Eu Recomendo Especial Parte 2 – Os melhores de 2014: Verão e Outono

recomendo verão especial outono 2014A segunda e última parte dos melhores de 2014!

É isso ai, 2014 só acaba com a última parte do Eu Recomendo de melhores do ano, e isso será feito agora! Abaixo você pode conferir a primeira postagem com os animes preferidos desse ano na opinião desse redator (e seu editor) com péssimo gosto para animes.

melhores 2014 inverno primaveraEntão sem muita enrolação vamos logo para a lista, mas antes queria desejar um feliz ano novo para vocês e que continuem por aqui lendo os nossos textos e comentando! Sempre gostamos de ler a opinião dos leitores.

E lembrando! Antes que venham me xingar: “Ah, não tem Mahouka, não tem SAO, não tem Himegoto, essa lista não vale.” lembrem-se que isso aqui é feito pelo meu gosto, com os animes que eu vi e gostei na temporada. Se não está aqui, ou é porque eu não gostei do anime, ou não o vi, mas se quiserem falar que tem algo faltando podem colocar lá nos comentários, só poupem a minha mãezinha de xingamentos no processo. Outro recado, não coloquei continuações de animes desse ano como Space Dandy 2 e Selector Spread Wixoss, porque já foram comentados na Parte 1.


VERÃO

Depois de uma ótima temporada de primavera, os motores de 2014 ainda não desligaram e continuaram com animes muito variados e com uma qualidade excelente. E ainda de bônus temos alguns dos ótimos animes da temporada anterior continuando durante o verão.

barakamonBARAKAMON

Gênero: Comédia, Slice of Life
Número de Episódios: 12
Estúdio: Kinema Citrus
Baseado em Mangá

Barakamon é aquele anime semanal que eu usava para me relaxar do stress da faculdade e do trabalho. Um slice of life leve, simples e gostoso de se assistir e por 20 minutos pareciam que todos os meus problemas sumiam naquela ilhazinha isolada do japão. Um dos meus animes preferidos do ano, tenho muito carinho por todos os moradores, mas a Naru se destaca. Não tinha uma experiência assim tão gostosa desde Usagi Drop.

aldnoah zeroALDNOAH.ZERO

Gênero: Ação, Mecha, Sci-fi
Número de Episódios: 12
Estúdio: A1-Pictures
Obra Original

Aldnoah.Zero surpreendentemente parece ter sido um “ame ou odeie” para o público. Tenho muitos colegas que não suportam e muitos que amam. Estou no meio termo, adoro as lutas em Aldnoah, mas muitas coisas que aconteceram no plot me incomodaram bastante. Mesmo assim recomendo. O protagonista fora das lutas é muito fraco, mas em batalha é extremamente engenhoso para criar planos que conseguem derrubar mechas 100 vezes mais poderosos que o dele. E que venha a segunda temporada em 2015!

nozaki kunGEKKAN SHOUJO NOZAKI-KUN

Gênero: Comédia, Romance, Escola
Número de Episódios: 12
Estúdio: Doga Kobo
Baseado em Mangá

Leitores, é o melhor anime do ano pra mim de longe. Não tem muito segredo, não precisa de um plot complicado, nem plotwists, não precisa de uma animação totalmente diferente e trabalhada, você só precisa de um enredo bom, uma comédia que acerta em todos os momentos e personagens bem trabalhados e divertidos. Nozaki-kun não possui personagens tediosos, cada um tem o seu charme e o seu diferencial e isso tem uma importância tão grande que acabou me deixando ansioso para saber que absurdo iria ver no episódio seguinte e sobre quem seria. Esse anime entrou facilmente nas minhas recomendações obrigatórias de comédias escolares e estou torcendo para que ele tenha feito sucesso, para que uma segunda temporada saia.

zankyou no terrorZANKYOU NO TERROR

Gênero: Thriller, Psicológico
Número de Episódios: 11
Estúdio: MAPPA
Obra Original

Mais uma vez Shinichiro Watanabe e Yoko Kanno se unem e nos trazem uma obra original em 2014. Dessa vez o diretor sai da comédia maluca de Space Dandy e vai para uma história sobre dois adolescentes fazendo ataque terroristas em Tokyo. Terror in Tokyo tem uma história que muitas vezes acabou derrapando, perdendo o ritmo e irritou alguns dos fãs. Eu concordo que por causa de certos personagens a trama parece se enrolar, mas ainda assim achei interessante e merece sim ser mencionado aqui.

