Mangá de Ah! Megami-Sama! completa 25 anos na revista Afternoon

ahmegamisamaOh, minha Deusa!

Clichê. Talvez seja a melhor palavra para definir o plot principal de Ah! Megami Sama. Uma deusa que por acidente cai do céu e passa a atender os desejos de um jovem fracassado? Certo, vemos esse tipo de coisa até hoje. A beleza de sua história está na identificação do plot com toda a mitologia nórdica e a forma como isso é utilizado no mangá. Quando dizemos que a série é um harém rapidamente pensamos em mais um shounen batido, mas no caso desse seinen temos diferenças que podem ser essenciais até para os que não são dos mais adoradores do gênero.

Quem cresceu na década de 90 lendo revistinhas do tipo Herói, Animax e posteriormente Anime Do, Ultra Jovem e outras do gênero, com certeza se deparou com muitas séries que até hoje fazem parte do dia a dia dos japoneses. Uma delas é Ah! Megami Sama – também conhecida como Oh! My Goddess, título com o qual é publicado nos Estados Unidos até os dias de hoje pela editora Dark Horse. A série criada em 1988 por Fujishima Kosuke comemora em 2013 um ano mítico. São 25 anos de publicação na revista seinen Afternoon. Idade essa que é muito respeitada, por uma série muito respeitada. Alguns dizem que o mangá é um dos harém mais divertidos já criados. Outros apenas admiram o trabalho e a evolução do autor – principalmente em sua arte que evoluiu gradativamente, como você confere abaixo.

Ah Megami Sama Capas

Em 25 anos de publicação o mangá tem em andamento “apenas” 47 volumes. Isso porque o autor não é apenas criador de um sucesso. Ele também deu origem a outras coisas legais, como o mangá de Sakura Taisen (Sakura Wars, que já foi exibido no Brasil) e de eX-Driver, duas séries que também tiveram certa notoriedade no Japão com animes, games e diversos produtos relacionados. Mas é Ah! Megami Sama que criou o “culto” em cima de Fujishima. Além de spin-offs (Mini Goddess), a série também alcançou as telas – pequenas e grandes. Em 1993, 5 anos após a sua criação, a história ganhou uma série em 5 OVAs. Parecia que a série iria estacionar ali, mas não foi isso que aconteceu. No ano 2000 um filme chegou aos cinemas e reviveu a chama dos fãs e deu novo fôlego para a história, até que em 2005 o aguardado remake televisivo apareceu. Dividido em duas séries em um total de 46 episódios, Ah! Megami Sama cobriu mais de 30 volumes do mangá em sua adaptação, ainda ganhando alguns especiais e OVAs (inclusive o último saindo em 2013). E não será de se estranhar se mais novidades apareçam nesse ano de comemoração.

O fato é que esses 25 anos de Ah! Megami-Sama! provam que no Japão muitas séries, independentes do gênero continuam firmes e fortes com seus respectivos públicos. Acredito que esse é um dos casos de série que ainda tem muita coisa pra acontecer pela frente. Não acompanho o mangá (apesar de ter um carinho pelo anime) mas tenho certeza que ele tem todos os seus méritos para ainda estar em circulação. Abaixo a capa que comemora o aniversário da série na revista Afternoon.

Afternoon 1 2014 Ah Megami SamaComo algo assim dificilmente chega por aqui, ainda dá tempo de importar a sua coleção dos Estados Unidos.

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post