Mangá de ‘Vagabond’ está de volta ao Brasil pela Nova Sampa

novasampavagabondEdição definitiva do mangá de Takehiko Inoue será continuada em nova casa.

Ele está de volta. Depois de ter seu último volume publicado pela editora Conrad em novembro de 2007 e posteriormente ser cancelado, Vagabond, de Takehiko Inoue, volta ao Brasil agora de casa nova. O mangá retorna na Nova Sampa a partir de 2014. A editora confirmou que continuará a publicação da edição definitiva que era lançada pela Conrad anos atrás, começando do volume 15 em diante. Cada volume sairá por R$40,00 – dez reais a mais do que a publicação há 6 anos atrás – e seguirá exatamente o mesmo formato. A tradução ficará a cargo de Dirce Miyamura, a mesma que já tomava conta do mangá antes. Atualmente Vagabond se encontra em seu volume 35 no Japão. A editora também tem o projeto de relançar os primeiros 14 volumes do mangá por aqui, principalmente se a recepção do mesmo for positiva – o que pode antecipar tal relançamento.

vagabond14Lançado no Brasil em 2002, Vagabond teve um curioso método de publicação. No primeiro momento tivemos a edição meio tanko que durou até o volume 44. Em 2005 a editora decidiu parar a publicação meio tanko e prosseguir apenas com a bela e caprichada edição definitiva – considerada por muitos como a mais bela edição de Vagabond no mundo, porém a mesma foi cancelada em novembro de 2007 com apenas 14 volumes. Uma edição definitiva equivale a 2 meio tanko, mas possui uma versão luxuosa com papel pólen, sobrecapa e formato maior.

Mais informações serão divulgadas em breve.

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Agora só falta Nausicaa do espólio da Conrad.

    • ander

      bambi e blade tbem

      • Bambi até onde eu sei foi cancelado no Japão mesmo. Talvez não tenham saído todos os volumes aqui, mas se foi cancelado por lá, tanto faz.

      • Falta também Sanctuary

    • Filipe

      Tomaaara que venha Nausicaä!

  • PQP. até queria colecionar. mas to de boa de pagar 40 reais em um mangá. Porq não soltar edição normal???

    • Daniel Politi

      Markus, pra quem seguiu fielmente a coleção de luxo, aguardou ano a ano por mais e mais indícios falsos de continuidade dos lançamentos desta edição, pode ter certeza que esta edição vale a pena para que é colecionador.
      Nunca vi tamanha qualidade em nenhum mangá, até em poucos livros. Sem falar que tanto história quanto os traços merecem páginas maiores e de melhor qualidade, tamanho é o nível de detalhes dos traços de Takehiko Inoue.

      Desculpem a possível “puxa-saquice” mas esse mangá é fantastico.

      • Daniel Politi

        Markus, dica. As primeiras 14 edições você consegue por um bom preço em sebos ou eventos da Comics ou de animes.

    • Os 14 primeiros volumes eu comprei no próprio site da Conrad zerados numa promoção que estavam pela metade do preço. As vezes você consegue algo parecido por aí. Como esse não é um mangá que se compra todo mês, reservar os 40 reais para ele fica mais fácil.

      Quem quer colecionar um mangá excelente, fica a dica, Vagabond tem uma qualidade diferenciada, não só na publicação, como na arte de Takehiko Inoue, com belos detalhes e um traço muito rico. Conta a história de Miyamoto Musashi, então não é exatamente uma leitura leve e rápida.

    • Matheus G.

      A edição é muito linda, vale cada cents. Pena que vendi os meus ._.’ (tinha comprado por 10 reais cada.)

  • tiago

    omg. Nem li o texto, mais estou feliz depois de 2 cancelamentos… A nova sampa veio pra peitar as concorrentes com moral. Ikkitousen, Guren Lagan, Old Boy , Ecchis e agora Vagabond.

  • A qualidade era linda, mas 40 mangos é um valor pesado para uma série tão longa. :/

    Vagabond é uma das coisas mais bonitas que existe nesse mundo.

  • Caro demais :DD

  • Kelvin

    R$40,00 dilmas? tá certo que é a edição definitiva mas pra mim não rola, uma pena, gosto muito do mangá…

  • Dan

    Relançamento de Futari H que é bom nada…

    • THIS. Pagaria 50 por Futari nessa edição. Mas Vagabonde fode, muita putaria pra se pagar 40 dilmas.

