Especial – Apresentando as Revistas Japonesas: Betsuma

betsuma headerSaiba mais da revista shoujo mais famosa da atualidade.

A Shueisha é a maior e mais popular das editoras japonesas quando o quesito é mangás. Se por lado dos shounen temos a Shounen Jump como o grande destaque da demografia na atualidade, nos shoujos também não é diferente. Em outrora, revistas como a Nakayoshi e até mesmo a Ribbon exerciam uma influência muito maior no Japão, mas a linha Margaret foi um marco para a Shueisha. E o mais incrível aconteceu no ano de 1964, quando a Betsuma foi lançada. A revista funcionaria como um spinoff mensal da Margaret e traria séries com capítulos maiores. A ideia era abrir ainda mais espaço para autores shoujo. Mas foi além. Hoje, a Betsuma tem uma popularidade ainda maior do que sua “fundadora”, e conta com uma tiragem de aproximadamente 270 mil.

As dimensões atuais da Betsuma são incríveis. Tudo se reflete em vendas de mangás, em adaptações animadas, em produtos relacionados e até mesmo em revistas esgotadas mensalmente com seus brindes que sustentam o seu fandom.


OS GRANDES SUCESSOS DA BETSUMA

itazuraNem sempre a Betsuma foi o que é hoje. Foram necessários muitos anos e autores famosos darem as caras na revista para que sua consolidação, de fato, fosse real – além da formação de grandes mangakás dentro da mesma. Um exemplo disso foi Tada Kaoru, que conseguiu destaque em 1981, com a série Aishite Knight e, mais tarde, as portas se abriram para a sua mais famosa obra no Japão: Itazura no Kiss. O mangá que começou em 1990 teve diversas adaptações, entre anime, doramas e filmes que se estendem até os dias de hoje. O mangá nunca foi finalizado no Japão pela própria autora, que acabou falecendo em um acidente doméstico em 1999, aos 38 anos, enquanto se mudava. Seu marido foi o responsável por concluir a série tempos depois.

Entre os títulos mais clássicos, tivemos ainda uma adaptação da famosa história Heidi, em 1966, pelas mãos da consagrada e respeitada Watanabe Masako; o grande sucesso da década de 80, Hot Road – que recentemente ganhou uma adaptação para os cinemas japoneses e teve ume recepção estrondosa; e um dos mais bonitinhos mangás do início da década de 1990, I Love Her, de Ikuemi Ryou – uma das autoras com um dos maiores currículos shoujo do Japão.

lovelycomplexMas foi na década de 90 e início dos anos 2000 que a Betsuma conseguiu se destacar ainda mais. Kamio Youko, famosa autora da série Hana Yori Dango, começaria uma nova série na revista. Cat Street, que rendeu 10 volumes encadernados. Ver uma autora do porte de Kamio Youko fazendo um mangá tão bom abriu as portas para a Betsuma, que passou a investir também em novos autores. A série Sensei, de Kawahara Kazune, foi outra que rendeu grande sucesso na década de 90 com seus 20 volumes encadernados – que mais tarde a levaria de volta com outras séries de sucesso como Koukou Debut e atualmente Aozora Yell. Surge então nos anos 2000 o grande sucesso da revista e um dos nomes mais lembrados entre leitores de shoujo modernos: Lovely Complex. A obra de Aya Nakahara ainda é vista como uma das mais divertidas de todos os tempos da revista e continua vendendo até os dias de hoje em sua terra natal, mesmo com sua autora fazendo séries josei, por exemplo.

Surge então o período contemporâneo da Betsuma. A tal da “era de Ouro”.


O OURO DA BETSUMA

Assim como a Jump faz sua riqueza atual com Naruto, Assassination Classroom, One Piece, entre outros, a Betsuma não é tão diferente. O recém terminado AohaRaido foi o mangá shoujo mais vendido de 2014, Kimi ni Todoke vem logo em seguida, e, além desses, temos também Ookami Shoujo to Kuro Ouji – no qual ganhou um anime ano passado e, consequentemente, um boost em suas vendas – e, o shoujo queridinho da temporada, Ore Monogatari!!. Isso sem falar na repercussão de séries menores que foram concluídas e continuam ganhando produtos relacionados, como Heroine Shikkaku e Strobe Edge, que anos depois de suas conclusões estão com filmes live action em evidência.

