Review – Medaka Box, a antítese do Battle Shounen da Jump

Medaka Box HeaderUm mangá anti-Jump dentro da Jump.

Minha relação com Medaka Box começou de uma maneira conturbada. Em 2009, quando estava estreando na Jump, resolvi ler e… não consegui gostar de maneira alguma daquilo no primeiro volume e larguei de mão. Sem brincadeira, encabulado com o fato de como diabos aquele mangá que achei tão chato conseguia sobreviver ao rigoroso sistema de circulação de séries da revista da Shueisha e tentava ler de novo, mas não conseguia passar do primeiro volume. Tentei mais umas 5 vezes, e só nesta, que eu estava determinado a ler TUDO, por mais que piorasse depois.

Medaka Box Manga Review (1)Dessa vez, eu fui perseverante e consegui ir além do chatíssimo começo e aos poucos fui aprendendo a gostar desse mangá extremamente peculiar e passei a compreendê-lo melhor e fui me encantando pela obra. Então, na edição dupla de número 22-23 de 2013 da Jump, com 192 capítulos compilados em 22 volumes, chega ao fim essa bizarra e esquisita saga da jovem presidente do conselho estudantil do Colégio Hakoniwa, Medaka Kurokami, que se mostrou ser uma obra diferente de muita coisa que já havia sido vista na Jump. Medaka Box, criado pela dupla Nisio Isin (famoso por ser o escritor da célebre franquia de novels “Monogatari”) e Akira Akatsuki (um desenhista relativamente desconhecido que fazia alguns mangás eróticos antes do início da série)!

Medaka Box Manga Review (6)

A história

Medaka Box conta a história de Medaka Kurokami, de 15 anos, que é eleita como a presidente do conselho estudantil por 98% dos votos dos alunos da escola e então, após eleita, decide criar uma caixa de sugestões com a função de atender os pedidos e sugestões de todos os alunos da escola que estiverem com algum problema ou dúvida. Daí, a garota acompanhada de seu fiel amigo de infância Zenkichi Hitoyoshi (que nutre uma paixão pela mesma) passa a resolver os problemas de seus colegas de escola. Inicialmente, essa é a premissa do mangá, mas será que fica só nisso? Não se sabe se isso havia sido planejado por Nisio Isin ou se foi uma ideia que os editores da Jump bolaram pra fazer a série cair no gosto dos leitores para que sobrevivesse na concorrida grade da revista, mas… a série se torna um curioso mangá de batalhas. Mas como isso acontece?

Somos introduzidos ao Flask Plan, um projeto instaurado pelo diretor de Hakoniwa para criar estudantes com anormalidades, dando a eles habilidades especiais (ou se preferir chamar assim “superpoderes”) que estejam no mesmo nível das habilidades especiais de Medaka, mas, a mesma ao descobrir a existência de tal conspiração, se opõe ao projeto e trava uma luta contra os frutos dos experimentos do Flask Plan para acabar com o mesmo e a partir daí o mangá passa a mostrar para o que realmente veio.

Medaka Box Manga Review (6)Considerações Técnicas

Durante a trajetória da obra, Medaka Box se torna uma grande tiração de sarro do battle shounen na forma tradicional como conhecemos. Durante vários momentos, temos vários clichês do gênero elevados à potências ridiculamente malucas, e isso é um dos elementos que torna a obra de Nisio Isin e Akira Akatsuki tão rica e diferente de várias outras publicações que passaram pela Shonen Jump nos últimos 10 anos.

Medaka Box Manga Review (1)Apesar de ser gostar da série, tenho que admitir que é um mangá bastante “ame-ou-odeie”. A série não é para todos, deve-se estar bastante predisposto a encarar toda a abundante metalinguagem que acompanha as colossais paredes de texto de Medaka Box, que abrigam plot-twists dos mais malucos possíveis (em que outro mangá você encontraria uma vilã que ameaça acabar com o mangá antes da estreia do anime da série, que estava prestes a estrear quando o arco onde ela aparece estava sendo publicado? Sim, meus amigos, vocês vai encontrar uma aniquilação da quarta barreira aqui.) junto de um punhado de ideias bizarras (que se conectam de uma forma assustadoramente coerente com o roteiro). Se o leitor não estiver devidamente preparado, Medaka Box pode se tornar uma leitura bastante cansativa por conta desses fatores. A minha recomendação é que a série seja digerida com calma e aos poucos.

