Bakuman é o novo mangá da JBC!

Mais Takeshi Obata e Tsugumi Ohba no Brasil. JBC batendo de frente com a Panini novamente?

E olha só que bela notícia pra comemorar as 150 mil visitas. Já vinha falando a algum tempo que a JBC ainda tinha um trunfo na mangá. Na verdade tem dois, mas um deles já foi posto na mesa.

Deu hoje no site JWave que a JBC “deixou escapar” (assim como fizeram com Fullmetal Alchemist e aquele video fake sem vergonha) em um de seus novos banners de aniversário seu mais novo lançamento: Bakuman. O banner pode ser visto no site Radiofobia e na imagem acima. Atualmente o mangá já se encontra em processo de tradução e terá seu lançamento provavelmente já no Festival do Japão no próximo fim de semana (15, 16 e 17 de Julho) no Centro de Exposição Imigrantes, no Jabaquara, em São Paulo. O valor deve ser o mesmo padrão da editora, R$10,90 e provavelmente contará com sistema de assinaturas.

Para quem não conhece, Bakuman é serializado na revista Shonen Jump e feito pela mesma dupla responsável pelo sucesso de Death Note, Takeshi Obata e Tsugumi Ohba. A história é baseada na vida de dois garotos que sonham em se tornar mangakas. Moritaka Mashiro e Akito Takagi tem como objetivo desenhar e escrever uma história de sucesso para a revista. O primeiro motivado pela história de seu tio, que se suicidou devido a grande pressão de não conseguir um grande hit como mangaká. Além disso, sua meta ganha mais força quando ele se declara para a jovem Azuki e faz uma promessa: que os dois ficariam juntos quando Mashiro conseguisse ganhar um anime e Azuki fosse a dubladora de sua série. A partir daí, vemos a intensa luta dos garotos e de diversos outros personagens marcantes (grande ponto forte da série na minha opinião) tentando “seu lugar ao sol” no concorrido mundo editorial da revista. Também é interessante notar a grande semelhança da história presente no mangá com a vida real e os verdadeiros autores, como você pode ver por exemplo nesses posts do MBB Anikenkai.

O mangá atualmente conta com 13 volumes encadernados no Japão, está em andamento e é publicado em diversos países, entre eles nos Estados Unidos pela VIZ (como se fosse alguma surpresa). Ganhou um anime no ano passado e terá uma segunda temporada ainda em 2011. Podemos dizer que o título chega como resposta a grande quantidade de bons nomes da Panini recém anunciados (Deadman Wonderland, Air Gear). Uma pena, é claro, é que nossa versão provavelmente não vai contar com as contra-capas coloridas e os mimos que veríamos pela Panini (o que já gerou muitas revoltas no twitter, como sempre). Ao menos torceremos por uma boa tradução (a.k.a. nada de Briggs) e que mantenha uma assidualidade da editora com datas e prazos, que costuma ser bem mais constante que a concorrente.

Para os que gostam da editora, um grande ponto para ela. Bakuman com certeza tem uma fanbase forte no Brasil e chega a surpreender que o mangá seja lançado mesmo com Hikaru no Go em andamento. Para os que queriam o mangá pela Panini, paciência. A JBC, querendo vocês ou não, tem sua experiência no mercado e apesar das derrapadas, tem a noção de que o mangá é uma marca forte e que vai sofrer exigências. Se bem que isso serviria para Fairy Tail também e não adiantou muita coisa. Resta torcer e aguardar pela primeira edição para avaliar o trabalho da editora. Esse é só o primeiro dos trunfos da JBC para o ano. Será o bastante para conter o impeto da Panini? Será que teremos alguma contra-resposta? Fique de olho e no próximo capítulo…

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post