Ranking Oricon de vendas de mangás: 3 a 9 de Setembro

Exorcistas subindo, jogadores de basquete decolando e shinigamis descendo do topo.

Olha só quem voltou! Sim! Você pediu, implorou, chorou, esperneou, mandou e-mail, perturbou no Facebook, no Twitter e em tudo quanto é lugar mais! Mas nós atendemos. O ranking da Oricon está de volta! Que fique claro que essa postagem tentará sair todas as quintas, mas isso dependerá da minha disponibilidade pessoal (trabalho, sabe como é). Mesmo assim, adoro escrever essa coisa, então vou me esforçar para não atrasar para vocês, ok? E nessa volta, pegamos logo uma enxurrada de Shueisha dominando as vendagens. Vamos conferir?

Ao no Exorcist abre a liderança do ranking sem nenhuma surpresa, vendendo quase 500 mil unidades na primeira semana do volume 9. Nos últimos tempos, se tem volume novo do exorcista azul, tem mangá na liderança da Oricon. O título continua vendendo muito bem e ainda deve ganhar um “gás” extra nos próximos meses, com o lançamento do filme animado nos cinemas – nunca é demais lembrar que foi o anime que alavancou monstruosamente as vendas do título. Logo, logo devemos ter o mangá chegando por essas bandas, já que o título é um dos que possui “um novo fandom forte” pelo mundo. Detalhe para as capas da série que são sempre muito lindas.

Em segundo lugar, temos a surpresa do ranking, Bleach 56. E não que isso seja uma surpresa positiva, claro. Apesar do mangá se encontrar na segunda colocação, Bleach perdeu muito em vendas, não conseguindo nem ao menos passar das 400 unidades na primeira semana. Não é de surpresa de ninguém que os japoneses não estão gostando dessa saga atual do mangá (basta olhar os rankings atuais da Jump) e que o mangá vem vendendo menos a cada volume que passa. Isso com certeza vai ajudar o título a terminar mais cedo na revista, longe daquele plano do Tite Kubo de fazer a série durar mais 10 anos. É, o sucesso uma hora acaba…

Em terceiro temos a surpresa positiva com Kuroko no Basket. O título passou em pouco mais de 5 meses de “patinho feio” da Jump para o quarto título mais vendido, atrás apenas de Naruto, One Piece e Bleach (o título já passou as vendagens de Toriko com esse volume, provavelmente, ou ao menos se igualar). Esse volume 19 chega na marca de aproximadamente 350 mil unidades vendidas na primeira semana, algo inimaginável para o mangá há algum tempo. Isso sem falar na novel da série que também vendeu mais de 100 mil unidades e que não consta no ranking. E aí editoras nacionais? Alguém acha que essa não é a hora de tentar investir em um mangá de esporte por essas bandas? Kuroko está acenando para vocês!

Na quarta colocação, mais um dos mangás da Jump que diminuiu e muito a quantia de vendas (principalmente pós-anime). Estamos falando de Katekyo Hitman Reborn, que com seu volume 40 (!!) vendeu aproximadamente 215 mil unidades na primeira semana. Uma marca bem abaixo do que costumávamos ver nos tempos áureos da série. Aparentemente – e segundo alguns leitores – o mangá está se encaminhando para o seu final. Será o fim da série de Amano? E será que o mangá ainda vai ser publicado no Brasil? Algumas respostas para essas questões devem sair em breve, ou não. Enquanto isso, fiquem com a capa bem “a cara de Reborn”. Muito estranho como as ilustrações delas mudaram com o tempo.

O penúltimo fruto da Shounen Jump atual nessa lista é o nosso quinto colocado, e mais um dos mangás que muita gente vive pedindo por aqui – e que eu acho extremamente difícil. Estamos falando agora de Sket Dance, que conseguiu vender com seu volume 26 um total de quase 150 mil unidades. Não é uma marca tão expressiva, mas uma boa vendagem para um título “intermediário” da Shounen Jump (não estou falando em qualidade, e sim em vendas). Com o provável fim do anime em breve, dificilmente teremos um aumento nesse número de vendas de Sket Dance, se estabilizando nesse total nos próximos rankings que veremos. E só pra não perder o costume, mais uma bela capa da série.