MENÇÕES HONROSAS

Persona 4 The Golden Animation: Para mim o nome deveria ser Persona 4 ‘The Zueira’ Animation, porque a grande parte dos episódios são voltados para a comédia e ela funciona muito bem. The Golden Animation é mais um spin-off que conta partes da história que o primeiro anime não contou, já que o jogo Persona 4 Golden ainda não havia sido lançado. Só não está nas recomendações principais porque os episódios sérios o estragaram totalmente e teria me agradado muito mais se o estúdio tivesse decidido apenas continuar com a comédia.

Yamishibai 2: Anime curtinho da temporada que continua com a iniciativa de contar histórias de terror japonesas a cada episódio. A seleção dessa segunda temporada não foi tão inspirada quanto o da primeira, mas ainda assim é interessante de assistir e não vai gastar muito do seu tempo pela sua curta duração.

Aoharaido: Foi muito bom ver um dos meus shoujos atuais favoritos animado. Confesso que esperava mais da animação em si, mas no geral, como adaptação, o Production I.G acertou e fez uma série bem fiel ao mangá. Se você quer conhecer um pouco da série antes de comprar o mangá, siga o anime sem medo.

Tokyo Ghoul: Apesar de ser muito criticado pela galera que lê o mangá, Tokyo Ghoul foi o anime mais popular do ano e o ChuNan comprova isso em números de views em notícias relacionadas e tudo mais. Acredito que a opção de criar uma história original para o anime foi até acertada. É legal acompanhar duas histórias diferentes. Pelo menos eu vejo assim. Como experiência no geral, achei bem assistível. Ah, e censura não é desculpa pra meter pau em anime, pra mim. Versão BD tá aí pra isso.

Black Butler – Book of Circus: Eu sempre imaginei ver esse arco animado de alguma forma e o resultado foi incrível. Mantiveram muito o clima do mangá e todo o carisma dos personagens. O fato é que esse é o melhor arco de Black Butler e você não precisa daquela segunda temporada horrível para assisti-lo pois ele é extremamente fiel ao mangá.


OUTONO

A última temporada do ano é sempre aquela que dá mais trabalho para escolher entre os animes que vão virar recomendações e os que serão menções honrosas. Como sempre, o Outono é sempre uma época que você pode esperar ansioso se acompanha animes quando eles saem, porque é nela que os melhores do ano podem aparecer.

log horizonLOG HORIZON SECOND SEASON

Gênero: Ação, Aventura, Fantasia
Número de Episódios: 25
Estúdio: Studio Deen

Baseado em  Novel

Sai Satelight e entra o Studio Deen para continuar essa ótima história que é Log Horizon, pois ela é o que esperei que SAO fosse, disse ano passado. Você consegue perceber a troca de estúdios pela animação, ficou muito mais simples que a da primeira temporada e ainda assim a história compensa em muito, melhorando e modificando cada vez mais aquele mundo. Fora que agora estou bem animado, já que está passando uma parte que não possui na novel traduzida e por isso só tem história inédita.

shigatsu waSHIGATSU WA KIMI NO USO

Gênero: Drama, Música, Romance, Escolar
Número de Episódios: 22
Estúdio: A1-Pictures

Baseado em Mangá

Meu queridinho da temporada. Shigatsu me encantou desde a primeira vez que a Kaori apareceu tocando para as crianças, quase da mesma maneira que o Arima acabou se apaixonando. Shigatsu é um romance que mistura música clássica com algumas pitadas de drama, que vão sendo colocadas pouco a pouco, com um protagonista cheio de traumas em relação ao piano e sua mãe, encontrando uma violinista que também possui certos problemas. Muitos não gostam da comparação mas farei mesmo assim: assista esse anime se você curtiu Nodame Contabile. Certeza que vai gostar.

amagi brilliantAMAGI BRILLIANT PARK

Gênero: Comédia
Número de Episódios: 13
Estúdio: Kyoto Animation

Baseado em Mangá

Depois de alguns desastres e muitas decepções, a Kyoto Animation volta a renovar um pouco a minha esperança de boas histórias vindas do estúdio junto com Amagi. Uma comédia muito divertida e com episódios, em boa parte, randomicos, onde tudo pode acontecer; vai desde um episódio em que eles exploram uma dungeon até uma luta contra piratas que invadiram sua piscina. Espero que a Kyoto continue assim e que se for fazer a continuação, pelo menos que faça bem feito. Vale lembrar que a série é do mesmo criador do clássico Full Metal Panic!

