Review – Tengen Toppa Gurren Lagann rompendo o céu com sua escavadeira!

“Quem você pensa que eu sou???”

Finalmente cumprindo o que eu falei, trazendo a review sobre TTGL prometida lá no post Eu Recomendo de Mechas! Na verdade iria ser sobre outro anime, mas do nada veio um parágrafo inteiro durante a noite de ontem e eu resolvi fazer logo. Talvez um dos animes que muita gente tem um certo preconceito por seu começo ser um tanto “nonsense” e por esse motivo, acabam achando que não conseguiriam acompanhar um dos animes mais épicos que eu já vi, estando em uma posição bem alta no meu top 10 de melhores animações da minha vida. Por ser um dos meus preferidos, talvez esse post seja apenas um grito de um fanboy pedindo que as pessoas assistam e espalhem a noticia por ai, mas mesmo assim preciso fazer.

A história

O anime mostra uma terra onde a humanidade vive em vilas localizadas no subsolo e que já não acredita mais na superfície após tantos anos de confinamento. Seguimos a história de Simon, um dos melhores escavadores da vila Jeeha, que perdeu os pais devido aos inúmeros desmoronamentos de terra que acontecem após os frequentes terremotos. Um dia ele encontra uma pequena chave em formato de broca, o garoto acaba trombando com um de seus amigos enquanto andava tentando descobrir o que era aquilo, seu nome é Kamina e é o um dos poucos que ainda acredita que existe a superfície e até diz que já viu o céu com seu pai. Ele diz a Simon que o garoto estava entrando na Brigada Gurren, uma espécie de gangue que tem como objetivo sair do subsolo!

Durante uma noite, Simon encontra uma espécie de mini robô que reagia a chave que ele tinha achado, e nesse mesmo dia acontece mais um terremoto e uma espécie de monstro gigante desaba no meio da vila, junto com uma garota vestindo pouca roupa e usando um rifle. Mal sabiam os três que todos os acontecimentos desse dia iriam mudar suas vidas e talvez todo o universo.

Considerações Técnicas

A história possivelmente não vai te marcar pelas milhares de tramas, complexidade ou inovação e sim por causa do seu coração. Sim, isso é muito importante, tanto que é por meio das emoções dos personagens que os mechas ficam mais ou menos poderosos. Os criadores não tiveram medo das lutas ficarem exageradas, apenas pensaram como deixar as batalhas cada vez mais épicas e deixando o entretenimento dos espectadores em níveis que até mesmo ver a ending do episódio era uma tortura, porque nos deixava ciente que tudo estava mais perto do fim…

Na maioria das vezes, costumam dividir a história em pelo menos 3 partes, porém eu particularmente já acho melhor dividir em apenas 2 partes. A segunda muda radicalmente o estilo da trama, dando um tom até político e nela é que temos uma das lutas mais emocionantes que eu já vi na minha vida, no episódio final de número 27. E após a luta você não tem mais um momento para respirar, não até que o anime finalmente acabe. Um pequeno spoiler para os que já viram o anime (Se você não viu, pule para o próximo parágrafo): Eles fizeram mechas tão poderosos que o Tengen Toppa Gurren Lagann era do tamanho de uma galáxia! Ele usava sistemas de planetas como shurikens e é o único que poderia vencer Goku em uma batalha.

A série não me mostrou apenas uma aventura divertida, me passaram uma mensagem, mesmo que ela esteja escondida (ou que apenas eu ache isso) ao rever todos os episódios (coisa que eu já devo ter feito umas 4 vezes): Nunca fique acomodado e sempre busque o seu sonho com o maior empenho possível. É só lembrar como a humanidade é mostrada no primeiro episódio: humanos escondidos a tanto tempo no subsolo que eles já esqueceram sobre a superfície e apenas Kamina buscava voltar a ver o céu com todos os esforços, tentando levar seus amigos com ele. Para encerrar, você vê aquele epilogo, percebendo o quanto todos cresceram… pena não poder dar spoiler para explicar melhor tudo isso…

Agora vamos falar de mais um ponto: A abertura de TTGL me dá um sentimento de nostalgia incrível. Ao fazer esse post eu dei uma procurada em todas as versões e basicamente todo o sentimento de cada fase que as aberturas representam estão lá. Tanto que eu posso apenas colocar a primeira, as outras seriam spoilers gigantes para os que ainda não viram.