Na sexta colocação temos um velho-novo conhecido da galera. Estamos falando do seu, do meu, do nosso, Samurai X – ou melhor, Rurouni Kenshin. Mas calma. Estamos falando de Rurouni Kenshin Kinema-ban, o novo mangá da série baseado no longa metragem que está saindo na revista Square. Esse é o primeiro volume da obra que já consegue vender 125 mil cópias nessa primeira semana! É incrível o sucesso que Rurouni Kenshin ainda consegue mover depois de tantos anos, ainda mais se tratando de apenas um spin-off e alavancado por um live action! Dá pra notar só por essa capa que o traço do tio Watsuki mudou demais em relação ao Rurouni Kenshin que conhecemos, mas nada que tire toda a graça do retalhador e que não dê vontade de sair comprando assim que puder… Traga pra gente, JBC!

Agora sim vamos para o último Shounen Jump atual da lista. Com a segunda temporada do anime – recheada de temporada – prestes a estrear, é a vez de termos Medaka Box ocupando a sétima colocação com seu volume 17, e vendendo 105 mil unidades nessa primeira semana. Podemos dizer até que foi uma boa marca para o título, que diferente de Kuroko, não sentiu tanta diferença assim com a sua animação. Talvez essa segunda temporada com mais ação mude a história, mas não dá pra ter certeza de nada. Bem, enquanto isso o tio Nisio Isin continua trabalhando a vontade em seu mangá, ganhando color page, mimos e seguindo lá na rabeira da TOC. Vai entender.

E vocês leram antes eu falando do último Jump “atual” da lista? É, afinal de contas o último Jump mesmo é esse aqui que ocupa a oitava colocação. Kinnikuman (que você deve conhecer com o nome de “Músculo Total”) está ganhando uma nova versão do mangá totalmente em tanko (a primeira edição foi lançada em bunko, uma espécie de volume gigante com umas 600 páginas) e já chega na sua edição 40. Esse é mais um dos que podemos nos surpreender, afinal depois de tanto tempo ele ainda consegue vender uma quantia como essa – quase 90 mil unidades na primeira semana. Até bate uma curiosidade pra correr atrás do título. Quem sabe um dia não dou uma fuçada?

Fechando o ranking temos dois shoujos ocupando as duas posições finais (comentadas, claro) aqui no ranking. Akagami no Shirayuki Hime (algo como “A Branca de Neve de Cabelos Vermelhos”) fica na nona colocação com aproximadamente 75 mil unidades vendidas com seu volume 8. O mangá é publicado na revista LaLa DX e é uma surpresa (ao menos para mim) vê-lo tão bem assim em um ranking. Detalhe que ele é publicado desde 2007 lá no Japão. Vale ressaltar que o traço desse título é fantástico para quem gosta do gênero e desse tipo de mangá. É mais um que bateu a curiosidade de fuçar um volume original.

Agora sim, para fechar os comentários de hoje, o segundo título shoujo (e também publicado na LaLa). Ookami Heika no Hanayome (A esposa do Rei Lobo) chega com seu volume 7 vendendo também cerca de 75 mil unidades (quase 30 mil em relação ao 11º lugar) – outro com uma marca de vendagem bem expressiva para um título bem desconhecido do público e lançado desde 2009 pela autora Mato Kauta. Para os curiosos, é mais um daqueles títulos envolvendo uma princesa em um período “feudal” e que se envolve em algum triângulo amoroso. Clichê, mas que não me permite uma análise melhor por nunca ter entrado em contato com o mangá.

Bem, por hoje é só. Como comentário “adicional” queria só chamar a atenção para o volume 5 de Aoharaido vendendo já 350 mil cópias em três semanas de lançamento! Uma alegria enorme para o meu shoujo favorito do momento. Enfim, como disse antes, tentarei postar o ranking da Oricon todas as quintas, mas não é uma certeza absoluta – vai depender da disponibilidade. Espero que tenham gostado do retorno da coluna e até a próxima semana!

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post