Comentando – Death Parade #2

deathparade2“Você sabe qual é a emoção mais primitiva que o ser humano possuí? O medo.”

Comentando Death Parade #2! Estão gostando do anime? Ainda continuo apostando nele como um dos melhores da temporada, ainda mais por não termos tantos diversificados, como disse no post anterior. Tenho grandes expectativas em relação aos seus próximos episódios e acredito ainda haverá um grande desenvolvimento na série e nos personagens. Sem mais delongas, vamos ao post! Se você não viu o do primeiro episódio, clique AQUI.

Lembrando que: esse post contém spoilers e recomendo que o leiam só depois de ver o episódio. Do contrário, será por conta e risco.

Death Parade 2 (11)Death Parade #2

“Death Reverse”

O segundo episódio de Death Parade não é bem uma “novidade”. Não há um novo caso, e sim o mostrado anteriormente, mas com uma nova visão: a de quem está assistindo e apenas avaliando Machiko e Takashi. Afinal de contas, o julgamento de Decim – o bartender sem expressão – foi a certa? Nesse episódio, duas novas personagens são apresentadas, que na verdade apareceram nos minutinhos finais do primeiro, e junto a elas podemos ver como tal caso é feito. Uma se chama Nona e a outra… Hum, digamos que ela não tem nome, mas ajudou a esclarecer algumas peças soltas no episódio. Além das duas, também conhecemos Clavis, o condutor do elevador – sabe aquela piadinha de que japonês não abre os olhos? Então, esse japa é o Clavis. Ele só tem dois risquinhos na cara, mas isso o torna extremamente… Simpático (?).

Death Parade 2 (8)O episódio foi mais introdutório e explicativo do que um “pra valer”, mas nele temos uma nova visão do que seria o Death Parade; que não é apenas o bar do Decim, e sim, de que existe um mundo fora daquele ambiente. Falando um pouco das novas personagens, pode-se dizer que a “assistente” não faz ideia de como foi parar lá e também não faz questão de saber. Mesmo seu verdadeiro nome parece um mistério para a mesma, e ainda há o fato de que é a única que parece ter sentimentos humanos se a compararmos com DecimNona. Essa me passou a imagem de ser a “chefe” de Decim, a mente por trás de todos os jogos; apesar de ambos serem juízes e analisarem os humanos juntos, é ela que dá as ordens, entre outras coisas. Sem contar que parece saber muito do que acontece. Acredito que ela tenha vários respostas para as minhas perguntas e que as revele em algum momento.

Death Parade 2 (10)Admito que um dos meus “medos” era de que a série começasse a se repetir em um loop infinito. Como posso explicar… No primeiro episódio temos todo aquele plot twist em relação ao casal estar morto e a partir do momento que isso vira um fato e que todos os casais que param naquele bar também estão mortos, já não é algo que podemos contar como um fator surpresa. Ou seja, se Death Parade quer conquistar seu público com algo mais, ele precisará superar seus episódios anteriores e não depender apenas daquele acontecimento marcante. Pois bem, mesmo o segundo não sendo tão bom como o primeiro, serviu como uma espécie de explicação e ainda deixou um pouco essa história de loop infinito de lado.

Death Parade 2 (15)Mas o episódio é só isso? Não. Além de saber como o julgamento é feito, ainda temos mais um fator que diferencia o primeiro do segundo: o julgamento foi errôneo. A entrada da assistente muda a visão de que Machiko deveria ir para o vazio e Takashi para a reencarnação. Ela diz que o erro foi a interpretação de Takashi diante da conversa das amigas de Machiko e que eles poderiam estar vivendo felizes caso ele não tivesse levado para esse lado. Mas não acredito que seja bem assim. Afinal de contas, Machiko o traiu mesmo o “amando” e esse não confiou nela, porque o medo de morrer falava mais alto. As atitudes de Takashi quando suas lembranças retornaram foram ridículas e ele deixou que falassem mais alto, ignorando totalmente as explicações da mulher.

