Um anime feito para incentivar a vida profissional de colegiais japoneses

turnoverConheça Turnover. Um curta animado para os japoneses prestes a se formar.

Se por aqui o incentivo aos estudos por parte de ações governamentais segue caminhos discutidos, no Japão as empresas passaram a olhar com outros olhos a oportunidade de convencê-los ao mercado de trabalho. Por que não animes? Atualmente os jovens têm se tornado cada vez mais desinteressados em suas carreiras pós-colégio, o que tem preocupado bastante a sociedade japonesa.

A companhia de educação Benesse está divulgando um curta animado chamado “Turnover”. A ideia do curta é falar mais da escolha de profissões dos estudantes na vida pós colégio. A personagem principal se chama Chizuru Yamazaki, uma estudante do segundo ano que sempre quis se tornar uma veterinária, mas que ao se mudar para Tokyo começa a perceber as dificuldades para alcançar o seu objetivo – e precisará a ajuda de uma veterna para entender melhor como ela pode progredir em seus estudos. O grande destaque de Turnover fica por conta da dubladora e “garota propaganda”. O estúdio e o projeto conseguiu nada mais que Kana Hanazawa, uma das seiyuus mais famosas da atualidade. Confira o anime:

A música “Funny Bunny”, famosa canção do The Pillows, ganhou uma versão cover na voz de Luna Gomi para o curta animado. Um mangá em 3 partes que expande a história de Chizuru e Shouta também foi distribuído gratuitamente no site da empresa do projeto. Além de Hanazawa, Hiroyuki Kagura interpreta Shouta, Miho Miyagawa faz Sakurai-sensei, Sayaka Senbongi tem o papel de Ai.

Takuma Sakamoto (Tekkonkinkreet) é o diretor, roteirista, e diretor de CGI no Studio 4°C. Manabu Akita dirigiu a animação e é o responsável pelo carácter design. Tooru Hishiyama foi o diretor de arte. Outros nomes como Miyuki Itou, Yasuyuki Konno e Yukihiri Oishi também participaram.

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Acho interessantes esses reviews e sugestões do ChuNan, conheci muitos mangás bons aqui, como Battle Royale por exemplo.
    Mas vou ter que fazer aquele “chato” que cobra e comentar que vocês estão meio que ignorando o mercado nacional.
    A JBC já anunciou 3 títulos nos últimos meses: Wish, Vitamin e Eien no Zero. De Vitamin vocês chegaram a fazer post, mas de Wish foi apenas um breve comentário em outro post e Eien nem isso.
    A Panini divulgou as capas, contra-capas e até as lombas de Aoharaido e nem uma notinha sequer.
    O Cassius esses dias deu um “piti” no Twitter, não acho que ele esteja certo em fazer isso (foi uma atitude babaca), mas tenho que admitir que de certo modo ele tem razão. Não só o ChuNan, mas como vários lugarem cobravam mais shoujos e tal, só que quando as editoras trazem ninguém fala nada.
    Ai cria aquele rótulo que eu detesto mas que vem se confirmando: “Não querem mais shoujo coisa nenhuma, querem apenas seus títulos favoritos”.
    Peço que não se ofendam, é só um desabafo de um leitor que acha que vocês poderiam falar mais do que sai aqui.

    • @haag, já parou para pensar que os caras podem não ter tempo para divulgar TODAS as ‘news’ que saem por aí e, talvez por isto, fazem posts apenas do que acham mais interessante/importante para eles??
      Pois é… ao invés de apenas desabafar sobre isto, você poderia então falar com o Dih e se tornar um redator do ChuNan! para ajudar outros leitores como você. Você escreve bem, já é um ponto de destaque para tal atividade. =)
      Ah sim, entenda, não estou defendendo o ChuNan! em particular e/ou criticando você, falo apenas em prol de todos que “trabalham” com isto sem ganhar um centavo (porque gostamos disto) e que recebem este tipo de ‘desabafo’.

  • A ideia é boa, vamos ver se se colhe resultados disto.

    Mas… tenho uma coisa a dizer sobre a frase “Atualmente os jovens têm se tornado cada vez mais desinteressados (…)”. Aqui no Brasil, isto é muito pior, nem se compara… jovens da atual geração brasileira, não querem nada com ‘a hora do Brasil’, como eu costumo dizer. Se no Japão temos jovens desinteressados nas carreiras pós-colegiais, aqui, muito antes de terminar eles já estão desinteressados…
    Ou seja, este desinteresse não é exclusividade dos japas. E eu tenho uns fatores em mente do porquê disto, mas citá-los não vem ao caso.

    • Mike Cross

      O Japão está meio que vivendo um “breakdown” em seus costumes.
      Muitos jovens lá não estão vendo a linha dura que as gerações anteriores passaram com bons olhos, e a coisa piora quando estas mesmas gerações tentam a todo custo implementar isso.
      Muitos não conseguem se adaptar a estas regras e isso simplesmente eles “quebram”, gerando todas aquelas peculiaridades japonesas, desde hikokomoris e otakus que super valorizam garotas 2D.

      É um ponto a se pensar: O Japão é um país no qual pode se orgulhar de ser bastante avançado, mas será que o preço que eles estão pagando hoje valerá a pena daqui a 20, 50, 100 anos?

  • Bem se eu mora-se no Japao ia tentar a todo custo ser bem sucedido para poder ter dinheiro e gastar tudo em Akihabara hhauhua, mas como eu moro no Brasil eu tenho que ter dinheiro pra sustentar politicos.

  • Micael Okamura

    Muito bom, seria legal se o nosso governo fizesse algo parecido para incentivar os jovens a ir atrás de suas carreiras e não desistir tão fácil.
    E sentia falta de notícias no ChuNan.
    Dih, viu que saiu o trailer do Live-Action de Shingeki no Kyojin?

    • NANI??? O_O
      Live de Shingeki no Kyojin?? Loool… ouvi sobre isto, mas ainda não estava acreditando…o.O
      Vai ficar uma “beleza”!