Semanada #33 – Naruto #583, Bleach #489, One Piece #664 e Bakuman #176

Bakuman fazendo uma ponta no Semanada em seu último capítulo.

E chegamos ao Semanada. Talvez um pouquinho atrasado, mas dessa vez trouxemos algo para compensar. Muita gente pediu durante esses mais de 1 ano de Chuva de Nanquim, então atendemos: o último capítulo de Bakuman comentado, com a ajuda do nosso redator Lelou. De resto, nada de muito diferente. Naruto, One Piece e Bleach pra manter a tríade. É hora de preparar a leitura do nosso Semanada 33!

Naruto #583

Quem é esse?!

E o passado de Kabuto continua a ser o foco desse capítulo. Apesar de ser meio tedioso, como grande maioria dos flashbacks, esse capítulo trouxe algumas informações interessantes. Logo de cara vemos o jovem garotinho tendo seu primeiro contato com o Orochimaru. Isso já nos dá margem para tecer toda a história que se formou em torno dos dois no decorrer do mangá. Podem falar muita coisa quanto ao Kishimoto (principalmente que ele é um enrolão e que estica as coisas sem muita necessidade) mas um fato é que ele sabe muito bem ligar os acontecimentos quando necessários.

Enfim, vimos que a “mãe” de Kabuto tinha uma relação com Konoha. Ela na verdade era uma espiã para a vila da folha, mas que havia abdicado de seus serviços para continuar ajudando no orfanato. Então Danzou aparece na história, chuta tudo pro alto e diz que a mulher teria que ajudar a vila em uma missão, e com uma forcinha do tio Oro, ela acaba cedendo. Porém, Kabuto também acaba partindo junto com os ninjas da folha, já que segundo o Orochimaru ele teria tudo para se tornar um ninja. Ou seja, Kabuto já era extremamente manipulável desde pivete. E nem adianta falar da infância sofrida dele (que ele dizia pro Naruto desde pequeno, lembram?) que isso não mudam os fatos.

Vemos como ele se tornou um ninja espião para Konoha em uma página simples, mas bem interessante do tio Kishimoto – gosto dessas cenas rápidas mas que ajudam a mostrar de forma eficaz a “mensagem”. E aqui novamente lembramos de tudo que o ninja havia dito lá na época do Exame Chuunin, lembram? Ele falava que recolhia informações de adversários de outras vilas e tudo mais. Achei muito legal esse tipo de “recordação” no mangá, embora seja uma passagem que se não existisse, não faria grandes mudanças no decorrer da série, não é?

Enfim, no final temos o climax do capítulo, com o Kabuto no meio de uma missão de espionagem combatendo uma shinobi, que por acaso é sua… mãe! A adotiva, claro. Como eu disse, ela também era uma ninja espiã, e os dois acabam se confrontando “sem querer”. Porém, aparentemente Nanigashi (o nome dela, não se assustem) não se lembrava do garoto, que tentou socorre-la. Isso deixou o garoto todo chorão e se questionando quem ele havia se tornado. E é aí que o Orochimaru entrou na história surgindo de dentro de uma privada do nada e praticamente dizendo pro garoto que foi tudo como ele planejou.

Enfim, com certeza o fato da madre não ter se lembrado de Kabuto tem alguma explicação. Não duvidaria de apenas ser um plano tramado pelo Orochimaru, que quis que Kabuto fosse seu “escravo” desde o começo. Vamos acompanhar o próximo capítulo, que espero que seja o último do flashback… Não tá ruim, mas… Chega né Kishi?

One Piece #664

Mestre Caesar Crown

Capítulo hilário de One Piece, como sempre. Logo na primeira página você não consegue não rir da troca de corpos de Smoker e Tashigi, e até rolou um mini fanservice do Oda. XD Os dois começam a conversar sobre as crianças desaparecidas e chegaram a conclusão de que alguém de dentro do próprio G5 tem alguma coisa a ver com o sumiço da garotada – pra vocês verem que corrupção não é só no mundo real. Smoker diz que vai até o fim pra conseguir descobrir quem está por trás de tudo isso, mas continua sendo hilário ver ele falando isso como Tashigi.

Enquanto isso, Caesar quer continuar com seus planos de experimentos na ilha, como eram feitos antes de Luffy e companhia terem aparecido por lá. Ele diz pra matar todo mundo que estivesse em seu caminho, enquanto o Law… o Law simplesmente desapareceu. Não sei se eu que me perdi em algo, mas não entendi porque ele simplesmente saiu de cena assim, de verdade. Ficou muito rápido? Foi impressão minha?

Em outro canto, os mugiwara batem um papo “descontraído” com o prisioneiro Barba Marrom, chefe dos centauros e que estava esperando o Law para resgatá-lo. Ele explica que depois da grande guerra pirata que aconteceu (aquela que resultou na morte do Barba Branca e de Ace), vários piratas acabaram invadindo as mais diversas terras do Novo Mundo devastando tudo por onde passavam. Em algumas dessas batalhas, ele e seus homens tiveram suas pernas arrancadas e só as foram recuperar bem mais tarde com a ajuda de Law.

Agora nas últimas páginas do capítulo temos dois pontos de vista interessantes: enquanto um lado vê Law e Caesar (que finalmente mostra sua cara)  como os salvadores, Smoker quer a todo custo acabar com os planos do cientista maluco. Obviamente a história está sendo distorcida por ambas as partes, e como eu disse anteriormente, ainda não dá pra saber “de que lado” está Law. Essa saga deixa muitas possibilidades abertas, e apesar do capítulo morno, dá pra pensar em muitas coisas que poderão acontecer. Vamos ter que aguardar o próximo capítulo.

