Eu Recomendo Especial Parte 2 – Os melhores de 2012: Verão e Outono

headerFeliz 2013 povão!

Já estamos em julho nesse resumão do ano de 2012. Gostei de um comentário que eu li dizendo sobre ser um post bom para quem não lembrava de algum anime que saiu nesse ano. Essa segunda parte do ano foi meio complicada pra mim. Fiquei sem tempo e sem saco com essa temporada de Verão. Então eu acompanhei bem menos animes, provavelmente vai acabar faltando alguns aqui nessa lista, então comentem! (Ainda bem que o Dih ta aí pra me ajudar.)

Aproveitando aqui, já gostaria de desejar um feliz ano de 2013 para todos vocês leitores, redatores e parceiros. Já estou caminhando para o meu segundo ano no blog. Confesso que em muitos momentos decidi largar, mas sempre voltava a ficar motivado quando certos acontecimentos chegavam aos meus ouvidos. Leitores talvez vocês não saibam, a coisa mais gostosa para um blogueiro (mas pelo menos para mim ) é quando alguém comenta em um post que viu o anime e adorou a recomendação. Sabe, eu sou fã de animes e mangás, já vale o esforço saber que pelo menos consegui passar a história que tanto gosto para uma pessoa. Então meu obrigado em especial para todos que param um minutinho do seu tempo para comentar. Bom chega de melação, feliz 2013 e fiquem ai com a lista!

Verão

E para mostrar como 2012 foi quase como uma montanha Russa, Depois de uma temporada ótima de primavera, voltamos a ficar com animes bem abaixo da média. Sim, estou olhando para você Arcana Familiglia. Só que tivemos um anime que se beneficiou bastante por esse marasmo todo…

taritariTari Tari

Gênero: Música e Escolar.

Número de Episódios: 13.

Estúdio: P.A. Works

Review: Elfen Lied Brasil

Tari Tari é o típico anime que você não espera nada e que no final das contas realmente não deveria ter esperado nada. Mas é justamente esse clima que faz com que seja uma série tão agradável. Que o gênero slice of life está “batido”, muitos concordam. Mas ao mesmo tempo isso não quer dizer que não possamos ter bons resultados dessa mistura. Utilizando clichês de amizade, colegiais e mesclando competentemente uma dose de comédia e até mesmo de música (o principal tema da série, por sinal) Tari Tari conseguiu se manter estável durante todos os seus episódios. Muito provavelmente teremos uma segunda temporada anunciada em breve.

binbougamiBinbougami Ga

Gênero: Comédia.

Número de Episódios: 13.

Estúdio: Sunrise

Review:

A equipe de Gintama se uniu uma vez mais para uma adaptação, e obviamente o resultado não poderia ser outro: excelente. Binbougami Ga é uma ótima adaptação do mangá de mesmo nome da Shounen Square e conseguiu trazer para as telas um poder muito maior de entretenimento graças a equipe de produção envolvida no projeto. Piadas rápidas, algumas vezes pesadas e dezenas de referências a outros animes e mangás durante todos os episódios. Para quem gosta desse tipo de comédia, uma das melhores do ano, sem pestanejar.

natsuyukiNatsuyuki Rendezvous

Gênero: Drama e Romance.

Número de Episódios: 11.

Estúdio: Doga Kobo

Review: Elfen Lied Brasil

Vamos ser sinceros e dizer que após um noitaminA muito ruim com Black Rock Shooter, as mãos pareciam ter se acertado com Sakamichi no Apollon e Tsuritama. Na temporada seguinte surgiu Natsuyuki Rendezvous, uma série adaptada do mangá josei de mesmo nome e que acabou adquirindo um feeling não tão admirado por todos, mas com uma beleza narrativa e emocional digna de qualquer filme de drama elogiado. A série não agrada a todos, mas mesmo assim conseguiu ser uma adaptação convincente dentro de sua proposta. Se romances dramáticos são sua especialidade, eis uma boa aposta.

jinruiJinrui wa Suitai Shimashita

Gênero: Fantasia

Número de Episódios: 12.

