Review – Watashitachi no Shiawase na Jikan, de Yumeka Sumomo

Watashitachi no Shiawase na JikanUma linda história em apenas um volume.

Sempre dizemos que as obras curtas podem nos surpreender das mais variadas formas. Quando você menos espera, um mangá de um volume pode ser a melhor escolha para um momento de tédio em seu dia ou simplesmente para uma simples distração. Foi assim que conheci essa obra que descreverei nos próximos parágrafos, em um desses momentos em que precisava de uma “escapada” da rotina. Dessa maneira, por mero acaso, conheci Watashitachi no Shiawase na Jikan (ou em sua tradução literal “Our Happy Time”), um mangá que possui apenas um volume, em um total de oito capítulos e que facilmente poderia considerar como uma das historias mais profundas que eu já li.

Watashitachi no Shiawase na Jikan (7)A história

Juri é uma ex-pianista que sofre de uma depressão profunda. Seu trabalho em um colégio não traz nenhuma satisfação pessoal e já faz algum tempo que ela parou de acreditar na existência de Deus. Sua tia Monica vem visitá-la após a terceira tentativa de suicídio de Juri e faz uma proposta a ela. Monica é uma freira que faz um trabalho voluntário em prisões, visitando prisioneiros que estão condenados a pena de morte e passa os dias de visitas conversando com eles.

A proposta de Monica era que Juri viesse junto em uma dessas visitas, para ajudá-la com um prisioneiro que não deseja suas presença e que já tentou se suicidar várias vezes, como sua sobrinha. Assim que Juri e Yuu – o prisioneiro – vão se conhecendo, um sentimento vai crescendo cada vez mais e um único pensamento acaba passando pela mente dos dois. “Eu quero viver!”

Watashitachi no Shiawase na Jikan (9)Considerações Técnicas

Our Happy Times é uma adaptação da novel “Maundy Thursday”, criada por uma famosa autora sul-coreana chamada Gong Ji-Young, uma das mais renomadas artistas da Coreia e que recebeu diversos prêmios por suas obras. O mangá foi lançado em 2007 lançado na revista seinen Comic Bunch, foi adaptado e desenhado pela Sumomo Yumeka e possui apenas um volume. O nome da desenhista não é desconhecido por aqui. Ela foi a responsável também pela adaptação em mangá de Hoshi no Koe, lançado no Brasil pela editora Panini. Mas voltando para Our Happy Times, a obra possui são apenas 8 capítulos, mas alguns possuem mais páginas que o comum.

Com uma temática adulta que “alterna” entre um seinen ou um josei, a história é bem profunda e muitas vezes chega a ser bem pesada pela forma como a autora adapta a obra e escolhe por demonstrar suas passagens. Nada está ali por acaso ou para enrolação, por mais que um personagem seja evasivo em algum fato de sua vida, a autora se preocupa em uma parte mais a frente o porque dele ser assim. Se tivermos que destacar um ponto principal da obra, com certeza serão seus personagens. Os mesmos são excelentes! Os dois principais somados a tia e o guarda que cuida de Yuu são personagens extremamente bem explorados, com muitas de suas motivações sendo explicadas com o passar do tempo – mesmo que a pouca quantidade de capítulos possa passar a impressão do contrário.

Watashitachi no Shiawase na Jikan (10)Falando em um ponto de vista pessoal, fiquei muito ligado aos dois protagonistas por motivos pessoais. Já tive uma depressão muito forte após alguns problemas com relacionamentos e vestibulares. Não cheguei ao ponto de ter alguma vontade de me matar, mas entendo como é ver o tempo passar devagar e não ter vontade que o dia comece novamente. Esse provavelmente é um dos pontos que faz a obra conquistar ainda mais os leitores, já que a autora mostra que a depressão pode ser interpretada de diferentes maneiras, por diferentes pessoas – e da mesma forma também possui diferentes formas de serem encaradas e superadas pelas mesmas. Provavelmente em algum momento você pode encarar uma pessoa que passa por um problema e pensar “Isso é frescura!”, mas é exatamente nisso que está se enganando. A mente do ser humano é algo que vai além de explicações lógicas, e a depressão é uma das provas concretas disso. É interessante notar como a autora é capaz de explorar tudo isso em sua obra.

