Sobre o reajuste de preço dos mangás da editora JBC

Só leiam, com a opção de concordar ou não.

A editora JBC anunciou nessa tarde do dia 24 que os seus títulos passarão por um reajuste, sendo cobrados no valor de R$11,90 mensais. Os mangás Bakuman 10, Evangelion 11, Fairy Tail 19, Hikaru no Go 22, Rosario + Vampire II 9 e Cavaleiros do Zodíaco 6 já entrarão no reajuste. Segundo a editora, os meio tanko não sofrerão alteração no valor e “o reajuste não terá impacto nas assinaturas com parcelas a vencer. Os planos de assinatura vigentes que contemplam os títulos alvo do reajuste terão seus valores mantidos em caráter promocional até o dia 31 de maio de 2012.”

A notícia veio do próprio site da JBC que pode ser conferido clicando AQUI.

Não, você não leu errado. A JBC decidiu fazer um reajuste de preço sob seus títulos a partir de Junho. Os títulos, que antes eram vendidos a R$10,90, agora passaram a custar R$11,90. Problema em um reajuste? Nenhum, afinal a Panini também teve um no começo do ano, quando seus mangás passaram a custar de R$9,90 por R$10,90 em média.  O papel sobe, o valor da gráfica sobe. São ajustes de mercado, comum em qualquer tipo de comércio. Não somos burros para não entender isso.

Mas então, porque a reclamação? Simplesmente porque esse reajuste, muito provavelmente não vai nos levar à lugar algum. Qualidade do mangá vai subir? Talvez, algumas medidas na gramatura do papel. Folhas brancas? Talvez, nos moldes de Cavaleiros do Zodíaco (o qual eu tanto elogiei, mas que logo em seu terceiro volume já nos veio com as suas transparências). É apenas 1 real? É. Mas esse real pode fazer muita diferença, e não digam que não porque vocês sabem disso.

Então, porque o aumento justo agora? Para ir de encontro com o novo sistema de assinaturas da editora e passar a falsa impressão de um bom “desconto” para o leitor? Ou para ser um preço mais distante dos R$7,90 cobrados por um meio tanko de Negima? Ou quem sabe ainda simplesmente porque uma parte de seu público não reclama e vai continuar comprando seus títulos calados sem reclamar nada? Eu aposto na terceira alternativa.

Em todos os momentos, sempre falei que era contra boicote a editoras nacionais. Acho que temos que estimular nosso mercado e seu crescimento, mesmo com sumiços da NewPop ou os atrasos assustadores da periodicidade da Panini. Mas com a JBC meu limite chegou. Me recuso a comprar qualquer lançamento da editora daqui por diante, no qual eu pague um valor que – queira você ou não – consigo encontrar uma qualidade superior na editora concorrente. Não é puxa-saquismo com a Panini, é a realidade. A JBC simplesmente brinca com os consumidores em diversas ocasiões: seja no acabamento gráfico de seus produtos, seja nas adaptações odiadas por uns e amadas por outros, seja no tratamento de seus leitores ou seja no péssimo e inexistente marketing feito por ela.

Sério, por que temos que continuar aceitando isso tranquilamente? Por que não podemos reclamar e aceitar de boca fechada pelo simples fato de “ela trazer mangás pro Brasil”? Porque convenhamos, hoje em dia não é mais tão difícil importar um mangá dos Estados Unidos ou do próprio Japão (a segunda opção é mais restrita por causa do idioma). Além disso, os preços não estão mais tão longe da nossa realidade. Hoje eu consigo comprar um volume japonês, com frete, com poucos reais de diferença para um “R$11,90” e ainda com uma qualidade muito superior.

“Mas o leitor convencional não se importa com isso.” Resumindo, vocês estão chamando qualquer leitor de burro, é isso? Estão falando que alguém que só quer “ler” pode gastar seu dinheiro com essa qualidade e pronto, deixar de lado. É isso mesmo? Você é daqueles da opinião de “você lê scan, não tem porque reclamar de uma editora”? Sério, eu sinto muita pena de quem tem esse pensamento ridículo e pequeno.

Enfim, não vou organizar boicote, não vou organizar abaixo assinado e nem nada do tipo. Com certeza vai ter gente aqui que vai comprar Gaiden de Lost Canvas por R$12,90 ou R$13,90 e não vai reclamar nada. Com certeza tem gente que ainda espera um trabalho digno da editora com Soul Eater e a edição “definitiva” de Sakura. Com certeza alguém acha que os relançamentos de mangás antigos seja o sinal de que a JBC se “preocupa” com os leitores.

Mas aqueles que ainda querem mudar algo, só posso pedir uma coisa: enviem e-mails para a editora EM MASSA. Cobrem explicações para esse reajuste e esperem para receber uma resposta padrão da mesma. Não xinguem, não falem de maneira agressiva, mas cobrem a editora. Se não compram mais nada dela, mandem e-mails falando isso e mostrem que essa parcela de público que ela acha que não existe, se preocupa com os mangás nacionais. Não sou um revolucionário, mas pra mim acabou. Paciência foi embora. Adeus JBC e passe bem. Eu desisto. E podem me chamar de chato, de chorão, de Paninitard e do que quiserem mais. Eu não ligo.

Para enviarem um e-mail para a JBC cliquem AQUI.

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post