Review – As estratégias e as trapaças de One Outs

headerPorque não é apenas de habilidade que vive o baseball.

One Outs foi um anime que tive vontade de ver desde o primeiro momento em que vi uma screen na internet afora, mas como na época minha internet era discada, era necessário selecionar cuidadosamente o que baixar, pois cada anime poderia demorar vários meses até acabar de ser baixado (não sei se muitos que lerão isso compartilharão lembranças dessa época, por isso fiquem felizes de existir banda larga!!!), o que me fez deixa-lo de canto um tempo. Apenas depois de muito tempo (recentemente) parei para vê-lo.

10Antes de tudo, devo deixar claro que o que mais me instigou a ver One Outs foi seu conteúdo mais adulto, voltado ao mundo das apostas também, além do baseball em si. Embora explique muito bem sobre o esporte (eu mesmo conhecia baseball muito superficialmente, e agora posso dizer que entendo o jogo), se você leitor preferir aprender desde o básico, o mais recomendável é ver Major antes, cuja review pode ser lida AQUI.

A História

Tokuchi Toua é o personagem principal da série, um rapaz que arremessava bolas de baseball num pequeno campo num jogo chamado “One Outs”, que nada mais é uma pessoa arremessar e a outra tentar rebater tendo dinheiro como objetivo. As regras eram simples: o rebatedor que acertasse a bola ganhava; se não acertasse, a vitória, e o dinheiro, eram do arremessador. Tokuchi tinha um incrível histórico de nunca ter perdido nos One Outs, até que em sua frente aparece Kojima, o lendário rebatedor do time dos Lycaons. Kojima reconhece a habilidade de Toua sendo algo que falta em seu time, que não conquista um campeonato há muitos e muitos anos, por isso aposta com o rapaz que, em caso de sua vitória, Tokuchi deveria integrar sua equipe, caso perdesse abandonaria sua carreira!

7O modo como Kojima derrota Toua não será explicado aqui, mas já é algo que vale a pena ser visto para ser entendido como será todo o desenrolar da trama. Após isso, Tokuchi passa a fazer parte do time dos Lycaons, mas ele faz um acordo com o presidente do clube, que torna diferente seus ganhos do restante dos jogadores do time. A cada arremesso de Tokuchi Toua acertar (o que é conhecido como “Strike”) ele receberá 5 mil ienes (o que atualmente daria cerca de 123 reais), porém, a cada arremesso que ele fizer e ceder uma “corrida” ao time oponente (“corrida” é o termo utilizado quando, após um rebatedor acertar uma bola, os jogadores de seu time correm tentando ganhar uma “base” do adversário, sendo 4 bases no total. Numa “corrida” é possível roubar tanto uma base como até as quatro de uma vez), deverá pagar 50 mil ienes ao presidente (1235 reais).

Simplesmente, se Tokuchi quisesse ter dinheiro, era necessário acertar pelo menos 10 a cada 11 bolas arremessadas, caso contrário ficaria com saldo devedor. Além disso, entre as cláusulas do contrato existem outros termos, todos que favorecem apenas o presidente do time, que está mais preocupado em encher seus bolsos do que obter sucesso e títulos para sua equipe (igualzinho muito presidentes de clubes brasileiros). Em meio a esse ambiente, não apenas Tokuchi, como todo o time dos Lycaons, terão que usar todas as suas estratégias, pois existem adversários internos e externos que não pouparão meios para destruir o time.

16Considerações Técnicas

Feita pelo famoso estúdio Madhouse, a animação foi feita entre os anos de 2008 e 2009, e contou com 25 episódios. A série foi baseada no mangá de Kaitani Shinobu publicado na revista Business Jump e rendeu 21 volumes encadernados entre 1998 e 2009. O anime infelizmente não cobriu toda a história do mangá, que estava em hiato na época do seu lançamento. Com direção de Yuzo Sato (o mesmo de Kaiji) e roteiros de Hideo Takayashiki (que trabalhou em projetos como Ashita no Joe) a série não peca em nada nos aspectos técnicos.