Watashitachi no Shiawase na Jikan (6)Retornando aos protagonistas, a relação dos dois protagonistas vai ficando tão forte que o leitor acaba esquecendo de alguns detalhes que no final vão acabar te deixando muito chocado e surpreso. Com um grande baque, confesso que acabei chorando com o último capítulo que definitivamente te surpreende. Inclusive, preste muita atenção em um personagem em especial: o guarda que se relaciona com Yuu. Apesar de ser é um personagem que mal aparece, a obra se preocupa em explicar alguns detalhes de suas ações e personalidade que são marcantes.

Apesar de ser encarada como uma arte bem simples (em muitos momentos o cenário ou é todo branco ou é todo preto) o traço de Yumeka se encaixa perfeitamente na proposta do mangá, e mesmo com toda sua simplicidade com certeza você vai se encantar e assim como eu, achar linda. Destaque para as páginas coloridas que possuem um estilo bem diferente de colorização, com toques aquareláveis e que transmitem uma riqueza visual belíssima para o mangá.

Watashitachi no Shiawase na Jikan (1)Comentários Gerais

Existem momentos da sua vida em que por um mero acaso você acaba esbarrando em algo que acaba marcando sua vida. Foi assim minha experiência com Watashitachi no Shiawase na Jikan, um mangá que acabei conhecendo quando procurava obras mais curtas para ler durante um momento de tédio e que acabei terminando de ler os últimos capítulos em uma madrugada enquanto me segurava para não chorar, em vão. É impressionante como em apenas 8 capítulos conseguimos nos ligar profundamente com os personagens, coisa que muitos mangás longos e com personagens teoricamente “maiores” não conseguiram ou não conseguem fazer. Com destaque para uma cena que sabia que iria vir desde o primeiro capítulo, mas que mesmo assim conseguiu me emocionar.

Concluo de coração que recomendo com todas as minhas forças que vocês leiam esse mangá. Não é algo que você vai levar uma eternidade para terminar, mas é algo que você provavelmente vai levar para o resto da vida – não só como um quadrinho, mas principalmente como uma lição. Apesar de poucos detalhes da obra expressos nessa resenha, posso afirmar que estou querendo evitar ao máximo os spoilers e não atrapalhar a sua experiência com a obra.

Watashitachi no Shiawase na Jikan (3)

Watashitachi no Shiawase na Jikan (2)

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post

  • Algumas obras da Yumeka Sumomo me comoveram. Ainda não tive a chance de ler este título, mas terei certeza de fazê-lo.
    A Yumeka-sensei é autora também de mangás shounen-ai, e talvez por isso títulos como Chou ni Naru Hi e Dousaibou Seibutsu não sejam do agrado do grande público, o que é uma pena, já que em minha opinião, todas as obras da autora merecem ser lidas e “sentidas”.

  • Valeu pela dica, Luk. Não duvidei em nenhum momento de que se trata de um mangá que realmente emociona. Da Sumomo Yumeka eu já li o conhecido Hoshi no koe e the day i became a butterfly que é lindo lindo lindo! Enfim, vou vou procurar Watashitachi no shiawase na jikan ^^

  • Nossa, acho q nunca uma resenha me deixou tão cativado a ler uma obra, e pelo fato de ser curta, quero ler logo! Por Favor, alguém sabe onde encontro? Desde já valeu pela dica, Luk o/

    • Chibi

      Tem em inglês na Mangá Fox e em português na MangaHost.

  • Juliana

    Isso fez meu coração doer. Sério, é muito triste, apesar de ser uma linda história… Chorei junto com os personagens no último capítulo.

  • Achei a dica interessante e fui ler. Gostei muito da história. e dos personagens, principalmente da Juri. Apesar de estar gostando, não me sentia muito apegada a stiuação, então achei que não fosse me emocionar, mas quando eu vi, já estava chorando. Gostei muito da sugestão e da abordagem da história, que mesmo curta, acaba discutindo várias questões.

