Mangá ‘Oyasumi Punpun’ chega ao fim no Japão

headerpunpunVolume 13 do mangá será o último.

Lançado nessa semana no Japão, o volume 12 de Oyasumi Punpun confirmou que o mangá chegará ao seu final no próximo volume no Japão. O volume 13 deve chegar para venda no final do ano no país. O anúncio que o mangá estava chegando ao seu fim já era de conhecimento de muitos, mas só agora temos uma “data estipulada”.

oyasumiOyasumi Punpun (Boa Noite Punpun) é publicado no Japão desde 2007 e é de autoria de Inio Asano – autor de Solanin, publicado no Brasil pela editora L&M Pocket. O seinen, publicado atualmente na revista Young Sunday da Shogakukan, é um dos mais elogiados pelos adoradores do gênero e tratado como uma das grandes obras (se não a maior) de Asano. A história gira em torno de uma estranha criaturinha chamada Punpun (!) e toda a sua vida que pode ser considerada, literalmente, a pior coisa do mundo. Seus problemas com sua família, com seus amigos, com os seus “relacionamentos”. Punpun é uma obra que explora ao máximo os sentimentos dos leitores e é extremamente profunda, como já de costume em outras obras do autor.

via Manga-News

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post

Há 25 comentários

  1. Avatar

    Até esse chega ao fim? Bem que disseram que 2013 é o ano do fim, e não 2012. Olha só, o 13 em si é um número amaldiçoado.
    Ei, alguém me diga, por acaso o anime Hataraku Maou-Sama! terá segunda temporada?
    E existe anime de Oyasumi Punpun ou de Dorohedoro?

    Responder
      1. Avatar

        De forma alguma triste. O final de uma obra pode deixar um vazio, porém ao mesmo tempo desperta alegria por você acompanhar o desfecho da mesma.
        Respondendo sua pergunta, nenhum dos dois tem anime, se quiser conhecer vai precisar se aventurar nos mangás.

        Responder
  2. Avatar

    Nossa nossa, tenho que voltar a ler rsrs Não fico triste pelo fim ainda até pq comecei a ler a pouco tempo.
    Mesmo assim amo esse mangá. Gostaria de tê lo aqui no Brasil.
    Até enviei um email pra L&M Pocket pedindo pra publicar ele no Brasil, apesar deles terem publicados só obras curtas kkkkk não custa né. rs

    Responder
  3. Avatar

    O meu segundo mangá preferido… fica atrás (nem tanto, é claro) de Berserk apenas.
    Uma pena, mas o mangaka faz o certo… uma atitude inteligente, deve-se sair enquanto ainda esta por cima.

    Responder
  4. Avatar

    Um dos meus favoritos com toda certeza conheci o mangá por recomendações de amigos e me apaixonei , procurei e achei um scan que trabalha na obra . Seria uma boa se o mangá fosse publicado no Brasil , mas creio que a L&PM não irá trazer mesmo que ela tenha trago Solanin obra do mesmo autor de Pun Pun acho meio difícil trazer .