Como dissemos em posts anteriores aqui no Chuva de Nanquim, quando um shoujo vende mais de 100,000 cópias ele já é considerado um sucesso e um dos mais populares entres os títulos da demografia, e, com Kimi ni Todoke não poderia ser diferente. O mangá rendeu uma adaptação para filme live-action, um anime com um total de 25 episódios na primeira temporada e 13 na segunda, light novel e cerca de 500,000 cópias vendidas nos lançamentos de seus volumes encadernados.

aoharaido shKimi ni Todoke se encontra no volume 23 atualmente. São 23 volumes da história de uma garota que sofria bullying, tímida e que tinha como paixão o cara mais popular da escola. A Betsuma não é uma revista que quer apenas divulgar a demografia por aí. Ela quer dinheiro. E por isso acaba se utilizando de métodos que não são dos mais agradáveis para leitores e autores. Um dos grandes defeitos da mesma é prolongar séries que poderiam ter sido concluídas a séculos, mas que, por conta do lucro, acabam se estendendo por muitos volumes. Chega a ser uma surpresa o fato de Aoharaido não ter tido o dobro de encadernados antes do fim da série, talvez a própria revista não tivesse previsto o sucesso e tenha deixado a mesma se concluir. Mas nem sempre foi assim. Orange, de Takano Ichigo, teve conflitos durante sua estadia. A série estava começando a se popularizar, a anunciar brindes quando, de repente, a mesma foi cancelada. Coincidência? Antes disso a autora já havia se pronunciado, dizia que estava insatisfeita com seu trabalho e que estava infeliz. Sumiu. Deletou seu Twitter, blog e afins, mas, surgiu na Gekkan Action, da editora Futabasha, anunciando a continuação de sua série e que ela seria breve, apenas cinco volumes no total. A Betsuma pode ter muitas qualidades, porém, não podemos esquecer que acima de tudo ela é visa nos negócios e que para obter lucro, não se importaria de estender o trabalho de suas autoras.

Com o final de AohaRaido, a revista começa a fabricar seus novos sucessos. Ore Monogatari é uma das grandes apostas para o futuro, já que Ookami Shoujo não recebeu um boost significativo em sua popularidade mesmo com seu anime. Séries mais novas são apontadas como possíveis sucessoras, mas jogar a responsabilidade para elas é justamente essa pressão editorial que falávamos acima. A pergunta que fica é: Kimi ni Todoke em sua reta final, qual será o próximo ouro da revista?


E ONDE FICAM PRATA E BRONZE?

Quantos shoujos atuais da Betsuma você conhece? Provavelmente Kimi ni Todoke, AohaRaido e um que esteja ganhando uma adaptação animada da temporada. Mas e o resto? A revista tem, mais ou menos, dezoito séries em publicação – sem contar os one shots que aparecem – mas nem a metade chega a ser conhecida. Por que? As séries mais famosas são aquelas que ganham adaptações, seja live-action ou anime, porém a minoria tem esse privilégio. Talvez não seja mais um defeito da revista? Apenas valorizar o que está indo bem e deixar o resto “seguindo o fluxo”? Se aqui temos problemas de marketing, acredito que lá também tenha. Provavelmente você já deve ter conhecido alguém que só assista animes e não leia mangás, pessoas assim não são exceções. Infelizmente, nosso mercado ainda é pequeno para esse público-alvo, dependemos de fansubs – que mesmo praticando algo “ilegal” ajudam na popularização da série – e dos animes que saem na temporada, e sem contar com os que se restringem apenas ao “pt-br”.

Fica claro que a Betsuma não tem uma grande importância com seu público internacional, embora grande parte de seus mangás acabem sendo exportados. Apesar de ser uma demografia voltada para garotas, muitos garotos acabam recorrendo para os temas mais “corriqueiros” que um shoujo oferece. Séries como Aozora Yell são muito populares entre o público masculino no Japão – principalmente por envolver o tema de esportes.

Muitas das séries secundárias são extremamente boas e merecem a atenção de quem busca algo um pouco diferente. A seguir, você conhece um pouco mais sobre essas séries. Que tal procurar uma que se encaixe em seu gosto?


O LINE-UP ATUAL DA BETSUMA

testeOre Monogatari!!

Gouda Takeo é um aluno do primeiro ano do ensino médio (o que é muito estimado pelos outros). Ele pesa 120kg e tem 2 metros de altura. Ele passa seus dias pacificamente com o super-popular-com-as-garotas, e insensível amigo de infância, Sunakawa. Em uma manhã, no trem a caminho da escola, Takeo salva uma garota se ser molestada por um pervertido. Esse poderia ser o início da primavera para Takeo?