  • Darkos

    Fazia bastante tempo que um review me deixava tão interessado em uma obra como este. Apesar de triste, esta obra é muito bonita e foi a primeira vez que uma obra me fez chorar de verdade.
    Como foi dito: “Não é algo que você vai levar uma eternidade para terminar, mas é algo que você provavelmente vai levar para o resto da vida – não só como um quadrinho, mas principalmente como uma lição.”
    É uma lição muito bonita e que com certeza levarei ela para o resto da minha vida.

  • Esse é um dos TopMangás do Myanimelist por muito tempo(só perde para Berserk na média atualmente) e na época que tomei conhecimento desse fato, como frequentador do site, fiquei interessado pelo simples fato de um mangá de um único volume ter um ranking tão alto e obviamente queria saber o por que disso.

    Quando li foi impossível não se emocionar e adorar a obra! Só de lembrar da mesma os olhos até teimam em querer deixar uma lágrima cair…
    Sonho até hoje que alguma editora BR se interesse em trazer a obra para cá.

  • Wagner

    Quando li sua resenha luk, eu hesitei um pouco pois só nos primeiros momentos eu não queria ler antes de pode ler o mangá.(mas terminei lendo) Bom o mangá é muito emocionante tem uma historia boa, apesar de que eu já sabia como iria ser o final, e como você falou que emocionou você mesmo assim também mim emocionei.
    Quero agradecer pela sua dica terminei de ler agora na madruga, gostei muito, Obrigado mesmo!

  • Mariana Navarro

    Muito obrigada pela dica! De coração. Ainda estou chorando enquanto escrevo esse comentário! Mas esse mangá realmente foi algo que precisei ler na hora certa da minha vida. Acho que em parte ele me ajudou no momento. Muito obrigada.

  • Deu vontade agora de ler esta obra. Pô, isso daria um belo Dorama!

  • Mariana Vieira

    Nossa, normalmente eu não comento. Mas, que mangá lindo, ele realmente me fez chorar em todos os capítulos. E eu realmente, fiquei sem palavras sobre todos os sentimentos tão reais que cada personagem passa.

  • Também achei que não ia me emocionar com meros 8 capítulos, quando percebi estava chorando na tela, realmente uma história comovente que te prende e que quando vc percebe te faz chorar

  • Melima

    Hello!

    Peço licença para poder comentar pela primeira vez em um blog que acompanho há um tempo.

    Excelente review sobre o mangá. Meus parabéns!
    Esse mangá é extremamente lindo. Assim como você, Luk, eu li continuamente os capítulos, admirando em cada um a bela estória e arte da Yumeka. Watashitachi no Shiawase na Jikan é um dos meus mangás favoritos, desde que o li, assim como a Yumeka Sumomo é uma mangaka que gosto muito.

    A estória é um lindo drama e bastante emocionante. Cada capítulo sabia tocar bem de alguma forma. O final foi esplêndido e triste. Concordo contigo, revelar o mínimo de spoilers da obra seria o melhor para aprecia-la em sua totalidade.

    Até o/

  • Minatomat

    Eu achei esse manga vagando aleatoriamente, procurando algum manga pequeno para matar meu tédio. Li tudo de uma vez, pois fiquei preso à história. Sempre recomendo ele às pessoas, mas ninguém da uma chance ao manga só pelo fato dele ser pequeno e as pessoas, quando ouvem eu falando do tema, acham que é pequeno demais e que deve ser mal-explorado. Nunca tinha visto ninguém que tivesse lido esse manga antes, e me surpreendi ao vê-lo do nada no site. Em termos de “mangas desconhecidos”, esse certamente é o meu favorito.

  • Amo muito essa autora. As obras delas são muito sensíveis, me deixam emocionada. The Day I Become a Butterfly é meu favorito dela!

  • Nossa, fiquei bem curiosa! Mas assim, o cara é um condenado… então provavelmente vai ser sofrido o final. Vou guardar o nome e ler em algum dia em que esteja boa pra esse tipo de leitura, confesso que sou sensível.

