Primeiras impressões – Another

Bonecas malvadas, fantasmas e guarda-chuvas assassinos.

Another é uma das apostas para o melhor anime da tempora, na verdade, de minha parte é a única aposta pois não estou acompanhando nenhum outro anime – nenhum me despertou interesse (prevejo pedras).  Sendo uma produção do estúdio P.A. Works, adaptada da novel de mesmo nome escrita por Yukito Ayatsuji em 2009. Também possui uma adaptação em mangá concluída com 4 volumes. Eu não pretendo fazer nenhum tipo de comparação com o livro ou os mangás, pelo fato de que não li nenhum dos dois – não por falta de vontade.

A história

Misaki é uma exemplar estudante de uma escola da pequena cidade de Yomiyama: possui ótimas notas, se sai bem nos esportes, é uma garota relativamente popular entre os alunos e até mesmo entre os professores da escola. Porém, drasticamente, a garota morre em um acidente e isso acaba por chocar bastante toda a escola. Bom, essa poderia ser somente a triste história da fatalidade que aconteceu com a pobre Misaki, se não fosse por um detalhe: seus colegas de classe começam a agir como se ela não tivesse morrido! Sua cadeira na sala continua disponível para ela, seu lugar na formatura foi reservado pelo diretor da escola, como se fosse uma grande e cruel brincadeira. Para completar, quando a foto da formatura foi tirada, Misaki também apareceu nela. Assim, depois que essa turma se formou, esse acontecimento começou a se espalhar como uma lenda pela escola.

26 anos se passam; Koichi Sakakibara, nosso protagonista, se mudou para Yomiyama para morar com seus avós pois seu pai está viajando a trabalho. Mas como o garoto estava hospitalizado acabou perdendo o início das aulas. Ainda quando estava internado, Koichi conhece uma misteriosa garota chamada Mei Misaki, a enigmática existência da garota deixa Koichi bastante curioso. Quando ele começa a frequentar a escola, depois de receber alta, descobre que Mei é sua colega de classe, porém a garota está sempre sozinha, não conversa com ninguém, isolada dos demais alunos. Além disso, também é possível perceber o estranho comportamento dos outros alunos, todos parecem estar escondendo algo do protagonista.  Curioso acerca de tudo isso, Koichi começa a investigar e descobre que uma garota chamada Misaki morreu no hospital onde ele foi internado!

Então esses são os primeiros mistérios que o anime nos apresenta: quem afinal é Mei Misaki? Por que os colegas de classe de Koichi agem como se estivessem escondendo algo? Qual a ligação de tudo isso com a garota que morreu 26 anos atrás?

Considerações técnicas

Apesar de algumas opiniões divergentes, Another é muito competente na parte técnica. Os cenários macabros são belos e muito bem utilizados com o artifício de ir mostrando-os enquanto acontece algum diálogo – ao invés de focar somente nos personagens que conversam. Impossível não sentir pelo menos um pouco de desconforto enquanto aquelas bonecas demoníacas são mostradas, algumas vezes somente em flashes. Para deixar o clima ainda mais denso, junto com os cenários, as músicas tem um papel fundamental. A sonoplastia do anime mostra sua importância, não chega a estar no nível de um Ghost Hound da vida, mas esse clima me lembrou bastante Serial Experiments Lain, mas com menos alucinógenos. Kow Otani está fazendo um ótimo trabalho nessa parte, com certeza baixarei a OST do anime quando sair.

Mas nem tudo no anime são mil maravilhas, o plot da história eu achei bastante interessante – apesar de simples. Uma garota que morre mas seus colegas de classe continuam agindo como se ela ainda existisse, talvez clichê, talvez criativo; não sei, mas é interessante. Porém, a execução dos episódios pode deixar um pouco a desejar. Os diálogos que não possuem o propósito de deixar algum mistério no ar são maçantes em alguns momentos, realmente não é recomendável assistir se você estiver com sono. Apesar de que isso parece estar mudando um pouco agora no episódio três, talvez as coisas possam começar a esquentar a partir de agora.

Também vale a pena citar a abertura do anime, a música Kyomu Densen, da banda ALI PROJECT. Com aquele clima dark que somente o vocal da Arika Takarano com o instrumental do Mikiya Katakura conseguem passar, se encaixando perfeitamente com o anime. E o encerramento também não fica pra trás, possuindo esse já um ar bastante melancólico através da voz de Annabel.

Quanto aos personagens por enquanto nenhum se destacou, com exceção de Misaki, a enigmática garota de tapa-olho. Os demais personagens não possuem muita graça, principalmente Koichi, o típico protagonista genérico.

Comentários Gerais

Não é sempre que temos um anime de terror na temporada, talvez por isso sempre que sai um novo as esperanças sobre ele são grandes, ainda é um pouco cedo para dizer se Another preencheu as minhas expectativas ou não, a série possui potencial e ainda há tempo para ele ser explorado. Também algumas vezes fica inevitável a comparação com outras séries do gênero, sim, quem não se lembrou de Higurashi em alguns momentos do anime? Impossível, só faltaram as cigarras (ou elas estavam lá e eu não lembro? xD).

De qualquer modo, de frente a uma temporada fraca que está sendo a atual, Another – mesmo com seus defeitos – certamente é uma das melhores (das poucas boas) séries que estão saindo agora, sendo você fã ou não de terror, aconselho a dar uma checada nos primeiros episódios.

por Trunqs

Asevedo

Formado em design editorial e assistente editorial da Panini Mangás. Leio mangás e história em quadrinhos de diversos países. Assisto animes de forma esporádica. Sempre estou no Twitter.

Related Post