Ranking Oricon de vendas de mangás: 26 de Março à 1 de Abril

Bokura Ga Ita lidera com números incríveis. Apenas 3 títulos da semana passada se mantiveram no TOP 10.

E cá estamos nós para mais um post do ranking da Oricon de vendas de mangás japoneses. A primeira postagem parece ter sido um sucesso, com uma grande aprovação da parte de vocês. Obrigado pelos comentários e pelas sugestões – que já estão sendo colocadas em prática nesse post. Como havia comentado antes, vou aqui discutir apenas as 10 primeiras colocações, mas devido o pedido de vocês agora a lista conta com todas as 30 primeiras colocações. Agora vocês terão uma noção de como é o ranking de vendas por completo e o quanto é a concorrência pelo seu “espaço ao pódio”. Vamos aos comentários então?

*Os mangás em amarelo são os títulos comercializados no  Brasil.

E olha só quem abre o ranking: Bokura ga Ita e seu 16º e último volume. E ele faz mais que bonito vendendo mais de 370 mil cópias logo na primeira semana. A série estava em publicação desde 2002 na revista Betsucomi e foi um grande sucesso, tendo rendido um anime e dorama baseados na obra. Por terminar com “somente” 16 volumes, eu não suspeitaria de uma eventual publicação da obra no Brasil, muito embora a JBC pareça simplesmente ter desistido do gênero, enquanto a Panini tenha dito que não pretende investir em shoujos agora em 2012. De qualquer maneira, um bom mangá que dá adeus no Japão e que eu recomendo aos fãs do gênero.

E os shoujos estão com tudo nesse ranking, contando com o mangá Suki Desu Suzuki-kun!! na segunda colocação e vendendo mais de 150 mil cópias na primeira semana. Na verdade o mangá é pouco conhecido do público brasileiro, mas já se encontra em sua 15ª edição, sendo publicado desde 2008 na revista Shojo Comic. Na verdade isso ajuda a cortar muitas das ilusões das pessoas que acreditam que “só shounen vende”. Muito pelo contrário, mangás shoujo conseguem índices de vendas de maneira bem rápida se comparados com muitos dos mangás da Shounen Jump, por exemplo. Muitos mangás da própria Jump não conseguem alcançar essa marca em apenas uma semana. É de se pensar.

Na terceira colocação temos 3-Gatsu no Lion se mantendo no Top 10 e ultrapassando os 500 mil mangás vendidos em duas semanas. Coisa linda pra tia Chica Umino, que merece todo o sucesso do mundo depois de fazer um mangá tão belo como Honey & Clover. Não duvido de em breve termos um anime de Lion sendo anunciado, ou quem sabe mais pro final do ano. Fato é que ninguém mais duvida da qualidade da série, com certeza. Vamos ver ao final do ano o total de volumes vendidos da série. Com certeza serão números impressionantes.

Em quarto lugar, mais um mangá que se mantém do ranking da semana passada, o volume 11 de Moyashimon, série que vai ganhar sua segunda temporada animada em Julho no famoso bloco noitaminA, como dito AQUI. Dessa vez a edição limitada não aparece no ranking (talvez por isso ela se chame limitada), mas somando a ela, o volume do mangá já vendeu mais de 300 mil unidades! Um número consideravelmente alto, principalmente pra nós que somos pouco familiarizados com esse título – que contém germes em seu enredo. Sensacional.

Em quinto, começamos a “invasão” da Shonen GanGan na semana com o mangá de Saki. Curiosamente o título vendeu quase 100 mil cópias nessa semana com o volume 9 do mangá, sendo esse valor maior do que o da semana passada, a do lançamento. Além disso, se descermos um pouco o ranking, veremos que a “segunda temporada” (que na verdade é spin-off do mangá original) do mangá já vendeu quase 90 mil unidades no primeiro volume. Ou seja, com a segunda temporada do anime chegando, Saki está de bem com a vida nos números. Para quem gosta do gênero de mahjong, é uma opção.

