apaixonei pelo anime logo de cara. Vale a pena!

      • Kamui

        Major tbem é ótimo. Dos que eu assisti, por enquanto, esse é o melhor. Ver o Goro se transformar em um monstro ao longo das temporadas não tem preço XD

  • Mioto

    Gostei da análise muito boa, mas em relação ao anime odiei o modo como eles estereotiparam os brasileiros, como quando mostra a torcida, todos eram negros e o time também, todos negros, não que isso seja preconceito meu mas me senti incomodado por eles acharem que no Brasil só existam negros.

  • Washington

    Episódio 1: Normalzinho
    Episódio 2: Agora o poha ficou séria

    • Joaquim

      kkkkkkkkkkkkk ri litros aki kara kkkkkkkk

  • Um dos 4 animes dessa temporada q vou acompanhar junto de brave 10 nisemonotogatari e zero no tsukaiama.

    So queria lembrar q o cg em fate zero eh fantastico

  • De anime de Futebol só vi Inazuma eleven.Super campeões apenas alguns episódios que nem lembro mais, sem que devo ta perdendo mt coisa, mas enfim……. .To Curtindo d+ o anime (area no kishi) , apesar que a animação ta meio fraquinha da pra assistir e receber a emoção q o anime quer passar. Esse episódio 7 foi mt massa coisas que realmente faz sentido no futebol. Coisa Fail nesse anime foi o araki ter emagrecido em 10 dias. pro jeito que ele tava e como fico era pra meses ‘-‘. eu queria mt saber quantos episódios estão previsto pro anime, alguem sabe informa ? e que raios é CG ?

  • O meu genero preferido de anime é “esporte”. Já assisti alguns como:

    – The Prince of Tennis
    – Inazuma Eleven
    – Capitain Tsubasa
    – Shin Tennis no Ouji-sama
    – Hungry Hearth: WIld Striker
    – Major
    OBS: Nem todos foram bons !!

    Estou no momento assistindo:

    – Kuroku no Basket
    – Area no Kishi

    Tentando achar algum site em que consiga assistir,
    o Dear Boys sem ficar travando. Mais enfim, em relação
    ao Area no Kishi tens os seus Pontos altos e baixos, mais
    até que é um anime legal.

    Falando do Hungry Hearth WIld Striker, é um anime que achei
    interessante a dublagem dos comentarista dos jogos, onde na minha
    opinião os produtores devem ter assistido mtus jogos do Brasil, por
    que se parece muito .. Mais ainda to esperando o lançamento de um anime
    esportivo, de preferencia voltado para o Futebol, onde ele realmente
    me faça vibrar na espectativa de cada novo episódio lançado.

    Beijos até mais!!