Kimi ni Todoke

Sawako Kuronuma é a personagem perfeita… para um filme de terror. Com seu cabelo preto, sorriso sinistro e comportamento tímido, ela é muitas vezes confundida com a personagem do filme de terror Sadako. Mas, por trás de sua fachada assustadora, ela é uma adolescente muito mal compreendida. Tímida demais, tudo o que ela quer fazer é fazer alguns amigos. Mas quando um garoto popular na classe faz amizade com ela, ela tem a certeza de que quer fazer mais do que apenas isso – ela está prestes a fazer alguns inimigos também!

kuro aozora

Ookami Shoujo to Kuro Ouji

A história gira em torno de Shinobara Erika, uma estudante de 16 anos que conta para suas amigas sobre suas experiências amorosas, mas na realidade não tem namorado. Certo dia encontra “o” garoto e decide tirar uma foto dele, podendo assim, mentir que é seu namorado. Ela só não contava que eles pudessem estudar no mesmo colégio. Para tentar sair dessa confusão, Erika explica a situação e propõe ao garoto, Sata Kyouya para fingir que estejam realmente namorando. Kyouya inesperadamente concorda com a proposta, mas, apesar do ato aparentemente gentil e caridoso, se revela um grande chantagista e aproveita a situação para tirar vantagem da moça.

Aozora Yell

Aozora Yell se centraliza em Tsubasa, uma garota que vê uma inspirante performance de uma banda de instrumentos de sopro no final do campeonato japonês de baseball do ensino médio em um verão. Tsubasa faz um juramento de entrar para a banda quando entrasse para o ensino médio, e acontece dela conhecer um garoto que tem um objetivo similar que ambos aspirão.

sensei kunshu honey

Sensei Kunshu

A história se passa ao redor de Ayu, que constantemente é rejeitada por pessoas que ela confessa seu amor. E então, ela se apaixona por uma pessoa que mais tarde descobre ser seu professor (o irmão mais velho de Hiromitsu, de Heroine Shikkaku). Uma hilária história sobre um romance entre uma estudante e seu professor está para começar!

Honey

Desajeitado, ele escondeu o buquê de flores atrás das costas… Foi isso o que aconteceu com Kogure Nao, uma garota comum, que chamou atenção do assustador Onigase-kun. Entretanto, ela fica chocada ao ouvir ele dizer: “Por favor, namore comigo antes de casarmos!”. Nao fica chocada demais para dizer “não”. O que acontecerá com o relacionamento deles?

hello stand

Rere Hello

Quando Ririko tinha cinco anos de idade, ela perdeu sua mãe. Desde então, ela vem ajudando seu pai. Seu pai começa a trabalhar em uma companhia braçal, porém algo terrível acontece…

Stand Up!

Furuya Utako é uma garota tímida e reservada, mas por causa da sua altura (1.72cm), ela acaba se destacando muito. Sua mente é constantemente invadida pelos pensamentos de Harada Naoyuki, o garoto popular que senta próxima a ela na sala de aula e afirma que gosta que ambos sejam amigos. Ela fica um pouco surpresa com sua atitude sincera, mas aos poucos a distância entre os dois começa a acabar…

seishun rainbow

Seishun Note

Devido as constantes mudanças de escola, Hime tem sido incapaz de fazer amigos. Agora, em uma escola fixa, Hime se prepara para celebrar sua juventude e viver o sonho do ensino médio.

Nijiiro Days

Desse lado há o Na-chan, que sofre bullying, do outro lado há o Mattsun, que é popular. Também há o Megumi-chan, que é sádico, e o Tsuyobon que é um otaku de animes. E a vida desses quatro começa a se intercalar e assim começam bobas e emocionantes histórias de amor. Mas na véspera de Natal o coração partido de Nacchan conhece alguém vestido com o uniforme de papai Noel?!

aoyama kakeru

Aoyama Tsukiko Desu!

Aoyama Tsukiko sempre foi mal interpretada devido as suas expressões faciais. Tendo que repetir o primeiro ano do ensino médio graças a sua má postura, ela aspira por um ensino médio feliz e divertido. Então ela conhece seu colega de classe que é deliberadamente solitário. Entretanto, devido a sua personalidade, ela tem como objetivo ser amiga dele, much to his annoyance. Uma amizade pode dar certo entre uma pessoa indiferente, uma garota divertida e um garoto solitário? Ela pode quebrar essas barreiras?

