Mitos em Séries #01 – Os Shinigamis

Estreando nova coluna sobre mitos, lendas e folclore japonês, e, em especial, suas relações em animes e mangás.

Especialmente nesse post, farei um pequeno apanhado, falando de um modo geral da mitologia japonesa, e como foi dada a criação do mundo a partir desta, que é de onde provém grande parte dos seres fantásticos de suas lendas.

O que se conhece a respeito da mitologia japonesa é encontrado em dois livros, o Kojiki e o Nihonshoki, que foram apresentados de maneira escrita pela primeira vez no início do século VIII, embora seu conteúdo fosse transmitido oralmente até então.

Nestes livros conta-se que no início a Terra e o Céu não eram separados, assim como o Yin e o Yang (aquele famoso símbolo “preto e branco”) também não estavam divididos. Então, os princípios masculino e feminino criaram uma massa com limites definidos, contendo embriões, da qual, após nascer, a arte mais clara tornou-se o céu, enquanto a mais escura tornou-se a terra. Depois disso foram formando-se os primeiros deuses, inclusive Izanagi e Izanami, que desceram à Terra e tiveram oito filhos, os quais se tornaram as ilhas do Japão. O casal também quis criar alguém para ser Senhor do Universo, então geraram a deusa do sol, Amaterasu, e depois o deus da lua, Tsukuyomi, para ser o consorte desta.

Introdução

Apesar do grande número de deuses japoneses, em sua cultura popular são os seres fantásticos que tem a maior significação. Começaremos pelo Shinigami (traduzindo ao pé da letra seria “deus da morte” ou “espírito da morte”), cujo trabalho é levar a alma daqueles que morreram para o outro mundo, sendo equivalente à figura da Morte conhecida no Brasil, presente também no universo infantil como em gibis da Turma da Mônica, por exemplo.

Em algumas culturas os shinigamis são popularmente conhecidos como os “ceifeiros”, mas em um aspecto geral, todos possuem a mesma definição. Porém, no Japão o folclore que envolve tais seres é considerado relativamente recente, sendo até mesmo difícil encontrar um material relacionado ao assunto. Na verdade a probabilidade maior é que tal “mito” tenha surgido exportado da cultura ocidental e adaptado para a oriental das mais diversas formas.

No universo dos animes e mangás existem inúmeras referências ao tema, e todas absurdamente diferentes umas das outras, justificando o que foi dito anteriormente. Por isso pegarei apenas alguns, mais famosos, para dar o exemplo.

PODEREMOS TER SPOILERS SOBRE AS SÉRIES CITADAS

Death Note

Como muitos já conhecem, em Death Note temos alguns shinigamis, cada um com seu caderno da morte, no qual escreve o nome da pessoa que deve morrer. Entre os quatro que mais aparecem na história, o mais destacado é o Ryuk.

Ryuk foge da regra principal dos shinigamis, pois busca diversão ao invés de querer cumprir seu trabalho, indo de encontro à imagem original de que esses seres são desprovidos de emoção, sendo justamente essa motivação que o faz derrubar um caderno da morte no mundo humano para ver quem o pegaria. Mesmo que Light seja o personagem principal, e o autor da maioria das mortes, é inegável que sem a participação de Ryuk, querendo se divertir, querendo conhecer o lado mais obscuro dos seres humanos, isso não teria acontecido. É claro que o próprio shinigami também carrega inúmeras fraquezas, dentre as quais a que mais lhe deixa vulnerável é a necessidade de comer maçã, o que faz com que fique de ponta cabeça, e seja completamente controlado por Light em algumas ocasiões. Apesar disso, o shinigami não é nem um pouco misericordioso ao tirar a vida do garoto quando acha que ele já perdeu e está tentando desesperadamente se salvar.

Remu, a shinigami que entrega o caderno para Misa Amane, é um pouco mais neutro e impassível com suas ações, desde que a vida de Misa não esteja em jogo. Essa shinigami acaba tendo um lado mais humano que os demais, e acaba sacrificando-se para proteger a proprietária do caderno. Além dos dois, outros dois shinigamis têm um papel de certo destaque na história: Jealous, que se apaixonou por Misa, por isso matou quem a assassinaria no mundo humano, o que acabou por matá-lo; e Sidoh, shinigami de quem Ryuk pegou o caderno, que vai à Terra para recuperá-lo.

