Checklist – Fevereiro com a tríade da Jump pela Panini

Ou pelo menos a “antiga tríade”. One Piece, Naruto e Bleach nas bancas. Despedida de Basilisk e NHK em fevereiro na Panini.

E chegamos a mais um checklist comentado saindo na data, hein? Estou me superando dessa vez. E outro checklist bem movimentado, assim como o da concorrente JBC. Pela primeira vez temos a “tríade” sendo publicada junta pela Panini no Brasil: One Piece, Naruto e Bleach. Com certeza é um fato “besta”, mas que deixa os fãs das séries felizes em saber que uma editora está dando continuidade à eles por aqui.

Mas como nem tudo são rosas, também temos a ausência de alguns títulos que deveriam constar nesse mês de fevereiro (e que só devem sair em março, como vocês já sabem). D.Gray Man (que também não teve lançamento em dezembro), Claymore, Kekkaishi (que segundo a editora deve voltar a ser bimestral), além dos casos de volumes finais de mangás como Homunculus, Brave 10 e Guin Saga (esse parece que a Panini esqueceu completamente justo em seu último volume). Velhos hábitos não mudam e a Panini continua a pisar muito fora nesse quesito. Esperamos que 2012 esse tipo de erro não se repita mais. É extremamente incômodo para nós leitores e para a própria editora que não consegue manter uma credibilidade.

Esse mês temos as despedidas de Basilisk e Bem-Vindos à NHK e nenhum lançamento, que vão acontecer no decorrer do ano. Também temos a “volta” de Black Bird, que esteve ausente a dois meses atrás.

Agora chega de papo e vamos a mais um checklist comentado, com créditos das capas novamente para nossos companheiros lá do JBox!

One Piece 2 de Eiichiro Oda

Periodicidade: Mensal – Em andamento no Japão com 65 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 208 páginas

Preço: R$ 10,90

E chegamos ao número 2 de One Piece no checklist sem nem ao menos termos o 1 em mãos. Nem preciso dizer que provavelmente esse número só saia em março, não é? Na verdade, se eu fosse a Panini teria mantido o volume 1 nesse checklist, uma vez que já foi anunciado que ele só vai sair em meados de fevereiro. Como podemos ver, o padrão da capa continua o mesmo do primeiro, predominando bastante as “cores” (como é na capa original do mangá também). A ausência do “mapa” ao fundo ainda causa certa estranheza, mas vamos ver como o material se “comporta” em mãos.

Air Gear 8 de Oh Great!

Periodicidade: Mensal – Em andamento no Japão com 34 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Volume 8 de Air Gear em fevereiro. Por enquanto o mangá segue cumprindo seu papel, aparentemente. Não devemos ter alteração no título quanto a periodicidade (a não ser que o mangá tenha baixas vendas, como aconteceu com Kekkaishi) e acho difícil termos alguma paralisação no caminho da mesma. Um detalhe sobre o mangá em si: quem está acompanhando deve começar a notar a partir de agora a evolução do traço do título. Vale lembrar que na época de Air Gear, Oh Great também desenhava Tenjho Tenge. Como será que esse cara conseguia manter um traço tão lindo nas duas obras? Pacto?

Naruto 53 de Masashi Kishimoto

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 58 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Preparem as lágrimas para esse volume só de olhar para a capa. Naruto chega em um dos seus melhores volumes em minha opinião. É tão nostálgico ver esse acontecimento envolvendo seus pais (isso não é spoiler, a capa em si já é um spoiler). Lembrando que agora faltam somente 5 volumes para alcançarmos o Japão. Se mantivermos esse ritmo, no ano que vem teremos o mangá lado-a-lado com os homenzinhos dos olhos puxados. Aliás, muito provavelmente ano que vem o mangá deve acabar por lá também. Será que teremos um fim simultâneo? Será o fim de uma era? Vamos esperar (e chorar, porque eu sou fã de Naruto e não tenho medo de admitir).

Naruto Pocket 21 de Masashi Kishimoto

Periodicidade: Mensal – Em andamento no Japão com 58 volumes (Distribuição setorizada)

Formato:11,4 x 17,7 cm, 192 páginas

Preço: R$ 9,50

Como falei ali em cima de Naruto, o mangá deve acabar aqui no ano que vem, mas isso não pode ser dito para o pocket, que vai perdurar mais alguns anos nas nossas bancas e nas coleções de quem o acompanha. Algum dos leitores faz essa coleção? Tenho uma dúvida séria: vocês compram somente esse mangá, compram a versão normal junto ou leem scans? Eu sinceramente, não conseguiria ficar tanto tempo “longe” da história sabendo que ela pode ser encontrada aqui no Brasil. É algo interessante a se pensar. Qual será o público consumidor desse título?

Bleach 45 de Tite Kubo

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 53 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Eu só posso dizer uma coisa: essa é a capa mais bonita de Bleach. Esse desgraçado do Tite Kubo sabe como desenhar e disso ninguém duvida, mesmo quando ele não faz fundos nos quadrinhos. De qualquer maneira, Bleach deve ter o mesmo destino de Naruto no ano que vem, com a diferença que eu duvido que o título realmente acabe no próximo ano mesmo com o anúncio da última saga que aconteceu essa semana (clique AQUI para saber mais). Eu ainda acho que Bleach entrou em bimestral aqui no Brasil cedo demais. Ou não. Vai ver é só impressão.

