Checklist – Fevereiro da Panini é mês de Tutor Hitman Reborn!!

checklistfevereiropaniniCiaossu!!

“REBOOOOOOOOOOOOOOOORN!” Isso lembra meus tempos de ilegalidade (ui) quando eu era um uploader de sites de animes em RMVB. Pois é. Bons tempos (ou não) que eu nem desejo que voltem mais. Mas é impossível não pensar nessa época ao escrever essa postagem. Eu provavelmente era um dos maiores fãs de Reborn na época, ajudava a legendar o anime e ainda ajudava um fansite. Mas enfim, deixemos os comentários específicos mais pra frente. O fato é que nesse mês a Panini começa a colocar as unhas de fora com os lançamentos, começando por Reborn, a grande aposta da editora para o ano. Temos também mais Vampire Knight, e os rotineiros One Piece, Naruto, Bleach e Dragon Ball, além de todos os outros títulos famosos da dona italiana. Infelizmente nada de Kekkaishi por enquanto, ficando só para março.

O mês vem recheado para a editora, com um checklist bem redondo e elegante. Para os que acham que a Panini se sente “ameaçada” pela JBC, não se enganem. Mesmo a JBC fazendo um bom trabalho com os lançamentos a Panini provavelmente não se intimida, tendo em vista que ainda conta com títulos muito conhecidos e longos. Mesmo assim, nos próximos meses deveremos ter um lançamento por mês, semelhante com o que houve no ano passado. Em Março a vez é de Toriko. Em Abril de Triage-X e provavelmente em Maio chega Yakumo, com a editora soltando novas coisas para o segundo semestre posteriormente.

O mercado brasileiro segue em alta. Panini, JBC e Nova Sampa oferecendo boas opções no mercado. Esperemos que continuem. No mais, vamos para o aguardado checklist comentado de fevereiro! Ciao!

Reborn#01_capinhaTutor Hitman Reborn! 1 de Akira Amano

Periodicidade: Bimestral – Concluído com 42 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Bem, eu já dei um depoimento ali em cima sobre Reborn. Como disse, tenho um carinho muito especial sobre o título por ter feito parte da minha adolescência e meu “crescimento” na internet, digamos assim. Confesso que hoje ele não entra em meu top de mangás favoritos e passa até bem longe disso, mas até a saga do futuro eu era um entusiasta de Reborn. Não via a hora de assistir um episódio novo, de saber mais informações. Infelizmente o mangá demorou um pouquinho para vir. Mas está aí. Com uma boa adaptação do título e com uma capa muito bonita, Reborn chega para ocupar um espaço que em breve será deixado por Naruto e Bleach. Que mantenha-se firme e que aqueles que pediram, comprem. “Ciao, ciao!!”

DBALL#10_capinhaDragon Ball 10 de Akira Toriyama

Periodicidade: Mensal – Concluído com 42 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Toriyama, seu lindo. Se pudesse te agradecer pessoalmente por tudo isso que sinto ao ler Dragon Ball faria sem pensar duas vezes. É meu mangá favorito. Sempre será. E a cada edição sinto mais isso. Nesse volume chegamos praticamente na “metade” da fase “criança” de Goku. Ele parte em busca de mais um torneio de artes marciais e o mangá entra em uma fase incrível, que eu leio e releio sempre quando posso. Pode ter quantos volumes for, posso dropar todos os outros títulos, mas Dragon Ball sempre terá um espaço cativo na minha prateleira por tudo que representa como mangá e para mim em especial.

OnePiece#13_capinhaOne Piece 13 de Eiichiro Oda

Periodicidade: Mensal – Em andamento no Japão com 68 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 208 páginas

Preço: R$ 10,90

Continuando o arco deixado de gancho no volume anterior, One Piece começa seu segundo ano de publicação na Panini. Não restam dúvidas em como o título se firmou como um dos (senão o) principal mangá da editora e sambando na cara do recalque. Com a paralisação de Naruto e Bleach, restará para One Piece e Dragon Ball comandaram a editora daqui para frente – ao lado do novato Reborn. Enfim, sobre a edição 13, uma das capas que menos gosto, particularmente. Não que eu a ache feia, é só que… não sei. Enfim, a capa não influencia no conteúdo, que é o que realmente importa.

OnePiece#42_capinhaOne Piece 42 de Eiichiro Oda

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 68 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 208 páginas

Preço: R$ 10,90

A cada capa “avançada” de One Piece tenho a impressão que vão ficando mais bonitas. Eu realmente adoro a capa da edição 42. E pensar que ainda faltam 26 volumes para chegarmos nos atuais e esse número tende a crescer… de vez em quando bate um desânimo, mas ele logo vai embora. É recompensador saber que um dos meus mangás favoritos teve uma segunda chance aqui. Espero que um dia Blade, Vagabond, Doutor Slump e tantos outros cancelados pela ‘falecida’ Conrad. Blade em especial, já que o mangá já está encerrado e eu guardo uma admiração em especial pelo título.

