Eu Recomendo #13 – Animes Musicais

EuRecomendoMusicalHeaderEu gostaria que algumas bandas existissem de verdade.

Olá à todos! Eu Recomendo voltando em clima de Rock in Rio! Por que não entrar no clima no maior festival do Brasil e quiçá um dos maiores do mundo e usar a data especial para um post comemorativo? Estou listando aqui os 5 animes que tem a música como um tema em comum, não sendo obrigatoriamente o foco principal da trama, mas onde ela é um instrumento super importante e que acabam sendo muito diferentes um do outro em determinados momentos. Sempre lembrando que a área de comentários está aí para vocês completarem a lista e indicarem os animes que vocês acham que deveriam estar nas recomendações. Então se preparem e aumentem o som!

SakamichiSakamichi no Apollon

Estilo Musical: Jazz
Estúdio: MAPPA e Tezuka Production
Ano de Produção: 2012
Episódios: 12 episódios

Sinopse: A história se passa na década de 60 e gira em torno de Nishimi Kaoru, mais um daqueles garotos japoneses acostumados a se mudar constantemente por causa do trabalho de seu pai, que é divorciado de sua mãe. O rapaz acaba se mudando para a casa de alguns parentes, mas não parece muito empolgado com o ambiente em que vive. Ele, que sempre foi visto como um garoto inteligente, estava acostumado a ser sempre o foco das brincadeiras durante suas curtas estadias nos colégios, mas tudo mudou até ele conhecer duas pessoas diferentes em sua nova escola: Mukae Ritsuko, a presidente da classe e Kawabuchi Sentaro, um garoto que sempre foi o legítimo badboy, matando aulas e se metendo em diversas brigas. Mas não são as personalidades que fazem os 3 se aproximarem, e sim um gosto em comum: a música. Kaoru aprende como pode ser divertido tocar jazz e encontra a primeira pessoa que pode chamar realmente de amigo e também encontrar a primeira garota na qual pode se apaixonar. E assim começa uma bela história de amor e amizade.

Comentários: Sakamichi no Apollon foi o melhor anime de 2012 para mim, sendo uma experiência única e que me tocou muito do começo ao fim –  você pode ler o review aqui. Não só pela história, mas pela grande amizade que todos os personagens demonstravam um pelo outro e que me fez relembrar o motivo de eu gostar tanto das animações e das histórias que só os japoneses podem fazer. Yoko Kanno espetacular, como sempre, com a parte musical e Shinichiro Watanabe em uma direção que só pecou no finalzinho, mas que eu culpo mais pela quantidade de episódios.

Nodame CantabileNodame Cantabile

Estilo Musical: Música Clássica
Estúdio: J.C. Staff
Ano de Produção: 2007
Episódios: 3 temporadas com 45 episódios no total + 2 OVAs + 2 especiais

Sinopse: A história gira em torno de Chiaki Shinichi, um talentoso e arrogante estudante de música, um gênio que toca piano e violino mas que tem como sonho ser um maestro como seu antigo tutor, o famoso Maestro Sebastiano Vieira. Ele claramente tem a capacidade de ir para a Europa melhorar suas habilidades como músico e se desenvolver como maestro, mas ele não consegue sair do Japão por causa de um trauma de infância durante uma viagem de avião que o impede de viajar no mesmo. Um dia ele conhece Noda Megumi, ela prefere ser chamada de Nodame, que possui um grande talento no piano apesar de ser muito estranha A garota acaba se apaixonando por Chiaki e ele acaba deixando ela se aproximar por causa da habilidade fora do comum dela no piano, que lhe convinha. O problema é que essa conveniência começa a se tornar algo diferente do que era esperado…

Comentários: Esse foi um anime surpreendente para mim. Tinha uma imagem completamente diferente da história real. Para mim a Nodame era só uma daquelas donzelas que tocavam bem e Chiaki era um garoto que iria se apaixonar por ela, mas tudo isso cai por água a baixo logo no primeiro episódio. Nodame Cantabile possuiu uma comédia muito gostosa de assistir, não possui nenhum tipo de apelação e as músicas são maravilhosas. Você acaba apreciando o anime mesmo se você não entender ou até mesmo não gostar de música clássica e uma temporada acaba sendo assistida em menos de uma semana. Confiram o meu review, o meu primeiro aqui no site.