Gostaria de poder comentar todos os maravilhosos personagens do anime, só que seria impossível, tornando a leitura chata demais para vocês. Por esse motivo acabei deixando para falar somente dos três principais: Simon, Kamina e Yoko. Yoko a primeira vista parece ser apenas aquela personagem para os tarados de plantão, mas podem ir tirando o cavalinho da chuva se acham que ela está lá apenas pelo fator peitos balançando na tela. Ela é uma mulher forte, que não teme nenhum perigo, enfrenta mechas gigantes usando apenas sua arma e após alguns episódios você até consegue esquecer o quanto as roupas dela são pequenas e se focar na pessoa. O relacionamento que ela desenvolve com Kamina é bem divertido, com sacadas engraçadas. Já com Simon eu sempre a via como uma irmã mais velha e as vezes funcionando até como uma mãe.

Simon parece ser apenas um personagem meio covarde no começo do anime, sempre querendo fugir da luta e tremendo de medo apenas ao ver um inimigo, porém até penso que seria o normal para um pré-adolescente na mesma situação. (Ele deve ter uns 12 anos?) É muito legal você ir percebendo o crescimento dele como pessoa, começando como apenas um escavador de uma vila subterrânea que era chamado de sujo pelas garotas, até o que ele vira no final da história.

Kamina é o que qualquer personagem gostaria de ser: carismático, divertido, sério quando precisa ser e na maioria das vezes só precisamos defini-lo como épico. TTGL precisaria ser assistido apenas por ele estar lá. Você torce para que ele consiga tudo o que sonha, seja apenas ver a superfície ou lutar contra o grande inimigo que assola a humanidade. A relação entre ele e Simon é tocante, ele confia a todo momento a sua vida a ele enquanto todos duvidam do garoto. E isso o marca por toda a vida.

Eu já disse no “Eu Recomendo”, mas vou repetir que não consigo gostar dos filmes. Basicamente por ser apenas um resumão com algumas cenas adicionais, é impossível você resumir bem 27 episódios de 20 minutos em apenas 2 filmes. Poderia ser algo no molde dos novos filmes de Evangelion, que melhoram em 100% a animação e tem a coragem de não ser apenas um resumão, criando novos elementos importantes na trama. Talvez seja apenas uma birra minha por causa da expectativa que eu acabei criando, mas pensei que fariam algo muito melhor com um orçamento maior…

Comentários Gerais

Tengen Toppa Gurren Lagann é um prato cheio para os fãs de ação, com lutas épicas, frases marcantes, reviravoltas, Deus Ex Machina e protagonistas carismáticos ao extremo. O começo pode enganar quanto a qualidade do anime para quem está vendo pela primeira vez, mas você vai ver com certo carinho após ter assistido todos os 27 episódios, pois são neles que conhecemos como os nossos mais novos amigos são e como eles mudaram. Mais do que recomendado, talvez até obrigatório, ainda mais se você não curtir o gênero mecha. Deveriam incluir Lagann no dicionário como uma descrição para épico.

Lagann é um exemplo do tipo de animação que os japoneses podem fazer. Uma pena que eu vejo que ele não é tão famoso quanto merece. O final é um show a parte, ainda mais aquele pequena cena após os créditos finais. Alguns não gostaram e ainda assim eu a vejo com um sorriso no rosto, dando adeus aos meus melhores amigos por tão pouco tempo…

por Luk

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post