Medaka Box Manga Review (7)Uma das maiores qualidades do mangá, sem dúvidas, é o seu rico panteão de personagens. Cheio de figuras carismáticas, o “elenco” da série é bastante diversificado. A história vai apresentando personagens bem aos poucos, mas a partir do arco do Flask Plan (que começa no volume 4), dezenas deles vão surgindo e sendo recorrentes durante a série, sobretudo os personagens dotados de “anormalidades”, cheios de poderes absurdos, divertidos, originais e muito bem pensados. Quer ter uma ideia de que tipo de poderes eles têm?

Eu posso citar vários exemplos, como uma menina com uma capacidade pulmonar tão forte que é capaz de prender a respiração por 1 mês (!), Um cara que é capaz de manipular praticamente todo tipo de arma, ou até mesmo o personagem mais popular da série (e um dos mais queridos pelos fãs), Misogi Kumagawa, que pode distorcer aspectos da realidade de acordo com a sua vontade entre vários outros cheios de habilidades curiosas que não vou ficar falando aqui para que este texto não seja alongado demais.

Medaka Box Manga Review (3)Comentários Gerais

Como eu disse lá no começo do texto, o início da história pode não parecer dos mais interessantes, mas lhes asseguro, a qualidade da série cresce em grande ascenção até acabar com chave de ouro enquanto dialoga constantemente com o leitor e aloprando os conceitos que conhecemos. Mesmo que haja o estranhamento inicial, aos poucos vamos aprendendo a apreciar o que a série quer nos oferecer, e mesmo que não se goste, é uma experiência bem diferente do que costumamos ver na revista para garotos da Shueisha e vale a pena dar uma conferida nessa maluca empreitada de Nisio Isin no mundo dos mangás, nem que seja só pela sensação de ter algo que constantemente brinca e extrapola as barreiras do entretenimento.

Medaka Box Manga Review (4)Medaka Box ainda rendeu duas séries animadas pelo estúdio Gainax em 2012, cada uma rendendo 12 episódios cada. O anime não foi o suficiente para aumentar a popularidade do título no Japão, não alterando os números de vendas ou mesmo de votação na própria Shounen Jump. Há quem diga que isso possa ter influenciado para o fim da série. Difícil. Do jeito como o Nisio Isin é, Medaka acabou porque ele queria que acabasse. Uma obra diferente e que dificilmente veremos novamente algo parecido dentro da própria revista. Mas não tem problema, afinal:

Medaka Box Manga Review (2)

por @Nintakun do blog Mangas Cult

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Era um bom mangá, mas deu o que tinha que dar. O encerramento pode não ter sido lá grandioso, mas ao menos o mangá acabou de maneira positiva, não acho que permanecer nas últimas posições dos TOC’s seja vantajoso, o marketing de Medaka estava cada vez pior, o que era pra melhorar com o anime não teve um efeito tão bom, ao menos pra mim. As lutas não são dignas de um battle shounen, me descupem os fãs mas, como o título da já diz, a antítese do battle shounen fica entre parênteses mesmo, mas vale destacar os personagens, que se não rendem boas batalhas, até que tem certa personalidade – os secundários ou randoms são os que mais tem – e acabam completando a série. Espero que Nisio venha com uma obra melhor, pois capacidade ele tem, ou então dê continuidade à série monogatari. E porra, Medaka tem 15 anos!? Disso eu não sabia l:

  • kelvlin

    Pra quem gosta de histórias ricas em metalinguagem, essa é um clássico, se tratando de mangá. Não assisti o anime, mas pelo que sei a parte dos minus não foi explorada, o que é uma pena… O melhor momento do mangá é justo esse arco.
    P.S.: Shiranui rulez. kkkkk

  • Lucas Waroshi

    Já conversei com o Ninta sobre isso, mas vou comentar aqui, me interesso muito por Medaka exatamente por essas ideias bizarras que sõa postas em prática no mangá. Com certeza lerei a série um dia.

