Review – Another e o anime de terror que não existiu

É, estou aqui só pra falar mal.

Os japoneses sabem fazer ótimas histórias de terror. Temos desde filmes assustadores até games que eu me recuso a jogar até hoje (eu nunca terminei um Fatal Frame). E claro que com os animes não seria diferente. Estranhamente não sinto tanto medo assim comparando com filmes, por exemplo, e achei que Another vinha ai para suprir a minha cota de sustos por semana, mas na verdade a série se demonstrou muito mais puxada para o mistério.

Fizemos aqui no ChuNan um Primeiras Impressões do Trunqs bem otimista. Ele dizia que o anime possuía um potencial para a fraca temporada de Janeiro. Já faz um tempinho que a série chegou ao fim e resolvi fazer um post sobre. Provavelmente eu vou ser odiado nos comentários, mas é, não estou aqui para dizer que eu gostei.

A história

Misaki é uma exemplar estudante de uma escola da pequena cidade de Yomiyama: possui ótimas notas, se sai bem nos esportes, é uma garota relativamente popular entre os alunos e até mesmo entre os professores da escola. Porém, drasticamente, a garota morre em um acidente e isso acaba por chocar bastante toda a escola. Bom, essa poderia ser somente a triste história da fatalidade que aconteceu com a pobre Misaki, se não fosse por um detalhe: seus colegas de classe começam a agir como se ela não tivesse morrido! Sua cadeira na sala continua disponível para ela, seu lugar na formatura foi reservado pelo diretor da escola, como se fosse uma grande e cruel brincadeira. Para completar, quando a foto da formatura foi tirada, Misaki também apareceu nela. Assim, depois que essa turma se formou, esse acontecimento começou a se espalhar como uma lenda pela escola.

26 anos se passam; Koichi Sakakibara, nosso protagonista, se mudou para Yomiyama para morar com seus avós pois seu pai está viajando a trabalho. Mas como o garoto estava hospitalizado acabou perdendo o início das aulas. Ainda quando estava internado, Koichi conhece uma misteriosa garota chamada Mei Misaki, a enigmática existência da garota deixa Koichi bastante curioso. Quando ele começa a frequentar a escola, depois de receber alta, descobre que Mei é sua colega de classe, porém a garota está sempre sozinha, não conversa com ninguém, isolada dos demais alunos. Além disso, também é possível perceber o estranho comportamento dos outros alunos, todos parecem estar escondendo algo do protagonista. Curioso acerca de tudo isso, Koichi começa a investigar e descobre que uma garota chamada Misaki morreu no hospital onde ele foi internado!

Então esses são os primeiros mistérios que o anime nos apresenta: quem afinal é Mei Misaki? Por que os colegas de classe de Koichi agem como se estivessem escondendo algo? Qual a ligação de tudo isso com a garota que morreu 26 anos atrás?

Considerações Técnicas

Eu achei muito interessante a idéia principal da história: uma maldição que adiciona um aluno na classe, que adiciona um tom macabro com algumas mortes acontecendo com o passar dos episódio. Durante os episódios algumas cenas estáticas das bonecas me deixavam curioso para saber onde isso ia parar e como iriam se relacionar com a trama. Talvez por isso eu tenha colocado minha expectativa para Another lá em cima, tentando achar um episódio que estivesse valendo toda aquela fé que eu depositava. Infelizmente isso nunca chegou a se realizar por diversos erros, principalmente pela sua direção falha no desenvolvimento do roteiro.

O grande vilão talvez tenha sido a falta de tempo para a resolução do problema. Enquanto os primeiros episódios vão caminhando de uma maneira lenta, até mesmo arrastada, nos 3 últimos episódios tudo começa a ser tão jogado “bruscamente” que você leva alguns segundos para entender o que raios está acontecendo ali. O anime não conseguiu preencher os 12 episódios com conteúdo. Me deu a sensação que ele precisava de muito mais tempo para ser contado, talvez mais uns 5 episódios. Ou talvez que os primeiros fossem mais enxugados, mais diretos.