Bleach

Em Bleach temos shinigamis executando tarefas mais próximas do que sua origem explica, pois têm o dever de purificar almas perturbadas para que possam ter seu descanso eterno. Se forem espíritos que apenas tenham algum assunto pendente, podem ajudá-los a resolver seus problemas antes de enviá-los ou apenas enviá-los para seu “destino final”. Porém, quando são espíritos já corrompidos, perdem a consciência de quem são e adquirem uma forma mais grotesca e poderosa, chamada Hollow, é dever dos shinigamis enfrenta-los a fim de derrotá-los, para que assim sejam purificados e “façam a passagem”.

Uma característica dos shinigamis de Bleach é todos se vestem da mesma forma, com um quimono negro, uma faixa branca na cintura e sandálias de couro, além de portarem espadas chamadas Zanpakutou, sendo que este difere de força, tamanho e tipo, de acordo com o shinigami.

Soul Eater

Criador de Death City, cidade onde se desenrola Soul Eater, o artesão Shinigami-Sama não condiz absolutamente em nada com os outros shinigamis citados. É um personagem um tanto quanto bizarro, que mais parece uma mistura de lençol voador e de Jack, do filme “O Estranho Mundo de Jack”. Apesar dessa faceta, que pode ser bem assustadora, ele tem um modo muito engraçado de falar, com muitas piadas, o que o torna um personagem muito cativante.

Shinigami no Ballad

A shinigami Momo tem a cruel tarefa de matar pessoas. Porém, pelo seu jeito de ser, preocupa-se com os seres humanos e as consequências que a morte de cada pessoa pode provocar, tornando-se ainda mais sentimental devido ao modo rabugento de seu companheiro de trabalho, o gato Daniel. Neste anime, embora o tema central seja a shinigami, esta só serve como uma ponte entre as histórias, pois cada episódio não tem ligação com o anterior. Mas, devido justamente a Momo e a Daniel, o anime torna-se cativante, mostrando que nem todos os shinigamis são felizes com seu trabalho.

Yu Yu Hakusho

Em Yu Yu Hakusho, Botan é a shinigami de maior destaque, que recepciona Yusuke quando este morre num acidente, informa a ele que isso não era para ter ocorrido, explica o que deve fazer para que seja possível ressuscitar e serve como guia para ele até o final da história. Apesar de trabalhar de guia espiritual, o desenvolve de maneira alegre e sorridente, chegando às vezes a ser até ingênua, mas é o que lhe garante grande carisma.

Yami no Matsuei

Nesse anime, os shinigamis são seres que morreram, mas que permaneceram na Terra para investigar as mortes não naturais. Devem trabalhar sempre em duplas, não envelhecem e se curam muito rapidamente. A dupla principal da história é composta por Tsuzuki Asato, um shinigami muito fácil de manipular, com um apetite incontrolável, e que tem o poder de convocar shikigamis (animais místicos), e Hisoka Kurosaki, recém-tornado shinigami, pois morreu há pouco tempo, muito sério e arrogante, mas que esconde grande poder. Ambos respondem ao Juouhcho, departamento onde as almas são julgadas para saber qual será seu destino.

Full Moon wo Sagashite

Os shinigamis Takuto e Meroko têm a função de preparar Mitsuki, a personagem principal, para a sua morte, programada para dali um ano, de modo que esta não se recuse a ir com eles para o além. Inicialmente, os seres humanos não podem ver os shinigamis, mas Mitsuki consegue, e essa interação com eles faz com que se afeiçoem a ela, principalmente Takuto. Ambos têm poderes, e ajudam com que a garota corra atrás de seu grande sonho de ser cantora nesse ano que lhe resta, além de poderem se transmutar em um gato (Takuto) e coelho (Meroko) para poder acompanhar Mitsuki.

Assim se encerra o primeiro post dessa nova sessão do ChuNan. Espero que tenham gostado e espero opiniões sobre outros tipos de seres que habitam o folclore e as lendas japonesas, assim como o universo dos animes.

por Cesar

Asevedo

Formado em design editorial e assistente editorial da Panini Mangás. Leio mangás e história em quadrinhos de diversos países. Assisto animes de forma esporádica. Sempre estou no Twitter.

Related Post