Naruto#59_capa

Naruto 59 de Masashi Kishimoto

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 64 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Quem diria… Quase SESSENTA edições de Naruto no Brasil. Essa coisa me assusta um pouco, que acompanho o mangá fielmente nas bancas desde que saiu. Imagina pra quem trabalha fazendo isso então? Naruto está bem próximo do Japão e isso vai começar a influenciar na periodicidade do título por aqui. Segundo a Panini, o volume 60 só deve sair em Maio, por exemplo. Muito provavelmente por renovação de contrato, adquirir material do Japão e outros. Com certeza será uma “perda” para a editora, que deve ver em Naruto uma força que poucos ou quase nenhum mangá consegue substituir hoje em dia. Enfim, esse dia chegaria uma hora. Chegou.

NarutoPocket#33_capinhaNaruto Pocket 33 de Masashi Kishimoto

Periodicidade: Mensal – Em andamento no Japão com 62 volumes (Distribuição setorizada)

Formato:11,4 x 17,7 cm, 192 páginas

Preço: R$ 9,50

Pra compensar a dor da Panini de perder o papai, o filho (ou o clone) continua lá, com muitos anos de vigor ainda. Naruto Pocket chega ao seu volume 33 com uma das capas que eu mais gosto, por sinal. O título não muda em sua periodicidade, sendo um dos poucos da editora que ainda continua sendo lançado mensalmente ao lado de One Piece e Dragon Ball. E olha, eu não duvidaria de em algum momento a Panini anunciar que fará uma nova versão ou uma nova impressão de Naruto para os que perderam as primeiras edições, embora eu não saiba como é o impacto da “marca” do nosso ninja no mercado hoje, se um relançamento ou uma nova tiragem seria algo viável. Enfim, Naruto é Naruto e não está aí por acaso.

MONSTER#04_capinhaMonster 5 de Naoki Urasawa

Periodicidade: Bimestral – Concluído com 18 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 224 páginas

Preço: R$ 10,90

Naoki Urasawa é um monstro. Naoki Urasawa é um mestre. Naoki Urasawa é um dos melhores autores que eu conheço quando se trata de mangás. E não tenho dúvida nenhuma disso. Ele domina a narrativa de Monster como você vê em pouquíssimos mangás e não é puxação de saco. É apenas realidade. Mais do que um mangá, você sente Monster “real” na sua frente a cada quadro e a cada fala. É uma personificação quase impossível de não se ter na sua mente a cada leitura. Não dá pra não tirar o mangá para o autor, pela editora no investimento e para todos vocês que tenho certeza que estão comprando… Estão, não estão?????

BLEACH#51_capinhaBleach 51 de Tite Kubo

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 57 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Olha, já devo ter dito muitas vezes que não sou fã do arco dos Fullbringers. Definitivamente não me agrada e não consigo “engolir”, tanto que minha coleção de Bleach está “interrompida” desde o fim de Aizen por não saber ainda se continuo “por continuar” ou paro de vez. Mas se há algo que eu admiro nessa saga são as capas. Para mim são todas lindas, e essa da edição 51 (boa ideia) principalmente. Eu adoro essa tonalidade que ele deu para todas as capas dessa saga e isso realmente é chamativo, mesmo para quem não compra o mangá. Dá vontade de ter só pelo capricho… A quem eu tô tentando enganar? Sou consumista. Uma hora eu vou acabar comprando.

BBUTLER#04_capinhaBlack Butler 4 de Yana Taboso

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 15 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Sebastian chega desfilando seu chame, seu anti-recalque, sua proteção de demônio e seus olhos vermelhos encantadores em mais uma capa de Kuroshitsuji, o nosso Mordomo Preto, ou simplesmente Black Butler. E esse é mais um dos mangás que parece estar indo de vento em polpa com as previsões da editora. Sempre vejo pessoas correndo atrás do título nas bancas e o volume 1 já é praticamente tratado como raro, sendo vendido a preços nada convidativos em locais por aí (no bairro da Liberdade, em São Paulo, você já vê lojinhas explorando e cobrando 50 reais pela edição).

AIRGEAR#15_capinhaAir Gear 15 de Oh Great!

Periodicidade: Bimestral – Concluído no Japão com 37 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Hoje gostaria de dizer que estou um pouco chateado com os leitores de Air Gear. Lembro que quando Tenjho Tenge acabou, muitas pessoas imploravam pela vinda de Air Gear para o país, dizendo que era um mangá muito bom, empolgante e que contava com o traço incrível do tio Great. E realmente, a Panini escutou os fãs e trouxe o título. O problema é que o retorno está longe de ser o esperado, transformando Air Gear em um “fiasco” (talvez seja uma palavra forte) de mais um título que é pedido e não vende bem. A Panini deve aumentar o valor do mangá em breve para evitar o cancelamento, que está descartado. Mesmo assim, é uma pena ver o povo se mobilizando por algo e não “cumprir” no final. Espero que Reborn e Toriko não passem pelo mesmo. Não adianta culpar uma editora por cancelamentos se você que pediu, não faz a sua parte.