    • ander

      futari h foi cancelado pq não vendia quase nada. pq uma editora investiria no relançamento de algo q não vende?

  • tuliotcod

    EDIÇÃO DEFINITIVA com letras maiúsculas!

  • acho q a nova sampa tinha q lançar desde o começo…
    não tenho as 14 primeiras edições (mta gnt n tem).. aí vou começar minha coleção a partir do volume 15… n tem sentido isso

    • SaulloX

      Exatamente, mtas pessoas realmente n possuem do 1-14, o jeito é esperar o relançamento do começo ou apenas uma confirmação do mesmo…

    • Willian

      Realmente não tem. Muita gente começou a colecionar mangás não tem muito tempo, eu mesmo estou nessa, e não quis pegar os 14 volumes porque estavam caros demais e porque tinha sido cancelado. Eles deveriam ter uma noção maior de mercado, ninguém que não tenha os primeiros 14 volumes vai querer comprar do 15 em diante.

      O jeito é galera ir no site da Nova Sampa e fazer uma “reclamação”.

      Eu já fui e espero que eles revejam essa estratégia (ruim) deles.

      • pedro

        APOIADO

    • Daniel Politi

      Jésica,

      Dica. As primeiras 14 edições você consegue por um bom preço em sebos ou eventos da Comics ou de animes. Lembro que paguei 10 a 15 reais cada nas minhas. e em ótimo estado (pra não dizer novos).

      • Mas são 14. Se não comprar logo, a Nova Sampa não lançar os anteriores e o mangá fizer sucesso, logo esses preços camaradas disparam. A opção é comprar tudo de uma vez, e aí mesmo que o preço por volume seja baixo no total sai uma facada.

  • Finalmente uma noticia boa esse ano !! se for na mesma qualidade da edição definitiva da Conrad, pago 40 reais tranquilo !!

  • renato motta

    quando vi criei maior expectativa, mas por esse preço e lançando a partir do 15 vou ficar devendo!!! se lançasse tanko ou definitiva com um preço mais suave dava para comprar.

  • Sogeking

    Que seja ao menos bimestral pq 40 dilmas mensal eh embaçado, eu comprarei

    • voto trimestral. Sei que já falaram que é complicado lançar de forma não mensal porque “o publico esquece e para de concorrer” mas pra juntar 40 dilmas, cara tem que ser um neet da vida e deixar muita coisa que ele quer de lado, até se o cara for fã de comics (que sai por valores absurdos os encadernados lindos também). Talvez uma estratégia seja começar pelo mensal e em algumas edições aumentara periodicidade… E claro, essa de começar do 15…

  • Jotaro da vida real

    Lança em tanko por 10 conto também, Del Greco!!!!!

  • Pessoal acredita em edição de luxo por menos de 40 reais. Sério. Povo pede, dai trazem e o pessoal reclama, na boa cara…

    • Sogeking

      Realmente nao consigo entender, querem algo deste nivel a 20 reais?

      • Não, eu quero que lance desde o começo. E que não seja mensal =Z

      • Só sei que esse pessoal merece que o Del Greco volte atrás e anuncie o relançamento em 1/3 de tanko, formato de gibi da Mônica e com propaganda de tricô no meio das páginas, sério. <3

    • Sogeking

      Boa SHAUSHAUSHAUSHAUSHAUSHAUSHAUSAU tbm axo um tanto bizarro começar daonde parou soh pq nao da pra pegar novos fãs, eh uma puta cagada mas com tanta gente reclamando talvez mudem, por esse preço sendo mensal fica inviavel pra muita gente, q seja bimestral e com assinatura com descontinho maroto se possivel

    • formato 1/3 de tanko, formato de gibi da Mônica e com propaganda de tricô no meio das páginas seria mágico, compraria essa. é sério.

  • Diego Britto

    Tinha que lançar desde o 1º! Como que irei começar a comprar a partir do volume 15 se não sei se eles irão lançar os primeiros?

    Vagabond é espetacular!

    40 pila? Bem salgado ein?

  • Rafhael Victor

    Quando comecei a ler a notícia ja pensei “Falam tanto desse manga, e parece ser bom, talvez eu compre”, ai qndo chegei nos “R$40,00 “, pensei “ah dexa queto, vai” kkkk

  • 40 reais por uma edição Tankobon (definitiva)?

