Comentando — Ajin #01: ‘A História Não Nos Interessa’

ComentandoAjin01A temporada começou – pra mim.

Ajin é aquele que chamamos de “maior hype da temporada”, ao menos por parte da galera que não deixa de lado o bom e velho mangá de ação e com seus elementos empolgantes por mais clichês que sejam. Nesse caso, temos um mangá com hype intenso por parte da própria Kodansha, que vê no título a chance de um novo grande hit despontar como foi com Ataque dos Titãs e The Seven Deadly Sins, por exemplo. Com razão. O mangá é realmente empolgante, bom e mantém toda aquela pegada de garoto que adquire super poderes (bizarros) e se torna diferente no meio de todo mundo. Aliás, costumo chamar Ajin carinhosamente de “X-Men” japonês. Mas enfim.

Ajin Anime Episode 01 Screen (4)A série carregou toda essa expectativa até que foi anunciada toda a sua produção: Polygon Studios, o mesmo de Sidonia e estúdio que tem parceria com o Netflix. E com isso já sabíamos que o CG’zão cel shading marcaria presença na série. Na verdade isso não me incomoda, então já aviso de antemão: não esperem ver aqui reclamação por algo que é diferente. Se estiver mal feito, será cobrado. Se estiver bem feito, ótimo. Sidonia foi bem feito, muito melhor do que os filmes de Berserk, por exemplo.

E Ajin mantém o ritmo. Apesar do uso da técnica, a animação é fluída e em muitos momentos você até confunde a mesma com uma animação tradicional – não coloque a culpa em mim ou no anime se você assistiu uma versão de baixa qualidade na internet, aí não existe anime bom mesmo. Claro, a técnica não é unanimidade e em muitos momentos você se pega pensando “por que não um anime normal?”, mas você se acostuma. Até porque a história de Ajin é muito boa e instigante.


Ajin Anime Episode 01 Screen (25)AJIN #1
‘A História Não Nos Interessa’
★★★



E sim, vamos falar da bendita história agora porque animação de episódio é igual papel transparente de mangá: no fim você consome do mesmo jeito.

Vi um comentário na internet com a seguinte frase:

“Ajin é Tokyo Ghoul com qualidade.”

Ajin Anime Episode 01 Screen (13)Não.

Não sejam esse cara. História com pessoas que possuem poderes e são caçadas no meio da sociedade normal existem desde antes de seus pais nascerem.

Ajin trata os “mutantes” (vou usar esse nome por enquanto para evitar spoilers, já que eu li boa parte do mangá) da mesma forma como grande parte da cronologia dos X-Men tratava seus mutantes antes da revelação dos mesmos para o mundo: criaturas não-humanas que matam e que devem ser excluídas, apagadas, eliminadas. Aberrações que não possuem o direito de viver e que só possuem uma utilidade: se tornarem brinquedinhos dos exércitos do mundo.

Ajin Anime Episode 01 Screen (2)E é pensando nesse ponto de vista horrível, temos a história de Kei, um garoto normal que um dia simplesmente descobre que ele é um Ajin. Só porque ele morreu, mas levantou “tô vivão” e todo mundo começou a caçá-lo. E o único que vai ajudá-lo de cara é seu amigo de infância Kai, cujo Kei ignora por algum motivo que ainda não ficou claro por causa de sua mãe.

Pois essa é a premissa do primeiro episódio, conhecendo o protagonista e seu problema. O básico. Aliás, foi um primeiro episódio que cumpriu o que foi proposto. No mais, as dúvidas já surgem.

Ajin Anime Episode 01 Screen (6)

  • Como Kei virou um Ajin?

A tese é de que ele viu um na infância que o transformou nisso, enquanto o mesmo apagou essa passagem da mente de sua irmã, que se encontra no hospital amargurada com a vida.

Ajin Anime Episode 01 Screen (3)

  • Por que Kai é odiado pela mãe de Kei?

Provavelmente pelo jeito rebelde do garoto, por acharem que ele é um Ajin ou por ele ter algum envolvimento na cena em que um Ajin aparece para os irmãos quando crianças. Tanto que Kei sabe que é nele em que ele pode confiar no caso de alguma merda acontecer. Depois de Owari no Seraph, prepare-se para o bromance de Kei e Kai.

Ajin Anime Episode 01 Screen (17)

  • Vão pegar o Kei?

Aí vocês tão pedindo demais. Veremos o próximo episódio.

Ajin começou bem, dentro do que se esperava. Tem potencial para virar um queridinho comentado mesmo com todas as críticazzzzzzz com a animação. Além disso, aqueles que não assistiram por esse preconceito provavelmente ficarão interessados no tema e irão para o mangá. Apesar da semelhança dos poderes desconhecidos que surgem, Ajin não é um Tokyo Ghoul de luxo, não é um Titãs bem desenhado e nada do tipo. Aqui a questão política é abordada de uma forma muito mais forte. A posição do certo e do errado, da descriminalização de uma raça e do quão baixo pode chegar o ser humano também (e aquele moleque querendo entregar o Kei só pelo dinheiro?).

