Checklist – Sem novidades da Panini em dezembro

Mês sem surpresas, mas com duas obras prestes a se despedirem. E nada de piratas pra gente.

E ele chegou mais atrasado do que o verão de Paulista! É o checklist da Panini de dezembro! Mas pra falar a verdade, não tem nada de novo nesse checklist. Nenhuma novidade. Nada de piratas, dragões, monstros ou qualquer outra coisa. Só um checklist comum, com comentários comuns e capas comuns. Algumas mais bonitinhas que as outras, mas são comuns.

Fato é que o ano da Panini foi padrão: bons títulos, atrasos na periodicidade, inconstância na distribuição e muita especulação pra variar um pouco. Nada que nós não estejamos carecas de saber. O checklist é uma das maiores dores de cabeça da editora, já que a mesma nunca consegue ficar em dia com ele (mesmo que nos últimos, ela esteja tentando se acertar aos poucos). Também ficam as mesmas reclamações de títulos paralisados e esquecidos: Nada de Fullmetal Panic, MPD Psycho, Gantz e outros títulos que ficaram esquecidos pela editora.

Quanto à esse mês, percebemos a ausência de D.Gray Man, que pode estar passando por renovação contratual uma vez que o título estava bem próximo da edição japonesa. Agora nos resta esperar o começo do ano e saber o que vem de novidades para a editora em 2012. O fato é que muita coisa boa nos espera, e ao menos podemos ter a certeza que bordas roxas não estarão presentes.

Chega de papo e vamos aos comentários! Lembrando que o crédito das imagens vai para o JBox!

Air Gear 6 de Oh Great!

Periodicidade: Mensal – Em andamento no Japão com 32 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Fechando o ano com estilo em mais uma belíssima capa de Air Gear pelo mestre Oh Great! Sou um grande fã desse mangaká (ao ponto de ter comprado até mesmo a edição mal traduzida da JBC de Tenjho Tenge). Com certeza Air Gear foi um dos melhores anúncios do ano para mim e a edição da Panini me deixou super animado com as páginas coloridas no primeiro volume. Lembrando que não são todos os mangás que possuem páginas assim, por isso não existem em todos os volumes! No mais, mangá de ação mais que recomendado para os fãs do gênero!

Naruto Pocket 19 de Masashi Kishimoto

Periodicidade: Mensal – Em andamento no Japão com 56 volumes (Distribuição setorizada)

Formato:11,4 x 17,7 cm, 192 páginas

Preço: R$ 8,50

Naruto Pocket chega ao fim do ano como uma das surpresas para mim, principalmente pela a atenção e o cuidado que a Panini te com esse título, mesmo se tratando de um mangá que já possui “outra versão mais adiantada”. O legal mesmo é ver que o mangá vende (basta frequentar um pouco mais assiduamente e eventos que você percebe isso). Por esse motivo, leva meus parabéns. A grande dúvida é: será que esse mangá também mudará de preço no ano que vem? Vamos esperar para ver.

Naruto 52 de Masashi Kishimoto

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 57 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 9,90

Naruto fecha com uma das melhores capas do mangá até agora. Simplesmente adoro a disposição dos personagens que o Kishimoto faz nas ilustrações. Ano que vem provavelmente deveremos estar mais que colados na edição japonesa, portanto já podemos esperar algum substituto de peso (que todo mundo já sabe qual é e que chega no primeiro semestre de 2012). Vale citar aqui, que para mim Naruto foi um dos melhores shounens de 2011 e que esse “arco” deve ser exatamente o que teremos aqui no ano que vem. Portanto, grandes emoções.

Bleach 44 de Tite Kubo

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 52 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 9,90

Vice It é o volume no qual marca uma das piores partes de Bleach, para mim. Na verdade, quem acompanhou essa saga de Aizen em “tempo real” sabe que o final dela foi uma decrescente incrível. Mas minha preocupação mesmo é o que vem no ano que vem, com uma das piores coisas já feitas em Bleach pelo Tite Kubo. De qualquer maneira, Bleach é Bleach, sucesso de vendas. Tantos fãs quanto haters fazem parte da obra que ainda deve ser uma das que mais vende por essas bandas.

Deadman Wonderland 3 de Jinsei Kataoka e Kazuma Kondou

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 11 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 176 páginas

Preço: R$ 9,90

Chegamos à mais um volume de Deadman Wonderland, onde a simplicidade e a beleza do autor continua tomando conta das capas. Como já disse aqui, para mim foi um dos melhores lançamentos da editora ao lado de Air Gear, principalmente se falarmos de mangás “aguardados” pelo público. Nesse sentido, Deadman foi uma aposta que já tinha a “certeza” que daria certo. Devemos ainda ter pela frente mais dois anos de publicação interruptas até a obra alcançar o Japão.