    Por mais que eu goste de Vagabond, meu bolso não aguenta esse preço não. Se pelo menos fosse que nem o Death Note: The Black Edition, compilando 2 volumes em 1, numa edição de luxo e vendendo a 40 reais, aí eu provavelmente colecionaria sim, tendo em vista que o número de edições diminuiria pela metade, mas 20 (talvez até 35) volumes por 40 reais é realmente bem complicado.

    De qualquer forma boa sorte pra Nova Sampa, Vagabond é excelente títtulo, e se eles relançarem desde o 1° volume, acredito que pelo menos esse eu comprarei, mesmo não continuando a coleção.

    • Kamina-sama

      OBS: 20 (talvez até 35) volumes por 40 reais cada uma*

    • Que eu saiba a edição definitiva de Vagabond combina dois tankos e meio em um. Assim ok? =)

      • Dih

        Na verdade a edição definitiva nacional equivale a um tanko normal.

      • Normal? Mas era enorme! E eu li em algum lugar que aquele formato não existia, foi invenção da Conrad e que ela teve que negociar com os japoneses. Ou o da Nova Sampa vai ser um tanko normal? Aí eles estão mesmo de gozação.

        • Dih

          Normal que eu digo é o número de páginas, não o formato. hahahaha
          Vai ser igual a da Conrad.

      • Likou

        Edição Tanko de Vagabond é muito mais caprichada q a do Death Note Black Edition.

      • É, eu não comprava na época, achava que era maior em número de páginas também. Pesquisei aqui agora e vi que são tankos com páginas grandes só. Assim fica menos interessante, mas não sendo mensal e saindo desde o começo eu ainda compro.

  • Jotaro da vida real

    pelo jeito, vai cancelar antes de terminar kkkkk

  • Pela Nova Sampa? Lá pelo ano de 2000 e seus bisnetos já morreram virgens se completa o título, isso se a editora não acabar seguindo o mesmo caminho da Conrad.
    Foi um dos maiores erros de estratégias da Conrad sair da banca e focar em livraria, poucos corajosos continuaram a coleção e deram com a cara no muro e agora repetem o mesmo erro, sendo que a base de leitores da Nova Sampa é menor, tem pouco tempo de mercado comparado a quando a Conrad arriscou com essa versão.
    Em questão de qualidade de material e impressão a editora que chegaria mais próxima ao padrão da Conrad é a NewPop. Death Note Black Edition fica atrás do que a Conrad fazia e a Panini só se arriscou com a versão Full Color de HOTD que é um material diferente por ser colorido e tem variáveis demais para comparar com os outros títulos, só que o padrão gráfico é de HQ de banca.
    Tentaram ter a mesma atitude da Panini com One Piece só que esqueceram como vão formar leitor se não vai ter o volume 1 desde o início e para relançar desde o volume 1 dependem de fazer o sucesso do 15 em diante ou vão esperar alcançar o Japão para ir publicando.

    • Na época só a Conrad lançava em livraria. Agora JBC e NewPOP lançam em livraria, e a Panini tem produto com preço e qualidade que bem poderiam ser de livraria (HOTD Full Color). Esse mercado está bem diferente hoje. E a Conrad cometeu muitos erros, lançar em livraria por si só não foi necessariamente um deles.

      • Livraria hoje são mega stores que vendem de tudo, as que fogem desse conceito fecham ou são compradas.
        Os erros da Conrad foram inúmeros, tanto para o público quanto internos.
        O erro da Nova Sampa é que ela não está fazendo novo público leitor publicando desde o 15, fora que muita gente que compra mangá hoje não comprava edições de luxo/definitivas da Conrad. Poucas pessoas tem elas, maioria passou para frente ou parou de colecionar.

      • “O erro da Nova Sampa é que ela não está fazendo novo público leitor publicando desde o 15”

        Com isso eu concordo. Eu estava morrendo de vontade de comprar (sem ter anunciado, o Del Greco já tinha praticamente confirmado que lançaria Vagabond dias atrás pelo Facebook) mas pelo meio, por esse preço, não dá. Vou esperar recomeçarem desde o primeiro volume.

  • Bosta, o herói.