Ajin Anime Episode 01 Screen (22)É só o começo. Fica difícil dizer se ele cumprirá as expectativas e até que ponto teremos a adaptação. Mas mais uma vez: não vá pela opinião alheia. Veja com seus próprios olhos e tire suas próprias conclusões.

Nos vemos no episódio 2.

Ajin Anime Episode 01 Screen (12)


OBS.: Vale lembrar que, em breve, a série deve entrar para o Netflix.

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • willian sousa

    Achei bastante interessante o Anime. Ele me lembrou Tokyo Ghoul, mas n tem nada a ver.
    Foi bem interessante o Anime ( apesar da Animação em 3D eu até q gostei kkk )
    Acho q tem muito futuro.
    Vcs poderiam Análisar ERASED.
    Acho q ele será o melhor da temporada junto com Ajin.

    • Victor Hugo

      ERASED é o Inai Machi? Até agora não entendi porquê chamam ele assim

      • willian sousa

        Sim. Tava escrito assim no crunchrool. ( acho q n é assim q escreve kkk )
        É realmente muito bom ele.

  • MC

    Só de ver esses prints, me deu uma ojeriza do caralho. Parece jogo :s

    Sempre evitei anime CG, mas vou dar uma chance pra esse

  • Paulo

    Eu não conheço nada sobre o mangá, só tinha ouvido falar bem por alto, então fui assistir o episódio “meio no escuro”. Então aí vai minhas considerações sobre o episódio:
    Não sou fã de animação em CG cel shading e esse aspecto me incomodou em alguns momentos durante o episódio, mas no geral deu para relevar isso.
    A história apresentou muitos clichês e isso foi algo que incomodou bastante, até mais do que a própria animação, pois fiquei com sensação durante todo o episódio de estar vendo a mesma história pela enésima vez. No entanto, como é só primeiro episódio vou dar mais uma chance para o anime, mas se a trama ficar na mesmice durante os próximos episódios, vou dropar sem dó.
    Outro coisa que não curti muito em Ajin, é que o protagonista é bem sem graça, não senti em nenhum momento empatia por ele e isso é outro fator que pode me fazer dropar o anime em futuro bem próximo, caso ele não apresente melhora em sua personalidade.
    Enfim, para concluir, não vou dizer que fiquei decepcionado, até porque conhecia pouca coisa sobre Ajin, mas a primeira impressão não foi muito boa com relação ao mesmo, espero sinceramente que ocorra uma melhora nos próximos episódios.

    • Vinicius

      Sobre o protagonista, no começo ele fica meio sem destaque, mas dps o autor mostra o verdadeiro “eu” dele, bem fdp por sinal ele.

  • Victor Hugo

    Eu curti esse primeiro episódio, nenhum fanservice, tudo que se proporam a mostrar foi bem escrito e a animação ficou muito boa. Junto com Inai Machi, são os únicos animes dessa nova temporada que me empolgaram (e como empolgaram, super ansioso pelos próximos episódios) e a história parece ser tão boa e bem trabalhada que me lembra um filme.
    E pra quem não assistiu por preconceito ao estilo da animação, que vacilo de vocês, a animação ficou muito boa

  • Victor Hugo

    E por favor, não comparem com Tokyo ghoul.. Da até uma aflição quando comparam um bom anime com aquilo

    • willian sousa

      Po cara! Tudo bem é a sua opinião, mas até parece q Tokyo Ghoul é um lixo. Na minha opinião se comparar esse 1° epi. com o do Tokyo Ghoul, achei o do Tokyo Ghoul bem melhor q esse, pois no Tokyo Ghoul realmente é mostrado como é o sofrimento dele.

      • Hélio

        Meu amigo, depois que aparece um sujeito chamado Satō, esses dois primeiros episódios é fichinha perto do que está por vir. Kei acha que está no inferno mas o verdadeiro inferno ainda está por vir.

  • willian sousa

    “Ajin é Tokyo Ghoul com qualidade.”
    essa frase faz até parecer q Tokyo Ghoul é um lixo ( mas sinceramente n é. Pra mim, é o Mangá q eu mais gosto hoje em dia pelo trabalho q o Sui Ishida desenvolve o Mangá dele. N dá pra julgar Tokyo Ghoul pelo Anime, leiam o Mangá q é muito melhor)

  • Eu não consegui ver nada demais no plot de Ajin, esperava muito mais, mas pelo que vi em uns capítulos do mangá olhando aleatoriamente, mais pra frente tem algumas questões morais focadas que vão sair do critério shounen de ação sangrento com suspense, pra focar mais no suspense, só espero que não seja tão ‘politizado’ como SNK está sendo e deixe a ação de lado por alguns capítulos.