NanaNana

Estilo Musical: Punk Rock
Estúdio: Madhouse
Ano de Produção: 2006
Episódios: 47 episódios

Sinopse: Komatsu Nana se muda para Tokyo indo atrás do seu namorado Shouji e assim ter a vida que ela sempre sonhou. No trem a garota conhece Osaki Nana, a vocalista de uma banda de Punk Rock chamada Blast! e que também estava indo para Tokyo para seguir seu sonho de ser uma profissional. Após esse encontro elas acabam se vendo novamente e começam a dividir um apartamento. E é assim que se inicia uma grande amizade que vai mudar a vida das duas, sendo que essas mudanças podem muitas vezes não serem tão boas.

Comentários: Nana é um dos meus mangás favoritos e possuiu a melhor adaptação para um anime que eu já vi. A história é extremamente adulta, muitas vezes pesada e que te prende logo no primeiro volume. Os personagens possuem um grande foco na trama, mas a música está sempre presente e todas são maravilhosas. Já começando com a primeira abertura que se chama Rose e que acaba sendo um dos singles da banda Blast. O maior problema de Nana infelizmente é a saúde de sua autora que acabou tendo que parar de escrever a história desde 2009 e não temos nenhum sinal de sua volta. Mas mesmo assim ainda vale a pena ver, mesmo que incompleto e continua sendo um dos meus mangás/animes favoritos.

Detroit Metal CityDetroit Metal City

Estilo Musical: Death Metal
Estúdio: Studio 4°C
Ano de Produção: 2008
Episódios: 12 OVAs

Sinopse: Negishi é um garoto que ama a música de uma maneira especial. Ele viaja para Tokyo para realizar os seus sonhos de ser um profissional e até mesmo ter uma de suas músicas tocadas em um comercial lindo. O problema é que ninguém consegue gostar de suas músicas e por algum motivo desconhecido ele acaba entrando para uma banda de Death Metal chamada Detroit Metal City. Negishi então se transforma em Johannes Krauser II, um alter-ego extremamente agressivo e que possui músicas sobre estupros, mortes e violência. O sucesso cada vez maior da banda começa a atrapalhar sua vida, mas ele nunca desistiu das suas músicas suaves e daquele comercial.

Comentários: Detroit Metal City é uma daquelas comédias tão absurdas que te fazem chorar de rir. Situações bizarras, personagens extremamente engraçados e as cenas excelentes que mostram a diferença de personalidade entre Negishi e Krauser. Pena que esse anime é um tanto desconhecido pela grande maioria dos Otakus, mas que merecia mais episódios. Krauser-sama deveria estar no Rock in Rio e mostrar o que é o Metal para todo esse povo que foi no show da Beyonce! KRAUSER-SAMA!

BECKBECK

Estilo Musical: Rock and Roll
Estúdio: MadHouse
Ano de Produção: 2004
Episódios: 26 episódios.

Sinopse: Tanaka Yukio, mais conhecido como Koyuki, é um garoto de 14 anos que se sente cada vez mais entediado com o seu dia dia. Ele conhece Minami Ryuusuke após salvar um cachorro de alguns garotos e acaba se envolvendo com a Banda Beck, que tinha Ryuusuke como líder. A vida de Koyuki começa a mudar enquanto a banda luta para conseguir fama no Japão.

Comentários: Um dos animes mais clássicos e que deveria ser obrigação para quem gosta de Rock. Beck já possui uma animação datada, mas mesmo assim possui toda a força do enredo e das músicas para segurá-lo no topo como um dos animes preferidos de muitos otakus. O único problema é o final aberto e que não acompanha o resto do mangá. Eu só estou colocando ele na lista por obrigação, porque eu sei que todos vocês já viram, não é? NÃO É?????

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post