    é um mangá (msm caprichado) por 40 reais? e vão começar pelo 15? mesmo eu amando vagabond vou deixar passar…

  • Salgado demais pra mim e eu não tenho as outras edições…

  • rave10

    Vagabond é épico.. Infelizmente não coleciono mais mangás e desfiz de todos os que tinha. Mas caso ainda colecionasse, investiria cada centavo sem arrependimentos.

  • Mensal, bimestral ou anual… Não interessa. E há uns tantos anos atrás já era 30 dinheiros. Aumentou pouco. Se vão manter o nível da Conrad daquela época, tô dentro.

    • 33% não é pouco. Tenho quase certeza que está acima da inflação do período.

  • sucesso de duvidas naum tenho duvidas, por mais q reclamen do preço esse manga vale muito esse valor, ainda bem q temos a Sampa pra finalizar mais uma obra da falida Conrad

  • Parece interessante. Porém, da maneira que será publicado por este preço, não sei se comprarei. Não por ser um preço mais alto do que devia, e sim por ter outras séries como prioridade.

  • saint

    porra vou esperar um pouco pra vê se tem uma feira de livros, minha coleção de luxo eu comprei por 5 reais cada nessas feiras.

    • Isso era desconto épico padrão Conrad, pra desovar estoque desesperadamente. Hoje é difícil conseguir descontos maiores do que 50% em feiras…

  • Cassio

    Bela iniciativa, mas devia lançar do início, começar do volume 15 é sacanagem!

  • Fiquei super animado ao ver o título da notícia no face, chegando no site me decepcionei ao ver Nova Sampa, não, não confio, ainda não, fico com o pé atrás pelos outros trabalhos que ela já publicou e pela forma como isso ocorreu/ocorre, ainda mais com esse plano de continuar de onde a Conrad parou sem dar prioridade pro total relançamento (apesar de que acho que é algo que acabará acontecendo). E em relação ao texto, preferia muito mais que mostrassem fotos dos volumes de outros países comparando com a versão luxo da Conrad, em vez de simplesmente jogar um “considerada por muitos como a mais bela edição de Vagabond no mundo” e pronto.

  • Parece um mangá interessante.. mas e esse preço, 40 reais?! Por um momento pensei que tinha lido errado, mas poxa, 40 reais é muito..

  • Deveria começar do inicio, muita gente não tem as primeiras edições…

  • (Uma edição definitiva equivale a 2 meio tanko) Só? Não seria 2 Tankobon…

  • pedro

    é burrice começar do 15….. isso afasta novos leitores (ninguém vai começar uma coleção de 40 reais pelo volume 15)…. e acredito que tenha poucos leitores antigos dispostos a dar continuidade a coleção….. sem falar que a maioria colecionava do formatinho (então pela lógica bizarra deles só vão começar a vender a partir do volume 23 que é inédito)…. enfim, acho um tiro no pé…. teria sido mais inteligente começar do 1…. atrairia novos leitores e incentivaria os colecionadores a trocar a coleção (ninguém curte coleção zoada meio a meio)…. se tem medo do vol um não vender…. basta lembrar que a primeira edição é a que mais vende de um título…. se não for o suficiente pega como exemplo one piece (compara quem acompanha o adiantado e quem acompanha o “reboot”)…mas enfim a editora não é minha…..

  • Hunmm, uma boa noticia, mas pode se tornar um problema para Nova Sampa, na epoca que a Conrad anunciou a edição definitiva, senti o mesmo kkk , deixa kk, espero que o Marcelo Del Greco se supere, estou gostado muito do trabalho da Nova Sampa, venho comprando tudo deles 🙂 (Y) Boa Sorte ao MDC

  • Rodrigo

    Deveriam lançar do início;
    Ter um plano de assinatura (com desconto) e
    Por mas que já esteja no vol. 35, tem que ser mínimo Bimestral!