Estúdio: AIC A.S.T.A.

Review: Chuva de Nanquim – Elfen Lied Brasil

Seremos sinceros e diremos que Jinrui não me conquistou. Não é o tipo de anime que tenha conseguido prender minha atenção. Mas negar a qualidade do mesmo seria desperdício e apenas birra de minha parte. A série apresenta um roteiro bem diferente do comum, com analogias, um visual maravilhoso, muitas cores e uma personagem que ficou marcada para muitos como uma das mais divertidas do ano. Se você gosta daquilo que chamamos de “alternativo”, não se deixe enganar pelo visual da série. Com certeza ela poderá te agradar e se mostrar uma bela surpresa. Se prefere algo mais agitado e com uma linguagem mais direta, provavelmente o resultado não vai ser dos melhores.

saoSword Art Online

Gênero: Ação, Aventura, Romance e Fantasia.

Número de Episódios: 25.

Estúdio: A-1 Pictures

Review: Chuva de Nanquim – Argama

Quem me segue no twitter sabe que eu sempre solto piadinhas sobre a qualidade desse anime, mas acabei pensando direito e resolvi recomendar aqui nesse post. Sword Art Online provavelmente foi o anime mais popular desse ano. Ele se aproveitou muito bem da época que foi lançado e foi tomando espaço. Não é o anime mais brilhante do mundo, também não é o pior anime de todos. Ele é mediano. A primeira parte chega a ser até mesmo divertida em alguns momentos (menos a parte em que aquela garotinha virtual apareceu, chata demais) e a segunda parte acabou derrapando em muitos momentos (afinal de contas temos quase um estupro com tentáculos em um dos episódios). SAO é um anime que foi muito amado e muito odiado, não era pra tudo isso, mas mesmo assim vale a pena dar uma olhada.

Menções honrosas

– Kokoro Connect – Ao lado de Tari Tari foi outro slice of life que conseguiu se destacar na temporada. O grande problema é que a série se envolveu em polêmicas dentro e fora dos bastidores… Isso prejudicou um pouco a repercussão do anime.

– Pokémon Best Wishes 2 – Bem, isso só está aqui pois vale comentar que Pokémon continua firme e forte no Japão e ainda serve como propaganda para os novos jogos lançados.

Outono

E chegou a temporada mais diversificada e talvez a mais divertida do ano. Vários tipos de animes, para os mais variados gostos! Desde um anime de pancadaria até mesmo um anime gostoso de romance. Queria poder ter visto mais animes nesse tempo, mas acabou sendo impossível.

magiMagi

Gênero: Ação, Aventura e Fantasia.

Número de Episódios: Indefinido.

Estúdio: A-1 Pictures

Review:

Um dos meus animes preferidos desse ano, Magi é uma aventura leve e divertida que aos poucos vai virando um ótimo shounen. O mundo que conhecemos com Alladin, Alibaba e Morgiana é tão mágico, que faz com que você torça para que os 20 minutos passem cada vez mais devagar. Esse é um dos típicos animes que é bom você apresentar para aquele colega que ainda não começou a acompanhar os animes. É certeza que ele vai adorar pela fácil linguagem da série e pela beleza visual da mesma – além de cenas de ação e diálogos rápidos e engraçados.

jojoJoJo Bizarre Adventure – The Animation

Gênero: Aventura e Ação

Número de Episódios: Indefinido.

Estúdio: David Production

Review:

Jojo! Dio! Esses dois nomes ficaram guardados durante muito tempo na cabeça de uma geração que dificilmente teria contato com JoJo se não fosse esse anime. Com uma qualidade retrô, efeitos que beiram a criatividade para driblar a falta de orçamento e uma história extremamente envolvente, podemos dizer que JoJo se tornou facilmente um dos queridinhos do ano. O fato de ser a adaptação de um mangá antigo não estragou em nada o brilho da obra. Muito pelo contrário, mostrou que séries assim podem ter uma identificação com o público em qualquer período que seja lançada. Espero que as editoras brasileiras estejam de olho no sucesso da série por essas bandas. Vai que damos sorte?

tonarioTonari no Kaibutsu-kun

Gênero: Romance, Comédia e Escolar.

