Mangá shoujo Taiyou no Ie chega ao fim e ganha spin-off no Japão

taiyounoieheaderMas um spinoff chega pra não dar tanta saudade assim.

Acabou! A edição de março da revista Dessert publicou o capítulo final de Taiyou no Ie, manga de Taamo, no último sábado no Japão. O final do capítulo apresenta um aviso que anuncia que um spin-off do mangá começará a serialização na próxima edição, e a primeira parte do spin-off se desenvolverá em torno da personagem Sugimoto, também conhecida como “Radical”.

Mao é uma garota que tem dificuldades e problemas com a família dela, sempre ausentes na infância da menina, fazendo-a viver muito mais tempo na casa de seus amigos de infância. Seus amigos são na verdade os irmãos Hiro e Daiki , e a irmã mais nova, Hina. Mao passa a frequentar sempre a casa dos Nakamura como se fosse parte da família. No entanto, um incidente trágico ocorre com os pais dos irmãos, causando uma extrema dor no lugar de toda a alegria que existia no lar. Hiro, o irmão mais velho, tenta proteger a casa desejando que eles possam rir juntos mais uma vez em algum dia. Algum tempo depois do incidente, ele se reencontra com Mao, agora com os pais divorciados e com diversos problemas em sua casa. Até que uma decisão inesperada acontece: os amigos decidem morar juntos. Até que ponto chegará esse relacionamento?

Taiyou no Ie é um dos mangás indicados no nosso Eu Recomendo de Mangás Shoujo.

RecomendoShoujo

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Não conheço essa obra, quantos capítulos e volumes teve?

    Outra coisa, sei que não tem nada a ver com o post, mas queria sugerir que vocês comentassem (vez que outra) como ficou o resultado das obras que estão sendo publicadas aqui no Brasil.
    Por exemplo, quando sair o volume 1 de Aoharaido fazerem um post sobre como ficou o mangá da Panini, analisando Qualidade x Preço x Tradução. Ou falar talvez sobre os anúncios da JBC, como a discussão sobre o preço (salgado ou não) de Zetsuen no Tempest.
    Ou até mesmo fazer uma resenha sobre o fiasco que foi a novel de No Game No Life pela NewPop, com erros de português patéticos.

    Como o ChuNan é um dos poucos (pra não dizer único) sites BONS de animes e mangás no Brasil, seria interessante vocês falarem um pouco mais sobre o que está saindo aqui, para o pessoal poder entender um pouco mais se os mangás estão saindo caros ou não, ou qual editora está decepcionando.
    Não sei se conseguiram me entender, ou se mais alguém concorda comigo.

    • Marcolino

      Acho que rolava alguma coisa assim há muito, muito tempo atrás, se não me engano, na mesma época da coluna “pintando zebra” que é outra pela qual eu tinha o maior apreço e gostaria de ver novamente, haha

      • Acho que falta um pouco analisar o nosso mercado.
        Vejo as vezes TOC comentado ou o ranking da Oricon, mas nada sobre o que sai aqui.
        Comprei esses dias o No Game No Life novel, e está horrível. Os erros de português são tensos. Porém não achei nenhum site analisando o livro ou fazendo uma resenha sobre ele.

    • Então leia, esse mangá é excelente.

      • Quantos capítulos teve?

  • O mangá é muito lindo. Estava esperando acabar para ler os caps que faltavam. Acho que vou reler. Coleciono os volumes e estou doido pra comprar os últimos. Essa do spinoff é novidade. Me pegou de surpresa. Seria muito bom que anunciassem uma adaptação para anime. Daria pra cobrir o mangá todo sem apressar com 24 eps.

  • klara sasaki

    que pena chegou ao fim espera ler logo o final o sera que aconteceu

  • biazacha

    Esse mangá é uma amorzinho. Mas sério, a história é bonita e gostosa de ler… com tanto shoujo que é o mesmo romance colegial de sempre, ler foi um alento no meu coração, assim como obras como Last Game e Hibi Chouchou. Não sei se é uma boa essa tendência de spin-off ou continuar em outra revista que geral anda adotando ultimamente, mas fico feliz por não ser um real adeus.