Confirmada produção de um novo anime de ‘Koutetsujou no Kabaneri’

koutetsujou-animeAinda não se sabe se nova série é uma continuação.

Escolhido pela famosa NewType como o melhor anime de 2016 (não contestem, gente, é escolha de japoneses, não de brasileiros) a série Koutetsujou no Kabaneri acaba de ter uma novidade para os fãs – e não se trata dos filmes compilatórios já divulgados anteriormente. A obra ganhará um novo anime em 2017, mas ainda não existe nenhuma informação quanto ao formato ou relação com o anime principal – podendo ser um um spinoff, uma continuação ou até mesmo um prequel.

Koutetsujou no Kabaneri estreou em 7 de abril e terminou em junho deste ano. Produzido pelo WIT STUDIO (Shingeki no Kyojin), a série teve como diretor Tetsuro Araki (Shingeki no Kyojin, Death Note), roteiro de Ichiro Okouchi (Code Geass, Planetes), desenho de personagens de Haruhiko Mikimoto (Macross 7, Gunbuster) e trilha sonora de Hiroyuki Sawano (Shingeki no Kyojin, Aldnoah.Zero). O tema de abertura foi do grupo EGOIST (Guilty Crown, Psycho-Pass).

No país insular de Hinomoto os seres humanos se escondem em fortalezas, chamadas de estações, para se protegeremdos ataques de seres zumbi com corações de aço conhecidos como “Kabane”. Nesse mundo steampunk a luta pela sobrevivência rege a sociedade e somente locomotivas blindadas, conhecidas como “Hayajiro” circulam pelo mundo exterior das estações.

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Cris R.

    Boa notícia! Kabaneri não foi o melhor do ano, mas teve um resultado satisfatório no final, levando em conta que só teve 12 episódios para fazer toda uma criação de mundo e ainda desenvolver uma história. Achei o roteiro simples, nada de mais, mas os conceitos apresentados foram todos ótimos, por isso fico feliz com a possibilidade de ver esse mundo ainda mais expandido e desenvolvido. Espero que as pontas soltas da primeira temporada sejam resolvidas, como a questão do “sangue branco” e “sangue preto”, que não foi exatamente explicada, pelo que me lembro. De qualquer forma, ao menos divertido de assistir provavelmente será.

    • “Kabaneri não foi o melhor do ano, mas teve um resultado satisfatório no final, levando em conta que só teve 12 episódios para fazer toda uma criação de mundo e ainda desenvolver uma história.” É, isso posso dizer, MAS eu fiquei um pouco decepcionado porque, mesmo tendo fechado sua história, ele não explorou mais aquele mundo, e não resolveu os mistérios principais, como o que são e de onde vieram os Kabanes, o que é exatamente um Kabaneri, a questão do sangue branco e do negro, e por aí vai. Se resolvessem esses problemas aí a obra poderia ter sido melhor.

      • Cris R.

        Exatamente por isso que uma segunda temporada parece uma boa ideia. O anime se preocupou, em sua segunda metade, em criar uma trama que se fechasse nos 12 episódios, sendo que a primeira metade foi usada basicamente para construção de mundo. E falando um pouco do seu outro comentário aqui no post, eu não concordo com tudo o que falou. Para mim, o Biba acabou surpreendendo. Isso porque, quando ele foi apresentado, me pareceu a cópia mais descarada do episódio de Shingeki no Kyojin em que a tropa de exploração volta à muralha e o Levi é apresentado. E era exatamente isso que eu esperei do Biba naquele momento: uma imitação do Levi. Por isso ele ter se tornado o vilão, no fim das contas, me pareceu uma boa ideia. Apesar de detestável enquanto pessoa, foi um dos personagens que eu mais gostei ao final do anime. Pode até ter sido cliché, mas a Mumei, provavelmente a melhor de Kabaneri, também não é a originalidade em pessoa. E como Kabaneri foi um anime que eu tomei como uma diversão despreocupada, realmente não me preocupei com esses detalhes. Os personagens funcionaram para mim, embora eu tenha achado o Icoma um tanto apagado. Por isso, não quero negar que personagens do anime sejam clichés, mas acho que isso não foi um problema, definitivamente. Mas quanto aos mistérios deixados de lado, é justamente o que me empolga para a segunda temporada, pois acredito que isso tudo vai ser explicado, agora que o “grosso” do mundo de Kabaneri já foi desenvolvido.

  • “Escolhido pela famosa NewType como o melhor anime de 2016 (não contestem, gente, é escolha de japoneses, não de brasileiros) ” É, temos que lembrar que a mesma elegeu SAO em 2012 como o melhor do ano, e empatado com Kabaneri elegeram Re:Zero. E mabas não são uma merda, MAS não são obras grandiosas. Mas fazer o quê? Japoneses tem um gosto peculiar.
    Kabaneri não é um anime ruim, MAS ele me decepcionou em muitas coisas, principalmente na sua segunda metade, onde tivemos um vilão clichê (tão clichê que no final, você pode ver nitidamente que após cumprir seus objetivos ele ficou com cara de “E agora? O que vou fazer da vida?”, muitos mistérios não resolvidos (como: o que são e de onde vieram os Kabanes, o que é exatamente um Kabaneri, a questão do sangue branco e do negro, e por aí vai.), um protagonista que não vou com a cara de jeito nenhum, e uma personagem principal feminina que se perdeu muito na segunda parte, e ela era a mais legal de todos os personagens.
    Só espero que esse novo anime resolva os problemas da trama.

    • Breno

      Eu concordo com tds esses problemas do final mas eu sinceramente gostei da cena que o vilão fica tipo “e agora?”. A motivação dele que era uma bosta mesmo.

    • Guilherme Tsuneo Hatimine

      Acho que não foi uma estratégia tão ruim… Afinal, com apenas 12 episódios seria complicado querer mostrar um grande universo, construir personagens e ainda ter que dar uma solução ao problema dos kanebaris… Apesar de ser verdade de que a construção do mundo afora das personagens ter sido fraca, pode se dizer que a construção das personagens eu certo pelo menos…