Review – Hirunaka no Ryuusei, de Yamamori Mika

hirunaka no ryuusei headerUm triângulo amoroso que vai te deixar sem saber para que lado torcer.

Sou declaradamente fã de shoujo. Provavelmente isso tudo começou lá atrás com coisas do tipo KareKano ou Card Captor Sakura. Bem, o fato é que começou em algum momento. De lá pra cá, já li incontáveis obras, tanto físicas quanto na nossa locadora virtual chamada internet. Como muitos leitores dessa demografia, acabei me esbarrando entre os títulos de maior sucesso da atualidade. Aoharaido, Sukitte Ii Na Yo e Tonari no Kaibutsu-kun. Até que um dia me aventurei e encontrei uma nova obra, de traço incrivelmente lindo, envolvente e charmoso. Onde todo mundo parece exalar charme nas páginas. Era Hirunaka no Ryuusei, aquele que viria a se tornar um dos títulos que mais amei nesse catálogo de shoujos que guardo na cabeça.

Mas a pior parte de tudo isso seria: como explicar para as pessoas o quanto esse mangá pode te conquistar? Não sei. Tentei através dessa resenha e espero que consiga. Não acho que encher um texto de spoilers e de fúria contra um personagem X vá conseguir isso. Também não acho que uma simples sinopse com argumentos rasos e sem expor lados negativos e positivos, vá influenciar alguém. Isso sem falar que em determinadas obras, isso estraga totalmente a experiência da leitura. Então espero que nessa resenha, feita com muito carinho, consiga transmitir um pouquinho dessa obra extremamente divertida e apaixonante da Yamamori-sensei.10

A HISTÓRIA

Uma garota de 15 anos do interior chamada Suzume Yosano, tem de ir para Tóquio para morar com seu tio devido à transferência de trabalho de seu pai. Ao chegar na cidade, ela esbarra em um homem misterioso que acaba levando-a para a casa de seu tio depois que ela se perde. Acontece que Suzume irá vê-lo com muito mais frequência no momento em que ela começa a escola, porque… ele é seu professor! É no mesmo instante que ela faz a sua primeira amizade em seu novo colégio. Um garoto tímido, que não fala com garotas, mas que aos poucos será conquistado pelo carisma da garota do campo. A vida de Suzume será diretamente influenciada por esses dois, e ela enfrentará uma situação totalmente diferente de tudo que já viveu. Shishio ou Mamura? Qual será o destino do coração de Suzume?

7CONSIDERAÇÕES TÉCNICAS

Triângulos amorosos geralmente são temas muito recorrentes em mangás shoujo. Até brincaria dizendo que ele é o “torneio de batalha” que todo shounen tem em algum momento. Mas então, o que torna Hirunaka no Ryuusei um mangá diferente nesse quesito?

Hirunaka no Ryuusei é um mangá de Yamamori Mika que começou a ser publicado em 2011 na revista shoujo Margaret, da Shueisha, e foi concluído em 2014 – totalizando 12 volumes encadernados. A série já beira os 2 milhões de vendas totais, um número ótimo para um shoujo de uma revista que não é a Betsuma e sem nenhum anime ou dorama. O mangá ainda recebeu crossovers especiais com séries de sucesso como Hibi Chouchou e Heroine Shikkaku.

Como dito na sinopse, a série se divide de uma forma interessante. Um relacionamento de uma garota com um amigo de classe e com um… professor. Aparentemente é um tema que vem se tornando mais “recorrente” em algumas séries no Japão – o relacionamento aluno x professor – e Hirunaka no Ryuusei sabe trabalhar isso muito bem.

8É inevitável a comparação com outras séries shoujo. O próprio Aoharaido chegou a ser envolvido em uma “comparação” pelo seu triângulo amoroso. Mas Hirunaka desde o começo trata o mangá de uma forma diferente, expondo todas as dificuldades do relacionamento de uma aluna com seu professor e ao mesmo tempo a aproximação de um garoto que se apaixona pela sua primeira amiga. É muito comum vermos rivais em “disputas” de shoujo traçarem personalidades opostas, fazendo com que a protagonista se interesse apenas por um deles. Não é o que acontece aqui. É praticamente impossível você não gostar de Shishio ou de Mamura. Inclusive é ainda mais comum você ter um conflito interno se perguntando “com quem ela deveria ficar, afinal?”.

Mamura é um rapaz tímido, que tem dificuldades para se comunicar com garotas, até que ele conhece Suzume e tudo muda; ele mostra sua verdadeira personalidade aos poucos para sua nova amiga. Chega até a ser engraçado como ele tem dificuldades em demonstrar seus sentimentos, mas ao mesmo tempo é gentil, atencioso, se preocupa com ela e sempre a ajuda quando pode. Quase um tsundere. Já Shishio é descontraído, alegre e, assim como Mamura, também está sempre disposto a ajudar Suzume nas situações que pode, mesmo que sua imagem como professor possa ser afetada de certa forma – além de sua amizade com o tio da garota. Mas, assim como Mamura, Shishio também passa por mudanças durante a série. Ele passa a agir de maneira mais séria, mais firme e até mesmo “fria”, mesmo que não intencionalmente. Em certo momento, a personalidade dos dois praticamente se “cruzam” e se equilibram, te formando a tal dúvida e embaralhando a sua cabeça.

9Contudo, Suzume é também uma parte importante da série. Talvez a mais importante. Se estamos acostumadas com garotinhas mimadas e indecisas, Suzume é provavelmente uma personagem que foge de tal clichê. Não estou falando que ela não chora, que ela não se magoa e que não se abate em determinados acontecimentos. Mas é muito bom ver uma personagem feminina de pulso forte, que acredita nas decisões tomadas e que segue um rumo que poucos desconfiariam ao chegar no último capítulo do mangá.

Inclusive esse é um ponto que se deve destacar. A autora realmente se desgruda de muitos clichês em sua obra, finalmente na sua segunda metade. E o número de pessoas insatisfeitas com isso foi incrível – apesar de eu discordar totalmente disso! Diferente de certos mangás que deixam um “plot twist” para os últimos capítulos, Hirunaka no Ryuusei teve toda uma construção durante sua segunda “fase”, digamos assim. A autora cria um clima, um ambiente, uma identificação dos personagens com determinadas situações e a partir daí cria um final que surpreende. Não é a que toa a própria autora disse em uma resposta via Twitter que “Não conseguia enxergar o mangá terminando de outra maneira que não fosse aquela”. Achei uma atitude realmente corajosa e que se refletiu em números (o volume final de Hirunaka no Ryuusei teve a maior vendagem de todas as edições do mangá até então).

5De qualquer modo, Yamamori Mika transforma Hirunaka no Ryuusei em uma obra extremamente bem fechada. Não vamos impor rótulos como “a redefinição do mangá shoujo”, mas podemos dizer que ela soube contextualizar Hirunaka no Ryuusei para a atualidade, um problema que encontro em muitas obras da demografia hoje em dia. Talvez seja importante essa “renovação” que autoras como ela, Koda Momoko (Heroine Shikkaku), TAAMO (Taiyou no Ie) e a própria Sakisaka Io (Aoharaido, Strobe Edge) têm feito nesse aspecto. Sinto que talvez os mangás shoujos precisem dessa renovada nos pensamentos. Relacionamentos não são como 20 anos atrás e nem todos conseguem aturar um mangá em que se demoram 20 volumes para se pegar na mão de um personagem (mas ainda te amo, Kimi ni Todoke).

