Ranking Oricon de Vendas de Mangás: 28 de Setembro a 4 de Outubro

oricon 28 setembro 4 outubroOne Piece apenas sendo o que sabe ser de melhor: imbatível.

Depois de muito tempo sem comentários por aqui, resolvemos ressuscitar também o ranking de vendas semanais da Oricon.

Os mangás grifados em amarelo são os comercializados no Brasil. A fileira “Vendas Total” contabiliza a soma das semanas que o mangá já se encontra no ranking.

oricon tabela 28 set 4 outE nada melhor do que começar com um volume de One Piece liderando com folga novamente!

Sério gente, vou passar aqui alguns dados que só provam que o haterismo contra One Piece e suas vendas nem chegam perto de arranhar. Esse volume 79 de One Piece, em apenas dois dias, vendeu o total de 1,467,741 unidades. Ok. Ao compararmos com o volume 76 da série que também abriu contagem com apenas 2 dias de vendas, vemos que ele havia atingido a marca de 1,441,768 unidades. Ou seja: One Piece consegue a proeza de ganhar boosts em plenos 79 volumes! O mangá vem alcançando sua melhor marca de vendas desde 2012, ápice da série até aqui com a Guerra da Marinha. É apenas insano o poder que essa série alcança. Pra ainda dar mais uma brincadeirinha, temos seu spinoff, One Piece Party, ocupando a 50ª posição do ranking.

Em seguida, temos a luta de dois mangás pelo posto de segundo mais vendido na grade atual da Shounen Jump. Haikyuu!! e Assassination Classroom disputam pau a pau as vendas de seus novos volumes, com mais de 350 mil em apenas dois dias! Estou realmente curioso pra ver se nas próximas semanas os dois chegarão na marca de 1 milhão de volumes, o que seria algo impressionante. Pessoas que vivem no Japão afirmam que o marketing em cima do mangá de vôlei está sendo absurdo e em todos os lugares se comentam da série. Não é a toa que recentemente foi anunciado que já está em circulação 16 milhões de unidades do mangá (e isso sem falar em seu spinoff, Let’s Haikyuu, e seu Guidebook, que também dão as caras nesse ranking). Assassination Classroom também se destaca com seu recém terminado anime e filme no cinema. Sua segunda temporada já tem data de retorno, inclusive.

Outro mangá da Jump que merece destaque é Shokugeki no Soma. Seu anime foi um dos mais bem comentados da última temporada e agora todos aguardam uma segunda série. Tosh, o artista, vem se dando bem em seus projetos pessoais e já foi o escolhido para trabalhar com Goro Taniguchi como character design de um novo anime mecha.

Pra aproveitar e falar da Shounen Jump, Black Clover é um mangá que merece uma atenção a partir dos próximos volumes. Apesar de estar apenas em 17º na lista, com 43 mil unidades, vale citar algumas coisinhas. O volume 1 da série não passou das 40 em sua primeira semana, e o volume 2 vendeu cerca de 70 em uma semana e desapareceu dos rankings seguintes. Já esse volume 3 tem grandes chances de aparecer no próximo ranking e chegar próximo da marca das 100 mil unidades, tendo em vista que só estamos contando dois dias de vendas. Como havia comentado aqui antes, Black Clover é um dos candidatos a grande sucesso da Jump no futuro. Talvez não ao nível de Boku no Hero Academia, mas pode mirar vôos mais altos sem nenhum problema. Eu sinceramente torço muito pela obra.

Sangatsu no Lion aparece mais uma vez no top 10, totalizando 500 mil unidades vendidas – somadas as 140 mil unidades da edição limitada. E prevejo esse mangá ganhando boosts ainda maiores com seu anime já confirmado e a produção do seu live action. Sou fanboy da Chica Umino desde Honey & Clover, então tudo que essa mulher tocar vai render ouro. Outro mangá que consta no top 10 e merece a atenção é Tokyo Ghoul: Re, que continua vendendo como água no Japão e seu volume 4 já está na faixa dos 700 mil, mantendo a média dos volumes anteriores.

Agora vamos para alguns comentários pontuais:

  • Em 16º temos o décimo volume de Nijiiro Days, o próximo mangá shoujo da Betsuma que ganhará uma adaptação animada, depois da sequência com AoHaraido, Ookami Shoujo e Ore Monogatari. A diferença é que esse título vende bem abaixo dos mangás anteriores, com apenas 100 mil unidades em duas semanas. Veremos se o anime realmente dará um bom upgrade na série.
  • Major 2nd quase nos 300 mil só mostra que a Shogakukan acertou (apesar disso parecer mesquinho) em mandar o autor largar seu mangá de boxe e voltar para Major. E Major é sensacional. Por mim poderia ter Major pra vida inteira.
  • Fairy Tail 51 ainda tem bons números, mas mostram que os tempos áureos da série como principal destaque da revista se foram. Hoje Nanatsu no Taizai recebe muita atenção dos editores e outros títulos também começam a ganhar mais notabilidade. Ainda gosto muito do Mashima, mas acho que o momento de Fairy Tail acabar deveria chegar mais rápido enquanto ainda está “por cima”.
  • Em três semanas de vendas, Skip Beat chega na marca de 250 mil unidades vendidas. Números incríveis pra um mangá que acabou se alongando muito mais do que se esperava e não tem uma regularidade na publicação. Aparentemente, o título não deve durar muito tempo mais, pois os sinais da história de que ele está caminhando para o seu climax é cada vez mais notável.
  • Kuroko no Basket: Extra Game mostra que mesmo sendo um spinoff mantém viva a chama da franquia, somando quase 700 mil unidades. Lembrando que já foi confirmado que teremos apenas 3 volumes no total.
  • Dorohedoro 20 e Neko to Watashi to Kinyoubi 10 são dois mangás que merecem destaque por já estarem se aproximando de seu fim em seus próximos volumes.
  • Databook de One Punch-Man aparecendo na lista. Sucesso do anime deve duplicar qualquer produto relacionado.
  • The Testament of Sister New Devil com nova temporada do anime e em breve chegando ao Brasil através do mangá pela Panini, passando das 50 mil unidades. Not so bad para uma série que não se aposta muito comercialmente.
  • Pra finalizar: Olho em Mahou Tsukai no Yome. Com apenas 4 volumes, o título já passa das 300 mil unidades vendidas e em uma editora bem secundária. Isso tem um cheiro de sucesso absurdo.
Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post