  • ~~~~~~~~Spoiler leves~~~~~~~~~~

    Pra mim, a parte mais legal do manga, é a personalidade do Nagai, que no começo nao é muito aparente, mas depois fica bem exposta, que ele é bem cuzao e egoista, poucas pessoas vão gostar dele.

    E o Satou, pra mim, é um dos viloes mais fodas de todos, insano pra caramba, do tipo que usa a genialidade pra ferrar todo mundo, ele é o caos total.

    • Vinicius

      Vos apresento o melhor anime de janeiro

    • Nikolas Pereira

      Spoiler~

      Não gosto da maneira fria que o Nagai vai adquirido com o passar do tempo. Mas eu aceito isso da parte dele por tudo que ele passa, a pressão e tudo o mais fizeram ele agir dessa forma. Um dos pontos fortes dele com o andar da história é a forma com que ele vai ficando mais inteligente.
      Mas eles tem umas “filhasdasputices” bem chata as vezes.
      Você viu o que o Satou fez no último capítulo? Aquilo foi… Nem dei o que dizer…

      • Cara o satou é foda, apenas isso, pode se dizer que ele é criativo, ele consegue explorar bem demais os poderes de ajin. E o Nagai eu nao gosto dele, nem um pouco, mt fdp, principalmente com os amigos, so busca seus proprios interesses

  • Everton Vicente

    Antes de assistir estava curioso em como seria retratado um Japão atual em 3DCG no estilo Sidonia, já que neste último o clima predominante é o de uma nave com ambiente controlado, mas os cenários estão muito convincentes (pra um anime, lógico), e as cenas na mata ficaram bem fluídas. Pena que quando sair na Netflix eu já vou ter assistido tudo, pq não to nem aguentando esperar o 2º episódio

  • O CG em Ajin não me incomodou nem um pouco. Nas séries com animações normais (2D), o que incomoda (ao meu ver) é a transição da animação 2D para a o CG, o que, de certa forma, quebra o clima – afinal, gostamos de ver o quão longe se pode ir com o 2D; gostamos de ver o que é comum nos surpreender. Mas no caso de Ajin isso não me pareceu um problema, uma vez que não existe essa quebra de clima. (Claro, o CG precisa ser de qualidade, assim como uma animação 2D pode ser boa ou ruim. O simples fato de ser 2D não garante o comodismo).

    Quanto à história (também li boa parte do mangá): Ajin é brilhante por conta das escolhas do autor. Não é previsível (na maior parte do tempo) e é carregado por uma tensão constante. Cada revelação tem o peso necessário para a obra se manter firme.

  • Maycon Cruz

    Bem, ERASED foi o nome escolhido pra ser a marca internacional da série.

  • Midoriya Izuku

    Já tem streaming? No Netflix só no meio do ano, não?

    Sendo alguém que acompanha o mangá, vos digo: Sato é fodão, Nagai é cuzão.

  • XSaitoZ

    Pelo que tenho notado esse anime não vai ser um sucesso, a maioria das pessoas não estão gostando desse estilo full CG, ( Muito menos eu). Quando disse que a animação era horrível em um site o pessoal disse : “Não sabe o que ta perdendo, é um anime com uma história muito boa e você vai parar de ver apenas porque a animação não lhe agrada?

    Tentei assistir o 2 episódio e realmente não consegui assistir, manga é manga e anime é anime. Não vou parar de ver a história só por causa que parei o anime, e então comecei a ver o manga e estou curtindo bastante, mas fico pensando, porque caralhos fizeram esse tipo de animação? parece um jogo de play 2, ou até pior, os personagens não parecem ter vida ( principalmente os “npcs” de fundo, é tudo muito robótico e parece perder a emoção da obra

  • Gabriela Bassi

    Quando vi notícias dele aqui no Chunan, me interessei em ver o mangá, o qual gostei bastante. Sobre o primeiro ep, pra falar a verdade, não sou muito fã desse tipo de animação, mas acho que ficou muito bem adaptado aqui, até mesmo pelo estilo de desenho do autor (aliás, lembro que eu achava hor-rí-vel o desenho do Kai no começo do mangá kkkkkkk).
    A única coisa que me estranhou foi o começo, mostrando a captura do primeiro Ajin… se me lembro bem, o mangá começa com um cara vendado e amarrado numa cadeira levando tiros na cabeça, e lembro disso por ser bem chocante; mas devem ter trocado pela cena na África pra dar o tempo certo do ep.
    No fim, acabei curtindo bastante a adaptação, sem falar que as músicas de abertura e encerramento são ótimas o/

    Obs.: Nossa Dih, acho que comparar o bromance do Kei/Kai com o de Owari no Seraph é exagero cara XD