BlackBird#16_capinhaBlack Bird 16 de Kanoko Sakurakouji

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 17 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13,7 x 20 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,90

Black Bird, aquele mangá que já acabou no Japão e que em breve terá seu último volume lançado por lá, chega ao seu antepenúltimo volume no Brasil. Achei que a Panini daria um tempo na publicação do título mas felizmente estava errado. Espero que também tenhamos o volume 17 daqui 2 meses, tempo suficiente para sair o último volume no Japão também. Vou sentir tanta falta de Black Bird. E esses últimos volumes estão tão tristes… Eu já sou manteiga com shoujos, com coisas assim então nem se fala. Tenho que ler esse tipo de mangá longe de todo mundo pra não passar vergonha. Nunca esquecerei do dia que chorei lendo Nana no metrô…

MAID#11_capinhaMaid-Sama! 11 de Hiro Fujiwara

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 17 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 11,4 x 17,7 cm, 192 páginas

Preço: R$ 10,50

O lado bom de Maid-Sama! é que com esse shoujo eu não choro (mentira, mas não contem pra ninguém). A comédia de cada edição consegue balancear muito meus sentimentos na leitura, por isso digo que sempre me lembro de Ouran quando leio esse mangá. Já estamos na edição 11 e ainda teremos mais um ano (pelo menos) de publicação interrupta até o mangá se igualar com o Japão. Até lá, vocês ainda tem a chance de comprovar minhas palavras experimentando os primeiros volumes da série. É muito interessante ver a diferença e o rumo que Maid-Sama tomou com o decorrer dos capítulos, com as personalidades dos protagonistas e outros pequenos detalhes. Sempre recomendarei.

Sorano#09_capinhaSora no Otoshimono 9 de Suu Minazuki

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 16 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 200 páginas

Preço: R$ 10,90

Passamos da “metade” de Sora no Otoshimono, que tem umas capas mais estranhas do que as outras. Esse é o tipo de mangá que eu definitivamente não leria no metrô… (principalmente depois de passar vergonha lendo Gantz nele – um dia farei um post contando todas as vergonhas que já passei com mangás em locais públicos e vou perder o respeito de vocês se tiver algum). Aliás, o tempo passou rápido. Realmente parece que foi ontem que tivemos o lançamento dessa série. Enfim, segue firme, forte, com peitos e penas.

Karin#09_capinhaKarin 9 de Yuna Kagesaki

Periodicidade: Bimestral – Concluído no Japão com 14 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 168 páginas

Preço: R$ 10,90

Eu acho que vocês já devem ter reparado que Karin é o meu “carma” na Panini, não é? Que não vou muito com a cara do título. Pois é. Realmente não me agrada, mas não da mesma forma que Futari H na JBC, por exemplo. Apenas é um caso de “eu não consigo comentar bem”, o que não quer dizer que o mangá seja ruim ou algo do tipo. Apenas não me “convence”. Muitas pessoas gostam de Karin, embora realmente não sei como andem as vendas desse mangá pelas redondezas. Enfim, para os interessados, só mais 5 edições pela frente.

07GHOST#10_capinha07-Ghost 10 de Yuki Amemiya e Yukino Ichihara

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 15 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 200 páginas

Preço: R$ 10,90

Esse é outro mangá que eu não acreditava que veria chegar tão longe assim. Dez edições? Eu comecei a comprar isso no outro dia! Meus anos estão correndo de mim, socorro! De verdade, 07-Ghost é um ótimo mangá, mas que algumas pessoas devem ter o mesmo “bloqueio” que eu tenho com Karin. Eu sempre indico e peço para darem uma chance para a série, mas isso é algo muito relativo. Muitos conseguiram se empolgar com o decorrer do título, outros nem tanto. Eu só torço para que tenhamos ele até o fim, pois é um dos meus favoritos em publicação atualmente.

VKNIGHT#15_capinhaVampire Knight 15 de Matsuri Hino

Periodicidade: Bimestral – Em andamento no Japão com 17 volumes (Distribuição setorizada)

Formato: 13 x 18 cm, 200 páginas

Preço: R$ 10,90

Minha relação com Vampire Knight é engraçada porque eu sou um grande fã de shoujos, mas não me empolgo nem um pouquinho com o mangá, que mesmo tendo caído drasticamente em vendas no Japão ainda é muito popular na interwebs e no ocidente. Não sei, algo não me atrai, embora o começo seja bem interessante. Mesmo assim a minha proximidade com pessoas que amam o título (cof cof Ariela cof cof) não me conseguem deixar longe de saber tudo que acontece nisso. E eu só posso dizer que as shippers do Zero não devem estar muito felizes ultimamente. hihihi

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post