Primeiras Impressões – Nazo no Kanojo X

Uma história de babar!

Os japoneses são conhecidos mundialmente pelas suas bizarrices nada convencionais para fugir da sociedade fechada em que vivem. Isso vai dos comerciais sem noção nenhuma até os pornôs em que alguns se superam. Claro que animes e mangás nunca escapariam disso, talvez por isso seja tão divertido encontrar um desse tipo em uma época com tantos animes iguais, tanto em história como personagens.

Nazo no Kanojo X é baseado no mangá seinen de mesmo nome, publicado na revista Afternoon e que conta com 8 volumes publicados, ainda em andamento desde 2006. Ele parecia ser a velha história de animes com romance na escola: o principal conhece uma aluna transferida, se apaixona a primeira vista e seriam 12 episódios até que eles fiquem juntos. Não vou mentir e falar que eu não gosto desse tipo de coisa. Ano Natsu de Matteru foi assim e me agradou bastante. Mas eu realmente estava acomodado no meu ponto de conforto e o Japão veio me dar um tapa na cara com essa série que é totalmente surpreendente!

A história

Todo garoto quando descobre sobre sexo, sempre pensa sobre como vai ser sua primeira vez, quem vai ser a garota e quando vai ser? Akira Tsubaki é um adolescente que ultimamente tem tido sonhos um tanto estranhos e que podem estar ligados a uma nova aluna transferida na sua classe: Urabe Mikoto. A menina tem alguns hábitos bem estranhos que acabaram afastando todos da classe e acaba ficando sem nenhum amigo, não que ela ligue para isso.

Um dia, após o fim das aulas, Akira esquece um material e volta para buscar em sua carteira. Chegando lá ele encontra Urabe dormindo na classe e vai acordá-la. Ainda sonolenta a garota sai e deixa uma poça de baba na carteira. No impulso, o garoto acaba pegando e colocando a saliva da garota em sua boca (!!!), influenciado por um de seus sonhos. E esse singelo ato vai acabar mudando sua relação com Urabe para algo um tanto quanto estranho.

Considerações Técnicas

É, ele se apaixona pela garota e precisa da saliva da garota para não ficar doente. Ok. Claro, pode ser que ela seja uma alienígena, um esper ou uma garota mágica, que possui uma baba mágica que faz as pessoas se apaixonarem, mas ela não declarou isso nesse primeiro anime. Eu já vi muita bizarrice em mangás e animes. Alguns exemplos: Um garoto cuida de um pintinho e ele vira uma garota; um herói que precisa de leite dos seios das garotas para ganhar poderes; vilões querendo dominar o mundo com peões; uma garota que se apaixona por um menino por causa de pirulito; entre outras.

E essa trama com o tema de saliva não é novidade pra mim. Eu já tinha visto algo assim em um outro mangá (que eu não lembro o nome), no qual na verdade só havia uma cena onde a garota beijava o protagonista de uma forma totalmente violenta e bizarra. Ver esse tipo de coisa animada é realmente estranho, um tanto nojento e me fez perguntar como os produtores foram convencidos a deixar passar esse projeto. Não é algo que vemos todos os dias em uma televisão, convenhamos.

O protagonista de Nazo no Konajo aparentava ser um garoto normal, mesmo apesar dos seus sonhos bizarros. Mas a história muda totalmente quando ele parece levar essa história de chupar dedos babados numa boa, parecendo que foi enfeitiçado com uma mágica, macumba ou seja lá  o que for pesada, lançada pela sua “namorada” e “companheira”. Urabe é uma garota um tanto quanto estranha, desmaia durante o recreio dizendo que está com sono, começa a rir descontroladamente do nada e tem glândulas salivares bem desenvolvidas. Provavelmente irá aparecer uma nova garota para formar o bom e velho triângulo amoroso. Ou não. Tudo está muito imprevisível nessa série.

A animação até que é bem feita, com algumas coisas que representam mais ou menos a viscosidade de baba… É, o diretor deve adorar esse tipo de cena, como uma flor derramando alguma coisa (que eu não consigo identificar) ou o garoto colocando mel na torrada. O character design, apesar de ser algo “retrô”, até pouco convencional para os animes atuais, ficou bem no clima da história. O visual de Urabe, tirando os momentos das babas, até que a torna bem bonitinha, e os dubladores também combinaram bastante com os personagens.

Não tivemos abertura, mas o encerramento me fez rir bastante. Eles pegam aquele clichê de fotos e colocam as personagens femininas dormindo e babando. Algo que com certeza você jamais viu na sua vida.

Comentários Gerais

Nazo no Kanojo X foge do comum e, como eu disse no começo, pode provavelmente sair da sua zona de conforto, fazendo com que você não consiga acompanhar o anime pelas cenas “pouco convencionais”. Eu realmente não vou continuar assistindo, mas talvez lá pelos dois últimos episódios eu volte só para ver como vai fechar essa história. Algo muito diferente ainda deve acontecer pela frente, basta ver a cena em que a garota tem uma tesoura escondida em sua calcinha.

Vale a pena assistir pelo bizarro? Claro, a maioria das coisas na internet vale a pena se ver somente pelo fato de ser bizarro (menos 2 girls and one cup e seus derivados). Claro, estou julgando apenas pelo primeiro episódio. Pode melhorar muito ou mudar totalmente o estilo de narrativa do primeiro pro segundo episódio como em C³ (que mesmo assim continuou ruim, desculpem), mas mesmo assim não conseguiria recomendar assistir para meus amigos. Então Nazo no Kanojo é um dos animes dessa temporada que eu vou passar tranquilamente apesar de todas as apostas de alguns de ser a grande “surpresa” da mesma.  

Me desculpem pela repetição do tema baba, isso realmente me perturbou e fiquei imaginando se ela estava gelada quando o garoto botou na boca… BLARGH!

por Luk

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post