  • Li e realmente achei muito legal, e fiquei muito surpreso de descobrir que a arte é da mesma autora de The voices of a distant star, que também achei bem legal. Mas esse mangá do post, de nome muito complexo, trata de forma bem profunda e interessante a falta de vontade de viver, usando muito bem os personagens pra mostrar esse tema de diversas formas, resultando em algo incrível. Quem leu o post pode esperar exatamente isso e muito mais do mangá, super recomendado também. Valeu pela dica!

  • Eu não lembro direito como achei esse mangá, mas lembro que quando li chorei muito no ultimo capitulo.Achei até estranho porque o último mangá que eu tinha chorado foi só depois de 15 volumes,e esse eu fiquei ligada aos personagens em um só volume ‘-‘ ..

  • Nessa

    Estou realmente feliz em saber que não fui a unica a chorar ao ler esse mangá kkk

  • Um review belíssimo para um mangá belíssimo, apenas.
    Sinceramente, nunca vi uma resenha tão boa (e sem spoilers) sobre esse mangá, que é o meu favorito.
    Quando comecei a ler “Watashitachi” não pensei que fosse me apegar TANTO aos personagens, ainda mais com apenas oito capítulos. Achei que seria só mais um mangá que iria ler, e que me esqueceria da história em pouco tempo. Mas hoje eu vejo que estava completamente enganada, principalmente pelo fato de eu ter me emocionado apenas com essa review, relembrando algumas passagens do mangá, e das últimas frases e quadros.
    Enfim, pra quem ainda não leu, sério, LEIA! Uma das histórias mais lindas e tocantes que eu já tive a oportunidade de ler e, como o Luk falou, é algo que você vai levar para o resto da vida.
    Lindo, lindo, lindo!

    (E Watashitachi sempre vai me lembrar a frase “Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz”, do Pequeno Príncipe :’))))

  • Valeu pela indicação! O mangá é realmente lindo.

  • Sávio

    Esse mangá estava há muito tempo na minha lista mas só fui ler recentemente. A história me fez sentir várias coisas além de refletir em muitas outras. Sentimento parecido com o que eu senti ao terminar de ler The Music of Marie. Tristeza, alegria, melancolia tudo junto? Não sei explicar exatamente, mas obras assim são as que mais me tocam e mais gosto. Obras que vão além do mero entretenimento, obras que nos fazem pensar acima de tudo em nossas ações e também deixar de julgar outras pessoas, mesmo que, aparentemente, seus atos sejam imperdoáveis, e que todos merecem perdão e ter o direito de se arrepender. Gostei muito do mangá, recomendo a todos que gostem de tramas realistas, e principalmente, bonitas! 😀

  • Deska

    Esse mangá já estava na minha lista a muito tempo. quando li, não imaginei que fosse me apegar tanto à história
    Chorei muito no último capítulo, mas de forma inesperada. as lágrimas começaram a cair sem eu nem perceber
    Incrível. recomendo a todos.

  • Flávio

    Percebi o traço ao bater o olho!
    Puxa… Seu texto foi excelente… Engraçado como é uma entreteia de coração a coração: Do mangá pra você, e de você, pra todos nós.
    Oxalá a Panini publique mais desse intimismo lindamente traçado…
    Graças a você, conheci mais de Sumomo Yumeka. Obrigado!

  • Maria Hohl

    Olá! (:
    Demorei algum tempo depois de ler até conseguir voltar a esse post. O final me devastou, apesar de eu saber que os acontecimentos caminhavam para aquele desenlace.
    Os personagens me envolveram de uma forma que nem sei descrever. O modo sutil com que tudo é narrado deixa a atmosfera mais maravilhosa do que eu achava possível, além do enredo excelente!
    Obrigada pela maravilhosa recomendação! <3 De certa forma, me senti mais "completa" ao ler esse esplêndido mangá.
    E aqui estou eu chorando novamente…! Haha.

  • Pingback: Review – Hal (2013) | ChuNan! - Chuva de Nanquim()