Deadman Wonderland 4 de Jinsei Kataoka e Kazuma Kondou

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 12 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 176 páginas

Preço: R$ 10,90

Deadman Wonderland chegando ao seu volume 4 brasileiro. Ao que me parece o título não deve ter problemas para se manter aqui por já ter uma base “formada” e empurrada pelo anime que apareceu no ano passado. Eu torço muito para que o título se firme bem na editora e isso possa abrir as portas para outros do gênero como Mirai Nikki, por exemplo. Acho que Deadman Wonderland não é genial e tão pouco “perturbador” como algumas pessoas o taxam. Mas acho um mangá interessante, diferente e que consegue prender a atenção do expectador com o suspense da trama.

Black Bird 11 de Kanoko Sakurakouji

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 15 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Meu shoujo favorito voltando esse mês e agora muito próximo de encostar no Japão, o que já me deixa entristecido. Porém já corre por aí os boatos que o mangá acabe ainda esse ano, o que nos dá uma segurança maior sobre o título que conquistou a muitos pelo protagonista Kyo. E podem falar o que quiserem, mas a cada volume o Kyo se torna um personagem ainda melhor. Não tem como não gostar dele. E só um último comentário: Essa capa está linda demais! Kanoko, você desenha muito!

Sora no Otoshimono 3 de Suu Minazuki

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 13 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 200 páginas

Preço: R$ 10,90

Eu sei que vocês estavam ansiosos por mais um volume da angelroid favorita da garotada. Terceiro volume de Sora no Otoshimono chegando com mais uma capa linda, como já é de costume desse mangá. Mais um título que deve durar um bom tempo por aqui, já que temos uma “gordura” de 10 mangás para encostarmos nos orientais. A propósito, o volume 2 foi muito engraçado. Recomendo a leitura desse título para aqueles que não tem preconceito contra o ecchi ou simplesmente buscam uma leitura “bobinha”.

Karin 3 de Yuna Kagesaki

Periodicidade: Bimestral – Concluído no Japão com 14 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 168 páginas

Preço: R$ 10,90

Terceiro volume do bobinho Karin. Mangá de vampiros que apesar de parecer shoujo, é shounen, e que sinceramente não entendi ainda o motivo para a Panini ter trazido para o Brasil. É um título conhecido por causa do anime, mas não tão conhecido assim a ponto de achar que 14 volumes possam representar uma vendagem positiva para o mangá. De qualquer maneira, deve haver sim as pessoas que gostam e que estão acompanhando o título que só deve acabar por aqui no ano que vem.

Kimi ni todoke 6 de Karuho Shiina

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 14 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Toda vez que escrevo sobre Kimi ni Todoke tenho que fazer questão de lembrar do péssimo tratamento do mangá quanto a periodicidade. Uma pena, já que para mim é o shoujo com maior fanbase por aqui atualmente. Mesmo Black Bird sendo meu favorito, Kimi ni Todoke é aquele tipo de mangá que leio com um sorriso no rosto a cada página virada. É de uma beleza incomum. Aliás, para quem gostou do título recomendo a procura de um mangá que ainda está em andamento no Japão chamado Aoharaido (Ao Haru Ride) e que com certeza vai te conquistar tanto quanto Sawako e companhia.

Zone-00 4 de Kyujyo Kiyo

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 8 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 216 páginas

Preço: R$ 10,90

Candidato a pior mangá da Panini do ano na minha opinião. Decepcionante, apesar da linda arte do autor. História confusa, personagens jogados do nada e nexo algum na formação do mangá. Não dá pra entender absolutamente nada desse título. Serve como uma boa fonte de fanservice mas nada mais que isso. As sequências de ação não empolgam e a melhoria dos mangás no segundo volume não existiu, como tinham me falado. Mangá parado por mim.

Bem-vindo à NHK! 8 de Tatsuhiko Takimoto e Keji Oiwa – Edição Final

Periodicidade: Bimestral – Concluído no Japão com 8 volumes (Distribuição setorizada)

Formato:13 x 18 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Último volume de NHK, aquela série que ninguém dava nada mas que chegou ao volume 8 como uma boa surpresa para uma parte do público que o comprou. Encerrando com mais uma capa linda (praticamente todas as desse mangá foram assim) e dando chances para outros títulos assim possam chegar ao país, quem sabe? Talvez Genshiken em um futuro próximo? Vamos esperar e ver qual será o escolhido pela Panini para desempenhar esse papel. Se é que haverá um.

Basilisk 5 de Futaro Yamada e Masaki Segawa – Edição Final

Periodicidade: Bimestral – Concluído no Japão com 5 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 208 páginas

Preço: R$ 10,90

Volume final de Basilisk, mangá mais baddass de ninjas da Panini. Para quem procura um título mais “sombrio” e baseado em uma lenda bem conhecida no Japão, diferente de Naruto, Basilisk é uma opção super recomendada. Isso sem falar no bom trabalho gráfico que a edição teve aqui no Brasil, com páginas coloridas e um bom trabalho de tradução e adaptação. A série conta ainda com um spinoff que acho difícil chegar por aqui, mas quem sabe, não é? Vamos esperar para ver.

E só pra fechar o checklist comentado com chave de ouro: Mês que vem tem a volta do meu mangá favorito para as bancas em edição em tanko (não será a continuação da edição definitiva). Março é mês de Goku e de Dragon Ball! Estou realmente contando os minutos para isso tanto quanto fiz com One Piece! Lembrando que por ser a edição “normal”, Dragon Ball NÃO terá páginas coloridas!

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post