Da forma como falo, até parece que Hirunaka não tem problemas, o que não é verdade. Acredito que um dos grandes problemas da série é a forma como a autora não consegue manter os personagens de segundo plano em foco. Durante a série somos apresentados a outros estudantes, que possuem seu carisma mas que são simplesmente “esquecidos” em diversas partes. Apesar de existirem capítulos extras e algumas cenas boas os envolvendo, falta para a autora uma forma de conseguir trabalhar todos na mesma cena. A Yuyuka, amiga da nossa protagonista, por exemplo, é uma personagem extremamente importante para o amadurecimento da mesma durante a série. Mas em certas passagens ela parece ser completamente deixada de lado e surgir magicamente quando necessária. Outros personagens também acabam sofrendo disso, e talvez seja o único ponto que me incomodou.

3Outra característica que pode ser encarada como negativa é o timing da autora em alguns acontecimentos em meados do mangá; ela acaba passando para o leitor uma certa impressão de “correria” em adiantar a história. Isso pode ser algo dela ou algo relacionado a editora também. Nunca saberemos.

Apesar disso, as partes positivas do mangá se sobressaem e você encara os erros ou deslizes da autora como uma expectativa ao seu próximo trabalho. Além disso, Hirunaka no Ryuusei conta com uma arte linda e adorável (ela se espelha em pessoas reais para o design de seus personagens) e situações em que você realmente pensa “Ok, isso é bem normal na vida colegial.” Ele te envolve na leitura e torna cada passagem mais empolgante do que a outra. A Yamamori-sensei consegue transmitir em todos os capítulos algo que te deixa curioso para o próximo, não houve nenhum em que eu tenha realmente desanimado do mangá. Literalmente fui abocanhado pelo triângulo amoroso da garota do interior, o professor e o garoto tímido da cidade.

4COMENTÁRIOS FINAIS

Hirunaka no Ryuusei provavelmente se tornou um dos meus mangás shoujo favoritos. Não por ser apenas “bonitinho”, mas por realmente me fazer emergir na história e sentir que um shoujo colegial pode sim impressionar e trabalhar clichês ao lado de inovações. Mesmo ao final do mangá, não consigo dizer que odeio algum personagem, ou que alguém tenha me feito sentir “raiva” – sabe a tal “bitch” de todo mangá? Nesse eu simplesmente não a encontrei – encarei todos ali com problemas e situações extremamente racionais e comuns, que a autora soube trabalhar de forma muito competente, dando o melhor final possível para todos. Claro que você pode não gostar pelo seu personagem favorito não ter terminado com a protagonista, mas isso faz parte. Não desmerece em nada a obra.

2Para quem busca um mangá honestamente colegial, contextualizado para uma sociedade atual, sem grandes problemas de “enrolações” e dilemas morais demais, Hirunaka no Ryuusei é uma recomendação certeira. Óbvio que estamos falando de um título focado para o romance de estudantes em um shoujo e o analisando como um tal. Não espere lutas, problemas psicológicos densos e batalhas contra o seu ego cravados nos personagens. Mas espere um título que te promete e te entrega de maneira redondinha uma deliciosa e agradabilíssima história.

6

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • HnR é o segundo melhor shoujo que eu já li (O primeiro é Orange, Orange é deuso, mageco, perfeito) e concordo com tudo, fico bem tristew pq a autora realmente deixa os personagens secundários de lado completamente (Cadê mais Yuyuka x Togyuu, minha gente?) Mas o desenvolvimento dos principais é tão bonito, que acho que cobre isso. O jeito de como os sentimentos da Suzume realmente evoluem, o jeito como o Mamura evolui também – ele foi uma surpresa, melhor garoto, melhor tudo <3 – E até mesmo o Shishio evoluindo, acho incrível.
    Fico extremamente chateada em como as pessoas xingam a Yamamori-sensei, simplesmente por ela não ter escolhido X pra ficar com a Suzume, mas acontece em qualquer shoujo, infelizmente.