parasyteKISEIJUU – SEI NO KAKURITSU

Gênero: Drama, Horror, Psicológico, Sci-Fi
Número de Episódios: 24
Estúdio: Madhouse

Baseado em Mangá

Uau! Parasyte me pegou totalmente de surpresa, não fazia ideia da existência desse mangá de 1989 e o primeiro episódio do anime me mostrou que tinha algo diferente ali. A Madhouse fez um ótimo trabalho adaptando a história, e também modificaram o design de personagens, que pode ser comparada com o visual do início; ficaram ótimas e muito bem pensadas. (Tiveram até coragem para colocar aquela cena…) Ótimo anime para quem quer ver sangue, membros modificados, cachorros mutantes e junto com uma história que vai te prender para saber o que vai acontecer no próximo episódio.

kokkuri-sanGUGURE! KOKKURI-SAN

Gênero: Comédia
Número de Episódios: 12
Estúdio: Frontier Works

Baseado em Mangá

Uma ótima pedida para quem curte uma comédia totalmente nonsense. Kokkuri-san é uma maluquice sem tamanho e extremamente engraçada. A trama mostra a pequena Kohina que possui um dom (ou maldição) de atrair os mais diversos tipos de assombrações (que estão mais para encostos) e que acabam indo morar em sua casa. Ainda temos o Kokkuri-san, uma raposa que se parece mais a dona de casa do grupo, Inugami, o cachorro apaixonado (leia-se tarado) pela Kohina e o Shigaraki, um tanuki bêbado que adora gastar dinheiro em apostas. E desse plot sai episódios engraçados demais indo de troca de gênero, para um romance com um casal paradão e um alien que cuida de sua irmãzinha.

fate stay nightFATE/STAY NIGHT: UNLIMITED BLADE WORKS

Gênero: Ação, Fantasia
Número de Episódios: 12
Estúdio: Ufotable

Baseado em Visual Novel

Era isso que os fãs de Fate esperavam. Depois de um excelente Fate/Zero, o Ufotable novamente acerta na mão com Unlimited Blade Works, a sua animação de F/SN que deixa no chinelo tudo que foi feito anos atrás pelo estúdio Deen. Já excluiu do seu HD aquilo? A primeira metade da série possui diálogos muito bons, uma animação novamente acima da média e tudo aquilo que se espera de verdade de um anime de Fate – que sabemos que não se resume só a ação desenfreada. Que venha 2015 com sua segunda metade.

MENÇÕES HONROSAS

Psycho-Pass 2: A continuação de Psycho-Pass chegou com um grande desafio que era continuar com o interesse dos seus fãs sem o protagonista da temporada passada, confesso que demorou para que eu engrenasse na história. Ainda assim foi um anime que curti acompanhar, apesar dos seus erros e ritmo.

Danna ga Nani wo Itteiru ka Wakaranai Ken: Um anime curtinho sobre o casamento de um otaku hardcore e sua mulher que não acompanha nada desse universo. É engraçado, gostoso de assistir e as vezes refletia muito a minha vida nos olhos daquele otaku esquisitão. É, eu tenho que rever alguns conceitos.

Shingeki no Bahamut Genesis: Não é só porque tem Shingeki no nome, mas Bahamut surpreendeu por um simples motivo: é divertido pra caramba! O anime é feito pra te entreter sem medo nenhum e com um plot simples mas extremamente envolvente.

Shirobako: Mais uma comédia nas recomendações do ano. Na verdade é um anime sobre “como fazer anime”. Claro que não espere um Bakuman da vida, mas as piadas e sátiras que as garotas fazem com a indústria são muito boas. Vale a pena dar uma conferida pois a risada é garantida.

Yowamushi Pedal Grande Road: E chega a segunda temporada de um dos meus animes preferidos do ano passado, Yowamushi continua com o ótimo ritmo e te faz torcer até mesmo para um personagem que você odiava no episódio anterior. Ótimo anime de esporte para quem curte o gênero.

Nanatsu no Taizai: Olha, se existiu um battle shounen realmente “honesto” nessa temporada, com certeza foi Nanatsu no Taizai. A coisa empolga episódio após episódio, você gosta de todo mundo e as cenas de ação são realmente… divertidas. Fizeram até uma comparação dizendo que o mangá poderia ser o “Dragon Ball” da Shonen Magazine. E não duvido. Inclusive é impossível não sentir a influência de Toriyama na obra.

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post