Uchuu o Kakeru Yodaka

A estudante do primeiro ano Kohinata Ayumi recebeu uma comfissão de sua paixonite, Shiro! Enquanto esperava para ter seu primeiro encontro com Shiro, ela recebe uma misteriosa ligação de uma de suas colegas de classe, Umine Senko. Então, ela diz que foi testemunha de um prédio caindo?! O que diabos está acontecendo…?!

haru machida

Machida-kun no Sekai

Óculos tornam as pessoas inteligentes e com boa aparência. É isso o que todos pensam de Machida-kun. Mas no caso dele, uma história inacreditável está por vir!

Haru x Kiyo

Embora Koharu seja mais alta que a média das pessoas, ela é uma garota de 15 anos que vive uma vida simples comparada a maioria. Não tendo nenhuma experiência no amor, ela passa seus dias pacificamente com seus amigos comuns. Entretanto, um encontro destinado irá mudar a vida de Koharu…!!

mabu shounen

Kocchi Muite Mobumiya-kun!

Gag mangá (comédia).

Shoujo Shounen Gakkyuudan

Haruka Nakatani, uma garota com aparência de menino, se transfere para uma escola fundamental onde sua classe é dividida rigorosamente entre: meninos e meninas. Mas por causa da menina nada comum, que adoro jogar baseball, a atmosfera da classe está para mudar, assim como Haruka…

gal maria

Maria!! Groove

Gag mangá (comédia).

Gal Japon

Gag mangá (comédia).


COMO É A BETSUMA?

A equipe do Chuva de Nanquim adquiriu as 3 primeiras edições de 2015 da Betsuma, importadas diretamente do Japão. Confira em algumas fotos as capas e os brindes disponibilizados pela revista – que custa aproximadamente 30 a 35 reais sendo importada no Brasil.

Miyuki

Tão normal, nem parece otaku. A louca das webcomics. Segue o mantra de ler e assistir de tudo um pouco (menos o que for terror, por favor). Tem um vício novo a cada mês e surta horrores na conta pessoal no Twitter.

Related Post

  • Micael Okamura

    ” Um dos grandes defeitos da mesma é prolongar séries que poderiam ter sido concluídas a séculos, mas que, por conta do lucro, acabam se estendendo por muitos volumes.” isso é que dar ser da mesma editora da Shonen Jump. Olha aí outra revista da Shueisha com esse mesmo defeito.
    Muito bom o post, poderiam fazer um agora sobre a Shonen Gangan ou sobre a Shonen Magazine.

    • Micael Okamura

      P.S: Kmi ni Todoke está em reta final? Como faz tempo que não acompanho, não tinha uma informação como essa.

      • Carla

        Não saiu nenhuma notícia oficial sobre isso ainda… Mas se fores ler os últimos capítulos do mangá, dá pra notar que está finalizando. 🙁

      • Micael Okamura

        Carla: Obrigado pela resposta

  • Amo Kimi ni Todoke, mas a meu ver já deveria ter acabado, tá enrolando demais já ; (

  • Muito legal esse Especial, quero ver outros! Dos famosos conheço, claro Aoharaido e Heroine Shikkaku que comecei a ler depois de uma review daqui e gostei (e ri) bastante. Ookami Shoujo to Kuro Ouji vi só vi o anime e… odiei =P Ore Monogatari!! vi o primeiro episódio e gostei, vou acompanhar.

    • Ah! Queria ler Kimii ni Todoke, mas a Panini não relança essa joça -.-

  • morih

    Eu amo a Betsuma, tanto por causa dos mangas como por causa dos furoku. Das revistas shoujos, seu site é mais fácil de navegar e ver informações, gosto muito dos wallpapers oficiais. Conheço muitas séries, entre elas meus favoritos como Aoharaido, Kimi ni Todoke, Koukou Debut, Heroine Shikkaku, Ore Monogatari, Strobe Edge e Orange (bem, já foi da revista ne) e outros como 360 Material, Yume miru Taiyou (não terminei, meio sem sal), B.O.D.Y., Rere Hello, Aozora Yell, Honey, Stad Up (não continuo lendo, não manteve meu interesse), Ookami Shoujo to Kuro Ouji , entre outros. Eu fico torcendo sempre para aparecer mais mangas que sejam tão bons quanto KnT e Aoharaido, porque, no momento, acredito que poucos títulos ajudariam a Bessatsu a continuar não popular.
    Sobre ler manga ou só assistir anime, eu sou como a maioria, assiste primeiro e depois vai ler o manga, apenas os shoujos eu leio sempre.