Death Parade 2 (5)Irei continuar assistindo Death Parade sim. Ainda há mais personagens para aparecer e dúvidas para explicar. Afinal de contas, quem é a assistente? Ela é humana? E Decim? Seria ele alguma espécie de boneco? Nona seria, realmente, a mente por trás do Quindecim? Enquanto não há explicações, ficamos com as sugestões. Qual é a sua teoria para Death Parade? Pode dizer nos comentários! Nos vemos no próximo post do Comentando!

Death Parade 2 (3)Bônus: a animação de Death Parade é tão boa e rica em detalhes que podemos ver que há uma mulher tocando piano em meio a conversa da assistente, Decim e Nona. É mesmo uma mulher? Nops. Graças ao chefe Luk (vulgo destruidor de ilusões), percebi que era mais uma das bonecas de Decim – mas só pra entrar ainda mais no “clima”, eles realmente colocam uma música de piano no fundo.

Death Parade 2 (20)

Death Parade 2 (17)

Death Parade 2 (14)

Death Parade 2 (13)

Death Parade 2 (12)

Death Parade 2 (7)

Death Parade 2 (4)

Death Parade 2 (2)

Death Parade 2 (1)

Miyuki

Tão normal, nem parece otaku. A louca das webcomics. Segue o mantra de ler e assistir de tudo um pouco (menos o que for terror, por favor). Tem um vício novo a cada mês e surta horrores na conta pessoal no Twitter.

Related Post

  • Esse comentário é sobre o episódio #2. Já assistiu aos outros dois episódios? Há várias sugestões sobre a Assistente, se já assistiu é uma pena que não tenha comentado (se assistiu).

    Pelo pouco que eu sei de religiões e doutrinas não cristãs (e espíritas), talvez a alma da Assistente já esteja em um ponto de evolução alto, e pelas dicas que os outros episódios vem dado, ela provavelmente não teve uma morte violenta ou traumática. Então, ela morreu sabendo que iria morrer, daí já chegou lá consciente disso, e sem ser amarrada por um trauma que uma morte repentina deixa com os desejos não realizados.
    Sobre os “Mediadores/Árbitros” como o Decim, é complicado. Podemos até acabar descobrindo o que eles são, qual a origem, só que o Decim como protagonista pode ser um caso especial. Eu tentei decifrar o que significa seu nome e seu bar Quindecim sem sucesso, é muito ambíguo para formular alguma ideia. O que me intrigar mais é esse lugar como um todo. Almas vão para lá e seres sem aparentemente nenhuma vivência os julga, e de forma tão falha como a série mostra? A Nona parece entender um pouco da vida, mas de todo modo deixa o Decim fazer as barbaridades dele sem se preocupar muito.

    Eu não assisti séries nesse estilo, o máximo foi ler algumas séries de Sky High. Não sei qual o objetivo aqui, provavelmente vai revelar as circunstâncias da Assistente e do Decim. Agora o propósito daquele mundo… mesmo que me explique talvez não me agrade.

    Deixando isso de lado, a série em si é bacaninha.
    Boa arte, boa animação, OP eu pulo. Só tenho um problema com os jogos em si. Eles serem simplistas não é problema, o problema é a forma como são realizados. Os lances decisivos acontecem de forma meio… previsível e encenada. Como a mulher escorregar e o dardo cair da mão dela bem no alvo, esse tipo de coisa. E também, a pressa em decidir para aonde as pessoas vão. Essa estratégia de fazer eles temerem pela vida deles, sentirem medo, porque a emoção forte ajuda as memórias a voltar é meio falha. Não deveria ser preciso tanta pressa, e essa euforia toda tem o efeito colateral de que quando as memórias voltam, o raciocínio e entendimento da pessoa é influenciado pelas emoções negativas. Essa história de tirar a escuridão do coração das pessoas é bobagem, porque em uma situação extrema qualquer ser vivo vai se preocupar apenas com a sobrevivência dele em detrimento de outros, então nem sempre a reação “negativa” é ruim. E como já vimos o julgamento do Decim é péssimo.
    É uma série polêmica por natureza porque ao apresentar uma situação e um julgamento dos personagens, o espectador também se torna automaticamente um juiz e o julgamento dele pode variar muito. Isso é ainda mais intensificado quando o julgamento é dado em situações e circunstâncias. Pessoas diferentes reagem de forma diferente, simplesmente por serem diferentes pessoas, não por serem boas ou más.
    Sei que a informação de que as pessoas vão ser julgadas para decidir quem vai para o céu ou para o inferno é só para assistir, até porque “Vácuo” não necessariamente significa algo ruim. Death Parade seria melhor e mais fácil de digerir, menos polêmico, se ele não fosse o que chamam de “clusterfuck” de mitologias, uma zona.
    Pensem bem, se o destino das almas não corresponde a uma doutrina cristã, porque ameaçar as pessoas que vão para lá com um destino tipicamente cristão? Aquelas pessoas são japonesas. E isso tem influenciado os julgamentos. Muitos poderiam dizer que a Machiko foi condenada por ter traído o marido, e isso só seria um pecado imperdoável de um ponto de vista cristão.

