Primeiras Impressões – ‘The Promised Neverland’

the-promised-neverlandA nova série da Shounen Jump!

Para quem acompanha os mangás da Shonen Jump, revista da editora Shueisha, talvez tenha se surpreendido com o novo título publicado: The Promised Neverland. “Miyuki, mas o que tem para se espantar com uma nova série?”. Principalmente o fato da Shonen Jump ter um padrão bem visível no seu lineup atual, onde a maioria das obras em andamento constituem os shonens mais “tradicionais”, aquelas histórias com um draminha ou outro, porém nada tão sério, nada tão trágico, sempre carregados de uma comédia descontraída.

Obs: esse artigo pode conter spoilers sobre a série. Recomendamos que leia o post após a leitura dos três primeiros capítulos do mangá, do contrário, será por conta e risco.

Emma e seus amigos vivem uma vida muito boa no orfanato em que cresceram. Apesar das regras serem rígidas, a cuidadora das crianças é gentil e tem a imagem de uma “mãe” para todos os que moram lá. Mas por que eles são proibidos de saírem do local…?

promissed-neverland-1A nova série de Kaiu Shirai (história) e Posuka Demizu (arte) estreou em 1 de agosto na edição de número 35 da revista Shounen Jump, da Shueisha. O primeiro capítulo teve 54 páginas com direito uma abertura colorida. Shirai e Demizu já haviam trabalhado juntos anteriormente na one shot Popy no Negai, em fevereiro. Pra aumentar ainda mais o hype, o mangá já está entre o lineup fixo da Jump americana – o que não é algo muito comum, tendo em vista que as novas séries geralmente só aparecem por lá com o primeiro capítulo.

A Jump costumeiramente apresenta personagens heroicos, seja no contexto do protagonista que precisa evoluir até aquele que diz “nada me detém” e acaba com todos, mas aqui a situação é diferente. O que vemos são crianças com uma idade máxima de 11 anos tentando se salvar sem ter nenhuma habilidade especial; não há nenhum ninja no estilo Naruto, não há um pirata como Luffy ou um cozinheiro extraordinário como Souma, o maior destaque, e talvez único, seja pelo fato de terem o apoio um ao outro e de serem inteligentes. The Promised Neverland traz personagens totalmente desamparados.

promissed-neverland-3A história foi o que realmente me conquistou e esse clima de comecinho permitiu que pudesse criar diversas hipóteses na expectativa de prever o que vai acontecer. No final de cada capítulo lido fui surpreendida com um novo plotwist que me deixou motivada e animada para continuar acompanhando, porém The Promised Neverland já deu seus primeiros passos para um mangá survival. Li e assisti pouquíssimas obras do gênero então para mim não é um estilo “manjado“, mas para aqueles que leem com frequência, a obra pode se tornar previsível demais e decepcionante.

promissed-neverland-2A arte segue um modelo mais ocidental e, além de sair dos padrões japoneses,visualmente são bem básicos e sem muitos detalhes, não sendo tão atrativos para aqueles que estão tão acostumados com os olhos gigantes dos mangás. Pode parecer o oposto, mas não menosprezo o trabalho do desenhista, muito pelo contrário, quando deixei as ilustrações da série de lado e procurei outras à parte, fiquei fascinada. Posuka é incrível no que faz, não é a toa que o mesmo já tenha “emprestado” seu dom para a Korokoro Comics, Bandai Namco e até a Nintendo! Minhas expectativas quanto sua arte no mangá não estão nos desenhos dos personagens em si, mas das cenas mais macabras, essas sim tenho esperanças de que irão brilhar. Inclusive, quero deixar aqui o link de uma imagem que se assemelha a uma cena do primeiro capítulo e de cara já mostra o potencial do artista.

promissed-neverland-4Entretanto, o conselho mais sábio é não se animar tanto. A obra mostra características que, como já disse anteriormente, não seriam adequadas para uma revista focado no público infanto juvenil; mostrar a morte de uma menina de 9 anos e seu corpo nu ou tratar os personagens friamente como gado – e nada no sentido “fanservice” e sim com o intuito certeiro de impactar – pode chocar os mais sensíveis. O leitor daqui, ou qualquer outro fora da “bolha japonesa”, pode achar besteira, porém é sempre importante ressaltar que lá, aquele que acompanha histórias no nível Boku no Hero é o mesmo que se deparará com a nova série.

promissed-neverland-5Admito que quero continuar acompanhando o mangá, mas sei que isso depende da recepção dos japoneses e seu veredicto final – afinal de contas, a revista é instável e cancelamentos são frequentes – e a notícia só virá quando o ranking da sétima semana da revista for lançado. Fico na expectativa para que ele permaneça, já que Assassination Classroom, Nisekoi e Bleach se despediram recentemente, além do quase inacabável Kochikame. Sem falar de mangás que aparentemente já estão próximos de seu fim como Gintama.

promissed-neverland-7

Miyuki

Tão normal, nem parece otaku. A louca das webcomics. Segue o mantra de ler e assistir de tudo um pouco (menos o que for terror, por favor). Tem um vício novo a cada mês e surta horrores na conta pessoal no Twitter.

