Mangá ‘Hikari no Machi’, de Inio Asano, é anunciado pela Panini

hikari-no-machiInio Asano chega à Panini.

Parece que Inio Asano é um autor comunitário: todo mundo pode pegar um título. Depois de LPM e JBC, chegou a vez da Panini anunciar um de seus mangás: Hikari no Machi, que deve chegar em 2017. Ainda não temos informações sobre formato, que devem ser revelados posteriormente.

Os raios de sol iluminam a cidade de luz que, embora seja reluzente, possui seu lado obscuro. É nesse local onde se desdobram várias histórias com pessoas que se gostaria de evitar. Jovens como Satoshi, que luta para sobreviver à vida cotidiana, ou Momoko, abandonada pela mãe. Também há os que buscam acabar com a própria vida, e também levar outros no mesmo caminho em suicídios coletivos, como Tasuku ou lucrar com atividades negócios sujos, mas que ainda tem um sonho, uma luz de esperança de conseguir os recursos transformar a cidade no local que conhecia outrora.

O título foi publicado no Japão entre abril de 2004 e janeiro de 2005 na revista Sunday GX, da Shogakukan, com um total de 9 capítulos e compilado em um único volume.

Dih

Dih

Criador do Chuva de Nanquim. Paulista, 30 anos, editor de mangás da Panini Planet/Manga, designer gráfico e apaixonado por futebol e NBA.

Related Post

Há 12 comentários

      1. Avatar

        @ricardo, o que você disse foi uma grande besteira…
        Falou de 2 títulos da Panini que ela lança num formato, meio que, “especial”… e que o custo da licença deve interferir também, especialmente quando se trata de Vagabond…
        Por que não colocou os mangás dela lançados em formato padrão na roda?? Lovely Complex, Arakawa, Shingeki no Kyojin, Beelzebub, Monster, 20th Century Boys, Noragami, Ansatsu Kyoushitsu e Air Gear, só para citar alguns exemplos…
        Ou seja, no máximo elas se equivalem…
        E pelo poder de fogo da Panini ela deveria fazer muito mais do que faz em termos de qualidade geral dos seus títulos…¬¬

        Mas beleza, mesmo que você que a Panini tem mais qualidade do que a JBC, o que diabos isto tem a ver com o que eu falei??? O.o
        Rigorosamente nada…

        Responder
      2. Avatar

        Discordo, rapaz. Acho que a JBC se sai melhor. Até hoje só comprei títulos em formato padrão (ou com mínima diferença) das duas editoras e percebi uma qualidade superior no papel da JBC. Comparando Another com Aoharaido (da Panini), ambos em formato comum, pude perceber que o papel da JBC é, embora minimamente, superior, pois o da Panini e acinzentado, além de ficar amarelado bem rápido. Continuo comprando Aoharaido porque gosto da história mesmo e, também, porque já comprei 10/13 volumes, mas pelo papel da Panini não vale muito a pena. Outros títulos da JBC já me deixaram bem satisfeito em relação ao papel, como o Só Você Pode Ouvir, que tem um papel bem branquinho e mais grosso, bem melhor de manusear e, se não me engano, apenas por um real a mais do que os títulos comuns.

        Responder
  1. Avatar

    Só uma dúvida… Por que não começaram pelo Oyasumi Punpun ??
    Não conhecia ainda esse, mas… cara que sinopse foi essa !?!?!?!
    valeu mesmo chuvadenanquim 😉
    Fiquei totalmente disposto a dar uma chance…

    Responder
  2. Avatar

    Opa, parece que finalmente poderemos ter os trabalhos de Asano em mãos!! Não gosto de ler por scanlators, então só conheço os mangás do autor já publicados por aqui (Solanin, meu favorito até o momento e Nijigahra Holograph). Mesmo lendo sobre suas séries e a qualidade absurda das mesmas, só tenho vontade de conhecer, mesmo, se puder ter em mãos.

    Espero que as editoras nacionais tragam mais e mais títulos desse autor maravilhoso!! Só assim poderei ler toda sua obra. ♥

    [JBC X Panini]

    Caras, como assim?! Disseram ali em cima que o papel da JBC é bem superior ao da Panini, mas eu discordo em muito dessa afirmação. Aliás: ambas editoras possuem títulos com papel horrível e títulos com papel muito bom, também. Depende da publicação em questão.

    Nota: a qualidade gráfica de Nijigahara Holograph me agradou muito. Espero que alguma outra editora consiga os direitos para relançar Solanin, num formato merecido ao título, porque a publicação da L&PM é bem malfeita.

    Responder

Deixe uma resposta para ShowSHOW Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *