Eu Recomendo #19 – Animes do Animax (Parte 1)

animes do animax eu recomendo headerO Terceiro Impacto dos animes.

Os animes no Brasil tiveram fases bem distintas. A primeira delas lá atrás, na Manchete, que formou grande parte dos leitores do site e até mesmo eu. A segunda, anos depois, com o Band Kids, as manhãs da TV Globinho, o Toonami e a Fox Kids. Foram anos bem intensos de atividade. Em 2005 surgiu o Animax, responsável por algo jamais imaginado por nós: um canal inteiramente dedicado a animes. Era uma programação INTEIRA de animes dublados, grande maioria com suas aberturas originais, intervalos com curiosidades, uma identidade visual incrivelmente boa para os fãs e centenas de milhares de adores. Mas como tudo na vida é na base do dinheiro, em um certo momento o Animax precisava atrair investidores, cortar gastos e sumir com a programação aos poucos. Logos animes foram dando espaço para produções de outros países, até séries americanas e programas de vendas de jóias nas madrugadas, até que em 2010 fechou as portas por completo, dando espaço ao Sony Spin (que ainda teve uma ou outra coisa durante um tempo).

O tempo passou e eu ainda consigo guardar muitas lembranças positivas do canal. Grandes hits foram exibidos por lá como Fullmetal Alchemist, Hunter x Hunter, Prince of Tennis, Initial D, Bleach, Death Note, Samurai X e dezenas de outros. E eu ainda mantenho esse carinho, apesar de todos os problemas. Foi o canal que me apresentou séries que eu jamais conseguiria ver de outra forma, em uma época em que a internet ainda era limitada e cara. E por isso decidi fazer esse post, uma espécie de homenagem ao canal.

Apresentarei para vocês, em duas partes, uma seleção de alguns dos melhores animes exibidos pelo canal, fora de ordem, sem nada de “do melhor para o pior”. Apenas apresentando sinopse, comentando um pouquinho sobre e tentando puxar da memória algumas coisas que possam ter sido vistas lá. E se não viram, é uma chande correr atrás, já que muitos animes realmente bons já marcaram presença no Brasil e talvez não tenhamos aproveitado como deveríamos.

Prepare a pipoca, o refrigerante e aproveite o fim de semana para conferir a primeira parte dos animes do saudoso Animax!


VandreadVANDREAD

Gênero: Comédia, Espacial, Ecchi, Ação
Ano de Produção: 2000

Número de Episódios: 13+13
Estúdio: Gonzo
Anime Original

A vida não sido fácil para Hibiki. A sociedade intergalática partiu-se em uma guerra civil entre homens e mulheres, e ele está preso na linha de montagem de robôs para o conflito, sendo constantemente provocado por seus colegas de trabalho e incapaz de perseguir seu sonho de construir seu próprio robô. Ele finalmente resolva dar um basta na situação e tenta roubar um robô para seus fins, porém acaba sendo uma má ideia que resulta em arrastá-lo para o meio de uma batalha no espaço, frente a frente com o inimigo, o levando a uma aventura que mudará sua vida banal para sempre.

Houve um tempo em que animes harém realmente me cativavam. E talvez isso não seja uma crítica aos atuais (ou seja), mas não trocaria as ótimas séries que surgiram como Vandread por qualquer Monster Musume ou Testament of Sister New Devil. Além de se tratar de uma aventura no espaço, com todo um conceito de guerra e adaptação, Vandread tinha uma comédia “na dose certa” que dificilmente eu encontro hoje. Diria ser uma mistura de Love Hina, com Nadesico e Tenchi Muyo. Tudo isso formando um anime muito divertido, cativante e com uma música de abertura que não sai da minha cabeça até os dias de hoje.


heat guy jHEATGUY J

Gênero: Ação, Sci-Fi
Ano de Produção: 2003

Número de Episódios: 25
Estúdio: Satelight
Anime Original

Na cidade de Judoh Claire Leonelli herdou a liderança na máfia de vampiros que pertencia a seu pai antes de morrer. A fim de acabar com os crimes de Claire e outros grupos criminais, o Bureau de Segurança Urbana da cidade possui o operador da Divisão de Serviços Especiais, Daisuke Aurora, e o super andróide chamado Jei (cuja identidade é mantida em segredo, já que andróides estão proibidos na cidade). Juntos, Judoh tem seus dias do crime contados.

