Gangsta é o novo mangá da JBC

GanstaO mangá é o 29º anúncio desse ano da editora.

No Henshin Online 45 lançado nesta última sexta-feira (14), o gerente de conteúdo da JBC, Cassius Medauar, fez vários anúncios – incluindo o fim de Love Hina, notícias sobre os títulos que estão sendo lançados atualmente pela editora, além de futuros lançamentos – e, entre eles, destaque para o 29º título de 2015 da JBC: o mangá de Gangsta.

O mangá, criado por Kohske, vem ganhando popularidade, recebendo críticas positivas tanto pelo enredo quanto pela arte, e anda colhendo ótimos frutos desde seu lançamento em 2011; ganhou um spin-off, um CD drama e recentemente ganhou uma novel e uma adaptação em anime, que vai ao ar desde julho deste ano e é um dos mais populares da temporada.

A história é ambientada em Ergastulum, uma cidade praticamente sem lei, regida pela criminalidade e corrupção. Nela encontramos os protagonistas Nick e Worick, dois “faz tudo” que trabalham tanto para a máfia quanto para a polícia, fazendo todo e qualquer tipo de trabalho sujo para as duas organizações.

Gangsta atualmente está no sétimo volume e em andamento, no Japão. Ainda não existe previsão para seu lançamento.

Related Post

  • sera que vai ter mais titulo ate final do ano

  • Gabriell

    Será que vai ser bimestral? É um mangá pequeno ainda

  • Marcos Correia

    Dei uma olhada nos scans depois do anúncio e achei bacaninha. Pode ser uma boa aquisição.

  • Micael Okamura

    Então… JBC acerta mais uma vez.

  • chizurubeauty

    GANGSTA mds, posso morrer feliz <3 E ele ainda me cita FullMetal, meu bolso está chorando, quero logo Akira.

  • Keiko-chan

    Não é possível, os caras querem me deixar pobre. ;u; Deixa só acabar Kill la Kill!! Aí se for acessível quem sabe entra??

    • Pois é… os caras lançam entre uns 40 títulos POR MÊS no Brasil e querem que o mercado seja maior em termos de venda…
      Mas a ‘galerinha “oba-oba” imediatista ao extremo’ da nova geração também é culpada por esta situação…

      Comigo é algo do tipo…
      P: Senna, com 30,00 você conseguiria comprar quantos mangás a preço de capa hoje em dia?
      R: Dois, e olhe lá…
      P: Mas quantos mangás você GOSTARIA/QUER de fato comprar?
      R: Pelo que andei olhando por aí, 29 títulos.

      Ou seja, eu não consigo comprar nem 10% do que eu gostaria de fato de comprar… e o problema maior não é exatamente falta de espaço físico para guardá-los… apesar deste problema realmente existir.

      • Keiko-chan

        Eu entendo muito bem essa situação. Eu coleciono à 7 anos, e atualmente vejo também que com a inflação isso prejudica demais até mesmo os colecionadores, eu comprava uma revistinha de 2,50. Ela passou de ano e subiu para 3,90, sendo que a quantidade de páginas nem aumentava.
        Está certo que isso é realmente bom para o eixo de mangás no Brasil, mostra o interesse nas editoras e também cria um mercado que começa a ficar competitivo. Depois que eles começaram a relançar títulos antigos parece que trouxeram bastante pessoas para o mercado, mas realmente não dá para aumentar a coleção.
        Para compensar o custo eles colocam páginas coloridas e marcadores, principalmente nos Shonens.

        Eu lembro quando saiu Death Note Black Edition, você por acaso já acompanhou Senna, você viu os preços dele não é?
        30,00 R$ hoje, você não compra nem o básico para seu cotidiano.

      • @Keiko-chan, eu não comprei a Black Edition por causa, dentre outros fatores, do preço também. Com certeza o preço influenciou, mas se eu se tivesse uma assinatura bacana e eu soubesse a tempo de comprar, quem sabe eu não poderia tê-la comprado…?
        Mas assim, falando de um mangá mais parrudo e com um preço mais caro, que eles dizem ser para colecionadores (algo que eu acho totalmente ridículo, pois todo mundo que compra mangá é colecionador!), ÉDEN está tão caro quanto, bem menos qualitativo que a Black Edition (mesmo considerando-se a data de lançamento de ambas as obras), e a assinatura está aquém do que eu esperava para esta obra. Eu acho que no fim das contas a JBC deve ter pensado assim em relação a nós que queremos ÉDEN: “é isto aí ou nada… vocês que resolvem.”