  • bom… o manga é alternativo pra Jump, apesar que eu acho legalzinho só vi alguns episódios do anime e não terminei por falta de tempo e de vontade também, mas digamos que o manga pousasse por aqui eu iria adquirir sem medo, a ideia é interessante e acho que a história evolui muito ao decorrer pelo menos é isso que os episódios que eu vi deixam a entender….

    Rayovac!

  • Mi Ka DXD

    Achei Medaka Box tão épico.

  • Eu normalmente tenho nojo dos Battle Shounens da Jump da atualidade, como Naruto e One Piece. Porém, Medaka Box cativou meu coração. Na minha opinião é o melhor mangá que saiu por lá dos anos 2000 até agora. O inicio é realmente meio sem graça se comparado ao resto, mas com um pouco de força de vontade você consegue cavar até o diamante da obra. Os personagens são incríveis, cada um com uma personalidade única que entra em contraste com a sua habilidade (ou mesmo que ele nem tenha uma), e a história consegue ser rápida e maluca, mas sem deixar aquele gosto de que as coisas foram apressadas ou forçadas. Eu sinceramente não vejo o motivo das pessoas odiarem tanto, é um battle shounen infinitamente melhor do que os “tops” (cahem, minha opinião), com uma história boa e engraçada, personagens carismáticos e uma boa dose de fan service. Eu fiquei muito triste ao descobrir que a série estava chegando ao fim (mas foi por esse motivo que eu conheci a ChuNan, lol), e ela com certeza vai deixar muitas saudades. Espero MUITO que o mangá venha pro Brasil, serei o primeiro a comprar sapoha.
    Sobre a matéria, só acho que algumas coisas ficaram vagas, como a explicação do Flask Plan, que visa na verdade criar humanos perfeitos, e não dar poderes a estudantes.

    • aru3gintama

      Concordo com a maior parte.

      E poxa, nem acho que tem tanto fanservice assim. É tipo de vez em quando. haha

  • também achei muito épico!
    eu ainda estou lendo medaka e gosto muito!
    se o titulo vir um dia pro brasil é compra certa(O que acho difícil 🙁 )

  • Franco_Kurosaki

    Gostei da resenha.Adoro Medaka porquê ele
    subverte com maestria os famos clichês de
    amizade,perseverança e vitória,que todo o autor
    que ingressa já fica preso a tais regras na hora
    de desenvolver o mangá.Não sei se ele adquiriu
    certa liberdade orser um romancista famoso,mas
    nos deu algo diferente do convencional,com
    metalinguagem,filosofia,e a quebra da quarta
    parede.
    Infelizmente a Jump trabalha com
    popularidade,então quem agrada mais é que se
    dá bem e um mangá não convencional como
    esse só faz sucesso com um púlico restrito.
    Uma das coisas mais legais de Nisio Isin é que ele faz isso em todas as obras dele.Em Katanagatari o casal protagonista discute como é a criação de um personagem carismático e interessante com direito a criar frases de efeito pro Shichika,em Bakemonogatari a Senjougahara se auto proclamava Tsundere em Busemonogatari ele brincava com as maiores perversões dos otakus.Ele é simplesmente genial

    • tiago

      Katanagatari é lindo demais. Pena que não vi o anime após a morte de uma personagem que eu era muito fã. Espero ter animo de assistir depois desse episódio e vê o final.

      Quem assistiu sabe a personagem que falo, a coisa mais legal dos animes de ação. 🙂

    • Ouvi dizer que o Nisio realmente era um dos pouquíssimos autores na jump que tinham liberdade no enredo e também que Medaka seria mais popular se fosse publicado em uma revista que não fosse a jump. Particularmente eu concordo com isso. Eu ainda não vi Katanagatari mas me disseram que é cheio de plot twists.

