Primeiras impressões – X-Men Anime

Será que a MadHouse se redimiu das falhas em Wolverine e Homem de Ferro?

Primeiramente uma observação: se acha que seu quadrinho favorito vai ficar um lixo porque se transformou em anime ou se acha que o anime vai ser um lixo pelo simples fato de que é adaptado de um quadrinho americano, nem adianta ler os comentários dessa série.

Como a maioria sabe, o estúdio MadHouse e a Marvel firmaram um contrato para a execução de algumas animações, sendo elas Iron Man, Wolwerine, X-Men e Blade (ao que parece também houve um certo envolvimento do estúdio na produção da animação de Planet Hulk, mas isso não sei confirmar). As impressões que o Homem de Ferro e Wolwerine passaram para o público, tanto para os já fãs das HQs quanto para os fãs de animes, não foram das melhores, e sim, eu fui um dos que temeram por X-Men, uma das minhas HQs favoritas. Porém, vale ressaltar que os dois primeiros animes do estúdio passaram por uma mudança drástica de direção, tendo alguns efeitos negativos na animação e na aceitação pelo público. Mas bem, falemos um pouco mais de X-Men.

A história

O anime começa com a cena da morte de Jean Grey transformada em Fênix Negra após uma luta contra seus amigos, entre eles seu marido Scott Summers, o Ciclope. Um ano se passa desde o incidente com a Fênix armado pela organização  inimiga Circulo Interno, e o professor Xavier se depara com um novo ocorrido no Japão, onde a jovem Hisako Ichiki, filha de mutantes desaparece. Separados desde os acontecimentos com Jean, o professor chama seus mutantes para lhe ajudar a resgatar a garota: Tempestade, Wolverine e Fera atendem ao chamado, mas recrutar novamente Ciclope não seria uma das missões mais fáceis. Muito abalado ainda pela morte de sua amada (e após esquentar os ânimos com Wolverine), o líder dos X-Men reluta contra seus pensamentos e incentivado pelos desejos de sua falecida esposa, decide ajudar os amigos na missão.

Agora os X-Men devem reencontrar Hisako, descobrir o porque do desaparecimento dela e enfrentar seus velhos inimigos uma vez mais.

Considerações Técnicas

O primeiro episódio de X-Men não nos permite dizer muito quanto a animação, mas nos deixa mais esperançosos do que os trabalhos anteriores da união do estúdio com a Marvel. As cenas iniciais da luta contra a Fênix Negra foram muito boas, e serviram para mostrar que as cenas de ação podem sim ser bem feitas pela MadHouse. Porém, o resto do anime não nos deixa dizer claramente como se desenvolverá tudo: muitas mudanças de câmera, zoom, muito plano americano e poucas cenas realmente em que alguma que não seja o cabelo dos personagens se movimente (com salvas excessões, como a cena da Ororo congelando o Going Merry um barco de piratas).

Quanto ao visual dos personagens, de muito me agradou. Os uniformes, as características de cada personagem e as cores utilizadas no anime não fogem muito da realidade dos mutantes, e sendo bem utilizados no decorrer dos episódios e das cenas específicas. O Wolverine da série, por exemplo, é diferente do anime solo do personagem, sendo extremamente mais fiel tanto na caracterização quanto nas atitudes dele. O Ciclope também não possui uma franja “Justin Bieber” como alguns disseram nas imagens de divulgação: aquilo tem um motivo e não é uma regra durante a série. A Ororo (Tempestade) e o Fera também possuem as características mais atuais dos personagens, cabelo curto e uma forma mais “felina”, respectivamente.

Mesmo gostando, não consigo acompanhar muito dos quadrinhos de X-Men, portanto com a ajuda do meu amigo Arthur, fiquei sabendo da inspiração de roteiro e visual do anime nas fases dos mutantes lideradas pelos escritores Grant Morrison (New X-Men)Joss Whedon (Astonishing X-Men) – que infelizmente ainda não tive a oportunidade de conferir, mas o farei até o fim da série. Porém, em uma rápida pesquisa pela internet, é possível perceber muito da semelhança da caracterização dos personagens e até mesmo no roteiro, que bebe muito de ambos os escritores. A busca pela mutante Armadura é um exemplo, sendo ela uma das personagens que tem uma boa participação na fase de Whedon, além de ser uma boa pedida pelo fato da nacionalidade japonesa da garota, claro. Os inimigos do Circulo Interno também são provenientes e bem explorados nessas fases, o que nos leva a certeza de que Emma Frost terá uma boa participação na série como já é possível ver em cenas da abertura do anime.

Lembrando que eu ainda não li as duas fases e as opiniões formadas são feitas em base de pesquisa, portanto, podem haver contestamentos quanto a minha opinião, que claro, serão bem vindos nos comentários.

Opinião geral

Diria que X-Men não é um anime que recomendaria logo de início com esse primeiro episódio para qualquer um. Mas também não diria para a pessoa não ver. Ainda tenho minhas expectativas para a série e prefiro esperar até aproximadamente o terceiro episódio para ter uma certeza maior para ver como a coisa vai se encaminhar, mas a primeira impressão foi boa. Nitidamente manter um diretor desde o começo do projeto parece ter dado uma consistência maior para a série, além de beber de fontes de extrema qualidade como Whedon e Morrison. Vale ainda lembrar que os mutantes são uma marca muito forte em terras nipônicas, e com certeza uma decepção com esse anime não traria bons frutos.

O começo foi promissor, a execução parece estar indo bem e X-Men promete sim. Esperamos que não fique só na promessa, uma vez que todas as minhas fichas da união MadHouse e Marvel que restam vão para essa adaptação, já que não espero muito de Blade, o próximo a ser adaptado…

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post