  • Dan

    Vagabond é um título de peso e é difícil de acreditar que uma editora tão nova no mercado de mangás e sem a mesma influência que editoras Panini e a JBC tem, conseguiu trazer tal obra.
    Eles vão trazer a continuação, mas isso não quer dizer que não haverá o relançamento das edições anteriores no futuro.
    O preço é o de menos, até porque edição de luxo hoje em dia custa caro e não é culpa da editora estar nesse preço que muitos de vocês consideram muito cara. Caro seria se fosse um material de qualidade abaixo do prometido e do esperado e se você não tivesse condições de comprar (na boa, quem é fã mesmo, já tem a coleção da versão em meio tanko ou a coleção em formato de luxo ou até os dois ainda que incompletos). Claro que pra alguns ou muitos o preço é elevado demais pro bolso aguentar, mas tem muitos que estão levando pro lado “é caro, pois é injusto com nós consumidores” e não é bem assim, o preço é justificável e não abusa dos consumidores.
    Teriam várias outras situações em que o mangá poderia vir, mas acho que da forma que veio foi a melhor, pois considerando que a editora não é “rica” como as outras (JBC e Panini) eles não iam conseguir de imediato conseguir lançar as duas versões do mangá.
    Se trouxessem a continuação do meio tanko muitos iam reclamar do formato, que é injusto pra quem quer começar a colecionar pois é um mangá muito longo e etc.
    Se trouxessem o tanko normal ia ter gente reclamando que ia ser injusto com quem já tinha o meio tanko e queria completar e com quem já tinha os kanzenbans. Além do mais a editora não teria garantia nenhuma que as pessoas iriam topar comprar a mesma história num terceiro formato como se os outros dois formatos jamais tivessem existido e as chances de vir a continuação do kanzenban iam ser possivelmente menores, já que nunca se sabe quando um título pode acabar sendo cancelado.
    Se trouxessem o kanzenban desde o começo as possibilidades de prejuízo iam ser muito maiores se comparado com a forma que eles escolheram trazer, a continuação, pois nem todo mundo está disposto a comprar uma edição de luxo logo de cara e as chances de ser cancelado antes dos colecionadores da edição de luxo da conrad sem conseguir um volume sequer depois do 14 (pois pode acontecer, como eu disse, de ser cancelado).
    Portanto, trazendo a continuação, mesmo havendo a possibilidade de insucesso, ainda é a aposta menos arriscada; e caso seja um sucesso a possibilidade de vir o lançamento desde o começo, haver reimpressões da continuação, trazerem o tanko e a continuação do meio tanko são mais altas do que se tivesse vindo de outra for, que acabaria por talvez não satisfazer a maioria dos consumidores da mesma forma.

    • GreatOnizuka

      1º- Vagabond não tem Kanzenban.
      2º- Ninguém iria reclamar se fosse Tankobon normal, o mangá que estava a anos sem nenhuma editora se importar iria voltar a ser publicado e todos estariam felizes.
      3º- Muitos não tem os volumes anteriores e por isso compensa mais trazer dês de o volume 1.
      4º- É uma editora diferente, ela começou um projeto que outra deixou para trás A ANOS então que ela comece tudo de novo e da maneira dela.
      5º- Você só escreveu merda.

      • Dan

        1º- É kanzenban sim, só que não oficial japonês.
        2º- Sempre tem gente que reclama de alguma coisa por melhor que seja, falar NINGUÉM é exagero.
        3º- Quem garante que esses muitos iriam realmente comprar? Também teria a situação de quem já tinha a coleção incompleta que iria ficar a ver navios.
        4º-Você não entendeu qual ponto eu queria chegar no texto, então nem adianta falar mais pois seria somente repetição do que escrevi antes.
        5º- Agradeço a sua falta de respeito, pois pelo visto você não recebeu educação em casa.

      • 1º- Não, não é Kanzenban,
        2º- Teria gente reclamando? Sim. mas seria muito menos e ainda seria mais comentários “Espero que série venda tão bem que voltem com a lidna edição da Conrad”.
        3º- Vagabond tem uma larga fama entre fãs de HQ não convencionas dos mangás, e até mesmo entre fãs de livros. Mas não achar os 3 primeiros volumes é o que me deixa atrás de comprar. Esse seu “Quem garante” é ainda pior pra quem colecionava Conrad, que já pode até nem ter mais. Mas tanto você quanto eu só podemos usar “achismos”.
        4º- Valeria ela rafazer tudo, mas também são muitos volumes… é algo complicado.
        5º- Onizuka é mal educado mesmo, mas ele fala sério! NÃO SUJE ESTE NOME!