Esse é um anime que talvez poucas pessoas tenham dado uma oportunidade simplesmente por preconceito visual. Heatguy J começou a ser exibido em horário nobre no Animax, mas por estar em um horário que era ocupado por séries como Fullmetal Alchemist, Trinity Blood e outros “medalhões”, acabou por ser desprezado pela maior parte da galera. Mesmo assim, é incrível. O clima “noir” da série, todo o suspense as cenas de ação que se formam nesse thriller com certeza te envolvem desde o primeiro episódio. Talvez hoje muitas pessoas não teriam deixado a série passar em branco.


saikanoSAIKANO

Gênero: Drama, Psicológico, Ação, Romance
Ano de Produção: 2002

Número de Episódios: 13
Estúdio: Gonzo
Baseado em Mangá

Shuuji e Chise são dois alunos do terceiro ano do ensino médio em uma escola de Hokkaido. A tímida Chise finalmente se confessa para Shuuji e os dois, aos poucos, começam a se conhecer melhor. Um dia, enquanto Shuuji tenta escapar de um repentino ataque inimigo aéreo em Sapporo, Shuuji acaba presenciando uma cena da qual ele nunca será capaz de se esquecer. Ele vê Chise com o que parece ser uma enorme arma anexada em sua mão, atirando em cada inimigo, um por um. Aparentemente, Chise é a maior arma de destruição em massa, crucial para a guerra.

Gente, eu tenho algo bem estranho pra dizer à vocês sobre esse anime. Eu sinceramente não sei se o recomendo para vocês. Por dois motivos: até hoje eu não sei se gosto ou não do seu final (mesmo tendo visto o anime, lido o mangá e etc, trocentas vezes), e porque eu não quero ninguém se cortando de dor e sofrimento por causa de todos os episódios. MEU DEUS, POR QUE ALGO BOM NÃO PODE ACONTECER NESSA SÉRIE? É muita dor e sofrimento, em um plot talvez não tão original assim, mas que é impossível fazer você não se encantar com a protagonista e seu, literalmente, drama de vida. Você se sente angustiado só de ler a sinopse, e depois de assistir você não sabe se perdoa os erros ou se só quer chorar como uma criança com as consequências de determinados atos. Ah, dane-se! Eu recomendo e pronto! Venha chorar comigo ou me odiar pelo resto da vida.


wolfs rainWOLF’S RAIN

Gênero: Drama, Psicológico, Suspense
Ano de Produção: 2003

Número de Episódios: 26
Estúdio: Bones
Anime Original

Há uma lenda muito antiga que fala sobre o paraíso escondido na Terra – um lugar onde apenas lobos podem encontrar. E mesmo achando que havia sido extinta a milhares de anos, lobos ainda caminham pela terra… Escondidos entre a humanidade. Agora um grupo de lobos exilados saem em busca do paraíso: Kiba, Hige, Tooboe e Tsume. Cada lobo é movido por sua personalidade e desejo, mas juntos eles são perseguidos por seres humanos que procuram saciar a sua sede pelo poder.

Isso sim é o que podemos chamar de “cult”. Wolf’s Rain é um anime pesado e confesso que a primeira impressão era de que teríamos um anime chato pra caramba. Mas isso foi mudando. Gosto tanto da forma como a série consegue trabalhar o psicológico dos personagens e te emergir em toda a “analogia” com o mundo dos lobos. Vemos a exploração da natureza humana, a bondade, a ruindade. Uma explosão de diferentes sentimentos a todo instante. Talvez nem todos se sintam a vontade com o anime, o achem lento e demagogo demais. Mesmo assim, acredito que Wolf’s Rain seria injustiçado se estivesse de fora.


last exileLAST EXILE

Gênero: Ação, Aventura, Steampunk, Fantasia
Ano de Produção: 2003

Número de Episódios: 26
Estúdio: Gonzo
Anime Original

Claus Valca é do mundo Prester onde ele e seu amigo de longa data, Lavie Head, vivem e trabalham como mensagens aéreos. Eles pilotam um objeto voador [AQUI] deixado pelo pai de Claus. Juntos sonham em um dia de fazer parte da jornada que seus pais nunca foram capazes de completar – voar através de trecho extremamente perigoso do espaço conhecido como Grand Stream [VER AQUI]. Um dia, depois de Claus e Lavie concordarem em levarem uma garota misteriosa com uma lançadeira, chamada Alvis Hamiton, para uma batalha aérea, Silvana, eles acabam sendo envolvidos em uma guerra que balança com o mundo deles – Prester, um mundo onde ventos poderosos e um mar de nuvens começa a se espalhar…