Considerando que é um anime de esporte, a animação é muito boa, uma das melhores que já vi, pois os detalhes, como a rotação da bola, estão impressionantes. Além disso, as cores são bem fortes e vivas, o que ajuda a transmitir toda a agitação que existe na história. Destaque para Tokuchi, com a clássica aparência rebelde e cabelos loiros, com uma personagem nada convencional, ajudado pela ótima dublagem de Masato Hagiwara, conhecido também por dublar Kaiji, no anime de mesmo nome.

1A trilha sonora comandada por Akihiko Matsumoto (a mesma de Summer Wars) é muito bem feita, tornando a tensão dos jogadores do Lycaons quase palpável, fazendo com que nos sintamos dentro do próprio jogo de baseball. O encerramento, “Moment”, de Tribal Chair, transmite com a música e as imagens a sensação do final de um jogo, de um jogo especialmente bom, que te faz vontade de ver outro. Mas, para mim, o grande destaque é a abertura, com a música “Bury”, da banda Pay Money To My Pain (cujo vocalista faleceu recentemente), focada quase que exclusivamente em Tokuchi, dando aquele gostinho de pré-jogo. Vale ressaltar que a abertura é cantada em inglês, mas mesmo assim a considero uma das melhores músicas que ouvi em animes nos últimos tempos, completamente viciante para quem curte o gênero.

15Um ponto forte em One Outs é que, como disse no título, o ambiente está repleto de táticas e trapaças, mas isso vai sendo mostrado aos poucos, de modo explicativo, de modo que o expectador consiga entender o artifício usado, mas não de bandeja, e sim para que possa ir pensando junto com os personagens. Particularmente, Tokuchi é um gênio nesse sentido, tanto em captar esse tipo de coisa, como em criar. Seu poder de dedução não o deixaria longe de nenhum L, o que o torna para mim um dos personagens mais inteligente que já vi, embora esse intelecto seja voltado exclusivamente para o baseball.

8Na verdade One Outs como um todo pode ser considerado extremamente manipulador e diria que denso. É uma série diferente, que prefere explorar a maturidade de seus personagens e de suas ações. Tokuchi é um personagem totalmente politicamente incorreto. Não mede escrupulos para se dar bem, mesmo que precise usar trapaça contra trapaça. Da mesma forma que todos os personagens ao seu redor são imprevisíveis. Você não sabe quando um membro da equipe vai ou não traí-lo, bem como não sabe os limites que um adversário pode chegar para derrotar o adversário. Analisando o público alvo da série (tanto pelo mangá, em uma revista extremamente pesada, quanto pelo anime exibido em plena madrugada no Japão) podemos dizer que a abordagem é muito diferente do que estamos acostumados.

14One Outs consegue ser direto com seu espectador, mas nem por isso lhe dá informações jogadas na cara e arrebatadas. Temos explicações – e muito lógicas – que jamais conseguiríamos deduzir. Tudo é minunciosamente trabalhado, como você vai notar. A execução é o ponto forte do anime, conseguindo passar toda a intenção do autor em explorar esse lado corrupto e impróprio. Diria até que o tema central da história fica dividido entre o baseball ou o “psicológico”. É uma série diferente de todas as outras do gênero, provavelmente. Não espere um anime feliz, com histórias de amizade, superação ou amor. Em One Outs o que vale é aquele que vence. Competir é para os fracos.

9Comentários Gerais

Durante esta review, creio que não restam dúvidas que adorei One Outs. O teor psicológico, aliado a esportes (um gênero que aprecio muito) foi o que me fez querer ver este anime, e este intuito não me decepcionou. Com certeza tornou-se um de meus animes preferidos dentro do gênero! Como o anime é muito dinâmico, ligando um episódio diretamente ao outro por causa dos jogos, vivi um grande dilema ao ver One Outs, pois tinha vontade de ver um episódio seguido do outro, até o final, mas ao mesmo tempo não queria ver rápido, pois quando terminasse tinha certeza que iria ficar com um gostinho de “quero mais”.

0O que de fato aconteceu, e esta talvez seja a grande decepção, não pela animação ou pela história, mas pelo fato de em 25 episódios o anime não ter um final, pois a história continua apenas no mangá. Infelizmente, o sucesso de One Outs não foi tão grande no Japão, tanto o anime como o mangá (ao menos dentro de suas limitações), por isso duvido muito que algum dia seja publicado em terras brasileiras. Por isso, para quem já viu e gostou, ou para quem se interessou sem nunca ter visto e quiser ler, a única opção é procurar nos meios alternativos da internet, e mesmo assim sem a total certeza de ler toda a história de Tokuchi e companhia.

por César

Asevedo

Designer de formação, atualmente sou Assistente editorial da Panini Mangá. Acumulo mangás e HQ's, que espero conseguir ler um dia. Assisto animes de vez em nunca.

