Comentando – Retomando ao anime de ‘Shingeki no Kyojin’

Série tem retorno sólido, direto e eficiente.

É difícil falar de Shingeki no Kyojin. Tenho um amor muito grande por essa série, que adquiri tardiamente com o anime. Mas que eu faço muita questão de valorizar e de demonstrar o quanto gosto de algumas coisas retratadas nessa obra. Pra mim, Isayama só melhora no desenvolvimento de sua trama, e a maior parte (não todas) das críticas que vejo é em relação a diminuição da ação dos capítulos.

A segunda temporada de Ataque dos Titãs já se encontra no seu terceiro episódio e acho que esse é o momento certo para analisarmos em um ‘Primeiras Impressões’. Mas quero fazer algo diferente. Acho que todo mundo já faz (e bem feito) o trabalho de analisar todos os episódios, falar tudo que aconteceu e etc. Praticamente dar uma sinopse de tudo o que rolou nesses episódios. Mas a galera precisa mais. Precisamos ver a série como um todo. E é pra isso que resolvi escrever esse texto, que nem é tão grande assim, mas que tentarei explicar um pouquinho o motivo desse início de temporada estar tão bom quanto a anterior.

Antes de começarmos, gostaria que vocês tomassem nota de três pontos.

  • Não espere porradinhas logo de cara. Apesar de ser Shingeki no Kyojin, isso não significa que você terá combates brutais logo de início. Mas teremos cenas chocantes e que você precisará prestar atenção.
  • Observe os detalhes e as pistas que o enredo te dá. O que você menos espera será usado contra você no final e vai te surpreender.
  • Eren é um ótimo protagonista, por mais que você tente ver o contrário. Claro que você pode argumentar que ele é chorão e tudo mais. Mas o desenvolvimento dele nessa segunda temporada mostrará porque ele é o único protagonista possível para Shingeki no Kyojin.

O episódio 26 (o 1 da segunda temporada) começa exatamente do ponto onde paramos na primeira fase, com as pessoas descobrindo que dentro das muralhas estão os titãs – vale citar que a cena em si é muito mais clara naqueles filmes compilatórios lançados um tempo depois – e a humanidade percebendo que o segredo dos Titãs não é algo tão simples assim. Na verdade está bem longe de ser algo banal, uma vez que temos a apresentação logo de cara de um titã totalmente diferente, com formato de macaco e que parece comandar a porra toda. E gente… quem lê o mangá sabe o quanto esse bichão é doido e o quanto ele vai arranjar altas aventuras com essa turminha do barulho.

Esses episódios iniciais mostram algo que já vinha sendo discutido desde a primeira temporada: o quanto a trama de Shingeki anda ainda mais sem a presença de Eren. E não é uma crítica ao personagem em si (embora exista trocentas ressalvas sobre ele). Na verdade o que quero dizer é que a obra no geral abre espaço para muitas discussões sobre ética, política e tramas extremamente contextualizadas na nossa sociedade (como religião, crenças e críticas sociais). Eren é só uma chave para isso. Em Erwin, Levi, Mikasa e até mesmo nos personagens adjacentes que começam a tomar forma, como Connie e Sasha, temos uma evolução muito importante para Shingeki no Kyojin.

Como disse anteriormente, não quero colocar aqui uma descrição de tudo o que aconteceu nos três primeiros capítulos, mas é importante saber como todas as informações vão se juntando e você pode não perceber isso de uma vez. Os questionamentos de como os titãs foram parar em alguns lugares, ou como eles surgem em locais que não teriam a menor forma de se mover. Connie encontra um titã no segundo capítulo em uma posição que simplesmente não teria como ele estar lá. O autor passa a discutir algo muito maior, como a importância do ser humano em relação a outros seres humanos. Por que a vida daqueles que estão lutando é mais importante do que as outras? Isso ainda deve ser muito utilizado posteriormente até o final desta temporada.