Related Post

  • Mister23

    Pessoalmente acho que a Jump tá mais pra revista de comédia, do que para Shounen clássico, se formos pensar temos 3 shounens clássicos (One Piece, Boku no Hero e Black Cover), tem gintama e Toriko que estão beirando o fim, World Trigger que não sei como classificar, 1 esportivo que terá sua terceira temporada. Comédia: Saiki, Isobe, Samon, sesuji e takuan(deve cancelar), Tem 3 ecchis (Souma(não considero shounen clássico), Yuragi, love rush. 2 obras mais darks (Neverland e Kimetsu)

    • Ali

      Kimetsu não é dark, ainda mais depois que chegaram o Cabeça de Porco e o Zenitsu.

  • Já gostei, acho interessante séries assim, que tenham crianças/pré-adolescentes vivendo em uma utopia, mas na realidade existe algo mais sombrio por trás, ou que simplesmente tenha as crianças/pré-adolescentes enfrentando situações de terror.
    Não me refiro só a animes como Madoka Magica e Gakkou Gurashi, dois ótimos nessa área, mas até algumas séries, como Stranger Things, que é MUITO BOA e puxa bastante para esse lado.
    Ultimamente, dos shonens clássicos só One Piece, Boku no Hero e Black Clover, a maioria é puro anime de comédia ou de outros gêneros. World Trigger é ficção científica misturada com shonen de porrada, Toriko e Gintama parecem estar no fim, Souma é quase que um shonen clássico, a diferença é que ele sabe inovar, e o Haikyuu que é esportivo. Saiki, Isobe, Samon, Sesuji e Takuan puxam pra comédia. E até agora de sombrio tivemos o Kimetsu e agora esse. Eu sinto flata de animes sombrios na Jump como Death Note, Enigma, e até o Hungry Joker, que podia ser um sombrio da Jump.
    Espero que esse Neverland se saia bem, pois ele TEM MUITO POTENCIAL. E ESPERO QUE ELE NÃO SE TORNE SHONEN DE PORRADA SÓ PARA SE ADEQUAR AO PADRÃO JUMP E NÃO SER CANCELADO!

  • Estou acompanhando e assumo que tenho amado a trama, assumo que achei muito estranho quando vi que era um mangá que estava sendo publicado pela shounen jump. A história em si não tem nada haver com a proposta da revista, espero também que o mangá continue pois é um titulo realmente interessante.
    https://somaisumaleatorio.wordpress.com/

  • Interessante @Miyuki… guardarei seu post para ler o mangá futuramente (se ele vingar mesmo, porque os japas são de venet,a né? xD), pois achei o seu “primeiras impressões” bem interessante e também curti a premissa.

  • Muito interessante a resenha, fiquei com vontade de acompanhar esta história. Porém, em se tratando da Jump, só podemos torcer para que este mangá faça um grande sucesso (traduzindo: que faça dinheiro para a Jump) para que a história possa seguir sua premissa sem precisar se transformar em mangá de “pancadaria” ou ser precocemente cancelado.

  • Pingback: Ranking Oricon de Vendas de Mangás: de 30 de Janeiro a 5 de Fevereiro | ChuNan! - Chuva de Nanquim()

  • Pingback: Ranking Oricon de Vendas de Mangás: de 6 a 12 de Fevereiro | ChuNan! - Chuva de Nanquim()

  • Kauan Machado

    Vc continuou lendo? Porque eu começei a ler por causa de um canal do Youtube chamado Vlog Do enel, e li os 38 capituloes em menos de 24 hotas e realmente amei o mangá

    • sandro mendes

      Mano eu achei foda pra carai e já sou fã desde criança desse anime ops mangá heuhe

  • Ila Muniz

    Mangá muito bom. Comecei a ler por recomendação de um amigo e fiquei envolvida pela história. Exatamente o que eu queria ler.

    • O mesmo comigo. No caso, eu li tanto à respeito e achei a arte tão diferentona, além do título, que a curiosidade bateu

      • Ila Muniz

        Se eles manterem esse ritmo, tem tudo para virar uma das melhores produções da Jump nos últimos tempos.

  • Cara, não acho que pode se tornar decepcionante. Creio que a obra, se mantida como está sem pender para os habituais clichês shonen, tem tudo para se tornar uma das melhores Distopias de todos os tempos. Aguardo ansiosa que saia o anime, quiçá o filme desta Obra de Arte.