Esse anime é incrível. É lindo. É perfeito. Tá, parei. Mas Last Exile é uma das coisas mais gostosas que eu já tive o prazer de assistir graças ao Animax (e mais tarde o reassisti legendado). Misturar o plot de “slice of life” com todo o clima de guerra em que o mundo que a história se passa nos dá sensações bem diversas durante o anime, sendo uma experiência no mínimo interessante. Infelizmente, foi outra série que passou bem despercebida na época do canal, e que anos mais tarde muitas pessoas acabaram ignorando a sua sequência lançada no Japão (não que ela tenha sido boa). Talvez esse post motive alguns a assistirem a série original.


noirNOIR

Gênero: Ação, Drama, Suspense
Ano de Produção: 2001

Número de Episódios: 26
Estúdio: Bee Train
Anime Original

Em um futuro próximo, Mireille é uma mulher jovem, do tipo “lobo solitário”, que acontece de ser uma das mais talentosas assassinas do submundo. Um dia ela recebe um e-mail com o nome de seu próximo alvo: Yuumura Kirika. O e-mail tem uma frase de anexo: “Junte-se a mim em uma viagem ao passado.” e junto uma canção que estava sendo tocada por uma caixinha de música quando os pais de Mireille foram mortos por um assassino misterioso. Mireille e Kirika, uma garota sem memórias sobre seu passado, acabam se unindo como assassinas.

Eu já comentei sobre Noir aqui anteriormente em um outro post, justamente em um Eu Recomendo de animes de ação. Por isso não vou adentrar muito nesse parágrafo, mas faço questão de repostar a seguinte afirmação que fiz da outra vez:  Noir é uma resposta aos que acreditam que um anime com “belas garotas” tem que ser necessariamente apelativo para uma conotação sexual ou que não se podem desenvolver belas personagens. Apesar de muitas críticas ao seu desenvolvimento, acho Noir excelente no que se propõe e uma ótima pedida.


arjunaEARTH GIRL ARJUNA

Gênero: Fantasia, Romance, Psicológico
Ano de Produção: 2001

Número de Episódios: 12
Estúdio: Satelight
Anime Original

Quando Ariyoshi Juna sofre um terrível acidente, o seu espírito acaba se transformando em uma luz e sai de seu corpo para o céu noturno, onde a mesma recebe uma visão sobre a terra alguns meses depois, no futuro. O que ela vê é a Terra à beira da destruição em massa, sendo governado pelo demônio de forças impiedosas chamo Raajas. Então, Chris Hawken empresta a Juna uma pedra com um poder e diz a ela para usá-lo para salvar a Terra. A pedra tem o poder de despertar a chama de sua aura, que ativa e reforça os poderes especiais dormentes em uma pessoa.

Arjuna, Arjuna. O que falar desse anime que eu acho alucinante? Eu o assisti esperando algo mais depressivo e tenso, e no final das contas eu tive muito mais do que isso! Arjuna explora a alma humana, espírito e forças “divinas” para nos entregar um plot que te deixa bobo a cada final de episódio! Toda a ideia de saltos espaciais, poderes especiais latentes e a visão sobre a sociedade de um outro ponto de vista é incrível! Olha, não estou falando por falar não! Arjuna ainda tem um final que te deixa bem surpreso e considero até hoje um dos melhores animes que o Animax já exibiu.


lainSERIAL EXPERIMENTS LAIN

Gênero: Cyberpunk, Psicológico, Drama
Ano de Produção: 1998

Número de Episódios: 13
Estúdio: Triangle
Anime Original

O primeiro episódio começa com o misterioso suicídio de uma menina de escola secundária, Chisa Yomoda. Chisa era uma colega de Lain Iwakura, uma calma garota de 14 anos. Uma das outras meninas da classe vem recebendo mensagens de correio eletrônico a partir de Chisa, e Lain acaba descobrindo que também as recebe em seu e-mail. No e-mail, ela explica a Lain que ela só abandonou sua carne. Ela assegura a Lain que ela ainda está viva no mundo “wired”. Depois de obter um novo “navi” e adicionando um circuito ‘psique’, Lain gasta mais e mais tempo na rede buscando respostas. Parece que Lain tem pelo menos 2 personalidades, e a primeira personalidade de Lain está em constante mudança. Quem é Lain? Quem são os “cavaleiros”? Pode a “wired” influenciar o mundo real com uma profecia? E o mundo real não passa de um holograma de informação virtual?