  • Gostei da história! *-*
    Gosto de animes e mangás, mas não sou antenada kkkkk
    Bjs

    Ass : Carolina Souza

  • Dani

    “HnR é o segundo melhor shoujo que eu já li (O primeiro é Orange, Orange é deuso, mageco, perfeito)” THISS

  • Fran

    Fiquei com vontade de ler, só de ver essa resenha…..kkkkk

  • yuckiemon

    Preciso dizer que eu amo esse mangá até nos mínimos detalhes, sem tirar nem pôr. ♥

  • Amo de paixão esse mangá. Mesmo que o final tenha me surpreendido muito e me deixado mergulhada numa mistura de tristeza e alegria (quem já leu sabe do que estou falando), a obra em si é magnífica. ♥

    • Dalila Marques

      Eu te entendo fiquei super triste pq realmente shippava ela com sensei mas fiquei tb mtt feliz pq eles formavam um casal lindo <3

      • Ana

        Mesmo que esse comentário esteja sendo feito “séculos” depois, vou falar um pouquinho (na verdade muito)…
        Sinceramente eu não tinha terminado de ler o mangá então foi um spoiler bem grande,mas desdo começo eu pensava que ela ficaria com o Mamura, eu sei que é bem clichê uma menina extrovertida e um menino mais na dele (gente como saiam palavras como aquelas da boca dele? normal…) mas do nada ela começa a gostar do sensei e pensamos que já sabiamos o que aconteceria e então o mundo da voltas e tadã aconteceu o que aconteceu…

  • Ane

    Realmente Hnr é um shoujo bem diferente dos outros, a forma como acontece as situações e como é desenvolvido é bom, até certo ponto. Mas o final é ridículo. E não é só porque não deu meu casal porque eu gosto dos dois, mas mais como se resolveu isso.

  • Deska

    Amei essa resenha! Hirunaka no Ryuusei é de longe um dos meus shoujos favoritos, e posso dizer que o que está escrito aqui faz todo o sentido. A obra me conquistou completamente, não conseguia aguentar de ansiedade esperando por mais um capítulo. Claro que como tudo, tem algumas falhas, mas acredito que a interação dos personagens consegue cobrir isso haha

  • Tati Mittels

    Conheci Hirunaka no Ryuusei há tempos aqui no ChuNan mesmo, e queria agradecer muito pela recomendação, porque acabou se tornando um dos meus mangás favoritos! Acho que a história foi bem trabalhada e que o desenho da Yamamori é absurdamente bonito! Lembro que no começo eu vi imagens do Shishio e pensei, “PRECISO ler esse mangá!”. XD Todos os personagens tinham seu carisma e eu também não consegui desgostar de ninguém. Concordo com os pontos fracos que foram mencionados, mas ainda assim acho que a autora conseguiu balancear tudo, deixando o resultado final muito bom (cheguei a ficar longe da Internet por semanas enquanto fugia de spoilers esperando pelo capítulo final).

    Gostei tanto desse mangá que acabei comprando e relendo tudo assim que meus volumes chegaram (ainda esperando o 12, tudo depende dos correios). Realmente Suzume, Shishio e Mamura já estão deixando saudades. ;___; Agora estou lendo Sugars, obra anterior da Yamamori, e aguardando ansiosamente o trabalho novo dela!

    Resenha maravilhosa!! Parabéns!! 🙂

  • Jacque

    Deu vontade de ler….

  • Natalie

    Achei interessante, pois parece que aborda a história de outros personagens e principalmente por não ter a “bitch” xD, mas o que vai fazer eu ler esse mangá é o traço xD Eu sei que é fútil, mas isso influenciou na minha decisão xD por exemplo se fosse um traço Haru ao no ride (eu abandonei, só gostei do começo quando abordava o bullying, e achei o traço comum, típico de shoujo) ou o do Kaichou wa maid sama (eu li um capítulo, mas o traço me deixou agoniada) enfim, acho vou ler, apesar de eu não ser fã do tema trio amoroso, pois sempre a personagem escolhe o “destinado”, nunca muda de ideia (isso foi pra a Yuuk ¬¬i, pena do Zero de vampire Knight) e eu sempre acabo torcendo pro outro, espero que eu não saiba pra quem torcer como disse o autor do post rs e espero não perceber de cara de quem a menina gosta.