    Awn, eu só comprei a do mês 3, e falando sério? O clear file de Aoharaido é lindo <3 <3 Eu queria comprar sempre, mas a falta de grana não ajuda T.T
    Falem também da Sho-comi, Margaret, Betsufure, Lala, Be love, e outras revistas shoujo e josei.

  • rafaelwerneck

    “Aozora Yell se centraliza em Tsubasa, uma garota que vê uma inspirante performance de uma banda de instrumentos de sopro no final do campeonato japonês de baseball do ensino médio em um verão.” Ô dificuldade para ler essa frase, hahahaahhaah
    Vou pegar alguns desses menos conhecidos e colocar na minha lista de mangás para ler.

  • Ane

    Ookami Shoujo foi o pior anime shoujo que eu já vi, não é a toa que não teve um grande boost. Fiquei interessada nos outros mangás, vou dar uma olhada depois.

    • Ianne

      Estava precisando de resenhas assim. Até poucos meses eu acreditava que a ribon e a nakayoshi ainda eram tops, tanto que esperava que houvesse anúncio de animes como comemorações pelos seus 60 anos , mas nada! Nakayoshi completou ano passado e a ribon vai completar em agosto e até agora não teve nada D:

      Se kimi ni todoke estiver mesmo acabando, não é a toa que tantos mangas da revista estão ganhando anime. Dando uma olhada na atuais séries nenhuma parece tão promissora para ganhar anime(talvez haru ou aozora quem sabe)

      • Ianne

        Sem querer mandei como resposta ao seu comentário Ane, foi mal.
        Mas olha pessoalmente adorei Ookami, fazia tempo que um shoujo da temporada me deixava tão ” sem ar/ ansiosa” a cada episódio. Achei lindo visualmente(cores, design…) e Tb curti a op e ed(me viciei nas duas). Só acho que os secundários deveria ter sido mais desenvolvidos.
        O final tb ficou legal. E sim, eu gosto dos personagens do casal principal. Agora por exemplo eu já odiei o irie de itazura, foi um dos poucos animes(único que eu lembro) que cheguei a torcer contra um casal que antes eu shipava.

  • Youni

    Adorei o review, bastante esclarecedor. Eu não leio muito shoujo, mas me interesso pelo assunto, gosto de saber quais como funcionam as editoras. Ansiosa por mais comentários, mas será que é possível fazerem também de bl mangás? Seria o máximo! Assim como shoujo mangás, os bl tem uma grande gama de opção, e de certa forma abrange o mesmo publico, seria muito bom um review sobre.

  • Chiari

    Galera, como vocês fizeram pra importar as revistas? Algum site específico? Morro de vontade de comprar pra mim, também!

    • Ianne

      Tem uma coluna do Chuva de nanquim sobre dicas de importação e sempre recomendam o book depository(deve ter o link na própria página do site) pois o frete é grátis (embora demora) e é confiável, mas EU tive uma péssima experiência na minha primeira e ultima compra do site.
      Há Tb um guia de importações aqui no site feito pela ariela do dimichan que acho que tem sugestões de outros sites.
      Pessoalmente, para muitos mangas/revistas prefiro a amazon, frete caríssimo de no mínimo valor fixo de uns 100 se não tiver aumentado com o dólar em alta. Apesar do preço, vale a pena, chega em até 1 semana(moro no nordeste) e é totalmente rastreado, aparece até o nome de quem recebeu a encomenda.

      Para poucos gosto do cdjapan. Comprei 2 vezes um produto e deu menos de 30 reais( demorou 3 meses)

  • RR

    Kimi ni Todoke realmente é fantástico. Além dele tem algum outro shoujo de qualidade publicado no Brasil?

  • Tanemura

    Awn que post lindo, Miyu! Amei o que você e o Dih fizeram juntos! (como é bom um namorado que tem os mesmos gostos que o seu, o meu não gostava de nada e eu vivia sozinha Ç-Ç)
    Achei muito esclarecedor e muito bem escrito. Inclusive adorei a ideia de colocarem as fotinhas das revistas também! Muito bom conhecer outros mangás da Betsuma.
    Façam um da Margaret? Por favooooor!
    Parabéns de novo! <3333

  • Pingback: Especial – Apresentando as Revistas Japonesas: Margaret | ChuNan! - Chuva de Nanquim()