Review – Trapaças e estratégias para sobreviver em Kaiji!

Um anime que eu assisti em dois dias. Sim minha vida social não está muito boa.

Um modo de escapar de uma situação extremamente complicada é uma das coisas que eu mais gosto de ver em qualquer tipo de entretenimento que assisto, seja na base da porrada ou com estratégia. Alguns dos meus animes preferidos puxam bastante para o lado mais estratégico, quase como um jogo de xadrez, como Code Geass, o qual eu gosto muito da primeira temporada apesar de não ser fã de animes com mecha (Evangelion era o único desse gênero que eu tinha conseguido assistir até então).

A primeira vez que você ver uma imagem de Kaiji vai reparar que o design dos personagens é bem diferente do que vemos por ai, podendo causar um pouco de preconceito quanto a qualidade do anime. Confesso que foi um dos motivos que eu não assisti na época. Porém sua segunda temporada estava sendo tão bem elogiada pelo pessoal do Twitter que eu aproveitei o seu fim para já pegar o anime de 2007 pra assistir, se tornando realmente uma surpresa para mim. Será que essa experiência foi agradável? Pois aproveitando o final da segunda temporada é que preparei esse review de Kaiji!

A história

Itou Kaiji é um vagabundo que se mudou para Tokyo atrás de emprego mas não consegue nenhum por causa da crise que o país vive e pelo seu jeito estranho. Por causa disso ele tem uma rotina que gira em torno de bebidas e apostas baratas, além de um péssimo hábito de roubar emblemas de carros importados, muito mais por inveja da conta bancaria das pessoas que podem comprar coisas caras. Um dia toda a sua vida muda com a visita de um homem chamado Endou.

Um antigo colega de trabalho desapareceu deixando para trás um débito de 300 mil yen com uma firma de financiamento um tanto suspeita, deixando Kaiji como seu fiador. Endou veio cobrar a dívida, que por causa dos juros já batia 3.850.000 yen (Basicamente um pouco mais de 94 mil reais) e claro que o nosso protagonista não poderia pagar essa quantia, e mesmo se puder parcelar ainda duraria quase uma vida inteira para conseguir juntar todo esse dinheiro. É ai que o homem oferece uma oportunidade única para pagar tudo isso em um único dia.

Em um mês um navio iria receber devedores para uma noite de apostas. Se tudo der certo você sai com dinheiro o bastante para fechar sua divida e ficar rico. O problema é que perdendo, sua divida vai aumentar muito (podendo dobrar) e vai ter que trabalhar em um lugar desconhecido por dois anos. Kaiji de inicio recusa, mas Endou consegue enganá-lo fazendo o rapaz acaba entrar em um matadouro que pode levá-lo para o inferno.

Considerações Técnicas

Eu começo confessando todo o meu preconceito com Kaiji. Achava o anime feio e o design dos personagens me incomodava muito em todas as imagens que eu via nos fóruns que eu acompanho. Eu nem cheguei a tentar ler alguma coisa sobre, tanto que eu achava que Kaiji era um anime de porradaria (por causa de uma imagem que vi de um personagem ensanguentado). Mas na semana passada vi que ele passa longe desse gênero.

Eu sou fanático por animes que tem muita estratégia na história, como o já citado Code Geass, Death Note e até Yu-Gi-Oh! (eu sempre achei que o Yugi roubava, afinal o cara tinha um deck com mais de 60 cartas e sempre tirava os mesmos 10). Kaiji basicamente é sobre isso: o personagem principal está em uma situação desesperadora, precisando pensar rapidamente em alguma solução para escapar. Essas soluções todas são muito bem explicadas, tornando difícil você se perder com o decorrer da série. A história é excelente, te prende com muita facilidade e faz com que o espectador precise saber o que vai acontecer no episódio seguinte, devorando os 26 episódios em apenas dois dias (Tá… ta.. eu que fiz isso).

Eu acho o personagem principal um pobre coitado, e basicamente só se ferra desde o primeiro episódio. Ele não é extremamente inteligente como Lelouch ou Light, mas consegue lidar muito bem sobre pressão e é malandro pra caramba, o que conta muito nessa série. O anime não tem personagens secundários que vão ser desenvolvidos pelo autor e nem precisa (eu pelo menos não quero saber sobre eles). Exceto por um ou outro entre os desafios que Kaiji enfrenta.

Quanto à animação que ficou a cargo do estúdio Madhouse, o design dos personagens realmente incomoda no começo, mas após uns 5 minutos você vê que aqueles rostos estranhos são expressivos e ajudam a passar a mensagem da série. Depois de alguns episódios você se acostuma com o estilo do autor. Claro que o estilo do traço até faz um pouco de sentido para mim já que o anime não é para o público mainstream e ao mesmo tempo acaba sendo algo marcante e próprio da série e do autor. Basta olhar para os personagens e você sabe que eles vem de Kaiji. Acredito que não exista personagem que você olhe e encontre em outro anime (tirando Akagi, outra série do autor menos conhecida por aqui).

Comentários Gerais

Tirem o preconceito que talvez vocês tenham pela série através das screens que eu coloquei no post. Não sejam idiotas como eu: Kaiji é foda! Desculpe o linguajar, mas acho que dizer apenas que sensacional é pouco. Esse anime merece tudo isso que falei e nem preciso falar que eu recomendo muito. Acho que até foi um bom momento para assistir a primeira temporada, já que o final me revoltaria muito se eu tivesse assistido na época do lançamento e tivesse de esperar anos para ver a segunda temporada sair (o único ponto negativo da série, já que a segunda temporada só saiu nesse ano de 2011, 4 anos depois da primeira, que é de 2007).

O anime é como seu protagonista. Não está no topo e tão pouco é tão citado. Porém se der uma chance ele vem com tudo e se agarra com força sem deixar você escapar até que termine. Então corre lá, assista logo e corre para cá comentar se concordam com tudo o que eu disse. E bons jogos!

por Luk

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post