Primeiras Impressões – ‘The Devil is a Part-Timer!’ ou ‘Hataraku Maou-sama!’

headerO Lord Satã trabalhando em um fast food!

Uma temporada boa de animes não é só feita com grandes produções, mas também com aqueles pequenos tesouros que ninguém conhece e você assiste para ver como é. Foi assim para mim com “Ben-to” em 2011 e “Tsuritama” em 2012. Os dois são animes que você olha para a sinopse e estranha um pouco, mas por algum motivo você baixa e se surpreende com a qualidade! E na temporada atual talvez outro anime tenha aparecido para se juntar a esses dois: Hataraku Maou-sama!

Hataraku Maou-Sama (0)

“O Rei Demônio Satan estava a apenas um passo para a conquista do mundo, mas acabou sendo derrotado pela heroína Emilia e forçado a ir para outro mundo: A Terra dos tempos atuais. Sadao acaba precisando virar um freelancer em uma rede de fast food para conseguir sobreviver e pagar suas despesas. E bem, imagine o que isso vai se tornar…”

Baseado em uma light novel de Satoshi Wagahara, Hataraku Maou-Sama pode te enganar. O prelúdio do anime deve ter confundido muita gente que não estava informada sobre a história. Os 4 primeiros minutos do episódios mostram uma terra em guerra, sangue, magia, lutas e um ser demoníaco jurando vingança. Só que tudo muda quando eles chegam em Tokyo, o anime vira uma comédia slice of life e… eu posso dizer que adorei essa mudança! O humor da série é bem leve e competente, me fez rir bastante na cena do taxi e o final me fez querer o próximo episódio logo.

Hataraku Maou-Sama (6)Toda essa base que o prelúdio dá sobre o outro mundo é usado apenas para entendermos o relacionamento entre os personagens. O Rei Demônio Satan (Ou Maou como ele prefere ser chamado agora) e seu companheiro Asiel (Agora Ashiya) precisam sobreviver ao dia a dia e o relacionamento dos dois acaba mudando muito com o convívio na nossa realidade. Antes Ashiya sempre o tratava como Rei, hoje ele está mais para companheiro e chega a dar bronca. A personalidade de Maou combina muito com sua aparência atual, um garoto animado, que parece não ligar muito para as coisas e é super focado para ganhar uma promoção em seu trabalho. Aqui vale destacar o mesmo character design de Fate/ZERO, que colabora muito com as características dos personagens.

Hataraku Maou-Sama (8)A animação também faz você sentir a diferença entre os dois universos. Enquanto no universo original de Ignora o ritmo é rápido, as cores são mais escuras, os designs de personagens os tornam muito mais imponentes e as lutas possuem um movimento muito fluido e rápido. Já no nosso mundo tudo já é muito mais comum e genérico. Eu não consigo destacar algo dessa parte, os personagens são bem comuns, tanto que o visual do protagonista é algo que já vimos muito por ai. Essa mudança é algo ruim? Não, mas também não consegue trazer nada de especial. Óbvio que isso é proposital justamente para o expectador ver a diferença na mudança de representações.

Com animação do estúdio WHITE FOX (o mesmo de Steins;Gate) não tínhamos grandes dúvidas quanto a qualidade da série. Tanto a trilha sonora (com Ryousuke Nakanichi, o mesmo de Highschool DxD e Kuroko no Basket) quanto a surpreendente e eficiente direção de Naoto Hosoda (que vinha com o pé atrás após ter dirigido o anime de Mirai Nikki) conseguem ser aproveitados aproveitados pelo anime, compondo uma boa ambientação para o expectador e sabendo conduzir esse clima de comédia e “sobrenatural” da história.

Hataraku Maou-Sama (9)Eu recomendo que assistam o anime, de verdade! Vão ser 20 minutos que vocês vão se divertir com uma história leve. A minha única preocupação é justamente com o plot apresentado no final do episódio, com o aparecimento de uma personagem feminina pode surgir a apelação para o ecchi e o fanservice. Bom, vamos torcer para que não aconteça, já estou feliz que esse não é um anime colegial e talvez eu já esteja pedindo demais.

Hataraku Maou-Sama (1)

Hataraku Maou-Sama (5)

Hataraku Maou-Sama (4)

Hataraku Maou-Sama (3)

Hataraku Maou-Sama (10)

Hataraku Maou-Sama (11)

Hataraku Maou-Sama (12)

Hataraku Maou-Sama (13)

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post