  • joao

    Medaka box foi de fato um dos mangas que mais me marcou , realmente fazia tempo que eu não li um manga tão legal , pena que não fez sucesso o suficiente pra Jump obrigar o Nissio a continuar . pretendo comprar os mangas japoneses , e espero que venha aqui pro brasil também !

  • Vou comentar cedo e aproveitar os comentários inteligentes que apareçam os tards.

    Por que Medaka Box “não deu certo”: Porque era um mangá, se fosse um livro, seria uma coisa acima de épica.
    O público da SJ, é o público infanto-juvenil, acredito que entre seus 10 a 16 anos, público esse que se acostumou a ler coisas rasas e sem conteúdo. Medaka Box com seus poderes extremamente espalhafatosos, habilidades MUITO fora do “normal”, que deixam as habilidades mais famosas no chinelo, além das extensas e complexas explicações, diálogos e etc.
    Tudo isso, aproveitado de forma errada (ou no lugar errado, talvez). Mas é a vida.

    Nem tudo que vende milhões é bom. Assim como nem tudo que é bom, vende milhões.

    • aru3gintama

      Mas até que Medaka foi bem. Em 2011 a série já tinha 3 milhões de cópias vendidas.

      O número deve estar maior agora e ainda tem chance de aumentar com os volumes 21 e 22 que serão lançados.

  • Dan

    Se Medaka é bom, pq tinha posições tão baixas nos Tocs?

    • nintakun

      Pelos motivos citados pelo Valduke no comentário logo acima do seu, presumo. Mas não é só porque a série ficava baixo nas ToCs que quer dizer que ela é ruim… Vejo tanta coisa boa rankeada baixo e coisas ruins sendo rankeadas no topo…

      • tiago

        Bleach é uma delas… Essa série é péssima, até quem gostou dela, depois da parte que morre muita gente o povo dropou.

      • Se quantidade significasse qualidade, Justin Bieber seria o músico perfeito.

    • Homen de negócios

      Pela sua lógica, Hunter x Hunter é uma merda.
      Se bem que na última Toc só Sket Dance se salva.

      • Dan

        Não, eu gosto de HunterXHunter

    • aru3gintama

      Porque ás vezes alguns mangás são injustiçados.

      Mas ainda assim por alguns períodos Medaka Box ficou em ótimas posições.

      • *Porque ás vezes alguns mangás são injustiçados*
        Realmente,mas pode ter certeza que não foi o caso de MB,o mangá é ruim,por isso não vendia.

      • joao

        Na verdade o mangá é ótimo , o problema é que as pessoas não tem cabeça pra raciocinar a história do manga .

      • aru3gintama

        Como não vendia ? Em dois anos Medaka Box já tinha 3 milhões de cópias vendidas, em 2013 já deve ter aumentado muito mais e ainda pode aumentar com os volumes 21 e 22 que contem os capítulos restantes.

        E não, o mangá não foi cancelado. lol

  • Guilherme

    Realmente triste ver essa série acabar… Era a única que me fazia visitar fóruns para ver o que as pessoas especulavam sobre as ações e as falas de certos personagens e como tudo acabava se encaixando na história de um jeito ou de outro xD (A única coisa que me deixou com uma pulga atrás da orelha foi de a lua SPOILER ter sido destruída e não ter tido nenhum efeito no planeta LOL já que o Nisio dava uma explicação concisa pra tudo, até pro Kurokami Phantom FIM DO SPOILER).Mas pelo menos ainda falta a conclusão do Good Loser Kumagawa que estou ansioso para que saia xD

  • Pensava eu que não tinha fãs de medaka box por aqui :/. Bem, não tenho muito oque falar sobre medaka, acho que pra quem não é acostumado com as outras obras do Nisio, e lê medaka box, acha que é tudo um mar de absurdos, uma coisa impossível de acontecer, já vi muitas pessoas sem argumento algum, apedrejarem a série :/. O forte de medaka box, assim como outras séries do Nisio, são os personagens, como você falou no texto nintakun, se formos parar pra pensar, medaka box não tem enredo, não tem meta, são os personagens que fazem a história, são graças a eles que a obra é oque é. Sobre o final, eu como fã da série, acho que não tinha melhor, tinha que ser aquele, mas nós ainda podemos nos saciar com a continuação do Good Loser(que na tag de medaka box no tumblr, tem uma parte da tradução da novel em inglês) o/. E não acho que medaka pode vir pro Brasil, eu até queria, posso ser meio preconceituoso com oque vou dizer agora, mas medaka não será bem aceito pelo público brasileiro :/.