    Responder
  5. Avatar

    Diálogo imaginário entre otakus:
    Otaku 1: Você soube da última sobre a série Card Captor Sakura?
    Otaku 2: Não. Qual é a última?
    Otaku 1: É sobre um dos personagens da série. Para ser mais exato, é sobre o mago Clow Reed.
    Otaku 2: Ah, aquele Clow Reed. Eu me lembro dele. E o que têm ele?
    Otaku 1: É que esse personagem pode ter sido inspirado em uma pessoa que existiu na vida real. E, ainda por cima, eram um mago, também.
    Otaku 2:É mesmo?(disse, surpreso) E quem foi esse mago que pode ter sido a inspiração para aquele personagem?
    Otaku 1:Segundo comentários que correm por aí, havia um mago que viveu na primeira metade do século passado, chamado Aleister Crowley, que era famoso internacionalmente. E ele era inglês. Era considerado um mago competente, que escreveu livros sobre magia e ocultismo e, detalhe interessante, um baralho de 78 ilustrações, todos na cor vermelha, reunidos num livro chamado de O livro de Thot Tarot, foram pintadas por uma artista inglesa sob a direção do próprio mago em questão. Mais tarde, esse baralho foi impresso pela primeira vez em Dallas, nos EUA, mas na cor vermelha. Só anos depois é que eles foram impressos com suas cores originais.
    Otaku 2: Hummm,isso é interessante. Ainda mais por causa desse detalhe do baralho ilustrado e do tal livro, que fazem lembrar as cartas Clow e o livro em que elas estavam reunidas.
    Otaku 1: E isso não e tudo. Tem mais coisas que reforçam as semelhanças entre os dois, o mago criado pela Clamp e o mago que existiu no mundo real.
    Otaku 2: Ainda há mais?(disse, mais surpreso do que antes).
    Otaku 1: Segundo as pesquisas que fiz na internet, esse tal de Crowley viajou pelo mundo afora. Ele visitou diversos países, entre eles, Hong Kong e Japão.
    Otaku 2(perplexo): Hong Kong…a terra natal de Shaoran.
    Otaku 1: Além disso, têm a personalidade do tal mago Crowley. Segundo informações na rede, ele tinha uma personalidade que, de certa forma, se assemelhava ao do fictício mago que criou as cartas Clow. E, por fim, um detalhe curioso: você notou que o nome completo do mago da série da CLAMP – Clow Reed (クロウ・リード) – têm uma semelhança fonética com o sobrenome do mago inglês que viveu no século passado – Crowley (クロウリー) – e que, escritos em katakana , a escrita japonesa utilizada para palavras e nomes estrangeiros, leia-se não japoneses) são quase semelhantes?
    Otaku 2: É mesmo! Agora que você falou isso, percebi a semelhança entre os dois nomes.
    Otaku 1: E mais uma coisa que me veio à mente: lembra da frase que a Sakura usava para transformar a chave em báculo desde o começo da série, até o episódio em que ela passou pelo julgamento final, aquele em que ela enfrentou e venceu Yue, quando o báculo mudou de forma, com aquela estrela na ponta ao invés do símbolo do sol e da lua?
    Otaku 2: Ah, eu me lembro sim. Era assim: “Chave que guarda o poder das trevas,…”
    Otaku 1: Pois é. No anime, e principalmente no mangá, da série Card Captor Sakura, consta que o poder de Clow vinha das trevas, ao contrário do poder da Sakura.
    Pois bem, eu soube também que o tal do Aleister Crowley, o mago inglês do século passado, praticava tanto a magia branca como a magia negra. Algumas pessoas o associavam mais à magia negra, o poder das trevas. Seria essa, possivelmente a semelhança maior entre os dois magos – o fictício e o real? Numa música do Raul Seixas, intitulada “Sociedade Alternativa”, há uma citação tanto ao mago Crowley quanto à uma famosa frase dita pelo mago:”Faze o que tu queres, há de ser tudo da lei” ,frase essa que algumas pessoas poderiam ter entendido como “faça todo o mal que queres”. De qualquer forma, tanto Clow como Crowley eram excêntricos, como pode ver.

    Responder
  6. Avatar

    cara esse mangá é fantástico acada pagina que eu lia me fazia pensa mais sobre a minha vida, no começo eu achei meio bizarro o protagonista mais depois eu fui me identificando com ele, recomendo muito que vocês leia

    Responder
  7. Pingback: Mangá ‘Sun-Ken Rock’ entra no arco final no Japão | ChuNan! - Chuva de Nanquim

  8. Avatar

    Não sei se foi hoje que acabou Oyasumi Punpun ou se os fansubbers demoraram algumas semanas ou até meses para traduzirem, mas… Oyasumi Punpun, que obra memorável… É uma pena que o tempo entre lançamentos foi tão vasto, me fazendo esquecer de partes importantes pouco a pouco. Apesar de não ser uma leitura rápida, qualquer dia irei pegar o mangá para ler de novo.

    Boa noite, Punpun.

    Responder

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *