NewPop anuncia o lançamento de 4 mangás do CLAMP

Eu avisei.

E a NewPop anunciou no seu último dia, 4 novas obras para seu catálogo. São 4 mangás do CLAMP, como eu já havia lhes avisado.

A Pessoa Amada (The One I Love, também conhecido como Watashi no Suki na Hito) é um mangá de volume único lançado em 1993 pelo CLAMP e concluído em 1995. O volume possui 12 capítulos onde cada uma é protagonizado por uma mulher diferente, mostrando o relacionamento de cada uma delas e seus sentimentos pelas pessoas amadas, ao mesmo tempo que mostram suas vidas cotidianas e como elas lidam com esses sentimentos.

Essa é uma das obras do CLAMP mais bem faladas, principalmente pela forma simples como são tratados seus personagens, sem nenhum tipo de poderes mágicos ou coisas do tipo. Alguns dizem que é um “livro de poesias” em forma de mangá. Nos Estados Unidos o título foi lançado pela TokyoPop no ano de 1995 – pra vocês terem uma noção de como os mangás já são antigos por lá.

O Homem de Várias Faces (Man of Many Faces, também conhecido como Nijuu Mensou ni Onegai!!) é um título de dois volumes lançados entre 1989 e 1990, contando a história de um garoto chamado Akira Ijyuin, um menino de 9 anos que rouba objetos de valores para presentear suas duas mães (olhem o exemplo desse mangá na nossa sociedade). Ele ganha o apelido de “O Ladrão das Mil Faces” (se eu não falasse, vocês não saberiam).

O curioso desse título é que ele acabou gerando duas outras obras simultâneas com seus personagens: Clamp School Detectives e Duklyon – ou seja, a tal ligação de mundos com o CLAMP não é de hoje. Essa obra também é bem elogiada, mas não mais que o conhecido Clamp School Detectives. O título também foi lançado nos Estados Unidos pela TokyPop e atualmente é impossível de se achar tal mangá por lá.

Shunkaden – A Nova Lenda de Chun Hyang (Legend of Chun Hyang, com nome original de Shin Shunka-den) é mais um mangá de volume único lançado em 96 com apenas 3 capítulos. O título na verdade foi cancelado pelas autoras e nunca foi pensado em planos de retomada, sendo “fechado” apenas com o volume único. A história se passa em uma vila de uma cidade da Coréia antiga contando a história de Chun Hyang, uma jovem de 14 anos que começa a ser perseguida pelo Yang Ban (uma espécie de “senhor feudal”) após resgatar uma bela jovem das mãos do exército. Chun Yang terá que enfrentar a cidade das terríveis mãos do cruel Yang Ban partir em uma viagem em busca de saber mais sobre ela mesma.

Curiosamente, esse mangá é baseado em uma das histórias mais conhecidas da Coréia conhecida como Chunhyangjeon. É um dos contos mais divulgados por lá e o CLAMP foi buscar isso para adaptar em suas obras. Aliás, é algo bem comum, tendo em vista que o grupo sempre foi bastante conhecido por se utilizar de diversas lendas e mitos para suas histórias. O mangá foi licenciado nos Estados Unidos pela Tokyo Pop ainda na década de 90, assim como várias outras histórias das autoras.

Gate 7 é um mangá do CLAMP ainda em andamento e atualmente com 2 volumes (o terceiro está para ser lançado) publicado na revista Jump Square da editora Shueisha desde março de 2011. A série começou apenas como um One Shot mas depois ganhou a serialização na revista mensal. A história gira em torno de Chikahito Takamoto, um colegial vindo de Tokyo, e de Hana, filha de uma famosa e poderosa sacerdotisa. Porém os dois terão um contato extremamente diferente e inusitado, já que a única forma de se comunicarem é através do mundo dos sonhos, onde eles poderão ter diferentes experiências que trarão uma relação ainda maior entre os dois, trazendo à tona coisas do passado e muitos mistérios para o presente.

Na verdade Gate 7 teve um licenciamento geral em todo o mundo, sendo anunciado pelo próprio site oficial do CLAMP no ano passado. Por esse motivo, já sabíamos que o mangá viria para o Brasil pela NewPop, mesmo a editora insistentemente (e sem motivos aparentes) dizendo que não, e não, e não. Ninguém nunca vai entender porque, mas também não dá pra questionar (ou melhor, dá sim, afinal o mangá já saiu em todos os outros países em que foi licenciado).

Agora sabe-se lá quando esses títulos realmente chegam. Isso é outra história…

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post