Sword Art Online terá seriado live-action norte-americano

Notícias-SAOLive-HeaderO que esperar dessa nova adaptação da franquia?

A Skydance Television, uma produtora independente americana, anunciou que adquiriu os direitos globais de transmissão para a produção de um seriado live-action da franquia Sword Art Online. A produtora planeja acelerar o lançamento da série.

A produção já está começando, com o roteiro sendo escrito por Laeta Kalogridis (Avatar, O Exterminador do Futuro: Gênesis), que participa da produção executiva junto de David Ellison, Dana Goldberg e Marcy Ross.

A Skydance também está planejando uma experiência de realidade virtual envolvendo a franquia de Sword Art Online após a série de televisão.

A light novel de Sword Art Online é escrita por Reki Kawahara, com ilustrações de abec e é publicada pela Dengeki Bunko desde 2009 e conta, atualmente, com 17 volumes lançados.

A série foi adaptada em duas temporadas de anime pela A-1 Pictures, a primeira em 2012, com 25 episódios, e a segunda em 2014, com 24 episódios. Em 2017 será lançado o primeiro filme da franquia, com lançamento mundial. Confira nosso review da primeira e da segunda temporada.

O título teve adaptações em mangá, por diversos artistas, sendo o mais recente a adaptação do arco Project Alicization.

No Brasil, a editora Panini lançou o mangá dos arcos Aincrad (2 volumes, por Tamako Nakamura) e Fairy Dance (3 volumes, por Tsubasa Hazuki).

Em um futuro próximo uma tecnologia revoluciona o mundo. O aparelho Nerv Gear é capaz de estimular todos os seus sentidos através do cérebro do usuário com uma realidade virtual. Não demorou muito para ser criado um jogo utilizando esse equipamento, o primeiro MMORPG (Agora nomeado VRMMORPG) lançado se chama Sword Art Online. Nessa realidade virtual o mundo tem a forma de um gigantesco castelo flutuante chamado Aincrad, com um total de 100 andares. Foram vendidas apenas 10 mil unidades desse jogo e essas se esgotaram com uma velocidade inacreditável.

Kirigaya Kazuto já havia sido um beta tester do jogo, então foi natural ele conseguir uma cópia de SAO. Após algumas horas dentro do jogo, ele e outro jogador percebem que o botão de logout não estava presente no menu e com isso eles não podem sair daquele mundo virtual. Após alguns eventos, Kayaba Akihiko, o criador do jogo informa a todos que a única maneira de sair seria derrotando o chefão final no último andar da Aincrad e que morrer em SAO significaria morrer na vida real também.

Asevedo

Designer de formação, atualmente sou Assistente editorial da Panini Mangá. Acumulo mangás e HQ's, que espero conseguir ler um dia. Assisto animes de vez em nunca.

Related Post

  • henriquepicanco1

    Meu… Não sei nem mais o que pensar. Hollywood já decepcionou antes, mas sempre em formato de filme.

  • Será uma bosta! Ou tavez não…

    • Ctz será uma bosta!

      • Sei não viu, ser pior do que o anime em si é difícil.

      • Nunca duvide da capacidade das pessoas, não que SAO tenha lá muita salvação, mas…

  • Se fosse produção da Netflix, eu confiaria mais. Sou suspeito em dizer isso, mas até agora, tudo que a Netflix já fez ficou bom mesmo que no começo gere desconfiança. Não é a toa que sou um dos que apoiam que ela produza uma série do Percy Jackson.

  • Wally

    “O que esperar dessa nova adaptação da franquia?”
    Menos semi-estupros por tentáculos e formação de harém e mais andares do Aincrad explorados, acredito eu.
    Por ser uma produção americana acho que pode vir a ter um resultado mais satisfatório, com menos fanservice. Ou pelo menos espero isso. Fiquei mais curioso nesse evento de realidade virtual que vai ter depois do lançamento da série.

  • zaregoto

    Isso me deixou uma dúvida: Se americanizar o SAO, não vira basicamente o livro Ready Player One??

  • Pingback: Light novel de ‘Sword Art Online’ entrará em novo arco em 2017 | ChuNan! - Chuva de Nanquim()