  • Paty Redf

    Sem dúvidas meu mangá shoujo favorito! Desbancou Strobe Edge por pouco tbm. Amei o plot twist, nunca tinha sofrido tanto pensando que tava shippando errado, mas por fim deu tudo certo e achei mais do que sensato ter acontecido de tal forma. A princípio imaginei que seria recheado de clichês chatos e torturantes dos shoujos e que a Suzume ia acabar sendo mais uma protagonista repetitiva, mas me enganei e pude me identificar até demais com ela.
    A autora realmente conseguiu fazer com que a personagem tivesse uma personalidade de uma garota comum. Embora os personagens secundários tenham sido pouco desenvolvidos, achei ótimo o desenvolvimento do mangá num todo. ^^
    Suuuper recomendo pra quem ainda está em dúvida de ler e espero que esse mangá realmente possa se tornar mais popular.

  • Vittória

    Eu pensei quando comecei a ler “esse é mais um daqueles mangás em que a garota vai enrolar e enrolar até pegar o carinha que ela gosta desde o começo”, mas é TOTALMENTE diferente.
    Vamos falar de spoilers aqui. Estão avisados.
    Me senti vingada, porque sempre acabo torcendo para o segundo cara (aquele que é geralmente mais fofo e gentil, e que nunca fica com a protagonista), mas quando rolou a treta com o Shishio e ela começou a se apegar ao Mamura, EU FIQUEI TÃO FELIZ! Pensei: é hoje, dessa vez vai!
    E FOI! Finalmente uma personagem que toma uma decisão racional e condizente com sua personalidade (de querer fazer as pessoas felizes, pois isso a faz feliz).
    Aquela ideia do “Ah, o Shishio me faz feliz, mas eu faço o Mamura feliz. Dar ou receber felicidade?”
    E a resposta começa com ‘Ma’ e termina com ‘mura’! Virou meu shoujo favorito, porque é extremamente satisfatório ver o meu personagem favorito da história conseguir o que mais quer <3

  • Pingback: Comentando – Tsubaki-Chou Lonely Planet #01 | ChuNan! - Chuva de Nanquim()

  • Pingback: Comentando – Tsubaki-Chou Lonely Planet #03 | ChuNan! - Chuva de Nanquim()

  • oooooooooowwwnnnt esse mangá é pfto <3

  • Mari

    EU AMO ESSE MANGÁ COM TODA A MINHA ALMAAA! *Q*~~ Estou me preparando para comprar todos os volumes em inglês quando ele for lançado nos EUA ^^ Acho que já foi lançado na França e na Itália, mas não sei ler em nenhuma das línguas… 🙁 Na verdade, Hirunaka no ryuusei tem um apelo muito mais forte entre fãs ocidentais enquanto parece que não fez muito sucesso entre os japoneses ;-; (além do gosto de cada um, acho que isso depende muito da cultura também… No japão, eles são muito apegados a “amor puro” e “primeiro amor”).

    Pra mim, esse mangá trouxe uma lição de vida muito importante, apesar de estar mais implícita do que a de Orange. Eu já li outros mangás fantásticos na minha vida, mas categoria shoujo, “Orange” e “Hirunaka no ryuusei” estão disparados e empatados em primeiro lugar. Li os dois na mesma época e, com eles, sofri e torci muito pelos personagens, esperando os próximos capítulos, então não tenho como dizer “prefiro este”. Só sei que os dois serão meus mangás favoritos ainda por muito tempo, difícil aparecer outro shoujo que bata qualquer um dos dois tão cedo.

