Music Monday: RE:Zero – Paradisus-Paradoxum

Paradisus ParadoxumEmilia Best Girl.

Re:Zero começou como mais um daqueles animes em que uma pessoa comum é transportada para um mundo medieval onde a magia existe e não conseguiu me cativar durante metade do primeiro episódio, um especial de 40 minutos. Subaru era um personagem totalmente sem graça e muitas vezes insuportável, seu “par” amoroso parecia um material forçado para os otakus sairem gritando que aquela era sua waifu e essa minha opinião foi se arrastando até a metade, onde o primeiro twist (de muitos) me pegou totalmente de surpresa e me fez ficar curioso para continuar assistindo. Foi uma montanha russa de emoções, onde o anime se debatia em episódios ruins e logo depois vinham outros muito bons e interessantes. A música de hoje marca a segunda abertura de Re:Zero, onde para mim a história cresce de uma maneira que me pegou de surpresa, transformando em definitivo a maioria das minhas opiniões.

A banda MYTH & ROID teve seu debut em 26 de agosto de 2015 e entrou com força total nos animes, tendo suas músicas aparecendo em animações bem badaladas em todas as temporadas de 2016. A primeira single do grupo é justamente L.L.L. que acabou se tornando o encerramento do ótimo Overlord e na mesma temporada eles emplacaram ANGER/ANGER como música de encerramento de Bubuki Buranki; já no outro trimestre teve sua primeira participação em Re:Zero com o encerramento STYX HELIX e atualmente com Paradisus-Paradoxum como a segunda abertura. Ufa, parabéns para o empresário da banda!

Esse terceiro arco de Re:Zero não podia ser melhor, o crescimento dos personagens, a história ficando cada vez mais grandiosas e os plot twists a cada final de episódio tornou uma tortura esperar 1 semana para saber o que raios iria acontecer! É interessante ver como o autor sabe muito bem explorar a natureza do poder do protagonista e transforma a experiência do fã em uma montanha russa, onde uma ponta de felicidade parece estar completamente distante e o pobre Subaru pode encontrar apenas desespero e dor. ASSISTAM, MESMO QUE NÃO TENHAM GOSTADO NO INÍCIO. Eu odeio essa frase, mas é só isso que posso falar sem estragar a experiência de vocês.

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post

  • Cris R.

    Olha o hipster -q
    Mas falando sério, acho difícil encontrar motivos pra preferir a Emilia do que a Rem. A segunda tem uma personalidade tão amável quanto a Nagisa de Clannad, o que me fez ficar encantado pela personagem. Mas o melhor ainda é o próprio Subaru. Como vc disse, ele começou meio sem graça e fazendo bem o tipo de protagonista inexperiente e ingênuo, porém, com um “poder oculto”, que é inserido em uma situação onde é rodeado de meninas habilidosas e enfim. Poderia ter decaído para algo cliché e sem identidade própria, mas o personagem foi MUITO bem desenvolvido. Eu, pelo menos, consegui me apegar bastante a ele.

    Mas sobre a música, que é o que importa, eu sinceramente não curti muito nenhuma das aberturas de Re: Zero, embora essa segunda seja de longe a melhor. Gostei muito mais dos encerramentos, especialmente o primeiro.
    E uma pequena correção: Overlord e Bubuki Buranki não lançaram na mesma temporada. Overlord foi em julho de 2015 e o outro em janeiro de 2016.

    • Concordo sobre a Emilia. Ela foi vendida no começo do anime como a heroína do anime, mas aí no arco 2 ela perde espaço pra Rem, e do anime em diante ela perde TOTALMENTE SEU DESTAQUE. No fim, não foi desenvolvida e no final tentam forçar que nós gostemos dela, MAS POXA COMO VOU GOSTAR DE UMA PERSONAGEM QUE NEM DESENVOLVIMENTO TEVE? (Antes que alguém reclame dizendo “Mais pra frente na novel ela é desenvolvida e ganha destaque”, eu estou analisando o ANIME, não a novel. Se tiver segunda temporada e tiver esse arco na novel, aí eu posso dizer que ela teve, MAS nessa segunda temporada, NOP).

  • Minnos

    Muito boa música, mas concordo com Cris R., acho STYX HELIX bem superior, ficava até deprimido qdn eles pulavam o ED em alguns epis do primeiro cour T.T
    E levando em conta música+abertura em si, acho a primeira opening superior a segunda, ela passava bem a identidade do anime em seu 1 minuto e meio, era de arrepiar!

  • Re:Zero foi um anime que, como o Luk bem definiu, “uma montanha russa de emoções, onde o anime se debatia em episódios ruins e logo depois vinham outros muito bons e interessantes.”. Basicamente, todos os personagens tinham duas faces onde você não sabia se amava-os ou se odiava-os. O próprio Subaru é um exemplo. A começar, no primeiro episódio, onde a reação inicial dele a se ver em outro mundo foi bem atípica da maioria dos protagonistas de anime. Ele não entrou em desespero e ficou achando que era um sonho ou algo parecido, ele simplesmente disse “Nossa alguma garota bonita deve ter me invocado aqui, preciso ir encontra-la, e ver como posso usar os meus poderes”. Foi algo que me pegou desprevenido, e foi isso que me fez comprar a obra. Em muitos momentos le tinha seus momentos legais e gostáveis, mas tinham outros que PQP, ele era um chato! Fora que, conversando com meus amigos sobre o anime, percebi que talvez ele seja um VILÃO. Muitas vezes ele só faz as coisas por benefício próprio. No fim, todos o elogiam, sendo que ele está na verdade ENGANANDO TODO MUNDO. E como eu cheguei a essa conclusão? Bom, ele fazia merda, morria, e voltava e já sabia o que fazer para que não fizesse cagada com os outros, não magoando os outros e deixando os outros com rancor, ele dizia EXATAMENTE o que os outros queriam ouvir. O poder dele é tão roubado, que na linha temporal que se estabelecia como definitiva, era sempre o Subaru melhorado, ou seja, no fim aqueles personagens não conheciam os defeitos, o lado ruim dele. E o cara se aproveitava disso! Claro, ele fez merda demais, tem um momento que o anime até exagera, mas não muda o fato que com os loopings, porque ele é meio imbecil e quer dar uns pegas na Emilia, ele faz a merda, a situação fica terrível, morre, volta e fala e faz o que as pessoas querem que ele faça, porque assim ele não morre, e ele pode dar uns pegas na Emilia. No episódio 13, por exemplo, temos claramente isso, onde ele foi lutar com um cara na esperança de ou vencer e parecer o fodão ou morrer e desfazer a cagada que tinha feito antes, mas não, ele não morre, piora a situação, a Emilia tá puta com ele, e aí ele entra em desespero, pois ele não vai conseguir desfazer a cagada, e seu objetivo de pegar a Emilia não é exatamente alcançado, e ele surta dizendo “NÃO, VOCÊ TEM QUE GOSTA DE MIM, É SUA OBRIGAÇÃO, VOCÊ TEM UMA DÍVIDA COMIGO!”, uma autodestruição total do personagem. Sim, o amor que ele tem pela Emilia, se alguém já reparou, muitas vezes parece ser uma obsessão, como se ele visse a Emilia como um objeto e não como pessoa. Amor esse que é posto em dúvida principalmente quando ele diz à Rem que quer fugir com ela, e deixar a Emilia morrer para uma seita satânica. Levando em conta que depois ele fala pra Rem que ele ama a Emilia (gerando um dos maiores memes dos animes já vistos), é meio difícil, não dá para obriga-lo a gostar de uma pessoa que ele não ama, e isso ocorre muito na vida real, e acho que ele, por ter sido hikikomori, sempre foi impopular, e por isso ao ter uma garota gostando dele pela primeira vez, ele poderia ter tomado uma atitude que já vi ocorrer muito, que é do cara decidir ficar com a menina porque “é a primeira vez que alguém gosta de mim, então não se sabe se terá próxima, por isso decidi dar os pegas nela”. Claro, algo parecido é insinuado no 18, mas mesmo assim ele rejeitou a garota por querer dar uns pegas na Emilia.

    • E a Rem? Rem também é outra, não sei se gosto, não se se odeio, pois ou ela é uma vítima ou uma filha da puta.
      A Rem não é apaixonada pelo Subaru. Ela é apaixonada por um Subaru que o próprio quis que ela enxergasse, como eu demonstrei acima. Visto que o Subaru fez basicamente isso: “Vou falar isso, isso e aquilo pra ela, para ela ficar feliz, pois se não ela fica com raiva e enfia aquela bola e ferro no meu cu, e fudeu.”. Tanto é que esse amor meio doentio da Rem é porque ela só vê as qualidades dele, mas isso porque o Subaru QUIS que ela SÓ VISSE AS QUALIDADES DELE. E tem um momento que é bem confuso: O Subaru quer porque quer ir para a reunião das candidatas à herdar o trono do Reino, e a Emilia o proíbe. Aí a Rem diz pro Subaru “Estarei cortando batatas na cozinha, e provavelmente estarei tão ocupada que nem perceberia se alguém entrasse ou saísse pela porta”. Não precisa ser gênio para perceber que ela fez aquilo de propósito e quis dizer que ela vai fingir que não percebeu o Subaru fugindo do quarto do hotel e indo para a reunião. E ai que eu me pergunto: Ela conhecia bem a Emilia, será que ela sabia que a Emilia iria ficar puta com o Subaru por ele ter quebrado uma promessa e ter fugido e ido pra reunião? Se ela sabia, então significa que ela queria que o Subaru e a Emilia brigassem, para que assim ele desistisse da Emilia? Isso foi uma teoria minha, que meio que caiu por terra no episódio 18, onde o Subaru quer fugir com ela, e ela recusa. E mais pra frente (numa parte que cortaram no anime) ela se finge de morta para que o Subaru dissesse que a amava. No episódio 18, o Subaru tinha dito que amava a Emilia (frase que virou meme), e eu achoque se ele tivesse dito pra Rem que amava só ela, ele estaria sendo mais mau-caráter e pau-no-cu do que ele já demonstrou ser, e chegamos a essa parte da novel e ele basicamente faz isso? Bom, a Rem nesse episódio fez um bom discurso, ela até planejou a vida toda dela com o cara. Enfim, para mim, a Rem ela é uma doente obcecada pelo cara, e que na verdade está sendo enganada. E o pior é que mesmo ela sendo rejeitada, olha o que a Rem diz “OK, mas continuo te amando”.
      Sério, não consigo entender essa menina! Não consigo mesmo.

  • P.S Ah, desculpa meus comentários gigantes anteriormente que não se referem à música, mas é que geralmente quando se fala de Re:Zero eu acabo falando sobre o que acho e desabafo tudo o que penso, fiz até um texto sobre o anime, pois não sei o que pensar dele.