Bleach #489

Marcha da Cruz Estelar

Olha, foi outro capítulo simples, mas com um final bacana de Bleach. A única coisa que realmente me irrita é a cara de bunda da maioria dos personagens quando recebem alguma notícia importante ou seja lá o que for. Se vocês pegarem todas as expressões desde o primeiro volume, vão ver que elas são repetidas em looping pelo Kubo. Eu não sei se isso é proposital, preguiça, ou seja lá o que for. Só sei que me irrita, principalmente com o Ichigo.

Mas enfim, esse capítulo teve algumas coisas bacanas e outras meio… mal desenvolvidas. Por exemplo, logo de cara o Kira, o ex-subcapitão do Gin, simplesmente percebe que alguém da própria Soul Society estava envolvida nos acontecimentos em Rukongai, onde as pessoas foram mortas, e conta isso para os outros subcapitães que estavam esperando a reunião de seus superiores com Yamamoto terminar. Como o Kira consegue perceber tudo isso e alguém da Soul Society não? E não são “detalhes”, poxa. Quando houve o acontecimento com o Aizen lá no comecinho do mangá, foi exatamente a mesma coisa. É todo mundo lerdo nesse mundo?

Aqui fazemos uma pausa pra irmos até a luta do Ichigo com aquele tenente Quincy (de nome Kirge Opie) – e que o Ichigo faz a mesma cara de bunda ao “descobrir” o que ele já tinha sacado no capítulo anterior. Nada realmente de importante aconteceu nessas páginas, e sim nas seguintes. Enquanto Ichigo estava ocupado lutando, o super boss dos Quincy rebeldes decide ir até a Soul Society para tomar o lugar para ele. O Ichigo pelo visto realmente representa uma grande ameaça para eles. O único problema é que todas as “motivações” e atos deles ainda são vagos demais… tá, vingança, todo mundo já sabe. Tá no começo, então ainda existem os tais créditos, afinal os motivos parecem que serão explicados graças ao que aconteceu no final desse capítulo.

Agora temos o ponto alto, quando Mayuri peita Yamamoto e diz que foi ele o responsável pelos atos em Rukongai. Mayuri já sabe exatamente tudo que está acontecendo e todas as ameaças que os Quincy são – segundo ele, já havia pressentido desde que Ishida entrou na Soul Society com Ichigo no passado. Mas o bacana mesmo foi ele dando um esporro no chefão, falando que nada disso teria acontecido se o velhinho tivesse matado o tal chefe dos Vandeireich. Afinal, o que teremos agora? Uma explicação do passado de Yamamoto e esse sujeito? Pelo menos o Mayuri se demonstrou mais uma vez um dos melhores personagens da série, aquele que manda tudo pro espaço e “joga” sem o menor escrúpulo contra quem for. Torçamos que saia boa coisa daí.

Bakuman #176

Sonhos e Realidade 

Para quem não estava acompanhando Bakuman até então, finalmente chegou a hora de Mashiro pedir Miho em casamento! Porém, ele ja tinha preparado um ‘’cenário’’ próprio, tendo alugado uma Ferrari (agora com a estréia do anime de Reversi, e as boas vendas, provavel que tinha dinheiro suficiente para isso) para impressionar sua amada. Relendo o diário de seu tio (do qual era apaixonado pela mãe de Miho), Mashiro encontra semelhanças entre sua história, e a de seu tio. Então finalmente, acontece a estréia do anime de Reversi! Mashiro prometeu ir ao encontro de Miho assim que a personagem dublada pela moça falasse pela 1° vez. Já Miho estava assistindo junto de sua mãe e irmã, muito apreensiva.

Assim, no momento que a personagem fala (rolando até um tears of joy da Miho), Mashiro liga, e chama Miho para encontrá-lo no lado de fora de sua casa. Então começam a lembrar do passado, de como eram felizes só de sentarem pertos um do outro (e então Mashiro destaca que ela sempre esteve do lado direito dele, do qual é um dos motivos dele ter pego essa Ferrari, pois o passageiro fica do lado direito, além de ser um dos sonhos de seu tio).

Mashiro então a leva para sua antiga casa, onde houveram as 2 promessas de Miho: a deles se casarem quando seus sonhos se tornassem realidade, e a de Miho esperá-lo o tempo que for necessário. Miho então nota o nervosismo de Mashiro, e diz que mesmo depois de 10 anos, ele não mudou. E então, depois de 176 capítulos, finalmente Mashiro pede Miho em casamento, e Miho o beija  e diz que agora em diante, eles vão poder ficar sempre ao lado um do outro.

Foi uma longa jornada até aqui, quase 4 anos acompanhando a série, e creio que Bakuman foi uma série influente na história da Shounen Jump sim, mesmo com seus altos e baixos, e que certamente fará falta nas páginas da revista. Embora tenha sido um fim muito criticado, realmente existia alguém que acreditava que acabaria diferente? Tudo sempre levou até aqui.

Concordo que o capítulo em si tenha sido ruim, mas não o final como um todo. Existe uma diferença nisso e nem todos estão conseguindo separar.  Talvez algumas pontas tenham ficado soltas, mas isso não é necessariamente desculpa pra chutar todo o balde por causa desse capítulo, afinal o objetivo principal foi alcançado, não foi? O anime, o casamento. O que vocês esperavam mais? Se esticassem mais, certeza que também iriam reclamar. Enfim, até mais, Mashiro e Takagi! E até o próximo trabalho de Ohba e Obata.

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post