Related Post

  • Parece genial esse One Outs. Depois de ter lido esse texto vou correr atrás do anime do mangá. Parece que vai valer a pena.

  • cesar minoru

    Ele me lembra o Hisoka do Hiato x Hiato….

    • Só percebi que são parecidos ao final da postagem na ultima imagem ! ashuhsau’

    • hiato x hiato ??? q porra eh essa ? soh conheço hisoka do hunter x hunter!

  • Incrível como você consegue explicar tudo em apenas poucas linhas,o que na verdade eu demoraria 1000 anos.Gostei muito da Review,porém gostaria que o anime tivesse um fim,assim poderia saber como tudo acabaria e não chegar no final com um gosto de “I Need More” como você mesmo disse,ainda não sei se realmente vou assistir porém sei que se eu for realmente assistir irá valer a pena … como diria os japoneses: “Obrigado pelo trabalho !”

    • eu não sei por que mais eu dou mo valor quando um anime acaba na metade da historia….
      não inventou nada so terminou e passa pro manga *-*

  • Pra mim é um dos melhores animes de esportes que já vi.
    Pra quem nunca viu veja, vale a pena.

  • 0,000000000000001

    Acho que sou eu e o redator assistimos isso lol, particularmente acho que o Tokuchi e parecido com o Hiruma (eyeshield 21), como no texto acima acho one outs um bom anime viciante e sim da uma vontade de quero mais na boca.De resto um obrigado pelo post.

  • Fernando

    Tokuchi é o Light Yagami do baseball, foi o anime que mais esperava pra ver na época que passava (e olha que nesta época se tinham Cross Game, Major e Ookiku Furikabutte). One Outs é um anime formidável, mesmo não tendo um “final” a história nos seus 25 episódios foi muito bem contada.

    A Mad House pra fazer animes obscuros é craque

    Ahhh se o Tokuchi é o Light … o Goro Honda é o Goku do baseball

  • Taradon

    Do mesmo autor tem Liar Game, que nao virou anime, mas ganhou J-Drama e filmes. Pra quem ficou com gostinho de quero mais, fica a dica. 😀

  • cesar minoru

    Eu também recomendo…. assisti a uns 3 anos atraz…

  • Lucas Waroshi

    Depois de ver o dorama de Rookies e ficar muito interessado pelo baseball, duas séries me chamaram a atenção. Major e One Outs. Eu pensei em ver primeiro Major, mas são 6 temporadas e ainda não vou poder ver, então decidi que seria One Outs. Mesmo ainda não tendo nem começado a ver, já sei que foi a escolha certa.
    Parabéns, ótimo texto.

    • Jermelius

      Recomendo que assista também Cross Game e Ookiku Furikabutte. Ambos são ótimos animes de baseball.

  • RarimM

    Texto muito bom, me deu até vontade de assistir, já estou até baixando aqui.

    p.s: Como a vida é estranha; odeio esportes, mas vou assistir um anime sobre um (e n vai ser o primeiro) ‘-‘

  • Estava até pensando em ver, até chegar na parte que vocês dizem que o anime não cobre a historia do mangá toda =/

  • Vallus

    Descobri esse anime com a falecida sportsPROJECT, gostei mto dele, aquelas cenas de coloração vermelho/azul me lembrava mto Death Note, as partidas eram geniais, mas agora resta acompanhar o mangá, apesar de estarem traduzindo pro inglês na velocidade de uma tartaruga, estão traduzindo =)

  • Esse anime é excelente. Quando comecei assistir queria termina-lo no mesmo dia. Falei dele para todos os amigos possíveis, mas infelizmente nenhum deles deu atenção.

    Com certeza se aprende bastante do mundo de baseboll assistindo. E, particularmente, me fez gostar do esporte, pois peguei o anime sem esperança de gostar pois não me interessava por baseboll.