    Fiquei injuriada com as ofensas que postaram no twitter da Yamamori Mika! Agiam como se ela tivesse decidido no último minuto quem ia ficar com a Suzume e que ela teria escolhido o X só porque era mais popular que o Y… ¬¬ Aconteceu algo semelhante com a Takano Ichigo, quando ela saiu da Shueisha, ficaram dizendo que Orange só entrou em hiatus por culpa dela! E pessoas assim ainda se dizem “fãs”… Pô, se aquela obra não seguiu o caminho que você queria, procure outra coisa pra gostar, xingar as autoras pra mim é o cúmulo! ¬¬’

    p.s. No volume 12 publicado, Yamamori Mika coloca uma one-shot curtinha com Yuyuka x Togyuu, tem até beijo ;*

  • Gilmar Neves

    Parabéns pela review. Romance é meu gênero favorito na hora de escolher o que assistir/ler (se tiver slice of life melhor ainda). Porém, de tempos pra cá todos os “novos” que eu fui conferir sempre batiam uma mesma tecla (possuíam um mesmo clichê) que me faziam dar um grunhido de raiva por serem tão iguais. Então, por esses motivos, acreditarei nas suas palavras e irei conferir essa obra!

    Quanto ao formato da review em si: Está ótima! Consigo sentir que você curte a obra só de ler, pois tenta englobar todo o fator que define se alguém vai ver ou não..

    Eu já fiz uma review no passado sobre um triângulo amoroso também.. do anime “White Album 2” (draminha). Por mais que minha escrita tenda a cair pro lado “filosófico” das coisas.. ainda assim acho que escrever com gosto essas coisas dão um toque a mais no produto final.

    Falei demais (típico de um colega escritor, né? xD). Desejo sucesso pra você e sua equipe! E continue fazendo mais reviews (se for de romance denovo eu comento lá) :3

  • Karyne

    Olá! Eu realmente sou apaixonada por Hirunaka no Ryuusei, sou apaixonada por shoujos no geral há anos, e quero de qualquer jeito comprar o mangá em inglês, onde compra em inglês??? Por favor, eu necessito muito ter isso em minhas mãos (≧∇≦)Ah, eu também quero o mangá do Coelacanth em inglês, porque também é maravilhoso ( ̄▽ ̄) Obrigada.
    PS: Adoro seu blog

    • Dih

      Oi, Karyne. Muito obrigado pelo comentário. Infelizmente o mangá não está disponível em inglês. O título até agora não foi licenciado nos Estados Unidos. 🙁

  • Nilo

    Só eu odiei o professor? rsrs Serio não suportei ele ..acho que a ideia de um cara com 26 anos e uma garota de 17 ..além de ser professor querer manter um relacionamento com uma aluna não entrou na minha cabeça …Odiei ele a cada pagina em que aparecia.
    Pelo menos fiquei feliz com o final, mas queria que Mamura tivesse dado um soco na cara do sensei por ser um pedófilo rsrs

  • Camila

    Gostei mt da sua resenha, concordei em absolutamente tudo que você disse. Comecei a ler Hirunaka no Ryuusei pra um distração, mas qnd comecei n consegui parar. Os traços são mt bonitos e marcantes e eu nunca liguei mt pra isso em um manga. Os personagens tbm e ainda vc diz q pena q n teve mais espaço. E esse triângulo? Já sou tão expert nesse assunto, mas um triângulo qnd a menina realmente está balançada pelos dois é o mais difícil e interessante de se acompanhar, pq as coisas n saem como vc pensa, vc n fica na sua zona de conforto como é mt comum kkkk. Enfim, gosto mt desse estilo de manga em q os personagens parecem pessoas do nosso cotidiano q vão errar mt vezes q também vão acertar mt vezes.

    Ps: por mais q me vi sem saber com quem eu queria q a Suzume ficasse, concordo com a autora por dizer q n imaginava outro final.