Lain foi um dos primeiros animes que vi que realmente me deixou “perturbado”. Já havia visto alguns episódios antes, mas sem prestar atenção, até que no Animax eu tive a oportunidade de conferir a série na integra. É algo assustador como essa equipe de produção consegue entrar em seu psicológico em praticamente tudo que fazem (Lain, Texhnolize, Digimon Tamers). Já vi muita gente dizendo que é impossível gostar de Lain, que ele é icompreensível e que só hipster vai dizer que gosta. Talvez sim. Ou talvez ele realmente seja um anime difícil, que se você não prestar atenção em praticamente tudo que lhe é jogado, não vai conseguir apreciar absolutamente nada. Lain trata de depressão, perigos virtuais e reflexões psicológicas como poucos conseguem, e talvez recomendar o anime não seja lá uma unanimidade.


eu recomendoEXCEL SAGA

Gênero: Comédia, Ação, Paródia
Ano de Produção: 1999

Número de Episódios: 25
Estúdio: J.C.Staff
Baseado em Mangá

Excel é uma hiper-entusiasta empregada da organização super-secreta Across, que tem como objetivo dominar o mundo. Ela fará qualquer coisa para para seu amado Ilpalazzo, o líder da organização. Neste esforço, ela se unirá constantemente com o próximo da quase morte Hyatt, os garotos vizinhos, o diretor Nabeshin, o filhote de cachorro Menchi, o trabalhador imigrante Pedro, e da Grande Vontade do Macrocosmo!

Essa provavelmente é a série mais non-sense que eu já vi na vida, ou algo perto do gênero. Talvez porque em alguns momentos ele realmente se levasse a sério (ou fazia a gente acreditar nisso) e arrancasse gargalhadas constrangedoras! Ao lado de School Rumble, GTO e Azumanga Daioh, um dos animes que mais me fez apaixonado por comédias bem feitinhas. Mesmo o anime passando longe se cobrir todo o mangá, assistir é mais do que recomendado. Além de ter um dos encerramentos mais absurdamente insanos e perturbadores do mundo. Minha decepção em ler Ageha, anos depois, e ver que algo tão ruim era do mesmo autor foi chocante.


get backersGET BACKERS

Gênero: Ação, Aventura, Fantasia
Ano de Produção: 2002

Número de Episódios: 49
Estúdio: Studio Deen
Baseado em Mangá

Midou Ban e Ginji Amano são conhecidos como os GetBackers cujo lema é “Se ele for roubado, podemos roubá-lo de volta!”. A taxa de sucesso dos GetBackers é de 100%. Sempre esperando em torno do Honky Tonk, os clientes ligam para pedir aos GetBackers para recuperar alguma coisa para eles. E assim, Ban e Ginji passam por muitos casos estranhos e bizarros, mas que eles simplesmente passam por cima de qualquer lógica, apenas para receber de volta os pertences e conseguir seu sustento.

Eu não queria colocar nenhum anime de muito sucesso aqui nessas listas. Por isso deixei de fora Fullmetal Alchemist e companhia. Mas eu não sei se encaixaria Get Backers nisso. Apesar da série ter alcançado uma popularidade muito grande na época e ser um dos carros chefes do canal, hoje dificilmente vemos uma pessoa comentando sobre o anime por aí. Por isso tá aí. Justiça sendo feita. Apesar de não cobrir totalmente o mangá, Get Backers apresenta uma das tramas mais divertidas, envolventes, carismáticas e repletas de ação que eu já vi em um anime. Mesmo com seus quase 50 episódios, não me sentia entediado e cansado ao assistir. Pelo contrário. Infelizmente nunca li o mangá. Talvez por achar a diferença de visual muito absurda e ter medo de estragar a ótima imagem do anime da minha cabeça. Bobagem. Um dia eu corrijo isso. Mas o anime continua sendo um ponto alto e com uma das melhores músicas de abertura ever!


Confira a segunda parte do post!

animax2

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post