Número de Episódios: 13.

Estúdio: Brains Base

Review: Chuva de Nanquim

“Um romance fora do normal, mas que ao mesmo tempo consegue beirar o clichê.” Roubando essa frase do Shiro que definiu muito bem Tonari, que se destacou muito bem entre os shoujos que saíram nessa temporada e que me conquistou logo no primeiro episódio. Personagens um tanto diferentes, carismáticos e que aos poucos você vai conhecendo cada vez mais. Pra mim um dos melhores romances do ano. Uma pena que tenha sofrido do mal de “mangá em andamento” e dificilmente veremos uma segunda temporada. Mas vai saber, não é?

psychoPSYCHO-PASS

Gênero: Ação e Sci-Fi.

Número de Episódios: Indefinido.

Estúdio: Production I.G

Review:

Psycho Pass sofreu muito com o monstro da expectativa. Todos esperavam muita coisa dele (afinal, roteirista de Madoka e Fate/Zero) e acabaram se decepcionando. Eu também esperava muita coisa dele, queria que fosse o melhor do ano e acabou não sendo mesmo. Só que isso não quer dizer que a história seja ruim. O anime vai em um ritmo até lento, você consegue gostar, mas acaba faltando algo a mais, algo que consiga fazer com que ele seja lembrando depois de alguns meses do fim. Talvez com o arco novo que será exibido nessa primeira parte de 2013 as coisas tomem um rumo de verdade. O vilão apresentado parece ser no mínimo interessante, vamos ver.

chu2Chuunibyou Demo Koi Ga Shitai!

Gênero: Comédia, Drama (?) e Romance.

Número de Episódios: 12.

Estúdio: Kyoto Animation.

Review:

Ah… o moe. Uma das coisas que mais me irritam nesse mundo de animação japonesa e claro fez com que eu tivesse preconceito de inicio com Chuunibyou. Só que a Kyoto Animation é outro nível de qualidade. Mesmo esse ser barbado e careca conseguiu sorrir com as besteiras que a Dekomori dizia. Chunnibyou pra mim está do lado de Sakamichi no Apollon como o melhor anime do ano, me diverti muito com essa historia e fiquei cada vez mais curioso quando o roteiro foi tomando o seu final. E quem afinal não acabou se identificando com o Yuuta? Eu já passei por muita vergonha no passado e que eu prefiro esquecer. Uma agradável surpresa. Recomendada.

Menções honrosas

– Little Busters! – Adaptação de uma das visual novels mais elogiada de todos os tempos. Mas ao contrário do que todos imaginavam, ela veio pelas mãos do estúdio J.C. Staff, e não pelo Key. Para quem é fã, vale uma conferida. Consegue ficar no meio termo.

– Bakuman 3 – A saga de Mashiro e Takagi vai chegar ao fim nessa terceira temporada. Bakuman se despede do público em todas as mídias agora. Vamos esperar o próximo trabalho da dupla Ohba e Obata.

– ROBOTICS;NOTES – A série que se passa no mesmo universo de Steins;Gate ainda não emplacou com os fãs, mas tem potencial. A segunda metade em 2013 poderá mudar o rumo do anime?

– Zetsuen no Tempest – O anime conseguiu se tornar uma surpresa entre os adoradores de “porrada”, ultrapassando até a fama de BTOOM! e Code;Breaker que eram mais esperados. Sofre do mal de “mangá em andamento”.

– Suki-tte Ii Na Yo – Um ótimo shoujo e que merece destaque, mas que por também ter o mangá em andamento acabou totalmente sem nexo. Vejam o primeiro episódio e corram para o mangá em seguida.

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post