  • aru3gintama

    Medaka Box marcou minha vida. Tentei ler pelos menos duas vezes até finalmente aceitar o mangá. A maioria dos personagens era cativante e tinham ótimos backgrounds.

    A relação de Medaka e Zenkichi no decorrer da série foi muito legal. A rivalidade entre Kumagawa e Medaka foi algo ótimo. Até mesmo os personagens convertidos continuaram demais. Dentre todos, Medaka, Kumagawa, Zenkichi, Anshin e Naze foram os meus prediletos.

    Enfim, não tenho muito o que comentar, só digo que vale a pena ler esse maravilhoso mangá que foi muito injustiçado.

    Ah, faltou colocar a Medaka entre os Overpower. hahaha

  • Quando você é um guri de 10-16 anos, ou seja, o público-alvo da Jump, você está simplesmente cagando pra enredo elaborado. Quando você é um gurizão nessa idade, você quer ver UMA coisa apenas: quantidades cavalares de “massavéio”, seja na forma de porradaria e/ou fanservice. Não há nada errado nisso, é coisa da faixa etária mesmo, e o senso crítico se desenvolve com o tempo (ou não). E mesmo alguém mais velho pode se divertir com isso se não esperar nada mais além do que é a proposta da maioria dos mangás da Jump. É por isso que eu ainda consigo acompanhar a “trinca” Bleach – Naruto – One Piece sem problemas; eles me entregam exatamente a diversão descompromissada que espero deles, e nada mais.

    Medaka subverteu essa regra, claro. Mas mesmo que digam que ele não deveria estar na Jump, eu digo o contrário. A crítica tem mais razão se feita na cara do alvo de crítica. A direção da Jump sabia disso, senão teria passado o título pra outra revista. E se tem uma coisa que ficou clara, é que o Isin com certeza fez a história com muito mais liberdade criativa do que o normal para os outros autores da revista, senão ela teria sido limada bem cedo.

    Se as coisas seriam diferentes pra Medaka em outra revista que não fosse a Jump? Talvez, da mesma forma que Shingeki no Kyojin. Mas digo que seria outro tipo de história, e não o que tivemos. E o que tivemos, ao contrário dos demais mangás da Jump, foi algo satisfatório, de forma bem geral.

  • Mangá interessante… Essa metalinguagem antes absurda em mangás, ou mesmo falar de mangá dentro dos mangás aparentemente está se tornando aceitável lá no Japão. Concordo com o esquema de ame-ou-odeie, afinal, precisa abrir um pouco a cabeça pra poder aceitar esse tipo de interação entre o mangá e o mundo real. Ponto para Shonen Jump.

  • O joao ali em cima comentou a mais pura realidade: O público alvo da SJ não tem/tinha inteligencia ou paciência pra tentar entender tudo que se passa em MB.

    Concordo com o Raphael Soma, talvez alguns leitores das obras da SJ (tipo eu) estamos ficando velhos e mais exigentes xD E concordo ainda mais com o ponto que ele tocou, se MB fosse em outra revista, pra um público diferente, poderia ter feito um sucesso enorme.

    Provavelmente MB nunca venha para o Brasil, nem tenha continuação em anime, nem OVAS, nem filmes nem nada. Mas com certeza é uma obra inesquecível pra quem teve paciência de mergulhar de cabeça e as vezes raciocinar mais do que lendo um livro, acompanhando as loucuras escritas pelo Tio Nisio.

    OBS.: Akira Akatsuki, apesar de “desconhecido”, tem um ótimo traço, que casou muito bem com os personagens extravagantes imaginados pelo Nisio Isin.

    PS: Medaka é a única personagem que conseguiu ser mais OP do que o Goku.