Ah! E claro! Krista e Ymir formarão o melhor núcleo desse arco. É graças a elas que vocês terão mais e mais vontade de acompanhar essa coisa até o fim! Confiem em mim, esse terceiro episódio foi só a ponta do iceberg pra isso.

Até aqui, a animação apresenta uma clara evolução técnica em comparação com a primeira temporada. Embora não tenha acontecido nenhuma grande luta, já percebemos uma fluidez e um cuidado muito maior com a produção do que tivemos anteriormente. Muitos criticaram a escolha de apenas 12 episódios por aqui, mas é válido dizer que isso favorece a um direcionamento melhor do trabalho e ainda uma verba maior para a produção. Já foi deixado aberto algumas vezes como o Japão passa por uma crise de animadores (muitos projetos e poucos profissionais disponíveis para determinadas séries) e Titãs também foi atingido por isso. A decisão de fazer uma temporada curta e, possivelmente uma continuação com mais 12 episódios, provavelmente é a melhor para todas as partes. Deveremos ter um anime muito mas coeso e sem grandes problemas como enfrentaram em N momentos da primeira fase.

Shingeki no Kyojin é um dos grandes destaques da temporada até aqui. Qualquer crítica é válida, mas não há de se questionar o quanto a equipe conseguiu manter o ritmo. Toda a tensão, evolução e desenvolvimento que fizeram todos ficarem tão intrigados com o anime na primeira parte continuam fazendo desta obra uma das melhores adaptações que tivemos nos últimos tempos (não estou dizendo que é A melhor, mas de longe é uma das mais bem produzidas). Se continuarmos nos ritmos, deveremos ter um restante de temporada eletrizante e que vai deixar todos ainda mais nervosos para uma continuação ao final de Junho com o final da série. Como eu disse, meu palpite é que tudo retorne em outubro, dando continuidade na produção. Espero que esteja certo.

E você? O que achou da segunda temporada dos Titãs até agora? E por que a Sasha é a melhor personagem?

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Miguel

    Belo texto! Torcendo também para uma adaptação fiel e continuação. Aguardo q com One punch man ocorra da mesma forma.
    Flw!!

  • Minnos

    Ótimo texto!
    Gostaria só de fazer um adendo, acho que um dos pontos fortes de SnK é o trabalho de dublagem dos seiyuu’s, um dos melhores na minha opinião.
    Eles conseguem incorporar e transmitir com tanta veracidade o clima da história, a tensão, o desespero, enfim, é impressionante, de arrepiar, principalmente os dubladores do Eren e do Armin.
    Ah, e que abertura MAGNÍFICA é essa que fizeram? Qdn chega o refrão é impossível não se arrepiar e gritar junto “Sasageyo! Sasageyo! Shinzou wo sasageyo!”

  • Patolino

    A animação desse anime é ESPLÊNDIDA!!! Essa temporada está muuuuuito boa, ela te prende e está me emocionando com mais frequência que a primeira!

  • Homer Pensante

    Tomara que vc esteja certo e uma nova temporada surja em outubro porque não vou suportar um hiato tão grande quanto o último.
    Aposto que esse será o anime mais fuderoso de 2017. Não tem pra ninguém!
    Vem nimim Sasha!?

  • Raíssa Miranda

    Esse, com certeza, será o melhor anime do ano, não tem pra ninguém, o hype é enorme e por mais que tenham outras boas séries, como BnH, essa tem um toque especial.
    Eu entendo muitas das críticas que existem em torno dá série, mas, sinceramente, poucas ganham um real destaque devido a alta qualidade dá trama, os defeitos parecem pequenos perto de tudo que gira em torno de SnK, mas essas críticas sobre ter pouca luta é um saco, a trama é tão boa em SnK, por que apenas não apreciam o desenrolar dá história?
    Sobre os 12 capítulos, analisando, eu entendo porque dá escolha, no entanto meu lado fã não consegue aceitar apenas isso depois de um longo tempo de espera, e acho que com a maioria é assim kkkkkk

  • Thiago Lemos

    o anime vai ser igual ao manga ? alguem que morreu no manga pode ficar vivo no anime ainda ?