    • felipe vencato

      Não concordo, somente, em um aspecto do seu comentário: “O preço é o de menos…” “o preço é justificável e não abusa dos consumidores…”

      Se fôssemos analisar o valor total da coleção, restaria comprovado, o preço abusivo do produto. O consumidor que adquirir os primeiros 15 volumes, desembolsaria ao menos R$ 600,00 e, se fosse adquirir todos os volumes, (desculpe a falta de informação, mas cada volume equivaleria a um tanko no Japão?), então o resultado ficaria em torno de R$ 1.400,00 ~ 1.600,00.

      Cada exemplar custando R$ 40,00, visto que a coleção possui bastantes volumes, comprova a exploração da editora. Não gostaria de entrar no mérito de impostos, tarifamento, lucratividade, etc. porém aqui no Brasil tudo é extremamente caro.

      Coleciono algumas edições de luxo da DC e Marvel, da editora panini, como também mangás e comics, e no fim, acabo gastanto muito dinheiro. Comparando com editoras americanas, somente – e friso – as HQ’s têm o preço justo, pois cada HQ contém 3 histórias ao preço de 2,99 ~ 3,99 dólares, custando 6,50 ~ 7,20 reais. Os restantes materiais e principalmente os magás são extremamente caros.

      Cada consumidor compra aquilo que lhe satisfazer, achar justo e adequado. Eu sempre manejo qualidade, preço e conteúdo. Porém, acredito que, em casos como estes, de grandes coleções, o valor final, poderia, sempre, ser mais barato, aumentando a produção em massa do produto, existindo assim mais consumidores e, por fim, a editora lucrando razoavelmente bem e não sendo vista como uma empresa capitalista, que produz produtos para classes mais favoráveis.

  • Maravilha! Afinal, se a Conrad não quer mais, que outras editoras fiquem a cargo!

  • Rogerio

    Até q enfim um mangá bom no Brasil,chega de naruto,fairy tail,reborn e essas merdas..

  • Viriato

    Excelente noticia, péssima “estratégia”. Ao invés da editora iniciar a publicação desde o volume 1, ela iniciara no volume 15? Muito ilógico, alias vai contribuir para desestimulação do leitor em relação ao titulo. Quem vai investir numa edição que começa sua publicação no volume 15? Se o leitor leu, se conhece a estória até releva, mas quem é marinheiro de primeira viagem vai desgostar completamente. E acho que o intuito da editora é lucrar e atingir o máximo de publico, não é ?
    Eu acho que deveriam lançar ambos, simultaneamente, ou seja, em periodicidade diferenciada poderiam publicar os volume 1 e 15. A editora tem que pensar, e muito bem, numa hora dessas caso contrário estão assinando o atestado de um iminente fracasso de vendas. Afinal de contas 40 reais é um investimento relativamente pesado.

    • Concordo, eu espero a muito tempo esse relançamento…sei das qualidades do mangá que nunca tive o prazer de ler! acho que 40 é salgado, mas se for por qualidade vale a pena. Não vou comprar começando do 15º e realmente isso desestimulará muita gente!

  • loktiz

    Uma edição cara dessa começar no volume 15 é sacanagem, tinham que fazer um esquema tipo o do One Piece…

  • Só digo uma coisa: Enquete. Saber o que o PUBLICO preferia antes de arriscar, mas algo bem feito, não só online, ou com divulgação nos principais sites de COMICS. LIVROS e mangás do BR (e com registro de RG/CPF pelo menos, porque os fakes são fodas).

  • Eduardy

    40 reais é 10 reais a menos de todo meu investimento por mês em mangás, é uma pena que não vou poder acompanha-lo, mas sabe-se que a chegada desse preço foi resultado de uma longa reunião com pessoas imersas no ramo, creio que deve haver uma estrategia bem elaborada, a nova sampa sabe que esta com um título que vale ouro, talvez um lançamento simultâneo da edição definitiva e uma econômica seria interessante o público que já conhece e quer conhecer a obra.

