Primeiras Impressões – Hyouka

Não faço nada que não preciso fazer. E o que preciso fazer, faço rapidamente.

Hyouka é uma série do estúdio Kyoto Animation, famoso por algumas séries de comédia, como K-ON! e Lucky Star, por isso, um anime que é voltado para a investigação, acaba fugindo um pouco do contexto habitual do estúdio, lembrando um pouco o maior sucesso do mesmo, Suzumiya Haruhi. A história é baseada numa série de cinco livros de mistério que se passam em uma escola.

De antemão, vou avisando que Hyouka foi uma das estreias mais esperadas por mim dessa temporada, principalmente por gostar muito desse clima detetivesco que promete estar presente no decorrer da série (admito que seja fã de histórias de detetive, e Sherlock Holmes é o melhor \o/). Por mais que tivéssemos um anime de suspense na última temporada (Another), acredito que Hyouka não vá seguir pelo mesmo caminho. Não que Another tenha me decepcionado, mas as coisas simplesmente iam acontecendo, tinham poucas investigações no decorrer da série, algo que espero ser diferente em Hyouka.

A História

Houtarou Oreki é um jovem calmo, podendo e sendo muitas vezes ser chamado de “passivo” por seu melhor amigo, Satoshi Fukube. Ele não busca fazer parte de nenhum clube ou grupo estudantil, preferindo manter-se anônimoSeu lema é justamente: “Não faço nada que não preciso fazer. E o que preciso fazer, faço rapidamente.” Porém, certo dia ele resolve entrar no Clube de Literatura Clássica, mas não por realmente estar interessado, mas porque recebeu uma carta de sua irmã, obrigando-o a entrar nesse clube, pois ela gostava e havia feito parte antes, além de que iria encerrar suas atividades se nenhuma pessoa entrasse nele, que era como estava no momento.  O fato da irmã de Houtarou ser muito boa em imobilizações de Aikidô é meramente ilustrativo, não chegando realmente a ser o fato que fez o garoto inscrever-se no clube (-n).

Em seu primeiro dia no clube, Oreki encontra uma garota no local, que diz chamar-se Chitanda Eru, também uma nova integrante do Clube de Literatura Clássica. Apesar de parecer gostar da garota, assim como ela dele, Houtarou fica desapontadíssimo coma presença dela, pois esperava estar sozinho lá e dirige-se para a saída da sala, quando Chitanda o segura, dizendo que não tinha a chave do local. Ai instaura-se uma confusão, pois quando a garota chegara ao local, a porta estava aberta, mas quando Houtarou chega, a porta esta trancada, e ele tinha aberto com a chave pega na sala dos professores, mas Chitanda não a havia fechado. Após uma investigação muito minuciosa e difícil Oreki descobre que havia sido o faxineiro a fechar a porta depois de trocar a lâmpada da sala. É importante ressaltar que nesse meio tempo Satoshi Fukube, o animado amigo de Houtarou, chega ao local do nada, pois estava com ciúmes de seu amigo conversar com uma garota e apoia moralmente que Oreki resolva o caso, dizendo que ele poderia resolver o mistério se pensasse direito.

Deste modo, os três acabam se tornando membros do clube, e Chitanda torna-se a presidente. A partir daí, os amigos passarão a formar uma equipe em busca dos casos de suspense e mistério dentro do colégio. Mas será que serão somente casos pequenos? O que eles descobrirão no meio dessa nova atividade? Quais serão as consequências desse novo clube? Descubra assistindo a nova série do KyoAni.

Considerações Técnicas

A animação de Hyouka é realmente boa, a melhor ou uma das melhores da temporada.  As cores são bem vivas, e acabam contrastando muito bem para a “atmosfera” de terror que é mostrada quando alguém conta algum caso fantasmagórico da escola. O design dos personagens foi feito por Nishiya Futoshi (o mesmo de Nichijou, também do estúdio), e são muito bem feitos, sendo perceptível cada mudança de humor dos personagens, ou no caso de Houtarou, a falta de expressividade.

As músicas ficaram a cargo de Tanaka Kouhei, responsável também pelas trilhas de One Piece e Nuraihyon no Mago, e transmitem bem os sentimentos que giram em torno da série. A abertura tem uma letra que combina perfeitamente com o protagonista, e o mais interessante é que podemos imaginar por ela que Houtarou conseguirá se enturmar mais no decorrer da série, e mal posso esperar que isso aconteça!

Agora vamos ao ponto chave de Hyouka: o roteiro. Não tenho realmente palavras, achei o primeiro episódio muito fraco. Há uma continuidade presente na história ainda bem, mas é muito parado, o mistério prometido nas sinopses que li antes de anime estrear não fazem jus a como foi, tendo apenas casos de mistério banais, embora ainda acredite que possa se desenvolver, e torço para isso!

Comentários Gerais

Creio que ninguém se surpreenderá que eu diga que esperava muito mais de Hyouka. Pela sinopse que li, que eles investigariam um caso corrido 33 anos atrás, cujo mistério residia numa obra antiga coletada por membros antigos do clube, cujo nome era Hyouka, me fazia pensar que viria uma investigação a nível de “Os Elefantes não esquecem”, de Agatha Christie, cujo tema é a mesma ideia de investigar um acontecimento de muitos anos atrás.

De certa forma, a culpa é minha por não conseguir deixar de comparar uma história à outra por achar que eram parecidas, mas ainda acredito no potencial de Hyouka. A argumentação é boa, acredito que possa ter o mistério e a investigação que anseio, mas para isso espero que tenha um melhor desenvolvimento do roteiro, que as coisas fluam, e que o protagonista se desenvolva melhor. Depois de ver o Ganta, de Deadman Wonderland, e o Yukiteru, de Mirai Nikki, estou cansado de ver personagens que “deixam as coisas acontecerem”. Isso acaba deixando a história previsível, algo que não espero que ocorra. Enfim, torço para uma melhora de Hyouka, pois potencial para isso o anime tem.

por César

Asevedo

Formado em design editorial e assistente editorial da Panini Mangás. Leio mangás e história em quadrinhos de diversos países. Assisto animes de forma esporádica. Sempre estou no Twitter.

Related Post