Claymore 17 de Norihiro Yagi

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 21 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 9,90

Aqui um título que termina 2011 em uma crescente enorme, como sempre. Mangá sensacional e que é disparado um dos melhores títulos que já tivemos publicados no Brasil. Infelizmente, no ano que vem alcançaremos a edição japonesa e aí meus amigos… é sentar e esperar. Provavelmente teremos novelas como acontecem com Gantz, MPD Psycho e tantos outros títulos da Panini que ficamos a ver navios mesmo com edições novas disponíveis na terra do sol nascente.

Bem-vindo à NHK! 7 de Tatsuhiko Takimoto e Keji Oiwa

Periodicidade: Bimestral – Concluído no Japão com 8 volumes (Distribuição setorizada)

Formato:13 x 18 cm, 192 páginas

Preço: R$ 9,90

Penúltimo volume de NHK e com uma capa feiinha, ou é impressão minha? Mangá que dividiu opiniões até agora: alguns acham uma das gratas surpresas da Panini, outros ainda não entendem como esse título pôde fazer sucesso. Eu particularmente estou esperando o término para não levantar opiniões precipitadas. O último volume do mangá deve aparecer por aqui em fevereiro, dando espaço para alguma coisa… Fiquem de olho.

Basilisk 4 de Futaro Yamada e Masaki Segawa

Periodicidade: Bimestral – Concluído no Japão com 5 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 208 páginas

Preço: R$ 9,90

Mais um dos candidatos à melhor título da Panini de 2011. Com apenas 5 volumes, o mangá que também se despede em fevereiro, chega a sua penúltima edição. Arte linda, páginas coloridas de dar água na boca e um acabamento muito bom, fazem desse o mangá com melhor formato “casual” nesse ano de 2011. Isso sem contar a história, que te prende muito e ajuda a manter Basilisk como um ótimo mangás de ninjas para quem quer fugir do estereotipado Naruto.

Sora no Otoshimono 2 de Suu Minazuki

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 12 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 200 páginas

Preço: R$ 10,90

Segundo volume de Sora no Otoshimono, o mangá mais polêmico do ano. Não sabe por que? Então não deixem de conferir nossa review publicada AQUI. Fato é que o mangá tem seu público alvo, e toda a polêmica do título ajudou a divulgar ainda mais o produto, que até então era desconhecido. Também vale lembrar que Sora no Otoshimono foi um dos primeiros mangás a serem incluídos na parceria da editora Panini com blogs de animes e mangás para divulgação.

Karin 2 de Yuna Kagesaki

Periodicidade: Bimestral – Concluído no Japão com 14 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 168 páginas

Preço: R$ 10,90

Outro mangá “simpático” lançado pela Panini no final de 2011, mas que acabou “ofuscado” por Sora no Otoshimono. Em minha opinião, Karin não é um mangá “protagonista”, mas que deve estar incluído na lista de compras de algumas pessoas. Não que eu seja uma dessas pessoas… Para mim existem outros mangás que podem ser mais prioridades que Karin, que como eu disse, não passa de ser um mangá “simpático” e “bonitinho”. Fica pra próxima, ou pra quando terminar. Por hora, fico com Blood Lad.

Kekkaishi 14 de Yellow Tanabe

Periodicidade: Trimestral – Concluído no Japão com 35 volumes (Distribuição setorizada)

Formato:13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 9,90

Um dos melhores mangás da Panini. É, eu não canso de falar isso, eu sei. Uma pena que ao que me parece, Kekkaishi não correspondeu as expectativas da editora e por isso foi “jogado” para trimestral (embora eu adore essa periodicidade). De qualquer forma, foi um ano triste para a obra, que ficou mais parada do que nas bancas brasileiras. Em breve devo fazer algo para quem é fã de Kekkaishi curtir aqui no Chuva de Nanquim, e também para divulgar um pouco a obra que nunca teve o reconhecimento e o merecimento que deveria ter.

Kimi ni todoke: Que chegue a você 5 de Karuho Shiina

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 13 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 9,90

O mangá com maior inferno astral no Brasil. Lançado no final de 2010, vejam só: somente forma lançados 4 volumes de Kimi ni Todoke durante um ano inteirinho! E isso por que o mangá tem periodicidade bimestral, o que nos daria em torno de 6 volumes! Uma pena e lamentável a falta de atenção da editora em relação a isso. Kimi ni Todoke com certeza deve ser um dos mangás shoujo mais procurados no mundo hoje, e aqui não é diferente. Basta comparar com títulos como Maid-Sama (outra aposta da editora) para ver que a popularidade de Kimi Ni é incrível. Espero que em 2012 não tenhamos mais erros bobos como esses cometidos.

Zone-00 3 de Kyujyo Kiyo

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 8 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 216 páginas

Preço: R$ 9,90

Candidato a pior mangá da Panini do ano na minha opinião. Decepcionante, apesar da linda arte do autor. História confusa, personagens jogados do nada e nexo algum na formação do mangá. Não dá pra entender absolutamente nada desse título. Serve como uma boa fonte de fanservice mas nada mais que isso. As sequências de ação não empolgam e a melhoria dos mangás no segundo volume não existiu, como tinham me falado. Mangá parado por mim.

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post