  • Sempre escutei ótimos comentários sobre a história e traços de Vagabond e a esperança dos fãs pra que ele voltasse, aí vejo a notícia da volta dele, legal.
    Eu até estava pensando em comprá-lo, mas quando abri a matéria e vi que iria ser R$40,00 e que vai ser uma continuação do volume 15 em diante, desanimei, afinal quem não conhecia a obra na época da Conrad e quer colecionar, fica difícil, já que acompanhar pela metade é tenso (mesmo havendo a possibilidade de os primeiros volumes serem republicados, deve demorar algum tempo, se é que realmente vai.)
    É isso, aparentemente quem irá acompanhar o título da forma atual como foi anunciada são os que já conhecem a obra bem e acompanharam a versão da Conrad. Não irei acompanhar, mas espero que dê certo e que não seja cancelado novamente.
    Publicação de Marcelo Del Greco no facebook: “Espero que tenham gostado da notícia do Vagabond. Só que… ele não está sozinho… Uwahahahaha… Agora a parada vai ficar insana!! ^_^v”
    Agora fico na expectativa de saber qual será esse novo título, mesmo que não seja um mangá não tão conhecido, tendo qualidade vale a pena a compra.
    Ainda tenho esperanças de ver Kami nomi zo Shiru Sekai publicado no Brasil, mesmo que seja uma chance bastante remota.
    O que resta é esperar mais novidades das editoras nesse fim de ano e começo de 2014.

    http://myanimelist.net/animelist/TheNormalMan

  • s7eve

    Não entendo nego que paga 40 pila em Death Note (que é ruim paca…) e não pagar 40 no melhor mangá já publicado aqui no Brasil. Lógico que comprarei, ja tenho a meio tanko mas comprarei a definitiva com certeza xD

    • Não gosto e não compro Death Note. Mas sua edição definitiva tem volumes duplos e está saindo desde o primeiro volume. Não é um volume só (ainda que com tratamento gráfico de luxo) e não foi lançado pelo meio.

      • s7eve

        Pode ser volume duplo mas não muda o fato do mangá ser ruim e não ter toda essa qualidade pra ser chamada de edição de “luxo” e valer 40 reais. Mas espero que Nova Sampa mude de ideia e comece lançando Vagabond do volume 1.^^

  • 40 reais é tiro no pé

    cancelamento certo

    se fosse 30 eu até pensaria…

    kimba tava 25

  • Não importa o valor. Eu vou dar um jeito de colecionar isso! Que se foda!

  • Ankou

    Lembrando galera, ninguém um pouquinho esperto paga preço de capa, aprendam a pesquisar preços e ACIMA DE TUDO USEM os sites: buscape, google shopping e tantos outros. Estamos em 2013 poxa, utilizem um pouquinho da tecnologia. É confiavel comprar nestas grandes livrarias? Sim, com ctz, se dar treta eles devolvem grana, repoe edição com problema, etc.
    Death Note Black Edition custa 39,90, pago em média 27 reais e uns quebrado com descontos via buscape. Não pago frete pra minha região e quando é cobrado, pago menos de 4,70 reais. E tem mais, pra quem tem cartão destas grandes megastores (tipo Saraiva/Sicilano, Submarino, FNAC,etc) eles te dão um descontinho em toda compra. Então convém juntar o útil ao agradável, vc pega descontos pelo buscape por exemplo, mais desconto do cartão e obtém um precinho bem interessante.
    Minguem paga preço de capa das edições voltadas pra livrarias. Só idiotas, perdão da palavra, que insistem em comprar no LIXO da Comix FACADA Shop e pagar uma fortuna, ainda por cima, de frete.
    Acho que a Nova Sampa errou em trazer o volume 15 logo de cara, eles devem anunciar mais detalhes posteriormente, contudo com as informações que temos até agora eu acho um desestimulo ninguém vai investir em algo que inicia na edição 15 e SE vender bem serão publicados os volumes iniciais. A editora deveria ver um esquema de publicação simultanea.

  • sanchetos

    cariula eu to muito feliz!!!
    mas se for com um acabamento foda iqual da JBC eu compro

  • Gabriel Fernandes

    Vou comprar essa edição mesmo tendo todos os Vizbigs americanos. Sim Vagabond é tão bom a esse nível.

  • Estou na dúvida, compro um ps4 ou uma versão definitiva de Vagabond?
    Hhaushausahushausuash
    Os mangás deixaram de ser um livrinho que você pedia para sua mãe comprar na banca, agora você deve ter um emprego, batalhar pra conseguir comprar algum ou alguns, o que é bom, pois te impõe a buscar ter sua própria grana para gastar.
    Lição de vida? Vagabond!!!

  • Bom mangá mas, essa vai ter que passar. Esperava um título mais alternativo, mas ok, vindo da Nova Sampa, já está bom.

  • Eduardo Quadros

    Meu ovo,eu quero comprar,mas vão lançar da 15 wtf -_- o público alvo deles é aqueles que tem as outras edições da época da conrad? é restringir demais,em?principalmente pra um mangá fenomenal como Vagabond,

  • RocketWobbuffet

    Bem que o Seu Greco podia aproveitar e trazer Dr Slump também.
    *sai correndo com os braços abertos gritando kiiin*

  • Vinicios

    Amo d+ Vagabund, mas um vagabundo n pode pagar mais que 10,90 y,y

  • Mônica Araújo

    Gostei da notícia, sempre apóio editoras resgatando mangas cancelados no Brasil, mas confesso que o fato do manga começar a ser vendido a partir do volume 15 me desanimou bastante e por conta disso eu passo. Apenas espero agora que a Nova Sampa seja menos sem noção que a Jbc e lance um manga de 40 reais bimestralmente.
    Ps: Agora fico na torcida por Nausicaa ; X

    • Nausicaa! Até que enfim alguém que me entende!

    • Desculpa, mas não entendo quem reclama da periodicidade do BE, sendo que é pra livraria e não é retirado no fim do mês. Deixei passar duas edições, mas depois fui na livraria e comprei elas, sem dificuldade nenhuma.

  • Manoblok

    Um sonho se tornando realidade, ainda mais se relançarem as edições anteriores.

  • Mugi-chin

    Alguém precisa relançar Slam Dunk!!! Notícia maravilhosa!! Nova Sampa começando a ganhar o meu respeito.

  • Júlio Ventura

    Boa notícia.
    Espero que a iniciativa dê certo. Seria mais acertado lançar desde o número um, ou lançar duas versões. A editora não é muito grande, e começar já no 15 pode afastar novos compradores.
    Estou animado, mas vamos ver.

  • Franco_Kurosaki

    Acho o preço justíssimo a da Conrad custava 30 pratas e com um acabamento de arrancar lágrimas de tâo bom que era.
    E da época de publicação até hoje era óbvio o aumento de preço
    Bem melhor que o Death Note “White Edition” que são dois tankohons pelo preço de 4 com uma capa bacana mas com o.mesmo papel do mangá normal
    Só a periodicidade que precisa ser sensato não pode ser mensal talvez trimestral seria o melhor pra não pesar no bolso a menos que seja exclusivo de livrarias

    • Mesmo papel do mangá original aonde, mano? Aonde você vê papel jornal naquilo? Então os livros que eu pago 40 reais para ter são publicados em papel jornal? Vou protestar ali…

  • Daí vem a Panini lançar uma EDIÇÃO DEFINITIVA de Berserk que o povo tanto pede (por 40 dilmas ou mais), e chove de reclamações também.
    Achei muito legal por parte da Nova Sampa, pena que é a partir do 15. =/

    • renato motta

      se fosse do volume 01 eu compraria com certeza e por berserk pago 1/2 centena de dinheiro facil

  • Não acredito!!! Meu deus, compra mais do que certa, dá-lhe Nova Sampa!!!! o/

  • Banzé

    Calma gente, a editora não se pronunciou que não vai lançar os primeiros volumes, junto com os volumes inéditos, vamos esperar o pronunciamento da editora.

  • Little Richard

    Em ”No primeiro momento tivemos a edição meio tanko que durou até o volume 44”, o ”volume 44” está correto? Não entendi muito bem

    • Sim, está correto. A Conrad lançou a versão “meio tanko” (1 volume com metade dos capítulos do volume original) de Vagabond, e o volume 44 corresponde ao volume 22 do original.

      • Aliás, os volumes 43 e 44 (se não me engano) da versão Conrad correspondem ao volume 22 do original.

      • Little Richard

        Então a Conrad lançou a meio tanko e depois a definitiva desde o volume 1?

  • vagabond, só nao supera berserk.

  • Pingback: █ ZONEFAST #2 █ CONCURSO DE MANGÁ, LANÇAMENTOS JBC, PANINI E NOVA SAMPA, FILME DOS CAVALEIROS | Japan Zone()

  • Pingback: Mangá de Ah! Megami-Sama! completa 25 anos na revista Afternoon | ChuNan! - Chuva de Nanquim()

  • Allan Ramos

    Tá… E o pessoal que não comprou as 14 edições anteriores manda um abraço !

  • Pingback: Mangá de Vagabond retorna pela editora Nova Sampa | JWave()