    Apesar de considera-lo excelente, achei um pouco chato o fato de Tokuchi nunca errar. Mas, de qualquer forma, isso faz parte do pacote para deixar o anime tão viciante.

    “Em One Outs o que vale é aquele que vence. Competir é para os fracos.” Adorei isso. rs

  • ow god e ai vem os problemáticos animes de esporte, embora não seja um esporte propriamente dito, Initial D é pra mim o que sai melhor próximo dessa categoria, mas esse também parece bom mas é dificil dizer pois eu não sei nada de basebol, futebol que é o esporte que eu domino não acho nenhum que realmente condiz com a realidade, por outro lado Initial D você acaba aprendendo tudo o que precisa saber dentro da própria série o que facilita muito, embora eu não entenda muito de carro, parece que não é algo bizarro ou fora do normal o que acontece na trama, nada tipo Inazuma Eleven… por exemplo….

    Rayovac!

    • Fernando

      desde onde animes de esporte são problemáticos? não entender sobre esportes não o fazem… problemáticos.

      E anime de futebol tem o incrível Giant Kiling.

  • Diego

    O mangá é genial embora eu não tenha terminado de ler xD

  • NUNCA imaginei que iria ver sequer algum coment por ai sobre esse anime…

    Duas coisas me marcaram MUITO nele:

    1 – Todo esse trama sobre um cara que ama o time e quer ver ele no lugar que ele merece, um “gênio” que não liga muito para o time em si mas odeia perder e utiliza de qualquer meio para sair vitorioso, e um FDP que só está preocupado com o dinheiro que ganha e está cagando para o time e utiliza seu poder para poder manipular seus “peôes” infiltrados no time para garantir sua “cota” no fim de cada jogo.

    2 – Pay money To my Pain se tornou uma das minhas bandas favoritas pela sua música de abertura no anime e pela música que tem deles no Pro Evolution Soccer 2010( Que é muito louca!). Infelizmente o “K” faleceu esse ultimo dia 30 por uma insuficiência cardíaca, logo quando eles estavam preparando novidades, tours… 31 anos é muito novo =/

    One Outs, sem dúvida, é um anime que eu recomendo para TODOS! Quem curte estratégias,malandragens e um antagonista bem fdp, esse é o anime!! Bem citado também o “Kaiji” ,que assisti no Anitube na época q estavam sem espaço no HD para baixar coisas, e realmente é outro anime que vc quebra a cabeça para assistir….Pena q o cara se fode tanto uhauhHUAhuHUA

    Realmente fico feliz de ver que o pessoal daqui tem um puta bom gosto! E o César acertou em cheio comigo em três reviews (One Outs, Melodia Infenal e GTO *_* ). Continuem assim!!!

  • Caio

    Começarei a ler o manga!

  • vou ver certeza

  • Muito boa análise
    Esse é um dos melhores animes que já vi. Já estou há algum tempo procurando o mangá para comprar mas não encontro em lugar nenhum. Nem em Inglês… u.u
    Alguém sabe se alguma editora traduziu, ou onde posso comprar em inglês ?
    Ah também aceito dicas de animes semelhantes XD

    • Olha, pelo que eu mesmo procurei quando acabei de ver o anime, One Outs quase não tem traduzido na internet, nem mesmo em inglês, infelizmente…
      Agora, animes de Baseball é o que não falta por ai, seja o mais famoso, Major, ou até mesmo um da temporada atual, Diamond no Ace. Dê uma olhada e veja o que lhe agrada mais ^^

      • Pena que está tão difícil de encontrar traduzido, sinceramente não sei por que One Outs não fez muito sucesso.
        Acho que dei a entender errado sobre as sugestões que pedi hehehe
        Procuro histórias onde o foco está no intelecto de personagens: Exemplos Death Note, Code Geass, Kaiji e Akagi ( Esses 2 ultimos eu também estou procurando mangá XD) Mas vou dar uma olhada nesses animes que você falou.o/
        Ah se conseguir encontrar tradução do One Outs me avisa
        VLW =D

    • Ah, foi mal xD
      Tinha entendido que perguntava sobre baseball. Então, para mim, o melhor exemplo de comparação é realmente Kaij. Infelizmente acho que não existem muito mais animes desse tipo que explorem o intelecto, tirando o que já citou…