Na sexta colocação chegamos com o volume 11 do slice of life Kimi to Boku, mais um mangá da GanGan (pra quem não está associando o nome da revista, é a mesma que publicava Fullmetal Alchemist e atualmente publica Soul Eater). Kimi to Boku chega a marca de quase 90 mil unidades vendidas na primeira semana. Apesar de não me cativar tanto na história, se tem algo que eu admiro nesse mangá são as capas e a arte no geral. São tão bonitas, leves e simples. Me dá vontade de ler só por causa delas. Para quem não sabe, Kimi to Boku está em exibição na sua segunda temporada do anime agora na temporada de abril. Quem gosta do gênero “vamos acompanhar a vida de garotinhos bonitinhos” é um prato cheio e divertido. Veja as primeiras impressões sobre o anime clicando AQUI.

Em sétimo lugar, e também vendendo pouco mais de 80 mil cópias, temos o volume 17 de Pandora Hearts, mais um mangá da editora Square Enix, mas ao invés da GanGan esse é publicado na GFantasy, a mesma de Kuroshitsuji. Esse é um mangá que sinceramente acredito que não demore para vir ao Brasil, principalmente depois da chegada de títulos como 07-Ghost e Kuroshitsuji ao nosso mercado. Ao menos assim espero, afinal o fandom de Pandora Hearts aqui no Brasil é considerável e o mangá tem tudo para conquistar os fãs de mangás como D.Gray-Man ou o próprio Black Buttler. Isso sem falar na grande quantidade de fujoshis que “piram” em Pandora Hearts.

Na oitava colocação, mais um velho conhecido do ranking passado. Estamos falando do volume 17 de Uchuu Kyoudai – os Space Brothers. O mangá chega praticamente aos 190 mil volumes vendidos e deve passar dos 200 mil na próxima semana. Aliás, vale dizer que eu não tive a oportunidade de entrar em contato com o mangá, então aproveitei para conferir a animação que teve sua estreia nessa temporada. Resultado: Fantástico! Assistam esse anime e vamos torcer para que tenhamos acesso mais facilmente ao mangá, tendo em vista que com certeza ele deve ser explorado de uma forma ainda mais linda. Agradável surpresa do ano para mim até agora.

Na nona colocação, temos o mangá Himitsu no Ai-Chan, também conhecido como Ai-Chan’ Secret. O volume 7 do mangá chega com vendas razoáveis, beirando os 70 mil vendidos. Aqui temos mais um título desconhecido do público brasileiro e que dificilmente ouviremos falar por essas bandas. É mais um título da Flower Comics, a mesma de Bokura Ga Ita e Suzuki-Kun! – os dois primeiros do ranking – mostrando a força do mangá shoujo nessa semana. Conheço pouco sobre o título, mas ele tem uma fórmula parecida com Maid-Sama, quando a protagonista tem o segredo de trabalhar em um maid-cafe e o seu “par romântico” descobre. Talvez por esse motivo o título não seja lá tão conhecido por essas bandas.

Fechando os comentários, mais um shoujo. E dessa vez um bem conhecido na América, mas que só possui números “honestos” no Japão. Dengeki Daisy chega ao seu volume 11 vendendo pouco mais de 60 mil cópias, um número “baixo” se considerarmos o público que o mangá tem nos Estados Unidos, onde é publicado pela editora VIZ. O título é publicado na revista Betsucomi da Shogakugan desde 2007. Esse é daqueles títulos que eu não duvido nada que cheguem por aqui “pegando de surpresa” pela Panini, assim como aconteceu com Black Bird, Sunadokei e outros. Alguém recomenda?

Antes de me despedir, só mais dois comentários: perceberam como os mangás que são publicados no Brasil nesse ranking são absolutamente nulos? Na opinião de vocês ainda falta algo aqui ou estamos no caminho certo? Quanto a segunda coisa, voltem ao ranking e vejam as últimas colocações que pertencem a Gin no Saji, também conhecido como Silver Spoon. O mangá está chegando aos 500 mil volumes vendidos, o que demonstra todo o sucesso da autora. Será que o anime vem de fato? Esperemos.

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post