    • aru3gintama

      Existem muitos personagens mais OPs que o Goku em mangás..

  • Medaka Box foi sim uma experiência única pra mim. É a conhecida arte de “Ser trollado, e achar isso legal”.
    Infelizmente, é um mangá em que é necessário “se acostumar a ler”. Até cair no rítmo demora, mas chega um momento em que aquilo fica muito legal.

    Vale lembrar que o Kumagawa não é o mais popular à toa, ele é pra série, o que o Coringa é para o Batman. Tu tem no mínimo 50 vezes mais interesse em saber o que ele tem na cabeça, do que ver os protagonistas agindo.

    Em que outra série você vê o “vilão” dizendo:
    “Eu provarei que consigo sim vencer os heróis!!!”

    E o pior, é que a gente acaba se cativando pelo personagem nesse momento, bate aquela sensasão de “poxa, bem que eu queria que o Coiote vencesse o papa-léguas de vez em quando”.

  • Arthy Oak

    Eu nunca li o mangá (salvo o OS). Mas, vi o anime faz um tempo. Eu gostei mais na 1º temp à principio, pois já tinha me acostumado com o clima comédia e slice of life. Depois se perdeu um pouco no lance do Battle Shounen(Aí dps li um post há um tempo atras à respeito e entendi q mudaram o genero). Posso dizer q realmente tinha tudo pra fazer mais sucesso, não fez também por falta de maior divulgação e falta de foco das pessoas em perceberem/entenderem a complexidade da série. Na 2ª temp, eu pensei: “Puxa o Unzen vai ficar do lado deles, depois daquilo tudo? Isso é KHR? Mas, dps você até entende o processo. E tipo o último epi ser focado no Kumagawa foi íncrivel pq realmente ele tinha de aparecer. (Daí sairia o cliffhanger ideal pra puxar a 3 temp, o q provavelmente n ocorrerá, infelizmente). =/

    E a entrada do Kumagawa foi épica. PQP.

    PS Correção: O carinha das armas, o Munakata(Um dos meus favs). O poder dele é que Ele pode ocultar qualquer arma, mas na hora do manuseio ele n é perfeito. Só uma correção aí 😀

    • Guilherme

      Peraí a anormalidade do munakata era a vontade absurda de matar, quem ensinou ele a esconder as armas e tal foi o irmão da Medaka, o Maguro.

      • nintakun

        Opa, opa, rapazes!

        Acabei de checar aqui na Medaka Box Wikia e é verdade, eu cometi um deslize aí ao falar do Munakata (vai ver pelo tempo em que li a parte onde ele aparece eu esqueci) no texto… A anormalidade dele é seu impulso assassino, e de fato, ele foi treinado pelo Maguro quanto à sua habilidade de esconder armas… Bela observação e agradeço pelo toque.

  • Desculpa, Nintakão, mas terei de discordar absurdamente da parte “Nisio Isin acabou o mangá porque quis”.

    Na minha opinião, o autor realmente quis acabar o mangá no arco dos Not Equals, mas foi obviamente barrado pelo departamento editorial da Shonen Jump. Afinal, um mangá ajuda a sustentar um anime e vice-versa. Nisio Isin foi obrigado a manter o mangá até que a segunda temporada do anime estreasse, visto que já haviam encomendado 26 episódios em dois “cour”, e quando a segunda temporada se mostrou tão fracassada e insossa quanto a primeira, simplesmente deram permissão pro Nisio Isin fazer eutanásia na sua obra que já estava sofrendo demais.

    Para maiores viajens metalinguísticas de Medaka Box, recomendo meu “texto” (comentário, na verdade) aqui: http://shonenmania.wordpress.com/2013/04/28/resenha-medaka-box-extrapolando-os-limites-de-um-manga-shonen/#comment-562

    (Desculpa aos administradores do ChuNan se não for permitido postar links de outros blogs aqui. Não sei como funciona a noção de “propaganda” em blogs de anime.)

    • Escrevi “viajens”, vou ali amputar um dedo e já volto…

    • aru3gintama

      No entanto isso acaba sendo somente uma especulação.

