Primeiras Impressões – Uchuu Kyoudai

A história entre dois irmãos e seus sonhos com o espaço.

Começo de cada nova temporada é sempre um festival de chutes sobre como cada anime vai ser. Muita gente acha que o “Primeiras Impressões” é uma besteira de se fazer, mas aqui só estamos dando uma prévia sobre o que achamos do episódio e claro que não vamos falar detalhadamente sobre tudo. A intenção é apenas mostrar se achamos que o anime merece ser acompanhado ou não. Depois disso pode sair uma review mais detalhada e dando um ponto final sobre o assunto. Além do mais, é como diz o velho ditado “é a primeira impressão que fica”. Por mais que você fale para alguém que “depois do episódio X a série melhora”, a pessoa sempre vai querer se empolgar de primeira ou… DROP.

Sendo assim, vamos falar sobre Uchuu Kyoudai (também conhecido como Space Brothers) que me fez ficar bastante interessado pela sua sinopse e pela arte promocional, que eu achei bem bonita. Será que realmente vale a pena continuar assistindo semanalmente ou pode apenas pular e deixar para lá? É basicamente isso que eu vou comentar.

A história

Nós acompanhamos a história dos dois irmãos Namba – Mutta e Hibito – e como eles caminharam para seguir todos os seus sonhos. Mutta é um homem que sempre age por impulso, e que acabou perdendo o seu emprego após dar uma cabeçada em seu chefe, o que acaba fechando qualquer oportunidade dele voltar a trabalhar na sua antiga profissão. Enquanto isso, Hibito é o membro mais novo da tripulação da Nasa que vai até a lua em uma missão que vai ser o ensaio para a colonização de Marte, realizando o seu grande sonho de infância.

Descobrimos então o porque desse sonho: os irmãos Namba, em uma das suas aventuras quando eram crianças, descobrem um OVNI e ficam impressionados quando o objeto desaparece rapidamente. Os dois fazem uma promessa, mas Mutta está longe de realizá-la enquanto o seu irmão mais novo está cada vez mais próximo do seu objetivo. Porém, o destino dos irmãos parece estar escrito desde o início, e um pequeno objeto poderá fazer toda a mudança na vida de Mutta. Será que os desejos estão mais próximos de ambos?

Considerações Técnicas

O primeiro episódio mostra com qualidade uma trama diferente da maioria pré fabricada por aí (como uma boa parte dos romances colegiais), então você não sabe o que pode acontecer com os personagens e o que raios era aquilo que eles viram no passado. Fora que é um anime bem pé no chão dentro dos seus limites, por exemplo, se você der uma cabeçada “a La Zidane” em seu chefe, é claro que o cara vai te queimar com as outras empresas e você provavelmente vai ter que largar a sua carreira, mesmo se for bem sucedido. Espero que esse tipo de coisa continue mesmo no treinamento que ele provavelmente vai passar nos próximos episódios.

Já entre os personagens, temos mais o desenvolvimento dos irmãos Namba. Mutta é o protagonista, é um cara impulsivo e que não aguenta um desaforo da sua família e logo de cara gostei bastante dele. Apesar do começo mostrar que ele nasceu em um dia ruim para o Japão (uma das muitas metáforas presentes na série), não consigo considerar que esse fato seja o responsável por um possível azar, já que ele até era um cara com uma boa carreira, tendo sido o responsável pelo design de um dos carros mais bem sucedidos naquele momento no país.

Já Hibito conseguiu tudo aquilo que sempre sonhou, mas nunca perdeu a admiração pelo seu irmão mais velho, sendo ele o responsável por dar aquele empurrão quando Muuta mais precisou. Por sinal, ao contrário de seu irmão, Hibito nasce em um dia importante para o Japão (não vou contar pra que vocês descubram ao assistir) e isso é mais uma das muitas ideias do autor em mostrar a relação da “vida real” com a história dos irmãos.

A animação não tem nada de espetacular e diferente, mas mesmo com uma verba consideravelmente baixa, é bem feita. Porém, eu gostei muito em relação a trilha sonora, com arranjos bem colocados em certos momentos. Claro, eu não sou um especialista nessas coisas, mas realmente achei bem feito em relação a muita coisa que eu vi por ai. A abertura é totalmente maluca e divertida, com uma música bem alegre e descontraída, que passa todo o clima dos personagens inseridos na história. Já seu encerramento resolve pegar o bom e velho clichê dos personagens andando sem parar para algum lugar, nada demais.

Comentários gerais

Logo no primeiro episódio podemos perceber que o anime possui protagonistas carismáticos, um plot que me fez ficar curioso o bastante para seguir em frente e com um humor bem gostoso de acompanhar. Então eu posso dizer que sim, eu recomendo que vocês acompanhem o anime e que mal posso esperar o episódio 2, para saber o que raios vai acontecer com o Mutta.

O anime é uma agradável surpresa e não dá pra sentir falta de Beelzebub no seu horário, principalmente pelo excesso de fillers que esse já trazia. Uchuu Kyoudai é agradável, bem dirigido e com um desenvolvimento bem manipulado para não deixar seu telespectador com aquela sensação de sonolência. Espero que mais pessoas possam acompanhar esse anime, tendo em vista que essa temática (espaço) não parece ter conseguido alcançar em cheio os nossos “otakus brasileiros”, tendo em vista que vários ótimos animes com essa proposta, como Planetes e Twin Spica, acabaram sendo esquecidos e muitas vezes desconhecidos pela maioria.

Claro, no passado eu recomendei Guilty Crow com muita empolgação por causa daquele primeiro episódio incrível, mas esse tipo de vergonha acontecem nos Primeiras Impressões. Nem tudo em que você aposta, acaba suprindo suas expectativas no final. Nos esforçamos, tentamos “ver algumas coisas que nem mesmo os produtores viram” e no final sai aquela porcaria. Mas eu tenho confiança que Uchuu Kyoudai vai continuar com a boa qualidade e até vai melhorar, nem que eu tenha que dar um golpe estilo Zidane no diretor!

por Luk

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post