        Mas enfim, o fato é que com 30,00, a preço de capa eu não compraria nem a Black Edition e tampouco o ÉDEN, apesar de querer o 2º muito mais do que o 1º… até pelo fato de ser uma obra que é sabido que não venderá muito, porque a galerinha supracitada no meu outro comentário só liga para shounens genéricos…

  • Gabriela Bassi

    Wow, eu sabia que o anime estava fazendo sucesso, mas não esperava por essa (não sei porque, mas não imaginava ele sendo publicado aqui…)! Obrigada JBC por me deixar cada vez mais pobre ._.

  • Mugi-chin

    Esse vou passar, não estou afim de mais um mangá eterno na minha coleção.

  • Mais um mangá que nem chegou ao volume 10, já tem anime, e também já tá pintando por aqui…?
    Se este não for no mínimo bimestral, vai entrar em hiato rapidinho (num período de 1 ano)… se cuida JBC.

    • Keiko-chan

      Nossa Senna, eu nem havia visto edições assim saindo aqui no Brasil. Fui dar uma procuradinha e reparei no estilo que Éden traz, e realmente é um mangá super capacitado. Mas aí que entra a questão, na minha opinião, as editoras trazem os títulos que mais são vistos no Brasil, os mais populares, e de vez em quando sai um mangá que tem um enfoque como esse. Mas basta procurar um pouquinho mais para ver coisas boas. (Por exemplo, a edição do Kimba!)
      Não sei dizer se isso se dá pela característica de quem lê, ou a idade da pessoa que pega a obra. Igual quando vemos animes, a maioria das pessoas seguem um tipo de anime mais “genérico”, sendo que uma obra que tem complexidade é um pouco reconhecida pelo público. Vide por exemplo Kino no Tabi, Ergo Proxy, Haibane Renmei e outros mais.
      Eu queria muito comprar O Lobo Solitário que tem a edição 1 e 2 numa banca. (Ele está sujo, meio amarelado, mas ainda é um mangá bom!) para ver como é.
      Algumas vezes é questão de abertura né?
      Eu gosto de alguns tipos de Shounens, não nego, mas também gosto de outros tipos mais “carnudinhos” iguais a este!
      Agora tenho mais um mangá na lista. (Ele custa 30,00 dilmas?)

      • Kimba só conhece quem passa pelo Tezuka. Algo que acho quase obrigatório é que as pessoas passem pelo Tezuka, mas não se pode começar exatamente por Kimba. Tezuka tem muitas coisas lançadas no Brasil, ainda bem. A melhor delas e um dos mangás que eu considero entre os melhores que já li, tanto pelo enredo como graficamente falando, é BUDA. Uma pena que seja um título “quem comprou comprou, quem não comprou já era…”. Mas dá para começar também por Metropolis, Dororo, ou melhor ainda, Adolf, outra obra que não se encontra mais no mercado.

        Acho que isto se dá mais pelas pessoas mesmo. Tenho um amigo que passa dos 30, mais velho do que eu e gosta destas coisas ‘mainstream/genéricas’ atuais e simplesmente descarta certas coisas antigas. Em tese, isto não deveria acontecer sendo ele uma pessoa da ‘geração Manchete’. Eu gosto muito de coisas atuais, mas não descarto Patrulha Estelar, Gundam Wing, Zillion, Macross, entre outros.
        E também temos muitas pessoas que vão de acordo com a modinha da vez… tem muito nêgo por aí que diz gostar de Akira e é totalmente pôser. Porque Akira, mesmo sendo antigo, é e sempre será uma obra-prima.

        E SIM!!! Você tem total razão, quando fala de obras como Kino no Tabi e Ergo Proxy, que são pouco reconhecidas pelo público. Mas não podemos também culpar o público todo por isto… muita gente pode ter visto e simplesmente não ter gostado, fazer o quê?

        Lobo Solitário já ouvi uma ou duas opiniões negativas, mas se for para aconselhar, go on, buy it! Eu tenho Lobo Solitário completo (comprado em conjunto com um amigo) e ainda não li por falta de tempo, mas com certeza é uma obra que me orgulho de ter na coleção.

        “mas também gosto de outros tipos mais “carnudinhos” iguais a este!”-> hahahaha, não consegui segurar as risadas. xD
        E não, se estás falando do ÉDEN, ele não custa 30 dilmas, custa 40 dilmas, assim como a Black Edition! Ou seja, seu esforço será um pouco maior para adquiri-lo.

  • Muito feliz com o anúncio! Tava quase comprando a edição americana. Só espero que seja bimesmtral.

  • Giselle Tsukino

    Quero mais shoujos…. mas este já conhecia a história e provável que eu compre. o/