Ranking Oricon de vendas de mangás: 19 à 25 de Março

Autora de Honey & Clover dominando com folga o ranking da semana.

Chegando aqui para mais um “teste” de seção semanal para o Chuva de Nanquim. Depois de muitos pedidos, chegamos como ranking de vendas de mangás da Oricon, no qual colocaremos a lista dos mangás mais vendidos na semana no Japão. Caso vocês gostem, podemos incrementar mais a postagem. Também começarei comentando apenas os 10 mais vendidos, acho o suficiente tendo em vista que são nas primeiras posições que vemos refletidos os lançamentos e mangás mais conhecidos. Mas chega de papo e vamos ao ranking. Em seguida os comentários com as capas dos mangás do mesmo.

*Os mangás em amarelo são os títulos comercializados no  Brasil.

Podemos ver logo de cara uma autora bem conhecida do nosso país. Trata-se de Chica Umina, autora do mangá Honey & Clover publicado aqui pela editora Panini. Esse título dispensa comentários, não é? Mas 3 Gatsu no Lion é um título ainda pouco conhecido no Brasil, embora seus números de vendas sejam exorbitantes lá no Japão. Mais de 350 mil unidades na primeira semana do volume 7? Incrível! Uma pena que para quem tente acompanhar o título por “meios alternativos” seja uma dureza, uma vez que o mangá não é traduzido com muita eficiência pelos gringos. De qualquer maneira, vamos torcer para a Panini trazer logo esse título para nós.

Em seguida temos o mangá shoujo Skip Beat, que já chega na sua 30ª edição vendendo mais de 200 mil unidades. Por acaso, o mangá é muito bom – e que vende muito bem – mas caiu no “esquecimento” no ocidente desde o término de seu anime, ainda mais com um traço que não é lá muito “agradável” para os padrões de beleza da otakaiada daqui. Para quem se interessar, os americanos publicam o título por lá no selo Shojo Beat da VIZ. Vale a pena conferir tendo em vista que dificilmente teremos esse mangá por aqui um dia.

Em terceiro temos um mangá que há muitos anos não víamos a cor: trata-se de Bastard!!, mangá lançado no Brasil pela editora JBC e que sofre de uma preguiça eterna do autor em continuar o título. Junto desse volume 27 (que vendeu mais de 150 mil unidades e mostra a força do título mesmo parado por tanto tempo) tivemos ainda o lançamento de uma novel spin-off de um dos personagens da série. Será que isso significa que teremos o retorno de Bastard publicado em revistas novamente? Ou será que é apenas uma falsa esperança? De qualquer maneira, agora vamos esperar para saber quando a JBC deve trazer esse volume pra cá. Deve demorar cerca de 1 ano, provavelmente.

Em quarto temos o volume 11 de Moyashimon, um mangá bastante aclamado em terras nipônicas. Porém vale mostrar uma atenção para esse mangá aqui: apesar de estar em quarto, o título também teve uma edição especial lançada em conjunto – e que consta na nona posição, totalizando mais de 200 mil unidades vendidas na primeira semana! Um número bem alto para um título no seu 11º volume, convenhamos. Vale lembrar que Moyashimon teve confirmado uma segunda temporada do anime para Julho no noitaminA, lugar onde também foi exibida a primeira temporada.

Em quinto temos Uchuu Kyoudai volume 17, também conhecido como Space Brothers, mangá sobre irmãos que sonham em conquistar juntos o seus sonhos de “conquistarem o espaço”. Por sinal as vendas de Space Brothers devem conseguir uma acensão ainda maior com seu anime que estreia na temporada de abril, substituindo Beelzebub. É um mangá gostoso de se ler e que trata de uma maneira bem leve e bonita a história dos irmãos. Não sei se é um título que chegaria aqui um dia, mas por enquanto procurem ao menos prestigiar a série.

Em sexto, temos o terceiro volume do mangá Angel Heart, a segunda fase desse spin off da conhecida série City Hunter. Percebemos com seus mais de 100 mil exemplares vendidos na primeira semana que mesmo depois de tantos anos da saga original, City Hunter ainda possui muita força e poder comercial no Japão, mantendo Angel Heart como um dos mais bem vendidos. Para alguns que estão acostumados com números “anormais” como One Piece, Naruto, Bleach, Ao no Exorcist e outros, saibam que um mangá que vende mais de 100 mil cópias possui um retorno muito bom para sua editora. Tudo depende muito do público alvo e dos objetivos daquele título.

Logo em seguida, ocupando a sétima colocação, temos o volume 14 de Sora no Otoshimono que também é publicado aqui pela Panini e se encontra atualmente em seu terceiro volume. O mangá também possui uma boa vendagem no Nihon e é um dos principais desse gênero “ecchi” nesse quesito. Passa longe de ser um blockbuster, mas possui números consistentes para um mangá de tecnicamente poucos volumes. Ouvi boatos que o título está prestes a acabar, mas não posso confirmar – se alguém quiser o fazer nos comentários, fique a vontade.

Na posição de número 8, temos a segunda semana do mangá de baseball mais antigo da Shonen Magazine, Ace of Diamonds (que possui mais uns trocentos nomes pronunciáveis como Daiya no Ace, Diamonds no Ace e outros mais). Seu volume é o de número 30 (!!) e pelos meus poucos conhecimentos deve ser o maior título em quantidade de volumes com esse tema atualmente – tendo em vista que Major já acabou com seus mais de 70 volumes publicados na Shonen Sunday. Pena que é mais um gênero que dificilmente teremos aqui afinal… baseball. Se nem futebol temos, imagine um esporte de um taco que brasileiro nunca teve o costume de acompanhar.

Fechando o ranking de hoje temos um título bem conhecido pelos brasileiros, mais um publicado pela Panini. É a segunda semana de Air Gear no ranking com seu volume 35, chegando aos quase 150 mil mangás vendidos. Curiosamente, antes eu tinha a impressão de que esse mangá vendia mais, principalmente se pararmos para pensar que ele é um dos principais mangás da Shonen Magazine atualmente. De qualquer maneira, esse sim existem boatos firmes que acabará em breve e… esperamos que isso seja verdade. Não estou muito afim de comprar mais um mangá eterno além dos já famigerados da Shueisha.

E por hoje é só. Caso queiram conferir a lista dos 30 primeiros mangás, confiram lá no My Anime List. Espero que tenham curtido a nova ideia do Chuva de Nanquim e que comentem se querem ver isso mais vezes por aqui. Até a semana que vem!

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post