Dá para contar nos dedos de uma mão quem são os personagens carismáticos dali e não estou dizendo que dá para contar com os 5 dedos. A maioria fica o episódio inteiro sem expressão nenhuma, apenas os poucos que se relacionam com o protagonista parecem ser adolescentes de verdade. Sendo que uma das coisas que mais me incomodavam era o fato deles não demonstrarem nenhuma emoção mesmo após alguém morrer na sua frente. Só tem uma garota que possui a tal cara de assustada, e mesmo assim depois de um dia o trauma passa e ela está sentada em sua carteira sem expressão nenhuma. E esse tipo de coisa me trouxe problemas para o final da série, mas isso eu vou falar depois.

O protagonista é um cara com muita coragem e eu diria um pouco sem noção. Primeiro que o cara é um stalker. Não podia ver a pobre Mei que seguia a garota e não tinha medo ao entrar em uma loja de bonecas sinistras, por exemplo. Em nenhum momento nos 12 episódios, podemos ver algum sinal de medo e isso na minha visão o tornou uma espécie de robô, que apenas seguia em frente atrás do seu objetivo. A Misaki, que estava ali no modo automático – e que pra mim tinha a mesma personalidade das bonecas que a sua mãe fazia – é culpada pelo meu grande descontentamento da série.

Falando em bonecas, lembra que eu comentei das cenas que elas aparecem? Então, não tem nenhuma necessidade daquilo e não adiciona nada a trama, parece apenas que o diretor achou que seria legal colocar pra dar um suspense, mas com o passar do tempo eles tiram e você acaba nem percebendo. Fora algumas cenas que cortam completamente o clima pesado do anime e o famigerado episódio da praia.

Atenção, nos próximos dois parágrafos teremos spoilers. Portanto se você não viu a série ainda, pule para a parte de Considerações Gerais.

Os dois episódios finais são um caos total. Todos ficaram sabendo que a maldição seria quebrada quando o aluno extra fosse morto. Jogam inexplicavelmente uma velha psicopata no meio da história (que eu realmente não entendi muito bem porque ela matou todo mundo) e colocam um “Deus Ex Machina” em forma de um olho. O olho da Misaki é o equivalente de alguém metendo o dedo na sua cara e dizendo “Olha, ninguém pensou em como resolver o problema, então engole essa porcaria que eu vou jogar pra você.” Em dois episódios descobrimos que o olho de boneca podia ver a cor da morte, com isso dando a certeza de quem era o morto. Pra mim eles perceberam que não tinha tempo pra fazer uma investigação faltando 4 episódios, mataram todos os coadjuvantes desnecessários nos dois últimos e resolveram o mistério com essa porcaria de resposta.

Falando no mistério, descobrimos que a professora era a extra e que ela também era a tia do Sakakibara! O problema é que o pessoal da blogosfera já tinha descoberto isso na metade do anime, cortando boa parte da minha surpresa pelo menos. Outra coisa ainda sobre isso, é que eu realmente não me importei com ela ser a morta. Não estava ligado emocionalmente com a tia e acho que fiquei muito mais abalado com a morte da enfermeira lá no comecinho. Apenas esperava acabarem logo com aquilo para saber o que vinha depois e na verdade não acontece muito coisa. A maldição não acaba e provavelmente outra turma vai acabar tendo o mesmo destino. É…

Comentários Gerais

Another poderia muito bem ter sido um dos animes mais marcantes da temporada, tinha uma história interessante e uma animação competente (os backgrounds e paisagens do anime eram lindos, tudo muito bem representado). Se há outra coisa que se salva em Another é a trilha sonora da série, extremamente competente e digna de um anime de suspense. Claro, tirando a maçante abertura cantada pelo Ali Project – que parece que canta a mesma música em todos os animes.

Porém, com uma direção apressada e escolhas um tanto quanto estranhas o transformaram em apenas mais um anime esquecível. Diálogos maçantes, personagens sem carisma nenhum e um mistério que é bom demais para estar ali. Talvez eu tenho sido o único que realmente não tenha gostado, provavelmente pelo tanto de esperança que coloquei na historia e só tive decepção.

Quer procurar por um anime desse tipo? Então eu te recomendo Higurashi (menos a segunda temporada), Ghost Hound e Shiki, que são muito melhores e pelo menos não vão te deixar sonolento. Talvez a única coisa que se aproveite desse anime são as mortes que acontecem, mas para isso você tem YouTube. Só saber pesquisar que você encontrar todas em um pacotão.

por Luk

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post