  • Pingback: Outro fim próximo XD | Hacchi Fansub()

  • Pingback: Medaka Box | All Fiction()

  • Pingback: Medaka e Kumagawa confirmados em J-Stars Victory VS | ChuNan! - Chuva de Nanquim()

  • Pingback: Table of Contents – Edição 49/2014 | ChuNan! - Chuva de Nanquim()

  • Medaka Box foi Incrivel, comecei a lé esses dias junto com o anime, viciei e conclui em 4 dias, porém, por mais que o final tenha sido lindo e épico, eu não fiquei satisfeito com ele, simplesmente aconteceu o mais obvio, se o anime tivesse acabado no capitulo 140 (que na minha opinião, foi um dos melhores de todo o manga e me fez bater palmas) ainda teria sido melhor. Primeiro vou explicar os meus motivos:

    1. A relação de Zenkichi e Medaka foi incrivel, era obvio que grande parte do povo via o manga justamente por causa desse casal e do Kumagawa,falo isso como um fã também, porém, não gostei pelo fato de ele não ter feito Zenkichi realmente ”declarar-se” totalmente para a Medaka, por mais que a cena do beijo deles ter sido perfeita, so teve aquele, e inclusive o Zenkichi teve momentos fodasticos pra se declarar a ela, e se isso tivesse acontecido, seria mto Foda. Como na hora que eles vão se despedir, no ultimo arco, e ela pede pra ele ir com ele, mais ele recuso e ela fala” ”Caramba, ser rejeitada pela mesma pessoa duas vezes. ”Bem já era de se esperar com esse meu poder femenino”.”Mas ainda assim, essa forma de se machucar nem se compara com aquela vez de quando eu tinha dois anos, eu tomei mais dono do que quando o IIhiko perfurou o meu estômago”.”Não parece que essa ferida pode ser curada com uma habilidade, eu vou la chorar onde ninguém possa ver, por favor, Zenkichi, não me siga”. Nessa hora eu pensei que ele ia agarrar ela pelo braço e dar um beijo apaixonante e o cap justamente terminar ai, e no seguinte uma verdadeira ”declaração”. Porém isso não ocorreu.
    2. O segundo ponto vai justamente para o Time Skip, não achei bacana a ideia de mostrar eles mais velhos, namoralzinha, qual tipo de pessoa que ia esperar 10 anos pra se declarar para a amada? Porém caso tudo tivesse terminado ja, ai seria interessante.
    3. Final comum e simples, porém, esse final poderia até ser o suficiente, se tivesse acontecido um beijo, ou então até mesmo mostrado mais paginas, tipo o casamento deles ou algo do tipo. O final foi lindo e épico como já disse, quase me arrancou lagrimas, porém não arrancou porque quando fui passar a pagina, simplesmente já era os créditos… Dá até a sensação que o manga foi ”cancelado”, porém não foi, simplesmente independente do resultado eles iam se casar, porém, deixou apenas na imaginação dos fãs e não mostrou, algo que não gostei.

    Esses foram um dos motivos por eu não achar o final bom, porém nao foi ruim, até agora que eu já reli algumas vezes eu ainda fico triste, pois realmente acabou :(. Oque me deixou bolado, foi o fato do especial do Kumagawa ter mais de 40 paginas, enquanto o manga final dos protagonistas não ter mais que 23 paginas, realmente não entendo esses autores. Mais concluindo tudo, foi uma obra prima, principalmente para aqueles que conseguiram enxergar a essência do manga, os personagens, metáforas, tudo, foi esplendido, pena que foi um manga injustiçado. Mesmo que o manga já tenha acabado a algum tempo, espero que a Jump pelo menos no futuro tenda a continuar o anime, já que vários estão voltando, bom, sonhar não é ruim 🙂

    Pretendo aprender a desenhar e copiar os traços, e refazer um final digno pra serie, pode levar tempo, mais isso não vai me parar 🙂

    Saudades eterna da Medaka-Chan, vai ficar marcado em mim pelo resto da minha vida, ou melhor, ja me marcou *.*