Live actions e animes são destaques nas bilheterias dessa semana no Japão

bilheterias e filmesBakuman, Heroine Shikkau e outros filmes e adaptações.

O filme live-action do mangá de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata, Bakuman., estreiou em 325 cinemas do Japão no sábado e vendeu 184,263 ingressos por 251,607,900 ienes (cerca de 8 milhões e 230 mil reais) na sua semana de estreia. Ele ficou em primeiro no ranking nas semanas 3 e 4 de outubro no Japão. Comparado com o filme live-action de Moteki (trabalho anterior do diretor Hitoshi Oune), Bakuman. ganhou 102.4% a mais e vendeu 104.4% mais ingressos na primeira semana.

O filme live-action do mangá shoujo Heroine Shikkaku, de Kouda Momoko, caiu da primeira posição para a segunda na semana passada, em 267 cinemas. O lucro foi de 178,309,700 ienes (cerca de 5 milhões e 835 mil reais) e vendeu aproximadamente 148,356 ingressos na terceira semana.

Heroine Shikkaku obteve o lucro de 1,5 bilhões de ienes, ultrapassando Attack on Titan: End of the World, que lucrou 1,2 bilhões de ienes; o filme passou da segunda posição para a terceira em 331 cinemas.

O anime filme de The Anthem of the Heart (Kokoro ga Sakebitagatterun Da. – dos mesmos produtores de AnoHana) ocupou o quinto lugar do ranking na terceira semana e está sendo transmitido em 142 cinemas.

O filme que dá sequência do anime, Aoki Hagane no Arpeggio: Ars Nova Cadenza estreiou em 60 cinemas no Japão no sábado, ocupando o sétimo lugar do ranking e lucrando cerca de 67,525,150 ienes (cerca de 2 milhões e 200 mil reais) e vendendo cerca de 42,170 ingressos.

O anime filme da novel do Project Itoh, Shisha no Teitoku, estreiou na sexta-feira ocupando o décimo terceiro lugar no ranking japonês.

Miyuki

Tão normal, nem parece otaku. A louca das webcomics. Segue o mantra de ler e assistir de tudo um pouco (menos o que for terror, por favor). Tem um vício novo a cada mês e surta horrores na conta pessoal no Twitter.

Related Post

  • Meu deus, estou ansioso para ver Kokoro ga Sakebitagatterun Da, ainda mais porque é dos mesmos produtores de AnoHana, putz, estou bem ansioso mesmo. Só espero que seja triste mesmo (depois de Charlotte, fiquei com um pé atrás desse negócio de anteriormente serem produtores de um anime triste).
    Me pergunto, se resolvesse juntar a staff de AnoHana com a de Shigatsu e o filme fosse c-produzido pela Key, no que daria?