Takehiko Inoue leva prêmio de melhor mangaká na Espanha

Inoue Salon de BarcelonaE inclusive agradece ao melhor estilo vlogger.

Todos os anos acontece na Espanha um dos eventos de anime e mangá mais famosos do mundo, o “Salón del Manga de Barcelona”, que esse ano chega em sua 19ª edição. O evento é tão importante atualmente pela capacidade de sempre levar autores para lá e fornecer contato direto dos fãs com os mangakás, com as editoras do país e tudo mais. As últimas edições vêm sendo destaque na Europa pelo tamanho (e inclusive dando alguns probleminhas por causa de espaço). Uma das partes mais aguardadas do evento é referente às premiações. São escolhidas as melhores obras, autores e etc. entre um ano e outro. Em 2012, Hiro Mashima levou o prêmio de melhor mangaká, de melhor mangá shounen (Fairy Tail) e ainda compareceu pessoalmente ao evento.

Em 2013 o ganhador do prêmio foi outro. Takehiko Inoue, autor de Slam Dunk, REAL, Vagabond e outros, levou do público o troféu de melhor mangaká para os espanhóis do ano. Por lá, além de seus mangás, Inoue também teve publicado nesse ano o livro “Pepita”, um estudo do autor sobre viagens a… Barcelona! O livro é uma verdadeira obra de arte e que foi publicado por lá pela Planeta DeAgostini (embora todas as outras obras dele tenham parado no país pela editora Ivrea). Inoue não pôde comparecer ao evento, mas para agradecer preparou um vídeo que foi divulgado e legendado pela própria editora. Confira.

Além de Inoue, outros prêmios no Salón de Barcelona foram de melhor shounen (Shingeki no Kyojin), melhor shoujo (Fushigi Yuugi), melhor seinen (Berserk), melhor kodomo (Professor Layton), melhor mangá espanhol (Bakemono), melhor anime em exibição na TV (Bleach) e melhor lançamento em Blu-Ray (Meu Vizinho Totoro).

Dih

Dih

Criador do Chuva de Nanquim. Paulista, 30 anos, editor de mangás da Panini Planet/Manga, designer gráfico e apaixonado por futebol e NBA.

Related Post

Há 19 comentários

      1. Avatar

        Se Slam Dunk não for da Era de Ouro, me diga qual seria essa era…
        Em 1992 por exemplo, a Jump tinha publicado em suas páginas:
        Dragon Ball, Slam Dunk, Dragon Quest, Jojo, Rokudenashi Blues, Yuyu Hakusho, Harelluya II Boy. Pouco tempo depois, em 1995 com a inclusão de Rurouni Kenshin a revista teve seu ápice com quase 6 milhões de exemplares publicados.

        Responder
  1. Avatar

    Merecidissimo pq o cara eh um genio do mangá, desenha como poucos, sabe fazer uma historia envolvente e já xinguei ele milhoes de vezes pelos malditos cliffhangers em seus mangás q me deixam desesperado pela continuação, ele é o mestre do cliffhanger sem duvidas. Passei a admira-lo ainda mais agora por mostrar q realmente se importa com os fãs msm q sejam de outros lugares do mundo, nao eh qualquer cara q continua humilde depois de se tornar um grande autor.

    Responder
  2. Avatar

    Desenha com lápis, com pincel, com pena, com dildo e com a porra toda, usando papel, parede ou chão como prancheta. Tem um domínio fodido de técnica narrativa… MAS NÃO SABE USAR A DROGA DUMA CÂMERA! HUEHUEHEUHEUE

    Responder
  3. Pingback: Sobre o concurso de mangás da JBC, Takehiko Inoue, Katsuhiro Otomo, Hiroaki Samura, Ellen Page e muito mais nos links da semana | Blog do Gusta

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *