Anime de ‘Cavaleiros do Zodíaco: Saintia Shô’ é anunciado no Japão

saintia-sho-animeProdução pega o timing do lançamento do mangá no Brasil pela JBC.

Em comemoração aos 30 anos da série, Saint Seiya acaba de ter mais uma novidade divulgada. A editora Akita Shoten revelou que o mangá Saintia Shô terá uma adaptação em anime. Ainda não foi revelada data ou detalhes técnicos da produção – bem como o seu formato.

Chimaki Kuori atualmente publica o spinoff Saintia Shô – mangá que está em publicação e tem 7 volumes lançados até o momento. Os capítulos são lançados na revista mensal Champion Red, da Akita Shoten, desde agosto de 2013. O mangá chegou em 2016 ao Brasil pela editora JBC.

Todo o Santuário foi enganado pelo perigo da guerra civil na revolta instigada por Saga de Gêmeos. A história acontece no fim desses eventos, quando surge a deusa Éris e suas Dríades para reivindicar o Santuário para a deusa da discórdia. Esta é a história das guerreiras que protegem a deusa Athena desses eventos paralelos aos fatos da Revolta de Saga. São os registros do amor e das lutas ferozes que vão ao encontro dessas jovens, embora se oponham ao destino em seu caminho para a maturidade…


Sobre Saint Seiya

Originalmente o mangá Saint Seiya foi publicado nas páginas da Shounen Jump, da Shueisha, entre dezembro de 1985 e novembro de 1990. Sua primeira publicação foi compilada em 28 volumes, mas teve lançamentos posteriores no formato kanzenban, com 22 volumes, e no formato bunko, com 15 volumes.

Suas adaptações em anime foram produzidas pela Toei Animation. O anime para televisão foi exibido entre outubro de 1986 e abril de 1989 e, em seus 114 episódios, não cobriram todo o mangá, e teve o lançamento de 4 filmes para cinema. Esta versão é fortemente conhecida no Brasil devido a sua exibição na extinta Rede Manchete na década de 1990. A última saga do mangá, a saga de Hades, foi adaptada em 3 séries de Ovas, com 31 episódios, lançados entre 2002 e 2008.

Durante o intervalo de lançamento da saga de Hades, foi lançado um filme com a saga do Céu, que seria posterior ao fim do mangá, mas o projeto acabou sendo paralisado, com parte de seus conceitos retomados na sequência Saint Seiya Omega, exibido entre abril de 2012 e março de 2014. Em 2015 foi lançada a saga Soul of Gold, que se passa após o fim do mangá e possui 13 episódios.

Em 2014 foi lançado o filme em CG Saint Seiya: Legend of Sanctuary, que recontava a primeira saga, mas as severas críticas ao filme fez até mesmo com que linhas de colecionáveis já planejadas fossem cancelados pela fabricante Bandai.

Após 17 anos, em 2006, o autor retornou ao mangá para trazer o que seria a última saga com o mangá totalmente colorido Saint Seiya: Next Dimension, desta vez na revista Shounen Champion, da Akita Shoten, O mangá ainda está em publicação, mas com grande irregularidade em seus capítulos, possuindo somente 10 volumes encadernados até o momento.

Além da série clássica foram lançados outros mangás do universo por outros autores. Shiori Teshirogi lançou Lost Canvas, que foi adaptado parcialmente em anime, e seu spinoff Lost Canvas – Gaiden; Megumu Okada lançou o prequel Episódio G, e atualmente publica sua sequência, Episódio G Assassin.

Os Cavaleiros do Zodíaco são uma marca fortemente conhecida no Brasil desde o anime na extinta Rede Manchete na década de 1990 até como um dos primeiros mangás lançados no país pela editora Conrad, onde teve o lançamento de duas versões meio-tanko, além do spinoff Episódio G. Os Cavaleiros do Zodíaco foi um dos primeiros mangás lançados no país pela editora Conrad, onde teve o lançamento de duas versões meio-tanko, além do Episódio G. A própria JBC foi a responsável pela terceira publicação da saga clássica, desta vez em formato tanko, entre 2012 e 2014, e também publicou Lost Canvas e Lost Canvas – Gaiden. Atualmente publica, quando há novos volumes, Next Dimension e Saintia Shô, lançado em outubro de 2016, além da edição kanzenban da série clássica, também lançado em novembro.

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Whyman

    MadHouse seria um sonho distante???

    • Dih

      Probably.

  • E alguns mangakás continuam rindo à toa… e muito!

    Esta notícia me fez lembrar de um colega de trabalho que não faz muito tempo me disse em certa discussão, que mesmo eu tendo sérios e tormentosos problemas com SSO (que é qualquer coisa, menos CDZ…), se fosse lançado mais alguma coisa do universo de CDZ, eu acabaria assistindo/lendo…
    Agora me lembro que não comprei o Canvas Gaiden, Next Dimension, Artbook do Lost Canvas também não, e muito menos este Saintia Shô. A não ser que eu compre estes citados de forma que eu veja que está quase de graça, não comprarei mesmo…
    E se assim foi até agora, logicamente para este anime de Saintia Shô eu só tenho uma palavra a dizer: Shô!
    XD

  • Esperando a paródia pôrno… já que fazem paródia de tudo hoje em dia hahaa.