    E aqui eu aproveito para perguntar a redatora. A Miyuki aqui é mulher não é? Pois bem, eu sou homem, e mesmo assim meu radar de “misoginia” apitou assistindo isso. Na minha opinião ninguém ali deveria receber um veredito “ruim”, e veja só, de três mulheres duas mulheres até agora receberam o veredito ruim. A outra, veja só, mudou o corpo e alma completamente para agradar a um homem. É bem suspeito, bastante suspeito. Quanto mais você para para pensar nas histórias das mulheres, no seus contextos, nas suas intenções, mais você se torna convicto de que não, elas não fizeram nada grave ao ponto de merecer um veredito ruim. No primeiro casal o homem foi perdoado de tentar vencer a mulher na moita e de tentar matar o filho que ela estava esperando, sendo dele ou não. No terceiro casal a mulher foi condenada por ter batido no homem ao se descontrolar por sentir os filhos ameaçados. E quando você pensa que o homem ali foi perdoado por ter sido vítima do abandono da mãe é bem irônico ver uma mãe ser condenada por ir as últimas consequências pelos filhos.
    Que está estranho está, apesar de que isso pode ser apenas uma suspeita infundada no fundo sobre o autor disso, porque já ficou claro desde o início que o Decim é um idiota, então ele tem que errar mesmo para a história se desenvolver.

  • Micael Okamura

    É uma pena que os japas pelo que parece não estão curtindo muito o anime. Tá foda.

  • Felipe

    O legal de Death Parade com toda certeza são as histórias dos personagens que chegam ao local , em duas situações eu não concordei com a decisão do Juiz no caso, o legal do anime é isso, é tudo bem detalhado, tem um começo , meio e fim, todos interligados e que faz cada um ter um tipo de julgamento, o 3 episódio é emocionante , facilmente os dois poderiam ir para reencarnação na minha opinião, porem creio que não seja possível.

  • Bloodedge

    Uma coisa interessante é que os olhos da moça de cabelos negros (linda ela) não têm aquela “cruz”, diferente dos outros habitantes do Quindecim. Ela é a personagem mais intrigante por enquanto.

  • klara sasaki

    posso dizer o melhor dessa temporada começado pelo op e end muito bom
    uma mistura de aleria e tristeza o anime ta muito bem feito uma historia atras de outra posso dizer que esperar esse anime toda semana vale apena faz um bom tempo que não aperece uma anime assim

  • Gabriela Bassi

    Ah, eu adorei esse episódio pelo fato de conseguir ver o “barraco” de um ponto de vista bem diferente; a assistente realmente é uma personagem intrigante ^^
    Outra coisa que acho que vale a pena mencionar é o lugar onde parece ser a “casa” ou “quarto” em que a Nona descansa, me fez pensar numa especie de pedaço do paraíso ou algo assim, é muito lindo o/

  • Pingback: Comentando – Death Parade #3 | ChuNan! - Chuva de Nanquim()

  • Juliana

    Olá. Amo esse anime e gostaria de saber se haverá continuação, e se vc saberia dizer pra quando seria… obrigada desde já pela atenção. 🙂

    • Dih

      Não, não haverá, infelizmente.